terça-feira, 23 de abril de 2013

Casar na Conservatória?!

Eu não quero ofender quem optou por esta solução, nem quero parecer tacanha... Mas odeio a ideia de casar numa conservatória. Mas que coisa mais sem sabor. 

Se casar com o meu rapaz (quando houver dinheiro... daqui a muitos anos), não vou poder casar pela igreja, com muita pena minha. Posto isto, ao menos faço questão de casar num sítio lindo, verde, rodeada de todos aqueles que gostam de mim. Casar na conservatória, não, definitivamente não é para mim.

177 comentários:

  1. eu não tenho dinheiro para casar...acho que é extremamente caro! Mas gostava de fazer uma festa das grandes com direito a vestido de princesa e tudo!!! :)

    ResponderEliminar
  2. Eu também não quis casar num prédio. Logo, casei num jardim verde, com passadeira vermelha e flores no chão a acompanhar. :)

    ResponderEliminar
  3. Porque é que daqui por uns anos não vais poder casar na igreja?

    ResponderEliminar
  4. Concordo :) E nada melhor do que podermos escolher o espaço onde vamos casar e decorá-lo ao nosso gosto :)

    Beijinho

    ResponderEliminar
  5. Fui uma vez a um casamento numa conservatória: foi horrível. Qualquer local é melhor que a conservatória.

    ResponderEliminar
  6. ahhh eu sou das que casou só na conservatória. nunca sonhei casar de véu e grinalda nem fazer uma grande festa. só queria mesmo o papel assinado.

    Bjos

    Maggie

    ResponderEliminar
  7. essa ideia tb n me agrada. Se puder um dia quem sabe, prefiro casar pela igreja. Caso contrário porque não numa bela quinta ou na praia.

    Tudo menos aquelas 4 paredes sem sal
    bjs*

    http://se-tu-saltas-eu-salto.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  8. Levas a conservadora a uma sítio que escolhas e pronto. Além do que pode parecer muito impessoal e estranho na conservatória mas se viste o filme O Sexo e a Cidade, quando o BIG fugiu ao casamento com pompa e circunstância mas, depois lá casou na conservatória de forma muito impessoal. Eu sei que é ficção mas às vezes, não é a forma que importa, é também o resto. Mas eu percebo, de preferência, fora da conservatória!

    ResponderEliminar
  9. Também ando uma solução tão pouco... emotiva...

    ResponderEliminar
  10. Também penso como tu!
    Pelo menos isso! Afinal, é um contrato para a vida (espera-se!), com a pessoa que amamos!

    ResponderEliminar
  11. acho que o casório deve ser um dia especial, num local especial com gente especial, no conservatório não tem piada nenhuma. mas são opções

    ResponderEliminar
  12. Se...se, se, se....

    Já pensaste que muitas pessoas casam unicamente na Conservatória porque um dia se fartaram do "se"!?

    ...nem tudo pode ser perfeito - é a vida!

    ResponderEliminar
  13. concordo contigo...mas sai sempre mais caro :)

    Paulinha

    ResponderEliminar
  14. Pois, mas ou muito me engano ou isto não é os estados unidos onde se arranja quem vá casar as pessoas onde bem lhes apetece, pelo que se tem de ir à conservatória sim senhora. E na Holanda também é assim e se tem de ir à City Hall.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu já estive num casamento numa quinta, com a senhora da Conservatória lá... mas não sei se implica, na mesma, a ida ao registo. :/

      Eliminar
    2. Implica. E mesmo que te casasses pela Igreja tinhas de casar pelo registo também.

      Eliminar
    3. O casamento na igreja é suficiente, não é complementar da conservatória. Isto é, ao casar-se na igreja é organizado o processo preliminar de casamento e estando tudo em ordem remete-se a documentação para a conservatória que efectua de facto o registo.

      Eliminar
    4. Anónimo, mesmo casando pela igreja, tem de se casar pelo registo, mas não se precisa de lá ir. Pelo menos aqui na parvónia, é o padre que trata de levar os papéis à conservatória e tratar de regularizar a situação.

