terça-feira, 18 de junho de 2013

Pagar por sexo

Estava agora a ler o Shiuuuu. Fico sempre estupefacta quando leio homens a contarem de forma quase orgulhosa que foram às prostitutas.

Nada contra as prostitutas, são mulheres tão dignas como outras quaisquer, apenas com opções diferentes.

No entanto, sobre os homens (e as mulheres) que vão a prostitutas/os, fico sempre com aquela ideia de que não conseguem seduzir ninguém sem ter de pagar. Bem sei que não é verdade - há quem recorra a estes serviços por tara, pelo prazer de mandar, para realizar fantasias, eu sei lá...

Mas contar que se foi a uma prostituta com orgulho? Poupem-me. Não é nenhum orgulho pagar a alguém para esse alguém fingir que gosta de estar connosco. Poucas gostarão efectivamente de estar com clientes... para a maioria é mesmo apenas uma obrigação.


80 comentários:

  1. Tbm li esse texto mas o que me "assusta " mais é o autor ter dito que "em casa nao tenho com o que me queixar"

    Ou seja leva-me a pensar que tem uma mulher Boa , e que é Boa mulher!!

    Que nao merece a traiçao nem a humilhaçao!

    Agora o senhor ,que ja finalmente pôs em pratica a sua fantasia sexual , vai tornar a fazê-lo -.-

    EMFIM .

    ResponderEliminar
  2. Também li esse segredo no shiuuuu, mas parece-me que, se ele tivesse assim tanto orgulho no que fez, não o contava de forma anónima num blogue como o shiuuuu. Não quero com isto dizer que acho normal, e muito menos correcto, aquilo que ele fez, muito pelo contrário.

    ResponderEliminar
  3. Eu também li o segredo, e até cheguei a comentar (mas ainda não foi publicado). Revoltam-me tanto estas coisas meu :s

    ResponderEliminar
  4. Fico possessa. Já fui lá botar faladura e dizer que homens assim me enojam.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu também xD Epá se tu vires o meu, eu disse que não é nada contra o homem, porque não é, mas opáaaa... coise...

      Eliminar
  5. Desculpa lá?! As prostitutas "são mulheres tão dignas como outras quaisquer"... uou...calma lá... permite-me discordar totalmente!!! Não passam de gente reles e baixa que arranja dinheiro da maneira mais fácil...Achas que elas são como tu?! Pois eu tenho a certeza que não são nada como eu!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Morango, acho que nenhuma mulher o faz por gosto... Não gosto de generalizar e prefiro não dizer mal destas mulheres.

      Eliminar
    2. Morango Azul, nunca se deve cuspir para o ar.

      Eliminar
    3. Morango, se a prostituição é assim tão fácil nem sei como há mais prostitutas no mundo. Deve ser a coisa mais fácil do mundo levar com homens bafientos em cima, já para não falar em ter sexo sem tusa, isso então deve ser delicioso. Por mais fantástico que seja, é coisa que a mim não me apetece descobrir.

      Eliminar
  6. Acabei mesmo agora de ler esse segredo e também fiquei possessa.

    ResponderEliminar
  7. Tão dignas quanto as outras? Não sou politicamente correcta.

    "A "dignidade", é a palavra que define uma honestidade, são ações corretas baseadas na justiça e nos direitos humanos, criando uma REPUTAÇÃO MORAL FAVORÁVEL ao indivíduo. Respeitando todos os códigos de ética e cidadania e nunca transgredindo-os, ferindo a MORAL e os direitos de outras pessoas.
    Ser digno é obter merecimento ético por ações pautadas na justiça, honradez e na honestidade."

    "Sinónimo de Dignidade
    Sinónimos: DECÊNCIA, distinção, honestidade, honra, honradez, integridade, PUDICÍCIA, pundonor e seriedade. Antónimos de Dignidade
    Dignidade: baixeza, bandalhice, cachorrice, canalhice, canalhismo, descrédito, desonra, indecência, indignidade, infâmia, sordidez e velhacagem."

