terça-feira, 9 de julho de 2013

Post não aconselhável a pessoas sensíveis

Há muita gente que diz "quanto mais conheço as pessoas, mais gosto dos animais". Alguns podem achar um tremendo exagero, eu acho que é tremendamente verdade. É verdade porque quando me deparo com casos destes, é impossível pensar de outra forma.

O Black é um lindo cão de raça labrador. Um cão lindo, com um focinho carinhoso. O Black é de Paredes de Coura, distrito de Viana do Castelo, bem no norte do nosso país. O Black é um cão, não pensa nas coisas, mas deve ter feito alguma asneira. Deve ter cometido algum crime grave, como roer uns chinelos, arranhar uns móveis ou, quem sabe até, pode ter feito alguns buracos na terra.

Eu não sei o que o Black fez, mas deve ter sido muito grave. Só isso justificaria que o próprio dono tenha atado o Black, pelas patas, ao carro, e o tenha arrastado durante uns bons metros. 

Sabem o que vos digo? O Black sofreu, sofreu como tudo, ficou com feridas nas pernas que vão durar imenso tempo a sarar... Mas deve ter sido a melhor coisa que lhe aconteceu. Livrou-se deste dono indigno e nojento, que teve coragem de fazer isto a um pobre cão indefeso.



Este é o Black, e precisa de ajuda. Foi resgatado pela ALAAR - Associação Limiana dos Amigos dos Animais de Rua, associação de Ponte de Lima que trata de vários animais.

A ALAAR cuida de dezenas e dezenas e dezenas de animais, não tem dinheiro para todas as despesas com este lindão, o Black. Portanto, se puderem transferir 1 euro, 5 euros, o que for, para ajudar o Black... Pode ser que este pequeno tenha uma nova esperança. A Alaar está a tomar as medidas necessárias para encontrar e denunciar o culpado.

NIB da ALAAR para ajudar o Black: 0079 0000 13221035 102 21

Para acompanharem este caso, ide ao Facebook da ALAAR.

74 comentários:

  1. Teria todo o gosto em amarrar o fdp do dono ao meu carro e cortar a corda junto a um precipício!
    Hugo

    ResponderEliminar
  2. Eu não consigo ver e ler histórias destas sem deitar uma lágrima. Fico completamente chocada com a maldade humana.
    Tenho um labrador preto e é a coisa mais doce que existe, todos eles são uma paz de alma, não merecem isso. Todos os animais não merecem isso.

    ResponderEliminar
  3. Como é possível haver tanta crueldade? Fico chocada com estas coisas :(

    ResponderEliminar
  4. Que horror...estou com o Hugo, se ele precisar de ajuda, estou com ele.
    sem comentários

    ResponderEliminar
  5. cada vez que vejo noticias desta arrepio-me e fico seriamente a pensar que raio passa na cabeça dos HUMANOS para fazer isto aos seus próprios animais :S

    ResponderEliminar
  6. Que horror! A sério, cada vez me revoltam mais estas coisas :x

    ResponderEliminar
  7. Odeio este tipo de gentinha nojenta! Se não sabem ter um cão não o tenham... Arranjei um peluche!

    ResponderEliminar
  8. O dono é que deveria ser sujeito a tamanha desumanidade (sim, eu sei que falamos de animais mas isto é desumano).

    http://www.lavarcabecas.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  9. Cada vez me convenço mais que o ser humano merece ser castigado. Não é normal tamanha maldade!! Eu prefiro os animais a determinadas pessoas. Algumas mereciam desaparecer da face da terra. Quem faz isto a um animal,faz a uma pessoa também!

    ResponderEliminar
  10. Olá!
    coitado do cão
    Ameeei o seu blog!
    Se puder dá uma passadinha no meu e deixa um comentário?
    Meu mundo, Meu quarto

    ResponderEliminar
  11. Lindo post. Não gosto de ver esses maus tratos. Os bichos precisam de carinho e atenção. Se não for assim melhor não tê-los!

    Bjs flor!

    ResponderEliminar
  12. O animal mais inteligente do planeta....é uma besta!

    ResponderEliminar
  13. Sinceramente confesso que já não me chocam situações destas, se já com os filhos os pais fazem destas que fará com os animais :( Lamento imenso que parte do ser humano seja assim, aliás... nem lhe chamo ser humano, com tanta racionalidade somos capazes de ser bem mais irracionais do que outro animal qualquer. Enfim... é triste...

