quarta-feira, 17 de abril de 2013

O Rodrigo

Nas últimas semanas toda a blogosfera se deu conta da campanha de solidariedade que tem sido preparada para ajudar o Rodrigo e a sua mãe. Fui acompanhando, lendo tudo, rezando em silêncio pelo menino. Eu não posso ser dadora - por motivos que não interessam. Eu não sou de Lisboa - pelo que não estarei presente no evento grandioso que está a ser preparado para dia 20 de Abril. Mas eu, como todos vocês, posso divulgar.

Retirado do Cocó na Fralda:


"Todos por um" é o tema do evento que terá lugar no próximo sábado, dia 20 de Abril, entre as 10h e as 18h, na Escola Superior de Saúde da Cruz Vermelha Portuguesa.

Esta iniciativa foi criada no sentido de ajudar a encontrar uma solução para o Rodrigo, que tem leucemia e que precisa urgentemente de um dador de medula compatível.

Uma vez que o IPO já deu alta ao Rodrigo e a solução poderá estar fora do país, esta iniciativa conta com uma venda solidária de artigos que serão doados por várias marcas, bem como por mães, amigas e bloggers. O valor TOTAL das vendas reverte a favor do Rodrigo para que a mãe possa encontrar uma solução além-fronteiras.

O evento, para além de uma venda solidária terá também unidades de recolha de sangue/medula (estamos só à espera da confirmação do CEDACE que se viu a braços com a nossa pressão de tempo. Não é capricho, o tempo é que não é amigo do Rodrigo...), actividades para crianças, fotografia e bloggers fixolas para vos receberem e darem três dedos de conversa (ou uma mão cheia).

Gostaríamos de vos convidar a todos para aparecerem, trazerem amigos, namorados, vizinhos, ex-namorados, família por afinidade, colegas de trabalho. Sem desculpas! Uma picadinha aqui (não dói nada, já sabem!), uma compra gira ali, os miúdos brincam ali e temos um sábado bem passado em prol do Rodrigo!

Quem quiser colaborar com a doação de peças novas para venda e consequentes receitas para o Rodrigo faça o favor de entregar em mãos ou enviar as mesmas (com indicação do preço de venda ao público) e com recepção garantida, no máximo até à próxima sexta-feira, para:

Escola Superior de Saúde da Cruz Vermelha Portuguesa
A/C Professora Sandra Alves
Escola Superior de Saúde da Cruz Vermelha Portuguesa. Av. De Ceuta, edifício urbiceuta.
1350-125 Lisboa

Esperamos por todos vós! O Rodrigo precisa de todos nós!

(Obrigada à Sandra, à Selma e à Filipa, que são as mais maiores grandes por se juntarem aqui às três mosqueteiras!)

20 comentários:

  1. É algo que me deixa de coração pequenino... MUITO pequenino.

    ResponderEliminar
  2. Estou contigo e solidário com a causa do Rodrigo! :)

    ResponderEliminar
  3. Isto dói só de ler. A foto que a Pólo tem do Rodrigo com a mãe no MãeGyver e o texto... de cortar o coração!! Puta de doença mesmo, que não tem outro nome.

    ResponderEliminar
  4. Já não tenho idade para ser dadora, o ano passado quando ia preencher o questionario foi que soube já não me aceitaram...
    Mas quem poder deveria ser dador, afinal não custa nada e salva vidas..

    ResponderEliminar
  5. Também não sou de Lisboa e não sou dadora, espero que o menino com tanta ajuda fique bem!

    ResponderEliminar
  6. n há maneira de mesmo longe podermos contribuir com algo?

    Bjs*

    http://se-tu-saltas-eu-salto.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  7. São casos destes que nos deixam com o coração apertado.Espero que muita gente apareça, e bem hajam todas as bloggers que tentam ajudar. Eu também não posso ser dadora....

    ResponderEliminar
  8. Se há coisa que me deixa angustiada são estas histórias...

    Espero que tudo corra bem para o Rodrigo, do fundo do coração

    Um beijinho

    ResponderEliminar
  9. Espero mesmo que consigam, estou a torcer por isso...

    ResponderEliminar
  10. eu estarei lá no sábado :) e estarei também no concerto de dia 26, apareçam todos no Foyer da Escola de Música do Conservatório Nacional, no bairro alto! Não custa ajudar e muito menos partilhar!

    ResponderEliminar
  11. Eu não posso ir, mas desejo que tudo corra bem.
    Beijinhos grandes.

    ResponderEliminar
  12. Não vou conseguir ajudar, mas estou a torcer por vocês e pela iniciativa :)
    Tenho um selo para ti nomeu blog :) *

    ResponderEliminar
  13. Desculpa lá S*, mas rezar? Que porra é que fazem as rezas?
    Não estou a dizer que tens de fazer alguma coisa se não puderes, mas por favor...quem curará a criança será a Medicina. O que se pode fazer para ajudar, não podendo ir nem ser dador de medula, é divulgar o evento.
    Desculpa este desabafo, mas se há coisa que me põe os cabelos no ar é "rezar por".

