terça-feira, 19 de novembro de 2013

Problemas de quatro patas

O meu coração fica apertadinho quando vejo a minha gata Blackie a aproximar-se do cão Pirata, quando ele está a dormir no sofá. Ela fica muito quietinha, de olhos muito abertos, a cheirá-lo. 

O Pirata integrou-se muito bem, brinca imenso com a gata Evita. No entanto, quem me acompanha sabe que a gata preta, a Blackie, sempre foi muito medrosa. Reparei há dias que ela tem caspa... pelo que estive a ler, é possível que seja caspa nervosa, por causa do cão. Ela tinha um pêlo tão lindo, tão brilhante e macio... Não mudou a ração, não mudou mais nada. Parte-me o coração pensar que ficou cheia de caspa - a sério, parece que lhe nevou em cima - por causa do cão. Sinto-me culpada. O cão nunca lhe fez nada de mal, mas ladra e corre atrás dela. Ela, assustadiça como é, fica apavorada. Vive em cima da mesa de jantar da sala, onde lhe instalei uma manta, para que esteja confortável.

Não sei mais o que fazer.

64 comentários:

  1. Acredito que com o tempo eles se habituem um ao outro :) O meu gato também tem caspa, mas no caso dele é da ração de dieta... o Veterinário passou-nos um óleo essencial para ele comer, ainda não experimentei, mas ficas já a saber que há solução para tudo ;) Boa sorte com isso :)

    ResponderEliminar
  2. Oh meu Deus e eu assim também fico com o coração partido...Mas calma...o Pirata ainda é um "pirralho"...Só quer é espalhar brasas...vais ver que quando crescer mais um cadinho a Blackie vai ter mais paz...
    Cresci rodeada de animais de estimação... Em casa dos meus pais a coisa continua a ser uma festa, mas eu infelizmente, por motivos profissionais, há quatro anos que não sei o que isso é ... Mas salvo melhor opinião, eu trabalhava os dois... Blackie no teu colo...a levar miminhos sem fim e vais chamando o Pirata e controlas a reação dos dois, aos poucos a coisa vai-se proporcionar!
    E Portugal acabou de marcar!!GOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOLO!!!!!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O problema é que a minha princesa é mesmo assustadiça... NUNCA, em ano e meio connosco, veio para o nosso colo. De vez em quando, na loucura, senta-se no sofá ao nosso lado...

      Eliminar
    2. Pois...a Blackie é arisca...pensei que o problema já estava um cadinho menor...Então dá tempo ao tempo...ela vai habituar-se! tendo em conta o feitio da menina, acredito que vá demorar...mas habitua-se;)

      Eliminar
  3. tadinha :( espero que se habituem depressa à presença um do outro :)
    :*

    ResponderEliminar
  4. Querida, no meu caso é a menina dos meus olhos, a Blue que sofre dos nervos, mas por causa da gata mais nova que nós adptámos e que não gosta da Blue. Nada a fazer. Tem alguma caspa (pouca) mas o problema maior e que me levou a temer que fosse algo mais grave, foi mesmo perder todo o pelo na barriga. Imagina o susto que apanhei. Mas depois de muitos exames, a conclusão foi essa - nervos. De vez em quando o pelinho lá cresce, mas depois cai outra vez. No Inverno custa-me tanto tanto, que ando sempre a tapá-la e a protegê-la.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bê, a minha mãe tem um gato assim. O Figo é o mais velho, tem 6 anos. Depois temos o Fred, que vai fazer agora 5 anos, e a Cookie, que tem 3 anos. O Figo é um gato nervoso e tenso, sempre foi. Os outros não lhe fazem mal nenhum, aliás, são todos amigos. Mas o Figo está sempre a perder pêlo na zona traseira - rabo, pernas, início das costas. Primeiro achou-se que fossem pulgas. Não era. Depois fez exames para possíveis fungos. Não tinha. Concluiu-se que eram nervos. É um animal muiiiito meigo, muiiito ternurento. Mas muito cagarolas. E pronto... está sempre a perder a pelagem. :/ É doloroso.