      Eliminar
    5. Pode fazer-se o casamento civil fora da conservatória desde que se pague a deslocação. E não é obrigatório o duplo casamento, católico e civil, há muitos anos. Ou se faz um, ou outro. Ou até casamento civil numa celebração de outra religião. E também não se assina nenhum papel no casamento civil, basta a declaração verbal. E cada um casa como quer, importante é aprender os direitos e deveres do casamento.

      Eliminar
    6. Hm. Todos os casamentos a que fui em quintas a sra. da conservatoria foi la, e os papeis foram assinados no local do casamento, antes do copo-de-agua. Aconteceu o mesmo com o casamento da minha irma ha 8 anos. Por se ter tratado de um sabado pagou-se X a mais, e facultou-se o transporte ao funcionario da conservatoria. Ainda por cima quando agora ja ha conservatorias privadas.

      Eliminar
    7. O que existem são notários privados, não conservatórias...

      Eliminar
    8. S*, fui investigar e hoje em dia é de facto possível fazer o casamento fora da conservatória, embora tenha de se pagar extra. Mas antigamente era mais complicado porque havia montes de restrições a nível de datas, etc., daí que tivesse esta ideia formada.
      Mas de qualquer forma, como é mais caro, muitos casais preferem ir à conservatória e depois então fazer a festa noutro sítio.

      Eliminar
    9. Já agora: aqui na holanda o preço de casar no civil varia consoante o dia e a hora - parece que é grátis às segundas-feiras de manhã - e pode chegar aos 500€ ao fim de semana, pelo que a maioria das pessoas escolhem casar a dias de semana.

      Eliminar
    10. Casamentos grátis à segunda de manhã? Ora aqui está uma excelente ideia para incentivar os casamentos. Aqui o números de casamentos anda muito baixo, precisamente porque as pessoas querem fazer festas como manda a sapatilha. Sinceramente, como recém-casada, só me interessavam mesmo as vantagens legais.

      Eliminar
    11. Olha, eu agora não posso garantir que seja mesmo grátis, mas quase. Mas quem é que se quer ir casar às 9 da manhã de segunda-feira? (tenho ideia que tem de ser relativamente cedo)

      Aqui os casamentos civis são na câmara municipal, e não conheço ninguém que tenha casado fora - mas imagino que aí os preços disparem e não há povo mais forreta que o holandês.

      Eliminar
    12. Sãozinha, também me parece uma excelente ideia. No entanto, como já referi, eu não quero só assinar os papéis - quero também a festa. :P

      Eliminar
    13. S* já agora, sabes como eles aqui fazem a festa para poupar dinheiro?

      Depois do casamento há uma pequena recepção só com bebidas e eventualmente "finger-food", depois há o jantar só com a família chegada, e depois a festa com bar aberto, que volta a ser aberta aos amigos. E uma pessoa pode ser convidada para todas as partes ou só uma.

      Dos casamentos a que fui cá geralmente ou fui à recepção ou à festa - tirando a um casório a que fui na alemanha e que era mais ao género dos nossos. Não tendo que pagar um jantar com menu elaborado e caríssimo a muita gente, acabam por só ter de pagar bebidas na recepção e na festa, poupando imenso dinheiro.

      Eliminar
    14. Luna, eu acho essas modas meias assustadoras. Não me desagrada a ideia, mas deve ser assim meio incómodo ter de dizer "estás convidado para o meu casamento, mas só para a recepção/para a parte de bar". Mas se os convidados forem amigos relaxados, até que me parece engraçado!

      Eliminar
    15. S*

      a nós faz imensa confusão porque não estamos habituados e a mim no início também fazia, mas aqui é sempre assim, e como tal as pessoas não ficam minimamente ofendidas.

      Dos vários casamentos a que fui, assim de repente lembro-me de ter ido a 2 apenas à recepção à tarde, e de 4 a que fui apenas à festa à noite, mas posso dizer que as festas foram divertidíssimas.

      Agora tenho um no dia 3 em que fui convidada para tudo, mas porque não é de holandeses, mas de hindus do surimane, pelo que têm tradições diferentes.

      Eliminar
    16. Eu só casei pelo civil.
      A conservadora (da conservatória do registo civil e não notária) é que faz o casamento. Foi num local escolhido por nós e pagámos um extra por ser fora da conservatória.
      Eu só assinei documentos na conservatória, antes do casamento. No dia não assinamos nada.