    ResponderEliminar
  14. Há muita gentinha que devia ser avaliada psiquiatricamente.. Filho da puta nojento.

    ResponderEliminar
  15. Quem é o animal nesta história afinal?
    É inaceitável que alguém faça isto a um animal é inaceitável.
    Só resta ar os parabéns a ALAAR pelo excelente trabalho que faz e que sirva este post para demonstrar que nunca é demais ajudar.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  16. Eu concordo e digo sem vergonha: sempre gostei mais de animais do que de pessoas. Adorei o post. Beijinho *

    ResponderEliminar
  17. Essa é a minha terra, e esta é a primeira vez na vida que tenho vergonha dela (embora a minha terra não tenha culpa nenhuma de lá morar o anormal que fez isso e por norma, talvez por ser um sítio com ainda muita agricultura, até seja um local onde as pessoas são muito ligadas à natureza e aos animais). Dizem que o autor dessa abominação é um homem com um atraso mental.

    De qualquer das maneiras, e apesar do carácter desumano da acção, estou longe de achar que os animais sejam melhores que as pessoas. E honestamente acho que quem defende que se devia fazer o mesmo à pessoa que arrastou o Black também só pode ter um parafuso a menos e não é em nada melhor que o idiota inicial. sobretudo se não tiverem uma diminuição do QI que explique que não consigam distinguir o bem do mal.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nava, eu não tenho atraso mental algum e acho que o homem responsável por isto merecia igual ou ainda pior. É de monstro. Não sou de "olho por olho, dente por dente", mas quando a vítima é uma pessoa/uma criatura indefesa, perco toda a lucidez.

      Quero lá saber se o homem tem atraso ou não tem atraso. Não pode ter assim tanto atraso, para ter carro e carta de condução. O que ele tem é falta de coração!

      Eliminar
    2. (não sei se ele tinha carro ou carta ou se só pegou no carro de alguém)

      Não consigo perceber isso. Em que é que pegar numa pessoa, prende-la a um carro e arrastá-la é defensável? Em que é que provocar a alguém o sofrimento atroz de sentir a pele ser-lhe arrancada vai corrigir o que ele fez ou trazer algum bem ao mundo? É só dar dor ao outro. É pura e simplesmente maldade. Se deve ser punido? claro que sim, mas há muitas outras formas de o fazer, incluindo legislação. Outras formas que o façam arrepender-se mas ao mesmo tempo dar oportunidade de pensar na aberração que fez e arrepender-se. Agora arrastá-lo??! Para mim, desculpa-me a franqueza, quem deseja pagar maldade com maldade também tem um fundo mau.

      Eliminar
    3. (e sou eu outra vez, nava.)

      Eliminar
    4. Nava, e se o animal fosse teu, dizias o mesmo?

      Dizeres que quem sente desejo de vingança tem também fundo mau não me parece correcto. Aqui em Portugal, ninguém vai preso por fazer mal a animais, levam uma multa e está feito. Se se magoa um pobre cão indefeso, na minha óptica, é sinal que se é um ser humano sem qualquer pingo de coração. Volto a dizer, na minha óptica, gente má não faz falta ao mundo.

      Eliminar
    5. dizia. E olha que tenho animais (dois cães um gato) e adoro-os, adoro-os, adoro-os.
      Acho que segundo a lei podem mesmo ir presos, mas isso já não tenho certeza.

      Sabes, o problema é que o que é "gente má" é muito dependente do ponto de vista, valores e cultura de cada um. E a malta pura e simplesmente decidir quem é que é mau, pegar nessas pessoas e arrastá-los ia dar muita muita muita muita desgraça. Não é defensável, pura e simplesmente não é.

      Eliminar
    6. Nava, são pontos de vista. Se alguém fizesse mal às minhas gatas, não tinha o teu espírito de perdão. Se alguém fizesse mal às minhas gatas, era um nojo de gente que não faz falta ao mundo. Eu não fazia mal a essa pessoa, porque não tem nada a ver comigo ser violenta, mas se me dissessem "vai-lhe dar um fanico e morrer agora", não hesitava muito.

      São pontos de vista.