      Eliminar
  5. :( olha que chatice que tens aí.. aqui em casa ainda não sei como vai ser a adaptação! estamos a ver... o cão está quase sempre preso, devido ao porte dele..

    beijinho grande e força

    ResponderEliminar
  6. pode ser que quando ele crescer mais um pouco a deixe de "chatear"... Beijinhooo

    ResponderEliminar
  7. É complicado, porque a gente se acostuma com os animais de estimação.

    jj-jovemjornalista.com

    ResponderEliminar
  8. Se te serve de consolo eu já tive vários gatos ariscos e esse problema da timidez faz-nos sofrer mais a nós do que a eles. Um gato se tiver conforto, comida e umas festinhas, é feliz! Para o real gato, um cão em casa, é apenas um intruso a quem ele fulmina com todo o seu desprezo e indiferença.

    Quanto à dita caspa, a minha gata já a teve e segundo a veterinária é algo comum, é pele seca. Na altura, aconselhou-me a juntar, durante uns tempos, umas gotinhas de óleo de girassol na comida húmida. Resultou!

    Espero ter ajudado um bocadinho. :)

    ResponderEliminar
  9. oh coitadinha! não sabia que os animais também ganhavam caspa! é incrível como tamos sempre a aprender :D

    Resposta ao comentário: Obrigada :D

    Beijinhoss

    ResponderEliminar
  10. Não sei se poderá ajudar, mas sei que a royal canin tem uma ração especial, "calm", que se pode dar aos animais em períodos de grande stress, como antes de uma viagem, chegada de um bebé...deduzo que se também poderá aplicar aqui. Mas só vet poderá dar uma opinião final!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vou estudar todas as possibilidades. Muito obrigada.

      Eliminar
  11. Tenta defendê-la sempre que eles os dois estiverem presentes e ensina-o a respeitar a gatinha o melhor que puderes, afinal ela estava em casa primeiro ele tem mesmo que a respeitar! Mas tens que dar tempo ao tempo acredito que com o tempo melhore :)
    Bj S

    ResponderEliminar
  12. Mia Maria, terceira gata a chegar à minha casa, começou a arrancar o seu próprio pêlo, de stress (era atacada constantemente pela gata do meio). Fui ao veterinário e o cenário foi mesmo de auto-mutilação nervosa (abria ferida ao arrancar o pêlo). A cura veio por milagre, quando adoptámos a quarta gata e esta teve filhotes. O facto de ter bebés para ajudar a tomar conta curou-a, não sei como. O pêlo não voltou a crescer na barriga ou nas coxas, mas não voltou a arrancá-lo. Também se tornou menos nervosa e assustadiça. Até ganhou peso e tudo!
    Por incrível que pareça, os animais são dados a depressões e a ansiedades.

    As melhoras para a tua Blackie.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gosto muito de gatos e fiquei tocada com esta história :/ Ainda há quem diga ques os bichinhos não têm sentimentos..!

      Eliminar
    2. S*, andam todas frescas, fofas e amigas agora. Hoje, a gatinha que eu dei à minha prima (a Nisca), veio cá a casa, antes de ir ao veterinário fazer a desparatisação. Queria que tu visses a festa que as outras fizeram! Não a vêem à uma semana e desataram aos pulos e a ronronar e a lambê-la, como loucas!

      Mel, os animais têm mais sentimentos do que muita pessoa que eu conheço por aí. Acredita!

      Eliminar
  13. Ela tem livros maravilhosos :)
    Isso é normal, também tenho uma gata bebé que ainda não convive muito com os meus outros gatos mas com tempo vai lá :)

    ResponderEliminar
  14. Os animais têm todos a sua personalidade própria, é pena que não fiquem amigos num instante.
    xx

    ResponderEliminar
  15. Em caso de agressividade, mudança de casa, obras, adaptações a outros gatos ou cães etc, há um produto que com as minhas gatas ajudou muito, quando as juntei. Chama-se Feliway e basicamente são as feromonas que os gatos libertam quando se sentem bem e esfregam a cara em nós ou nos objectos. Há em spray e em difusor. Eu experimentei o difusor. É exactamente igual aos ambientadores e depois podem comprar-se as recargas. O difusor com uma recarga custou-me 31€ e depois quando comprei só a recarga foram 21€. No meu caso foi assim: antes de usar o Feliway, uma delas atacava logo as outras, mal as juntava. Com o difusor, nunca se atacaram, bufavam e escondiam-se, mas notei uma diferença logo à partida. Acho que ajudou muito no processo de adaptação. Não sei de outros casos, mas comigo ajudou muito. Beijinhos
    Anabela

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vou perguntar à veterinária. Adorei a ideia!