    Quanto às outras pessoas não sei, mas eu sinto-me e sou bem mais digna do que as pegas! :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh Mel, eu não quero ofender ninguém, porque não sei o desespero que esconde essa opção...

      Eliminar
    2. Oh Mel, mas uma prostituta fere a moral de os direitos de quem?

      Eliminar
    3. Jura? E a sociedade ao não conseguir dar lugar a todos, ao excluir pessoas, deixando-as sem mais nada a não ser vender o corpo? E a sociedade que ainda marginaliza quem faz esta opção? É que, caras pessoas enclausuradas do alto da sua torre de moral e bons costumes, há gente que encara o trabalho sexual como outro qualquer. Se a bitola para medir o valor de uma pessoa é o comportamento sexual, não admira admira que falar sobre este ainda seja tabu.

      Comentando o segredo em questão, o que me choca e a facilidade com que se trai. É mais fácil trair do que falar de fantasias e desejos com o cônjuge.

      Eliminar
    4. Em momento nenhum eu disse que as prostitutas feriam os meus direitos, mas lá dignas é o que não são - isso é o que lhes está em falta. Muitas (muitas mesmo) das vezes não é o desespero que as leva a essa vida: é o dinheiro fácil e a proximidade ao meio. Más notícias: muitas são pegas porque não se dão a ao trabalho de ser outra coisa. Sempre houve prostitutas mesmo quando não havia esta crise. Claro que sempre houve gente muito pobre, apesar não haver uma crise com esta dimensão. E eu conheci algumas dessas pessoas: uma emigraram, outras arranjaram 3 empregos, outras voltaram a viver em casa dos pais, tiraram filhos do colégio, etc! Não viraram pegas por causa disso. E em nome de quê? da dignidade!

      Há bens indisponíveis, um deles é o nosso corpo, que não devia ser comercializado.

      Há sempre solução. Eu preferia morrer de fome.

      E já agora para quem perguntava que direitos meus viola - apesar de eu não o ter mencionado - a verdade é que, se quiser entrar por aí, viola o direito a viver de acordo com os valores de moral, decoro e bons costumes habituais na nossa sociedade - que não se compagina lá muito bem com essa profissão, tanto que nem é como tal reconhecida na lei.

      Eliminar
    5. Mel, nisso tenho de concordar contigo. Bem sei que NUNCA deve ser fácil para ninguém prostituir-se, mas há muita gente que o faz por opção, porque se habituou ao dinheiro fácil (que não é nada fácil...). Infelizmente, assim o é. Especialmente no mundo da prostituição de luxo... é "fácil" uma pessoa iludir-se ao saber que pode ganhar 500 euros numa hora.

      Eliminar
  8. tb fiquei um bocado parva com aquele relato. sinceramente!

    ResponderEliminar
  9. não li esse segredo...mas acho que neste momento não me arrependo de não o ter lido!

    ResponderEliminar
  10. Vê se com cada coisa lá no Shiuuuu...

    ResponderEliminar
  11. Compreendo mais a motivação da prostituta que a do cliente. A menos que seja algum inválido a quem ninguém queira pegar. Conheço imensos jovens que agora andam doidos a ir às meninas e a tomar Viagra, tipo vício mesmo, adoram esse poder de pagar para foder... Vá-se lá entender.

    ResponderEliminar
  12. Homem tão miudinho, tão oco e tão estúpido. Crente que fez diferença para a prostituta. Os 500€ que lhe saíram do bolso é que a fazem sentir "rainha". Pena não se preocupar com a verdadeira rainha da história, que lhe devia pôr uns valentes patins.