      Eliminar
    7. Foi o ponto de vista de quem matou o árbitro brasileiro depois de ele ter morto o jogador. Também acharam que ele merecia ter o mesmo fim que tinha infligido no outro. Percebes isso? Se todas as pessoas desatarem a fazer justiça pelas próprias mãos, onde vamos parar? O poder judicial não vale nada?

      Eliminar
    8. Anónimo, desculpe-me, uma morte é sempre uma morte, mas apedrejar, esquartejar e decapitar não me parece bem a mesma coisa que esfaquear. Eu bem sei que o resultado é o mesmo, mas é demasiado macabro. Até me arrepia.

      Quanto ao caso do Black, a nossa lei não o defende e isso é claro como água.

      Eliminar
    9. Então o que distingue é o tipo de violência? Decapitar, não. Arrastar uma pessoa amarrada a um carro, sim.

      Eliminar
    10. Concordo com a Nava, S*. Violência nunca se resolve com violência. Penso que as leis e a sua aplicação, sim, têm de ser melhoradas, aí concordo. Desconheço que leis existem e como são aplicadas.

      Eliminar
    11. Cat, mas eu por acaso disse que arrastava o senhor amarrado ao meu carro? Não teria pena nenhuma se alguém se fizesse isso, lamento. Mas eu não o faria. Mas afinal, o que julgam que merece uma pessoa dessas?

      Dizem que se deve cumprir a lei, é? Então vamos à lei. Estive aqui a investigar. Site da Associação Zoófila Portuguesa.

      "A lei é clara: são proibidos actos de violência contra animais de companhia, quer estes tenham dono ou sejam errantes (abandonados/vadios). Nenhum cão ou gato pode ser maltratado. Quem o fizer sujeita-se a uma coima que vaia entre 500 Euros 3.740 Euros, se o acto for praticado por particulares, mas essa coima pode chegar aos 44.890 Euros se o acto de violência for praticado por uma pessoa colectiva."

      Ah, uma multa de 3740 euros por arrastar um cão com as patas agarradas. Está certo. É mesmo isso que este sacana merece.

      As pessoas não se revoltam por nada. Se a lei determinasse PENAS DE PRISÃO EFECTIVA para quem maltrata animais, além das multas, eu não me sentia tão indignada com estes casos. Se as pessoas apanhassem multas A SÉRIO, eu não me sentia tão indignada. Se os animais não fossem tidos como COISAS pela nossa Constituição, isto não me enervava.

      Enquanto os maus tratos a animais continuarem a sair impunes ou com penas ridículas, é natural que uma pessoa sinta o desejo de fazer vingança com as próprias mãos.

      Cat e Nava, violência não se resolve com violência... Mas talvez um dia, se vos matassem um animal, como já me aconteceu, conseguissem tentar perceber o que sente quem ama os seus animais e vê o seu assassino a escapar impune, como se nada fosse. E pensem se diriam o mesmo se estivéssemos a falar de um familiar vosso. É que, para mim, os meus animais são família.

      Eliminar
    12. S*, mas felizmente numa sociedade civilizada as decisões não são tomadas com base em impulsos e emoções. Têm que ser objectivas e racionais. Nunca a violência pode ser contemplada como justiça! É isto e apenas isto que nos impede a todos de decidir o que é punível e em que medida, com base nas condutas morais individuais. É que para algumas pessoas a orientação sexual é uma afronta a todos os humanos, por exemplo.

      Uma situação destas de tamanha crueldade deixa qualquer pessoa, mesmo alguém que não tenha animais, angustiada. É revoltante, sim! É revoltante sobretudo pela impotência em prevenir e punir estes casos. É horrível e eu se me deparasse com um bichinho em semelhante estado acho que me caía tudo e desatava a chorar incontrolavelmente, faz-me sentir nojo de partilhar o mesmo planeta a par de tanta maldade.

      Mas o que me faz sentir também medo é que as pessoas não compreendam que não existe distinção na maldade. Infligir dor a alguém - ou a algum animal - é, sim, ter mau fundo, ter prazer em infligir essa dor. O "eye for an eye" é uma coisa muito perigosa e esse tipo de discurso é precisamente o que origina o post anterior sobre vingança dos adeptos.

