terça-feira, 18 de março de 2014

Bom dia!

(quem resiste a isto?)

54 comentários:

  1. que amor! ninguém resiste mesmo! hoje o meu fez-me os mesmos olhinhos só para eu lhe dar fiambre...

    ResponderEliminar
  2. Focinho fofinho (olha que lindo que isto saiu agora :p)

    The gLiTtEr Side

    ResponderEliminar
  3. Ninguém que tenho um bocadinho de coração. :)

    ResponderEliminar
  4. Lindo :) e safou-se na caçada ao rato invasor? Se sim, tem aí um belo "cãopeão" :D Boa tarde...

    ResponderEliminar
  5. Ka Fofi!! ;-)
    E o t*u pipi,tá bom??
    Lol

    ResponderEliminar
  6. Ter cão é como uma droga...uma vez com cão, dificilmente se vai habituar a não ter, não conseguindo ver qualquer malefício, mesmo estando diante dos olhos. Mas, pessoas como você interessam à crescente indústria de rações, acessórios e muitas outras coisas para cães, e é claro, à carteira dos veterenários.
    Digo-lhe apenas uma coisa que todas as mulheres que pretendem ter filhos deveriam saber, que é, de maneira nenhuma terem cães, e muito menos aproximarem-se deles quando grávidas. Primeiro, porque o feto em desenvolvimento, principalmente os ouvidos, cérebro e coração, são sensíveis ao ruído (http://www.cefac.br/library/teses/1ad8da03284f24d33afa07d88f793e80.pdf ) e o ladrar de um cão junto de uma barriga de uma gestante, muitas vezes, chega a ser mais incomodativo que o ruído de uma fábrica. Por outro lado,. e quem estudou Freud sabe que, nos primeiros anos de vida de uma criança, há todo um processo de identificação com um dos pais e todo um processo de imitação do que vê no exterior. Ora, uma convivência assídua com cães fá-los ter comportamentos parecidos com os cães, já que as crianças, quando muito pequenas não sabem distinguir se um cão é um animal que tem de se tratar de diferente maneira da dos pais. Depois é vê-los crescerem, como muitos exemplos que tenho perto de mim, super nervosos, sem conseguirem concentrarem-se, não prestando atenção ao que se lhes dizem (comportamento parecido com o do autismo, etc).
    Quando dizem que se deve educar os bebés para terem cães, é o mais perfeito disparate, o que estão a fazer é a OBRIGAR o bebé a ter cão, não tendo o indefeso outra alternativa...a mãe que deveria ser a única pessoa no mundo que poderia fazê-lo, não o faz.
    Se pretender que o seu futuro filho conviva com um cão, espero que ele seja mais crescidinho e saiba distinguir as coisas, acredite, você irá agradecer-me.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fico chocada com estes comentários. Nitidamente a senhora/ou o senhor, nunca teve animais.

      Eliminar
    2. A minha alma está parva com este comentário... Logo eu que estudei Freud e que convivo com cães, gatos e outros animais desde que nasci...

      Eliminar
    3. Não acredito no que os meus olhinhos leram...

      Eliminar
    4. Perdi-me logo na primeira frase. A sério??

      Eliminar
    5. A resposta a isto, e por engano, está mais abaixo. Ainda gostaria de acrescentar que acredito qdo diz que foi um choque, já que se nota o nível minimalista/sem o minimo de conteúdo patente nos comentários que recebe, onde os desacordos que gosta de receber são mais ou menos deste tipo: "não, não, tu gostas de branco mas eu prefiro o azul" ou frases pequenas terminando em ( ... ) por falta de argumentação.
      Há muito que não devia vir aqui ao seu blog, simplesmente não adianta, e ao contrário do q eu pensava há alguns anos atrás, a S* é bem cabeça dura, mas, por outro lado, se o destino me colocou aqui, por alguma razão deve ter sido. mas, agora tenho a certeza absoluta que não foi pela S*, mas por outra pessoa(s) qualquer q vem visitar o seu blog.
      Eu acredito que quem contraria a natureza, de alguma forma, irá pagar a fatura, ou sob a forma, no caso aqui abordado sobre os animais, não podendo ter filhos, ou de ficarem parecidos com os próprios animais.
      Não se preocupe que não vai ficar mais chocada, pois não pretendo gastar mais qualquer energia, ou boa vontade aqui neste blog. O tempo será o testemunho daquilo q tenho dito aqui
      E despeço-me, esperando q não fique chocada com uma frase de Alice Walker:
      “Os animais do mundo existem para seus próprios propósitos. Não foram feitos para os seres humanos, do mesmo modo que os negros não foram feitos para os brancos, nem as mulheres para os homens.”


      Eliminar
    6. LOOOOOOOOL O comentário deste anónimo fez o meu dia. Acho que nunca comentei este blog mas fogo, era impossível resistir. Muito bom mesmo, especialmente a frase dessa Alice.

      Eliminar
  7. se for como o meu Simba de manhã começa logo a pedir miminhos!
    temos sempre companhia!

    ResponderEliminar
  8. Não dá para resistir, realmente!
    Lindo!
    Bjs

    ResponderEliminar
  9. Que orelhas mais cómicas! Mesmo giro!

