Avançar para o conteúdo principal

Ah, isto de viver na aldeia é uma maravilha...

Agora, por exemplo, tenho um rato dentro de casa.

Já tenho a Brigada Patuda a tentar apanhar o ousado rato que invadiu os nossos aposentos. Vamos lá ver se o fazemos abandonar o lar onde entrou sem ser convidado.

Comentários

  1. Eu tenho dois! Mas devidamente acondicionados numa gaiola. ;)

    Boas buscas :p

    The gLiTtEr Side

    ResponderEliminar
  2. é por situações destas e identicas a estas que detesto viver na aldeia... pode ser que um dia consiga voltar para a minha terra!

    ResponderEliminar
  3. Oh, deixa lá, eu moro na cidade e já me aconteceu. Acho que a diferença é viver numa casa térrea ou num apartamento - os andares mais altos devem estar mais seguros :p

    ResponderEliminar
  4. Aiii o velhaco, cuidado que eles são uns malandros e adoram roer tudo.
    : ))

    ResponderEliminar
  5. Como se não existisse ratos na "cidade" também.

    ResponderEliminar
  6. Eu tenho um em casa e chama-se Rufus! E é lindo!

    ResponderEliminar
  7. Eu caía p o lado, tenho panico de ratos, nem hamsters quero cá em casa. è mesmo fobia, não suporte
    http://asperolaspreciosas.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  8. Também já me aconteceu, vivo no campo embora não seja numa aldeia. Foi o bom e o bonito tirar o bicho lá de casa - VIVO - porque o marido queria que eu o esmagasse com a vassoura e recusei-me. Conseguimos! Mas foi um par de horas a desarredar móveis e a convence-lo a sair por onde entrou.

    ResponderEliminar
  9. Também já me aconteceu ;) Tive que chamar o meu homem que estava num jantar... Lol

    ResponderEliminar
  10. Olha eu borrava-me toda. tenho medo de ratos, muito medo, assim daqueles de fazer cenas muito tristes!

    ResponderEliminar
  11. Com essa brigada por aí nem sei como se atreveu a entrar:))!
    Beijinhos
    Maria

    ResponderEliminar
  12. r : obrigada :)
    espero que essa visita indesejada se vá embora rápido :) beijinhos *

    ResponderEliminar
  13. ehehe eu tenho uma persa se ela visse aqui um rato nem se mexia olhava e ignorava loool

    ResponderEliminar
  14. Sabes eu tambem vivia (a minha familia vive) numa aldeia tambem e muitas vezes tivemos ratos la por casa, nao fosse a nossa casa ser uma "reconstrucao" da casa dos pais dos meus avos, com mais de 100 anos. No entanto os nossos patudos sempre acharam piada fazer amizade com estas criaturas do campo <.< arre! Beijinho xx

    ResponderEliminar
  15. Olha eu com um rato em casa à espera que a minha Bia o apanhasse???!!! Tá bem tá!É uma mordoma, sabe lá ela o que é um rato! Fugia era dele!

    ResponderEliminar
  16. Eu gosto de ratos, sejam ratinhos ou ratazanas, mas não das da rua porque são vá, menos limpinhas. Pensei ter um antes de optar pelo miau :)

    ResponderEliminar
  17. Filha na cidade também ha imensos ratos... e ratazanas de sacristia também... looooooollll... ja tiraste o bicho?

    ResponderEliminar
  18. Credo... boa sorte com isso !

    ResponderEliminar
  19. Essa parte do convivio com a natureza é que nunca me agrada nada...

    ResponderEliminar
  20. Ao menos é um rato do campo, os ratos da cidade são uns porcalhões...:-)
    A esta hora já está caçado!
    xx

    ResponderEliminar
  21. Imagino a "Festa" que foi aí em casa!:) Quem apanhou o rato?? Eu voto na minha pretinha!!:):)

    ResponderEliminar
  22. Depressa a brigada patuda o põe dai para fora :)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  23. O rato foi assassinado pelo namorado. :( Os patudos apenas o encurralaram.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. uau, que "querido" o namorado!! :(
      matou um ´"aterrorizador" ratinho, que acto "heróico"!! :(

      Eliminar
    2. S*, é sempre bom vir ao teu blog e encontrar estes comentários anónimos, rio-me sempre bastante! :D

      Eliminar
    3. Oh anónimo, tenha paciência. Eu também não quis que ele matasse o ratinho, nem eu o mataria... mas queria o quê, que lhe fizesse umas festas?