      Dizer da boca para fora que "devia-se-lhe fazer o mesmo" é humano e é uma reacção emocional de raiva, de tentar contra-balançar um acontecimento hediondo. Mas o problema está em saber quem é que efectivamente é CAPAZ de implementar essa "justiça" de amarrar um ser humano a um carro e vê-lo a ser torturado, pele e sangue raspado pelo pavimento fora, gritos de dor e tudo mais e quem se sente impotente com tudo isto, triste, magoada com tudo isto e o diz da boca para fora sem ter consciência das implicações do que realmente diz. VISUALIZA ISTO, S*. Serias capaz de o fazer? Não. Serias capaz de assistir? Não, eu sei que não serias. Porque eu sei que és boa pessoa e não és nenhuma psicopata que toleraria uma coisa destas.

      E sendo um pessoa inteligente, peço-te só que compreendas que racionalmente, para bem de todos nós, por mais óbvio que seja que isto é um crime desumano e medonho, ninguém NUNCA pode ver ser-lhe garantida a legitimidade de fazer a sua própria justiça fora da lei. Porque isso seria perigoso, muito. Porque o fim é sempre o mesmo, seja qual for o motivo, o fim é sempre, como dizes, uma coisa macabra.

      Ah! E isso não faria alterar lei nenhuma, só faria pensar que os defensores dos animais são uns selvagens, por exemplo. Dito isto, concordo inteiramente que tem que se rever a legislação e aplicá-la severamente. Mas isso aplica-se a todos os crimes em Portugal, diga-se de passagem, aqui é tudo muito brando.


      Mira

      Eliminar
    13. Mira, tenho de dizer que adorei este teu comentário. É um facto, como seres humanos, temos de ser racionais, mas as situações extremas levam-nos amiúde a reacções emocionais.

      Tentando escrever racionalmente, eu seria incapaz de fazer o homem responsável por este crime pagar na mesma moeda. No entanto, se soubesse que alguém lhe tinha feito o mesmo, o meu coração iria dividir-se. Não posso ser hipócrita. O Black também foi arrastado no pavimento, certamente ganiu, chorou, ficou sem pele, sem unhas, sem nada. Ainda por cima foi atraiçoado pelo próprio dono. O meu coração, coração de quem ama loucamente os animais, não iria ter pena ao saber que o criminoso que lhe fez isto tinha tido o mesmo castigo. Mesmo que racionalmente saiba que não é assim que deve ser, emocionalmente não teria pena.

      Por exemplo... o Breivik. Vamos pensar no Breivik e nas dezenas de jovens que ele matou. Eu seria incapaz de o matar, mas se soubesse que alguém lhe enfiou um tiro, não teria pena dele. Ele é mau, é nitidamente mau, não me parece que vá mudar. Aliás, ainda se orgulha da própria maldade.

      É isto que me custa. Pessoas que arrastam o próprio cão por dezenas de metros não são pessoas que se arrependam. Dar uma palmada mais forte no animal, num momento de mais nervos, é perdoável. Fazer isto não tem perdão. Racionalmente, devemos deixar a justiça castigar o criminoso. Emocionalmente, a justiça não é forte o suficiente, para mim. A justiça não faz este homem pagar o suficiente, pelo que fez ao pobre cão.

      Tenho de subscrever por inteiro o teu último parágrafo. O problema são as penas demasiado leves. Isso gera revolta. O GNR de Santa Comba Dão matou várias meninas e apanha 25 anos de cadeia, no limite. Isto revolta qualquer pessoa. Mas temos de saber pensar com a cabeça, como bem dizes... caso contrário seríamos "simplesmente" animais.

      Eliminar
    14. Não merece uma multa então merece o quê? O que me parece mais justo é ir fazer trabalho comunitário para um canil ou afins para aprender a respeitar os animais. Prender uma pessoa por maltratar um animal parece-me um exagero de todo o tamanho e pior que tudo, pouco eficaz no sentido de mudança de mentalidade e comportamentos (mas eu acredito na regeneração do ser humano e sou absolutamente contra a pena de morte, por exemplo - embora haja gente que realmente não faz falta nenhuma ao mundo, acho que ninguém tem o direito de tirar a vida de ninguém como punição pelo que quer que seja).

      E olha que eu também já tive um cão, que adorava e que morreu de velho, e quero ter outro, e obviamente sou totalmente contra a violência contra os animais (vivo numa terra com tradição de touradas e nunca pus os pés em nenhuma, por exemplo).