      Eliminar
  16. A gata ganha caspa, as pessoas ganham cabelos brancos...

    ResponderEliminar
  17. Que situação danada...
    Vou dizer algo estúpido, mas pensei nisto agora mesmo...
    Porque não experimentas usar um champô anti caspa de humano na gatinha?
    Mal não faz.

    Beijinho**

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. eheheh Querida, os animais têm champôs especiais, por isso suponho que não se possa. E é IMPOSSÍVEL dar banho a esta gata.

      Eliminar
    2. sim, nao se pode mesmo, há muitas substancias que são tóxicas para os animais...nunca se deve usar algo p humano no animal, não é por não nos fazer mal que tambem é ofensivo para eles. Tenham mesmo cuidado com isso.

      E boa sorte para resolver a questão :)

      Joana Silva

      Eliminar
  18. Olá S. Sei bem pelo que estás a passar. A 3 anos atrás adoptei um gatinho bebe que encontrei na rua, andei 2 dias a tentar apanha-lo e foi bem dificil porque ele ers muito medricas.
    Ele não se dava com ninguém, passados uns meses começou a interagir comigo. Assim que o meu marido ( namorado na altura) entrava lá em casa ele escondia-se e soprava.
    Também ficou com caspa, o veterinario disse que era uma manifestação de ansiedade e receitou-me um oleo para misturar na comida. Infelizmente já não me lembro do nome mas resultou.
    Com o tempo pode ser que ela se habitue já que ela o cheira quando ele dorme.
    As melhoras para a tua gatinha. Beijos

    ResponderEliminar
  19. @aNaMartins por amor de deus! Um cão preso?!!! No século XXI? Com esta informação toda? Mas esta gente tem cães e não tem responsabilidade? Os cães têm-se para ficar presos? Fico doida com isto, quem sofre são os animais!! Por amor de deus, fico tão triste ao ler estas coisas!! Ainda por cima de grande porte, precisa de correr! meu deus...que mundo este.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também sou contra cães presos, mas não sabemos ao que a Ana se refere, por isso vamos lá com calma... ;)

      Eliminar
  20. Nota-se tão bem que tiveste o cão contra a tua vontade... Tão, tão bem... :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uh huh. Só assim por acaso, fui EU que decidi adoptar o cão e convenci depois o namorado. Mas fique com as suas certezas, problema seu.

      Eliminar
    2. Mentira. Dizias que o teu namorado é que queria um cão e tu nunca querias, Depois é que mudaste de ideias. Mas enfim. Mente então.

      Eliminar
    3. Anónima, oh criatura infeliz, mentira é a tua alegada vida.

      Eliminar
    4. Vida tenho. Claro que não a revelo a todos, ao contrário de ti.

      Eliminar
    5. Acho que se podia alterar a expressão 'memória de elefante' para 'memória de anónimo' xD

      Eliminar
    6. Mel, ahahah. Adorei essa. ;)

      Eliminar
  21. Realmente quem diria que o medo provocasse essa reação. Coitada da Bicha, mas não te podes culpar, quem sabe a veternário te ajude.
    bjos

    ResponderEliminar
  22. S* tens de chamar a tua casa o "Encantador de cães"! Não sei se o senhor percebe de gatinhos. Mas que ele é um bom psicólogo de animais é...
    Realmente é complicado... Tenta falar com o veterinário e pode ser que ajude, pois certamente é uma questão comportamental e pode ser que eles ajudem com a experiência que têm...

    ResponderEliminar
  23. As melhoras da tua Blackie! Espero que encontrem uma solução brevemente.