    ResponderEliminar
  13. Esse comentário revela que não conheces a natureza dos homens.
    Colocando a moral catoliqueira de parte pouco mudou no negócio do sexo nos últimos séculos, apenas as motivações mudaram. Se antigamente, e focando-me somente no caso dos homens, recorria-se às prostitutas porque as outras eram inacessíveis, hoje continua-se a lá ir, não pelo mesmo motivo mas sim porque apetece provar uma coisa diferente. A acessibilidade, a variedade, os anúncios, a tentação e o dinheiro geram desejos. É como comer gelados, quem gosta de vários sabores deve ser condenado por causa disso? Só baunilha que é bom? Ou morango? Quem é guloso me entende.
    Tenho imensos amigos que já estiveram com prostitutas e isso acontece quase sempre ao acaso: viagens de finalistas, de amigos, despedidas de solteiro, reunião de negócios, aniversários, noite de copos que acabam por nesses locais etc e que depois o "código masculino", coisa que entre mulheres não existe, se encarrega de silenciar ou a sociedade não fosse ainda tão hipócrita como ainda hoje é. Quanto às motivações que os levam a isso é experimentar outra coisa, especialmente quando os relacionamentos já levam alguns anos, por habituação, ou estão fartos das companheiras mas não as deixam porque existem muitas coisas em jogo. Mais, a maioria desses meus amigos - no inicio dos trinta não os vejo com nenhuma intenção de deixarem as suas namoradas ou esposas por causa dessas aventuras. Os homens sabem separar bem os sentimentos, além de que mal por mal é melhor trair com uma desconhecida que não o irá chatear nunca do que com a melhor amiga da namorada ou outra conhecida qualquer, que pode dar com a boca no trombone. Nisso os homens são mais inteligentes que as mulheres. Fizessem elas igual e traíssem com desconhecidos em vez de amigos do namorado, colegas de trabalho, etc estariam todos muito bem neste reinado das fachadas. O pior é que elas ainda não aprenderam a fazer isso.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E que tal ser sincero e viver a vida que se quer sem ter de se enganar ninguém? Se uma das partes do casal quer uma relação aberta, variedade, novos estímulos porque é que não o assume? Se o companheiro concordar... Maravilha! Está o assunto resolvido. Senão seguem caminhos separados e têm oportunidade de viver a sua vidinha como bem entendem. Não é muito melhor do que viver uma vida de fachada? Quem é que beneficia de uma vida assim?

      Eliminar
    2. Anónimo, não posso nem quero acreditar que todos os homens sejam assim. Infelizmente, acredito que uma boa parte assim pense e seja... mas estaríamos demasiado mal se fossem todos assim.

      Nada obriga ninguém a partilhar a vida com uma pessoa que não o satisfaz. Separem-se, divorciem-se. Cadê o respeito pela pessoa com quem dormimos? Onde fica o respeito pela pessoa que temos ao nosso lado e a quem dizemos amar?

      Não podemos vulgarizar assim as relações. As relações merecem respeito.

      Eliminar
    3. Anónimo das 23:09, mas é isso que eu digo: se a pessoa quer algo diferente ou se quer ter várias pessoas, diga ao parceiro. Aí o parceiro terá hipótese de lhe calçar um par de patins... ou não!

      Eliminar
    4. Caríssimo primeiro anónimo,

      eu sou homem e nunca fui a uma prostituta. E se um dia a minha mulher deixar de me satisfazer, espero não estar gagá o suficiente para ter de pagar por sexo.

      E agora? Isso faz de mim uma ave rara? Não coloque todos os homens no mesmo barco porque ainda há aqueles que respeitam um casamento enquanto dura.

      Paulo

      Eliminar
    5. Paulo, permite-me dizer-te que és um homem - e uma pessoa - decente e inteligente!