      Os direitos dos animais são importantes e a forma como lidamos com eles como sociedade diz muito sobre como nós, humanos, concordo. Mas as coisas não são assim tão preto e branco...faz mal aos animais, não faz falta ao mundo, acho essa visão das coisas um bocado perigosa/injusta. Concordo com a Cat e Nava.

      Eliminar
    15. É que os radicalismos assustam-me, o instigar ódios e vinganças. E, por isso, quando já estou emocionalmente fragilizada com casos horríveis como este fico cada vez mais assustada ao ver que a reacção automática é o ódio e a violência. Não é a compaixão ou a tristeza. É o ódio. Parece que se contagia e se alastra cada vez mais, precisamente porque as pessoas não fazem uso do seu discernimento ou não o têm, não sei. E não pode ser. Se em alguns casos é impossível, porque nos toca, porque são os nossos (sejam animais ou pessoas), nos outros temos, sim, que fazer um esforço para racionalizarmos e contrariar estes impulsos selvagens.

      Fico feliz por me teres compreendido.

      Mira

      Eliminar
    16. "Prender uma pessoa por maltratar um animal parece-me um exagero de todo o tamanho e pior que tudo, pouco eficaz no sentido de mudança de mentalidade e comportamentos".

      Anónimo, honestamente, estamos conversados. Quando me diz que quem faz mal a animais não merece a prisão, não vale a pena discutir, pois nunca iremos concordar. Para mim, fazer mal a um animal, de forma gratuita, é tão mau como fazer mal a uma pessoa. E não acredito nos milagres divinos que fazem as pessoas más virar boas.

      Eliminar
    17. Mira, tem razão. Se há coisa que se vê muito, no Facebook, é que o ódio gera ódio. Mesmo da parte dos defensores dos animais, já vi muita atitude de ódio altamente despropositada. Temos de saber respeitar quem pensa diferente de nós, quem não dá tanta importância aos animais. No entanto, neste caso, sou intransigente: não respeito quem desrespeita os animais.

      Mas com calma, com conversa, é que as coisas se resolvem. ;)

      Eliminar
    18. Não são milagres divinos que fazem as pessoas más virar boas a meu ver (até porque não acredito em nada divino, acredito no Homem).

      Tu achas que quem maltrata um animal merece prisão, única e exclusivamente, como um castigo, uma punição pelo mal que fez, é isso?
      Ok, suponhamos então que o fulano que atou o cão ao carro vai preso durante determinado tempo estabelecido numa hipotética lei. Ao fim desse tempo, sai. Como é possível garantir que não volta a fazer a mesma coisa? A meu ver na prisão não "aprende" nada. Daí a sugestão da multa+trabalho em canis/serviços de protecção de animais. Tem de lhe sair do corpo efectivamente a restituição do mal que fez. E quem sabe se não passa a respeitar os animais convivendo mais com eles? Isto também pode não ser eficaz, não sei, mas acho que é melhor solução do que meter uma pessoa na prisão a fazer nenhum...
      Mas se calhar sou eu que sou ingénua a achar que toda a gente (ou quase, vá) tem hipótese de se tornar numa pessoa melhor em determinadas circunstâncias.

      Eliminar
    19. Anónimo, eu alguma vez disse que a prisão devia ser o castigo único? Não.

      Multas, não concordo. O dinheiro entregue ao Estado de nada serve. Se o Estado tivesse hospitais veterinários de uso público por todos os bichos, ainda entendia a multa. Sendo da forma que é, uma multa de nada serve. É um castigo para encher o bolso do Estado.

      Prisão, SIM. Você disse que achava "um exagero" prender alguém só porque, imagine-se, fez mal a um animal. Para mim, fazer mal a um animal revela mau carácter da pessoa, pelo que a pena de prisão deveria sim aplicar-se, por um período curto, tudo bem, mas por dado período.

      Mas numa coisa estamos de acordo: deveria ser obrigado a trabalho voluntário junto de animais, para que percebesse o valor dos bichos. Por outro lado, não sei até que ponto é útil pôr um monstro destes ao lado de outros animais - ainda lhes fazia mal. Certamente que não vamos tentar "curar" o mal de um gatuno pondo-o a trabalhar em lojas onde pode roubar (já para não falar de outros crimes, como gente que agride outras pessoas, violadores, pedófilos...). Que eu saiba, confrontar o criminoso com a vítima/possíveis vítimas não é coisa que se faça amiúde... e por algum motivo deve ser. :/

      Eliminar
    20. O dinheiro fará falta certamente a quem maltratou o animal e tem de pagar a multa (conta como castigo, a meu ver) e poderia servir para ajudar instituições como as que referes no post.