      Eliminar
    4. Acho que era mesmo desnecessário contares esse desfecho. É bastante óbvio que havia outra alternativa que não matar o rato (e, espanta-te, não passava por lhe fazer umas festas), e é no mínimo irónico que logo tu tenhas permitado tal coisa. Ao menos podias ter-se escusado a contar que o namorado o matou (e um :( por isso? A sério? Quem é que queres enganar? lol)

      Eliminar
  24. Antes um de campo que um de cidade. Os meus gatos já apanharam ratos no meu quintal mas só brincam com eles. Não tem necessidade de os comer.

    ResponderEliminar
  25. Viver num apartamento com um cão e duas gatas...tem a certeza???? Os vizinhos não vão gostar, não. E os seus animais não vão ter espaço suficiente para se exercitarem, para brincarem - os gatos não precisam de passear e fazem as necessidades num caixote de areia, mas os cães precisam de vir à rua várias vezes por dia, e o seu Pirata parece-me um cão demasiado enérgico para um apartamento. Não sei quais são os seus motivos para sair da casa dos seus tios, mas podendo continuar a viver aí, se fosse a si pensava duas vezes.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A verdade é que serei mais feliz nada cidade, mais próxima de tudo e de todos!

      Eliminar
  26. Pois, é mesmo uma complicação -.- Eu depois fico com nojo de tudo!

    ResponderEliminar
  27. Esquece. O meu gato ontem apanhou um gato!! oh god!

    ResponderEliminar
  28. Ui!!! :-( e então, já apanharam o atrevido do gajo??
    ;-)

    ResponderEliminar

Publicar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Para dormir - solução, procura-se!

É uma pessoa desesperada que vos escreve, esta manhã.

Conhecem soluções naturais para dormir bem de noite? Algo que me faça ferrar o galho e só acordar no dia seguinte?

Estou farta de noites mal dormidas. Estou farta de ficar até às 5 ou 6 da manhã sem conseguir dormir. Chego ao desespero, com vontade de chorar. De dia, sinto-me cansada, porque o descanso é uma porcaria.

Não sou grande adepta de medicamentos mas, se tem de ser, é. Alguém conhece um remédio, uma erva, o que seja?

O que é nacional é bom

Anda Portugal a usar cestas desde sempre e esta vossa S* a usá-las há sete ou oito anos... e vem agora a Carolina Herrera descobrir a pólvora (imagens acima).
Por favor, acho isto verdadeiramente errado. A desfaçatez que é pegar em algo tradicional de um país e de o apresentar como uma "criação"... Ainda por cima chamar-lhe "Aveiro"... E em nenhum sítio dizer que tem inspiração portuguesa.
E a pechincha que está? Quase 500 euros por uma cesta. Não tinha nada contra o preço... se efectivamente fosse um produto de original.
É só googlar "cesta portuguesa" e encontram-se imensos exemplares realmente nossos... E sem custarem quase um salário mínimo.
Querem cestas de classe? Então comprem das nossas. Das verdadeiras. Cópias descaradas? Não, obrigada.
Sugiro a Victoria Handmade. Não são caras, são dispendiosas e têm o preço do que é realmente bom. São feitas à mão, são portuguesas e assentam na nossa tradição. 

Voltar ao início

Depois de quase 9 anos e meio de relação, não vamos fingir que são tudo rosas. Ultimamente, temos até de admitir que têm sido mais os dias maus do que os dias bons. As chatices do dia-a-dia, os remorsos, os ressentimentos, os problemas a que somos alheios mas que nos afectam... Não é fácil de gerir e mentiria se não admitisse que já pensamos "será que vale a pena?".
Da minha parte, apesar dos momentos menos bons, continuo com a nítida percepção de que é um bom homem, com bons princípios, e que dificilmente encontraria companheiro que encaixasse tão bem em mim (que eu sou osso duro de roer, no que toca ao convívio caseiro).
Vale sempre a pena, porque não perdemos esta capacidade de nos reencontrar e voltar ao início. Enquanto soubermos olhar um para o outro e reconhecer o valor um do outro, vale mesmo muito a pena.