      Eliminar
    6. Também para o primeiro anónimo.
      "código masculino" quem o escreveu, decretou e promulgou?
      Tal como o Paulo já lhe disse, não meta os homens todos no mesmo saco, não julgue o carácter dos outros pelo seu, não coloque a dignidade dos outros homens ao nível do chão da sua. Tive um muito longo casamento que terminou por morte dela, nunca a traí.
      Fale por si e se quiser equiparar-se a mais homens, o camarada do segredo faz-lhe boa companhia

      Eliminar
    7. OCorvo, graças a deus, existem homens decentes no mundo. Esse tipo de generalizações bacocas e sem sentido causam-me comichões. Fiquei feliz por ler o Paulo e o Corvo. :)

      Eliminar
  14. Não dá para entender mesmo! Acredita, que isto só me dá vontade de seguir a sugestão do Ricardo Araújo Pereira: "era pegá-los a todos e amarrá-los a um pau, com fogo por baixo". LOL

    ResponderEliminar
  15. Acho nojento colocar uma parte do corpo, mesmo com borrachinha, num sítio onde todos colocaram. Assim como acho nojento deixar que muitos coloquem, sem saber por onde aquilo andou. Nem falo do dinheiro, falo da promiscuidade mesmo.

    ResponderEliminar
  16. Ainda há quem pense que a masculinidade e virilidade se mede em função da testosterona, independentemente do respeito pelos outros e, acima de tudo, por si próprio.

    http://www.lavarcabecas.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  17. É como penso... cada um tem a sua profissão, até acho que a prostituição devia ser legalizada. Mas que quem lá vai, o diga com orgulho, soa-me esquesito... orgulho de ter sexo com alguem que abre as pernas 20x ao dia e já finge orgasmos automaticamente sem nem pensar? Fogo...

    ResponderEliminar
  18. nao podia estar mais de acordo contigo, a ideia de pagar para ter sexo com alguém nunca fez sentido para mim lol nao tem piada, nao é nada estimulante.

    ResponderEliminar
  19. Não tem gostar de estar, é negócio, dinheiro e poder. Somente. Penso que seja triste, muito triste tudo isso.

    ResponderEliminar
  20. Eu cá não entendo, nem as prostitutas nem quem as procura :/

    ResponderEliminar
  21. Tambem não entendo, e como é que eles/elas gostam de estar com alguem que nesse mesmo dia já esteve com "n" pessoas de forma igual.
    Perto de onde moro há um sitio de ataque e grandes máquinas estão lá paradas á "caça" de meninas e meninos no meio de um pinhal.. acho degradante.

    ResponderEliminar
  22. Atenção, o senhor não foi às putas, o senhor contratou um serviço especializado de uma agência internacional! :-) É outro nível de traição, querida S*!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Melhor Gata! O senhor usufruiu de serviço especializado de uma senhora nas suas actividades extra-curriculares. :)

      Eliminar
    2. Pergunta: e será que conta para o currículo? :-)

      Eliminar
    3. ahahah Vocês são o máximo.

      Eliminar
  23. a cabeça dos homens é complicada... não entendo o PORQUÊ de irem lá isso é sempre assunto para horas de conversa e ficar na mesma... não se entende os homens nem o que querem

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem todos, Panda Girl. Mas, infelizmente tenho de concordar consigo. Um homem ou dois decentes, não são considerados na estatística da decência masculina numa maioria de mil, ou mais.

      Eliminar
    2. OCorvo, fiquei mesmo feliz com os seus comentários.

      Eliminar
  24. Quem paga para ter sexo nunca desejou verdadeiro amor em sua vida. Quanto às prostitutas, umas é por necessidade e fraqueza de espírito, outras é apenas por fraqueza de espírito, e gostam de dinheiro fácil... Tudo uma grande miséria é o que é.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu desconfio que quem se prostitui já eram mulheres que "a" davam a torto e a direito. Assim, como assim, chega a altura que percebem que, se cobrarem por isso, ao menos não precisam de um emprego...

      Eliminar
    2. Este anónimo teve piada xD

      Eliminar
    3. Mel, infelizmente pode ter uma certa razão...