      Mas pronto, já percebi um bocado melhor o teu ponto de vista, não bato mais no ceguinho...estamos conversadas.

      Eliminar
    21. Anónima, o dinheiro só faz falta a quem tem falta dele. O que poderá não ser o caso. ;)

      Eliminar
  18. Precisamos urgentemente de legislação em Portugal que puna devidamente estes criminosos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já há legislação para isso

      Eliminar
    2. Nava, há? Se há, não é aplicada, não funciona, é fraca.

      Eliminar
    3. E ainda que haja, será que pune devidamente estas pessoas? É que a meu ver, este tipo de atitudes merece penas pesadas, algo que não se verifica em Portugal, um país onde aos olhos da lei os animais são seres inferiores.

      Eliminar
    4. Joana, o problema é esse. Os animais constam na nossa Constituição como Coisas, meras Coisas. A lei não os protege devidamente.

      Eliminar
  19. credo :O estou cheia de pena do cãozinho... fogo!!! quem faz isto a um cão imagina a uma pessoa :O há gente tão má, tão medíocre...nem tenho palavras.

    ResponderEliminar
  20. Que tal amarrar o dono ao carro e fazer-lhe o mesmo? Os animais valem bem mais que as pessoas.

    ResponderEliminar
  21. indecente e impossível de aceitar!

    ResponderEliminar
  22. Isso é pura maldade mas repara que já no tempo dos romanos a diversão era matar escravos... Estamos mais civilizados mas pouco mais...

    ResponderEliminar
  23. Quem faz isto não pode ser humano... Para quando a punição deste tipo de crimes?

    ResponderEliminar
  24. Black agora está sendo bem tratado e os cães tem a vantagem de não guardar mágoas nem resentimentos (ao contrário de nós humanos) e já se percebe a felicidade estampada na carinha dele. Abençoadas sejam as pessoas que estão cuidando tão bem do Black.
    (Maria do Brasil)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Maria, é isso mesmo. Já se percebe que este rapaz está cheio de mimos e, logo logo, vai esquecer o monstro que o magoou.

      Eliminar
  25. Nem digo nada. Se comento isto, digo um monte de nomes mal-criados e ameaças de morte ao ***** que fez isso ao cão.

    ResponderEliminar
  26. A crueldade humana é coisa que me deixa profundamente nauseada, revoltada, sei lá...Era pegar nesse monstro (sim, monstro, não consigo encontrar outro nome apropriado) e fazer-lhe exactamente a mesma coisa... "Amor com amor se paga", neste caso não é amor, mas a lógica é a mesma... Lamento se ferimos susceptibilidades ao dizermos estas coisas, mas cada um é como cada qual e eu sou assim, se fizessem isso ao meu cão ou aos meus gatos eu nem sei o que faria, perdia a cabeça... Só espero que agora o Black encontre uma família à altura que o trate com o amor que ele merece!

    ResponderEliminar
  27. Nem tenho palavras meu Deus!
    E a lei que não é aplicada...
    Quanta maldade têm alguns corações humanos...
    :((

    ResponderEliminar
  28. Isto é deplorável. Eu fico agoniada. Para que as pessoas entendam, um animal é indefeso. Quando temos um animal, ele espera de nós um líder. O animal não sabe o que fazer. Nós, como donos, temos de ter a responsabilidade de educá-lo, de satisfazer necessidades físicas do animal, como correr, brincar...É uma responsabilidade grande, e por favor, quem só tem cães porque os acha bonitos, então esqueçam! Porque depois o cãozinho vai fazer xixi pela casa, vai sim senhor, até ser educado. E depois batem-lhe? Fazem coisas como estas? O mal está no homem. E sim, cada vez gosto mais dos animais. São o nosso reflexo :)