      Eliminar
    17. Luna, é moderno. Até me parece uma boa ideia. No meu caso não faz muito sentido porque eu só pretendo convidar família e uma dezena de bons amigos. :D Mas é uma ideia que, certamente, vai reunir cada vez mais adeptos.

      Eliminar
    18. Chicca, e será isso que terei de fazer. :)

      Eliminar
    19. Agora que a Luna fala nisso lembrei-me que tambem na Belgica ha os casamentos "gratis", o dia nao e´ fixo pois depende de cada "comune" (eu chamo-lhes juntas de freguesia mas na realidade e´ outra forma de governo local com mais poderes. O que achei curioso e´ que os casamentos apenas sao reconhecidos se forem feitos pelo civil, ou seja, podes casar-te na igreja mas obrigatoriamente teras de ir ´a "comune" tratar da papelada (creio que em PT pode tratar-se dessa papelada aquando do casamento na igreja).
      Quanto ´as festas, a tradicao segue mais ou menos o que a Luna descreveu. um peq. cocktail.

      Eliminar
  15. Sem pretender ofender, mas o que interessa é o casamento ou o local/festa????
    Para casar não é preciso muito dinheiro (não sei quanto custa actualmente, mas os papéis todos devem ficar em €200) mas sim vontade de assumir um compromisso com outra pessoa. Um casamento é um mero contrato, que se assina em qualquer lugar, basta haver vontade. Mas também não é o casamento que muda os sentimentos ou o compromisso que temos (ou não) com a outra metade da laranja.
    Alguns dos casamentos mais bonitos a que fui foram em conservatórias...porque estava perante duas pessoas que queriam assumir um compromisso um com o outro, sem preocupações com quintas e afins.
    Mas se a festa é assim tão importante...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ana, não interessa para ti, para mim interessa. Eu quero um compromisso, claro, mas quero os meus amigos e a minha família presentes. Quero e pronto.

      Eliminar
    2. E não podem ir à conservatória? Os casamentos ainda têm de ser efectuados em locais públicos :)

      Eliminar
    3. Podes ter a família e amigos presentes na conservatória.

      Eliminar
    4. O casamento é um contrato. Mas não um "mero contrato".

      Eliminar
  16. Concordo. É muito frio casar na conservatória isso era do tempo da maria caxuxa. eu casei na igreja, mas que não pode ou não quer existem tantos espaços lindos para o efeito jardins, quintas, etc

    ResponderEliminar
  17. De uma forma ou de outra, legalmente, tens sempre de passar pela conservatória!

    ResponderEliminar
  18. Olá.
    Como o meu comentário é extenso eu publiquei.o no meu blog.
    Se quiseres ler está aqui:
    http://eumorangoazul.blogspot.pt/2013/04/comentario-que-vira-post-casamento-na.html#comment-form

    ResponderEliminar
  19. As conservatórias são sítios feios, cheiram a bafio... Mas é só o sítio onde (sem pagar a deslocação do oficiante) se responde a perguntas e se assina um livro. Aliás, num casamento pela igreja, o civil é um pró-forma e o que conta é o na igreja.
    Vocês já estão a viver juntos. Querem casar. O teu "se" parece ligado ao "haver dinheiro". Desculpa, mas acho que essa é a desculpa mais esfarrapada para adiar um casamento ;) O dinheiro não tem nada a ver com o casamento, mas sim com a boda - e gostava tanto, tanto!, que as pessoas separassem isso...
    Por que não assinar o papel, numa conservatória, só com família e amigos mais chegados, e depois fazerem uma coisa bonita á americana, trocarem os vossos votos onde quisrem, com quem quiserem... nesse "sítio lindo, verde"? :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também me parece uma ideia bonita. :)

      Eliminar
    2. exato. mistura-se tudo mas uma união, por casamento ou não, nada tem a ver com festas (ou dinheiro)

      Eliminar
    3. Eu acho que realmente há quem misture. Mas nem todos. Os que já vivem em união de fato querem o contrato, provavelmente, e querem a festa que comemore, muitas das vezes, finalmente aquela união e o melhor "pretexto" é mesmo a celebração daquele "contrato". Para quem não vive em união de fato querem, uma vez mais, o casamento "versão contratual" e a comemoração da nova etapa.