      Eliminar
  25. Pois... ainda perdes tempo a ler as tretas do Shiiiu...
    As duas vezes que lá "entrei" funcionaram como uma vacina.
    Estou vacinado contra o Shiiiu, a TVI, a Record, etc.
    Acho que só acrescentam estupidez à minha estupidez natural. :-)

    ResponderEliminar
  26. quando leio esse tipo de segredos ou sei de alguma história assim não consigo deixar de sentir nojo. Não pela ação em si, que é como tu dizes: não tem nada de mal pagar pra ter sexo, satisfazer fantasias, whatever. Agora, quando as pessoas que recorrem a esses serviços são comprometidas e ainda se gabam de tal facto, nojo. nojo mesmo.

    ResponderEliminar
  27. Não critico quem vai mas acho... degradante, triste.

    ResponderEliminar
  28. Também não entendo como se pode ter orgulho disso. Como homem digo-te que, pelo contrário, teria vergonha.

    ResponderEliminar
  29. E contra factos não há argumentos.
    Pessoalmente acho que ùe demasiado humilhante pagar para alguém que não se conhece dar (no fundo) uns minutos de prazer sem qualquer tipo de sentimento por trás... meu deus!

    Haja coragem!

    ResponderEliminar
  30. Com as acompanhantes é igual...
    Em relação à atitude penso que seja uma pessoa carente, só pode.

    ResponderEliminar
  31. Que são mulheres, são (a não ser que venham a revelar outra coisa...), agora "dignas" é que não são, S*! Dignidade é precisamente o que lhes falta.

    ResponderEliminar
  32. Ohh pá mas com tanta keka fácil que há por aí vão pagar pra pinar é?
    Pena, muuuuuita pena.

    ResponderEliminar
  33. Quatro palavras: Ausência de Valores Básicos

    ResponderEliminar
  34. Julgo que muitos homens recorrem a prostituas, porque lhes apetece, porque podem, para provar algo a si próprios, já as mulheres tendem a recorrer a esses serviços porque se sentem sozinhas ou carentes, são mundos totalmente diferentes.

    ResponderEliminar
  35. Lê os sonhos proibidos da Lesley Pearse, talvez te dê uma outra perspectiva do assunto.

    ResponderEliminar
  36. Se for o mesmo segredo que eu estou a pensar, houve várias coisas que me deixaram perplexa: primeiro, o facto dele dizer que não podia queixar-se da mulher - ou seja, nem é daqueles que costumam dizer que "fui porque a minha mulher não faz isto ou não faz aquilo, whatever"; segundo, foi ter achado que a prostituta realmente teve prazer em estar com ele (pelo valor que pagou... por favor!); terceiro, foi o facto de ter sido preciso recorrer a uma prostituta para chegar à conclusão que tratando as mulheres como rainhas, elas tratam os homens como reis.
    E o que me faz mais confusão, nem é um homem solteiro ir às prostitutas - cada um faz aquilo que quiser da sua vida - mas sim um homem comprometido. Se é para isto, mais vale não estar comprometido - se não está bem, que se separe - ou pelo menos que esteja num relacionamento "aberto", onde não seja preciso mentir e esconder.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Karina, pelo que pagou, a senhora fingia e bem!

      Eliminar
  37. Muitos homens vão por fantasia,para a mulher é um trabalho como outro qualquer. É uma das profissões mais antigas do mundo. Há homens que jamais teriam uma ereção se for com uma prostituta. Há também as garotas que saem com homens por roupas de marcas, tênis importados, algumas fazem da prostituição um meio para pagar faculdade. Tem as garotas que acompanham executivos em viagem e ganham muito bem, se vestem grifes importadas, só que ninguém as consideras prostitutas. Tem também os homens que vão porque as esposas não fazem sexo como eles querem. O mundo pode evoluir em tudo,mas no que se refere á prostitutas, elas fazem parte do imaginário masculino.

    ResponderEliminar