    ResponderEliminar
  24. Espero que a Blackie se habitue ao convívio com o Pirata, com o tempo *

    ResponderEliminar
  25. Oh :( é mesmo triste essa situação. Mas será que ela não se habitua? Quando perceber que ele está ali mas não lhe faz mal...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ela sempre foi assim, mesmo sem o cão...

      Eliminar
  26. Na minha humilde opinião todos os que convivem debaixo do mesmo tecto têm que se dar bem. se assim não for, não vale a pena forçar relações. A gata está em sofrimento, talvez fosse preferível dar-lhe um novo lar, ou ao cachorro. Na natureza a bichana já teria procurado novo território. Claro que a casa não é a selva ou a floresta, mas faz dó a bicha sofrer com a presença de um novo elemento.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Desculpe, mas isso não me parece solução. Seria incapaz de dar um animal meu - a não ser que efectivamente os animais entrassem em confronto físico. A gata sempre foi assim, arisca e fugidia. Não foi o cão que a tornou assim. Mas o cão, brincalhão como é, agravou o nervosismo dela, claro. No entanto, dar um dos meus animais não é nem nunca será opção.

      Eliminar
  27. As melhoras para a gatinha, tenta as várias possibilidades e dá tempo ao tempo...

    ResponderEliminar
  28. podes começar por tirar uma gata com caspa da mesa onde comes. FICA A DICA!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olhe, eu sou muito pelintra, mas como mesmo na cozinha, não na mesa da sala. Mas obrigada pelo conselho.

      Eliminar
    2. Adorei a resposta, S*! :D

      Eliminar
    3. fogo, és a sopeira da tua própria casa para comer na cozinha? parabéns, humilde até ao fim.

      Eliminar
    4. Na minha família sempre se comeu na cozinha. Se faz diferente, bom para si. Tirando isso, não seja mal educada. Comer na cozinha nada tem de sopeira. ;)

      Eliminar
    5. Come na sala, mas é mal educada e aziada. Tanto nível para quê?

      Eliminar
    6. Que estupidez, realmente há pessoas com pensamento muito pequeno... Uma pessoa se tem uma cozinha espaçosa e toda "equipada" porque há-de ir comer para a sala? Mesmo quando vivi numa casa com cozinha pequena comia lá, para mim e para o meu namorado chegava perfeitamente. Quem tem tempo e se dá trabalho de levar as coisas para a sala, óptimo. Isto lembra-me aquelas cenas pouco credíveis das novelas, em que quase todos tomom o pequeno-almoço na sala e com mesas fartas.

      Eliminar
    7. Anónimo das 15:58, nível para nada...

      JoanaS, é falta de educação no seu melhor.

      Eliminar
    8. Eu sempre comi na cozinha e todos que conheço o fazem. Qual o espanto? Esse anónimo deve comer na casota.

      Eliminar
    9. Duas perguntas: qual o mal de se ser sopeira e qual o mal de se ser "humilde até ao fim" (o que quer que isto signifique...)?

      Eliminar
    10. Mel, mal nenhum. É implicância.

      Eliminar
  29. Coitadinha. Ela sofreu maus tratos antes de estar com vocês? Eu penso que não é normal um animal ao fim de um ano e meio com carinhos, amor e bons tratos ainda estar assim, a não ser que tenha sofrido algum trauma no passado!
    Acho que devias falar com o veterinário para ver se ele tem qualquer coisa para o stress. Sei que há ambientadores (até se costumam por nas casotas quando vão viajar de carro) que os acalmam, bem como comprimidos. Penso é que deves ver isso o mais rápido possível porque eu conheço de uma senhora que tem 3 gatos e uma gata e a gata começou a ganhar uma ferida no pescoço e problemas de pele por causa do stress! Os 3 gatos eram mais novos que a gata e por isso nunca a deixavam em paz.
    Vai dando notícias da gatinha.

    ResponderEliminar
  30. Como te compreendo... Tornamo-nos mães dos nossos anjinhos e sofremos de uma forma inacreditavel. Arranjei outro gato e tenho medo da reacção do Eros que não gosta nem que pessoas falem para mim.

    ResponderEliminar