    ResponderEliminar
  29. Nava somos da mesma terra mas temos opinioes tao mas tao diferentes.....por esta tua opiniao a legislacao que dizes haver na protecao dos animais nao resulta e nunca vira a resultar se a mentalidade nao for mudada. Parafuso a menos tem esse sujeito que fez esse acto ....agora doente mental nao caio nessa... "esperteza demais " E CORAGEM teve para faze-lo....pena que tenha sido com aquele animal indefeso...gostava de o ver fazer com um homem ou mulher do tamanho dele....e fico por aqui....o importante neste momento sera o Black e que o sujeito seja punido e que ai sim se faca valer a tal LEGISLACAO QUE AFINAL TEMOS NA PROTECAO DOS ANIMAIS.....POR ISSO ESTOU A ESPERA QUE A AUTORIDADE DEVIDA ACTUE....Sera que vai actuar Nava ou tera q ser mesmo olho por olho? Teremos q ser tao animalescos como esse ANIMAL HUMANO FOI???? E neste caso sim prefiro o ANIMAL BLACK AO ANIMNAL HOMEM!!!!!!!CarlaR

    ResponderEliminar
  30. Quem faz isto a um cão também ´poderá fazer com pessoas, denota uma crueldade horrível, e aposto que é um cobardolas; faz mas não assume que fez...Felizardo cão que se livrou dum dono desses, embora o preço tenha sido tão alto...:-(

    ResponderEliminar
  31. Oh meu deus!! Estou chocada :(
    Eu nao sou muito fan de animais.. mas isso?? enfim!

    ResponderEliminar
  32. Desejo que esse grande Black fique bem. Amor aposto k nunca lhe faltará a partir de agora :) quanto ao calhau (isto é uma ofensa aos calhaus) que o amarrou ao carro nao merece kk palavra.

    ResponderEliminar
  33. Mas que raio!!! Isto está a virar moda? Já há uns tempos havia uma história semelhante no FCBK. Um cão que em Vila Real sofreu o mesmo género de tortura. Foi entretanto adoptado e hoje é conhecido como o Sparky.
    Eu não entendo o que dá na cabeça de gente que comete atrocidades destas, juro que não entendo. Só me dá vómitos, pensar que há gente cruel, sem escrupuloso, de má índole. Deviam sofrer o mesmo castigo.

    ResponderEliminar
  34. Só me apetece dizer asneiras! Filho da puta do gajo! Teria todo o prazer em fazer lhe o mesmo!
    Se eu por cada vez que os meus gatos fizessem alguma, lhes fizesse o mesmo, já não tinha gatos!
    São animais, precisam de brincar e sabem quando fazem asneira! Uma besta dessas pa ter um comportamento desses devia ter tanto amor ao cão como eu tenho, ao chão que piso da calçada!
    Ter um animal de estimação, não é por ter, é porque os amamos e porque sabemos que vão fazer asneiras, mas que nos vão dar carinho e amor. Vão se sempre demonstrar gratos pelo amor que lhes demos.

    Beijooo****

    ResponderEliminar
  35. Querida S*, percebo o teu ponto de vista e o sentimento de vingança. Contudo, embora não te saiba responder como reagiria se alguém fizesse mal aos meus gatos, racionalmente sei que não concordo que violência seja tratada com violência.

    ResponderEliminar
  36. REPUGNANTE!!!!!!! Se o apanhassem (eu que odeio violência),ajudava sem dó nem piedade a atar as pernas e arrastar o mesmo tempo e percurso que esse Monstro fez!

    ResponderEliminar
  37. Oh meu Deus. Como é que é possível? Que horror. Ainda bem que existem pessoas que cuidam.

    ResponderEliminar
  38. Apetecia-me chamar agora mesmo um monte de nomes feios ao sacana que fez isso, mas vou me conter e apenas desejar as melhoras ao Black, que me faz lembrar tanto a minha Blackie que é igualzinha mas mais pequenina.
    As melhoras para o Black.

    ResponderEliminar
  39. Cruzes!!!!! Na minha modesta opinião quem faz isto a um animal também faz a um ser humano, porque é um verme! (chamar-lhe animal era tratá-lo bem demais).

    ResponderEliminar
  40. Descobriram o animal que fez isto? A estas pessoas deveria ser feito o mesmo. Não tenho pena nenhuma de gente assim!

    E leis? Quando é que isto vai acabar?

    ResponderEliminar
  41. Já tens aqui muitas opiniões, e vou dar-te a minha.