    ResponderEliminar
  10. Os animais não são para serem dos homens, eles têm os seus próprios popósitos, é anti-natura. É anti-natura castrar um animal, ensiná-lo a comportar-se como humanos, ensiná-los a obedecer aos donos, para satisfazer todos os seus caprichos, etc., etc., etc. Sou a favor da natural ordem do universo e o homem não é mais importante nem dono dos outros animais.
    Quanto à pessoa que estudou Freud, já agora poderia dizer o que é que está contra as teorias de Freud no meu comentário.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anti natura? hahaha oh meu deus ha gente mesmo doida neste mundo

      Eliminar
    2. Já agora justifique-se por que não pensa que seja anti natura. Se não tem justificação e atira assim opiniões à toa, e ainda por cima chama de doida a uma pessoa que se justifica bastante bem...o senhor/senhora é que está muito possivelmente a precisar de ser internado.

      Eliminar
    3. Só quem tem muita falta de amor na sua vida é que não entende a relação de amor que se pode criar entre um animal e um ser humano. É realmente muito triste e tenho muita pena.
      Quanto a ensinar os animais a comportarem-se como pessoas realmente gostava imenso, tenho dois cestos de roupa para estender e três cães mas os sacaninhas continuam refastelados a abanar o rabo. Quanto a pessoas a comportarem-se como animais também nunca vi mas infelizmente já vi pessoas a comportarem-se bem pior do que animais. Vi muitos bebés a conviverem com cães mas nunca nenhum andou a cheirar o rabiosque de ninguém nem a dar lambidelas na cara de meio mundo. Só me posso resignar à minha ignorância pois pelos visto não conheço nem animais nem bebés normais.

      Eliminar
    4. Pois eu penso exatamente o contrário, e ao contrário de você, eu passo a explicar : só quem tem muita falta de amor (incondicional) na vida é que precisa de animais como os cães para que isso aconteça. É mais fácil e certo levar os cães a obedecerem cegamente, a serem fieis aos donos pelo hábito, pelas regras, pelos castigos (q podem ser porrada) e pelas recompensas, do q os humanos, Os humanos, para amar outros seres humanos, precisam de ser respeitados, precisam de demonstrações de confiança por parte da pessoa que estão a amar, de liberdade para serem eles próprios, e isso tudo é uma conquista diária, não é uma obrigação para o resto da vida.
      Em relação às pessoas comportarem-se como animais e vice-versa, foram referidas situações no comentário que anatomicamente são impossíveis. Se os cães tivessem braços e mãos como os seres humanos, acredito que, com ensinamento, eles conseguiriam estender roupa, já que eles com treino conseguem transportar diversas coisas com a boca e colocá-las em determinados sítios q os donos mandam. Conseguem levá-los a sentarem-se em cadeiras como os seres humanos, a cumprir horários para diversas coisas, etc., etc. Por outro lado, as pessoas não têm o olfato grandemente apurado como os cães, que têm isso como uma das suas características anatómicas principais, e os cães não tendo uma boca nem lábios como os humanos, recorrem à língua para muitas coisas, Portanto, as semelhanças que refiro no meu comentário têm a ver com comportamentos que são equivalentes, dentro dos possíveis, como por exemplo: as crianças/humanos não prestarem atenção ao que se lhes diz, dificuldades na aprendizagem através do que vem através da lógica ou de uma boa argumentação, preferindo decorar ou copiar o q outros já fizeram. Não gostam de assuntos “complicados” que dão que pensar, preferem o muito fácil. Quando respondem, mesmo a questões que pedem um pouco de mais conteúdo, fazem-no com expressões/frases que não dizem muito mais que o “ão, ão, ão” de um cão. São pouco recetivos a novidades/mudança, etc., etc., etc.

      Eliminar
    5. Eu sei q disse q não viria mais aqui, mas, enquanto houver feedback aos meus comentários, é claro que eu irei responder. E como nunca fui dona de um cão, não o farei com o equivalente a um "ão, ão, ão",

      Eliminar
  11. bom dia e um biscoito eheh *.*
    avisa-me se quiseres que nos sigamos uma à outra :))
    beijinhos *
    http://perolamakeupblog.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  12. Que fofo

    Cumpts,
    viagemdoceviagem.blogspot.com

    ResponderEliminar
  13. Esse olhar ternurento que torna o nosso coração apertadinho :)

    D de Detalhes

    ResponderEliminar
  14. Oh mente brilhante a deste anonimus*...Eles fazem falta para nos tirarem da, por vezes, dura realidade :)*

    ResponderEliminar
  15. Desde que contaste que ele come os excrementos das gatas, nem sou capaz de olhar para esse porco.

    ResponderEliminar
  16. Lindo? É teu? Tenho um que quando se apanha na rua parece parece um bólide, tal a velocidade que atinge na corrida. O melhor, o mais desinteressado e genuíno amigo do Homem.
    Ah, mas também gosto muito de gatos. Há mistério naqueles olhos!

    ResponderEliminar
  17. Muito difícil de resistir, de facto! :)

    ResponderEliminar
  18. o cao como merda dos gatos , acaba com tudo que tens em casa .. ah mulher educa esse bicho !

    ResponderEliminar