    ResponderEliminar
  14. SaraC, a S* acha que não vale a pena dar-lhe resposta, mas eu dou. (desculpa a ousadia S*)

    Para si, as rezas não fazem porra nenhuma. Para mim, podem não curar mas hao-de aliviar o coração de uma mãe sofredora(e crente, pois está claro, que isto só funciona para quem tem fé). Para a mãe do Rodrigo, que neste momento tem um filho de 3 anos que lhe pode morrer e tem a medicina (pelo menos em Portugal) a dizer que já nada mais haverá a fazer, rezar pode ser A UNICA COISA a fazer. Porque, a partir do momento em que a medicina "diz" a uma mae que nada mais poderá salvar a vida do seu filho, essa mãe nao vai ficar de braços cruzados à espera da hora do ultimo suspiro do seu filho. Essa mae vai agarrar-se a todas as alternativas possiveis, por mais idiotas que elas possam parecer aos olhos de quem acha que isso não faz "porra nenhuma". Porque, em desespero, essa mãe vai rezar, vai à bruxa, vai às missas da IURD, vai a Fátima a pé, vai tentar medicinas alternativas, chas e infusoes tradicionais, vai a Meca, vai ao "cu do Judas" em promessa se for preciso, porque TODAS as alternativas são válidas quando se trata da vida de um filho. E DEUS QUEIRA que na sua vida, SaraC, nunca tenha de chegar ao ponto em que REZAR é a única PORRA a fazer. É que a puta da vida às vezes é irónica, e consegue por a "rezar por" até a quem "rezar por" consegue por os cabelos em pé.

    ResponderEliminar
  15. SaraC, a S* acha que não vale a pena dar-lhe resposta, mas eu dou. (desculpa a ousadia S*)

    Para si, as rezas não fazem porra nenhuma. Para mim, podem não curar mas hao-de aliviar o coração de uma mãe sofredora(e crente, pois está claro, que isto só funciona para quem tem fé). Para a mãe do Rodrigo, que neste momento tem um filho de 3 anos que lhe pode morrer e tem a medicina (pelo menos em Portugal) a dizer que já nada mais haverá a fazer, rezar pode ser A UNICA COISA a fazer. Porque, a partir do momento em que a medicina "diz" a uma mae que nada mais poderá salvar a vida do seu filho, essa mãe nao vai ficar de braços cruzados à espera da hora do ultimo suspiro do seu filho. Essa mae vai agarrar-se a todas as alternativas possiveis, por mais idiotas que elas possam parecer aos olhos de quem acha que isso não faz "porra nenhuma". Porque, em desespero, essa mãe vai rezar, vai à bruxa, vai às missas da IURD, vai a Fátima a pé, vai tentar medicinas alternativas, chas e infusoes tradicionais, vai a Meca, vai ao "cu do Judas" em promessa se for preciso, porque TODAS as alternativas são válidas quando se trata da vida de um filho. E DEUS QUEIRA que na sua vida, SaraC, nunca tenha de chegar ao ponto em que REZAR é a única PORRA a fazer. É que a puta da vida às vezes é irónica, e consegue por a "rezar por" até a quem "rezar por" consegue por os cabelos em pé.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Simplesmente L, .'). Excelente resposta. Toda a gente, numa situação de desespero, se agarra à fé e à esperança.

      Eliminar
    2. Venho tarde, mas venho dar a resposta, que é, aliás, merecida.
      Explique-me lá L., como se eu tivesse 5 anos, o que é vai adiantar a bloggosfera rezar pelas melhoras do Rodrigo? Será mais lógico pedir às pessoas que pesquisem alternativas, que falem com pessoas que saibam ou que façam as coisas acontecer. Porque, veja lá como são as coisas, Deus não vai curar o Rodrigo, mas a Medicina pode curá-lo.
      E não, S*, nem toda a gente, por mais desesperada que esteja, se agarra à fé e à esperança. Porque rezar não resolve. Pedir ao Deus em que acreditam (ou a qualquer outro), não vai adiantar de nada. Adianta meter as mãos a mexer e fazer as coisas acontecer, como já disse.
      Ah, e L*, se não sabe sequer quem só como é que pode dar a entender que eu nunca vivi uma situação desesperante? Nunca pedi a Deus que resolvesse, fui procurar respostas e mexi-me de acordo com elas.

      Eliminar
    3. SaraC, sabe que há situações nas quais não podemos intervir, não sabe? Há coisas sobre as quais não temos controlo... nesses casos, resta pedir a todos os santinhos para que nos ajude. Respeito que não pense igual, mas eu assim sinto. Tenho a minha fé e agradecia que a mesma fosse respeitada.

      Eliminar