    Há aqui muitas opiniões divididas sobre se fazer mal a um animal é inferior ou semelhante (ou até superior) do que fazer mal a uma pessoa. Todos têm os seus argumentos, e sinceramente a minha opinião é que fazer mal a um animal é semelhante a fazê-lo a uma pessoa. Mas não pelos motivos que já argumentaram aqui: na verdade fazer mal a um animal reflecte um traço da personalidade que se designa na gíria psiquiátrica de 'personalidade anti-social', que ao contrário daquilo que se diz frequentemente no meio popular no fundo não é mais do que alguém ter uma personalidade psicopata - que medicamente se define como a falta de empatia pelo sofrimento dos outros e até o prazer em relação a isso, o que não implica obrigatoriamente que as pessoas sejam homicidas.

    Resumindo, quem faz mal a um animal tem no seu interior características que faz com que, tendo a oportunidade ou a falta de controlo, o faça a uma pessoa. Por esta razão, eu concordo que as pessoas em questão sejam presas.

    Discordo totalmente de quem diz que deviam sofrer. De facto, quem decide tomar nas suas mãos o papel da justiça e 'castigar' as pessoas não está a fazer mais do que, também, obter prazer do sofrimento alheio. Por vingança, é certo - mas não deixa de ser prazer. E essa é a razão porque todos temos no nosso interior pensamentos de 'devia sofrer também', mas (e ainda bem) nem todos (ou poucos) o fazemos: na verdade, essas pessoas mascaradas de 'heróis' não passam elas próprias de alguém que retira prazer do sofrimento alheio - em última análise, pensemos como os nazis achavam que tinham toda a razão em castigar os judeus porque eles eram sujos, ou corruptos, ou criminosos, ou ricos, ou fonte de doenças, ou o que quer que seja. Não comparando as duas situações, não há numa mente humana 'não doente' espaço para a realização desses desejos - embora haja obviamente espaço para pensarmos nisso - tal como em tudo o resto.

    Resumindo: desejar que as pessoas más sofram não faz de nós pessoas más, mas fazer-lhes mal sim. Por outro lado, fazer mal a alguém por prazer (pessoa ou animal) reflecte exactamente a mesma coisa, e por isso as pessoas deviam ser presas e ter acompanhamento psiquiátrico.

    Por último quero só referir que li comentários de pessoas a dizerem que se as pessoas forem presas repetirão os seus crimes e voltarão a fazer mal a animais. Por essa lógica nunca soltaríamos da prisão ladrões, violadores ou até homicidas - já sei que aqui há muita gente a dizer que sim, deviam ficar na prisão para sempre e tal, mas sinceramente julgo que há na nossa sociedade espaço para a inserção bem sucedida destas pessoas, e acredita que já assisti, como estudante de Medicina (ainda tenho de me habituar a dizer como médica!) a vários casos destes.

    Desculpa o comentário longo, mas quando o tema é a psicopatologia/criminalidade fico logo toda interessada ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Joana, posso dizer que adorei? Conseguiste expressar exactamente aquilo que penso. Exactamente por sentir que alguém que faz mal a um animal, de forma deliberada, tem maus instintos, é que não acredito muito que "só" a multa o ajude a reabilitar-se e a tornar-se melhor pessoa.

      Mas gostei especialmente dessa tua ideia - muito correcta, no meu entender - de que o desejo de vingança é válido e normal... mas praticar essa mesma vingança, de forma física, já não é tão normal. Como me fartei de escrever, não me importaria muito se soubesse que este cavalheiro tinha tido o mesmo tratamento, porque julgo que alguém que faz isto a um cão merece... mas eu seria incapaz de o fazer. Mas não teria pena dele se lhe fizessem o mesmo. :/


      Obrigada, sempre lúcida e inteligente. ;)

      Eliminar
  42. Enganei-me a publicar o comentário e nem sequer o li, espero que faça tudo sentido :P

    ResponderEliminar
  43. É das coisas que me tiram mais do sério à face da terra!! Fico fisicamente mal disposta, nem tenho palavras!
    Bj S

    ResponderEliminar
  44. Até chorei... Como é possivel? Abandonar animais já é mau mas isto é alto nivel de maldade e psicopata! Amanhã mesmo vou contribuir com algo.

    ResponderEliminar
  45. Que tristeza! Essas pessoas deviam ser bem penalizadas. Selvagens! Têm os cães para quê??? Para estatuto? Não percebo! Não têm sentimentos???

    ResponderEliminar