      Muitas pessoas não casam e optam por, inicialmente, viverem juntos até juntarem uns trocados e fazerem a festa que desejam.

      Casar é importante, não é um mero contrato. Se as coisas forem feitas como deve ser, estamos a celebrar a união de duas pessoas que se amam e que quiseram unir as vidas e fazer do outro parte de si.É importante. E como todas as coisas realmente importantes, deve ser comemorado com a pompa e circunstância que merece, se tal for da vontade do casal.

      Claro que para casar não é preciso muito dinheiro e julgo que por menos de 200 euro casam e são felizes para sempre. Mas o dia não recebe "o tributo" que merece. Para quem ligue a isso!

      Eliminar
    4. Mel, e eu quero fazer esse tal tributo. :)))

      Eliminar
  20. Já fui a vários casamentos civis em sítios lindos como quintas. Foi lindo.
    Beijinhos grandes.

    ResponderEliminar
  21. Olha, eu casei numa conservatória,o casamento mais simples que possas imaginar...Espero que cases num sítio lindo e verde como desejas, porque eu a pessoa que mais queria ter comigo nesse dia, já nem existia, portanto nem valia a pena grande festa...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso é que é complicado... força e beijinho.

      Eliminar
  22. Acho que tudo depende da forma como se encara o casamento. Eu não tenho problema nenhum em casar numa conservatória, sem convidados, sem festas! Nunca me passou pela cabeça casar de vestido branco, ter 200 convidados e alugar uma quinta para o almoço! Acho um desperdicio de dinheiro :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :) Para mim, será um momento único.

      Eliminar
    2. É alimentar a máquina do consumismo que aproveita qualquer data importante para inventar rituais para extrair dinheiro :) Mas eu entendo o lado da S* perfeitamente. E também entendo o outro lado de quem consegue dispensar os festejos e ficar com a simplicidade dos sentimentos, vive-os de uma forma totalmente pura e não ritualista - acho eu.

      Eliminar
    3. Cada um tem de fazer o que o coração lhe pede. :)

      Eliminar
  23. Pois nos tempos que correm é um desperdício fazer uma festa para dar de comer à família e aos amigos, muitas vezes o dinheiro a fazer falta para coisas mais essenciais ou até mesmo em ter algum de parte, não se sabe o dia de amanhã.
    O casamento é só assinar um papel, tudo o resto é folclore, os dias que se seguem pela vida fora é que são importantes.
    Eu não fiz festa, e não estou arrependida, só não ter ido de noiva é que me arrependo, mas na altura se não fazia festa também não quis o vestido tradicional.
    Em vez de fazeres uma festa faz mas é uma grande viagem a dois...tão bom e muito mais bem empregue o dinheiro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu não vejo o casamento como apenas um papel - vejo-o como um acto simbólico profundamente valioso.

      Eliminar
  24. Oh minha gente, se eu digo que preciso de dinheiro para casar é porque eu QUERO um casamento com festa. Com família e amigos, é certo, mas ainda são cerca de 60 pessoas ou coisa do género. Não quero foguetes, não quero criquices, mas quero uma festa com família e amigos próximos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. S*, eu nunca senti um grande apelo por isso mas entendo perfeitamente quem sinta e já fui a alguns e o que mais aprecio numa festa dessas é o assumir do compromisso e a cumplicidade afectiva (quando se sente) do casal.

      No entanto noutro dia fiquei a pensar o que seria um casamento cigano. Porque são para aí 7 dias de festa... Já imaginaste? Se queres festa, podes ter/fazer a que quiseres :) E deixar as inibições ou convenções de lado

      Eliminar
    2. :D Eu não quero uma grande festa, mas quero um vestido bem bonito, quero uma lua-de-mel jeitosa e, já agora, gostava de reunir amigos e família num jantar.

      Eliminar
    3. Mas tu estás sempre a dizer que não tens amigos :s

      Eliminar
    4. Right... estou sempre a dizer isso... ou não.

      Eliminar
  25. Não ofendes nada e se alguém se ofende é tolo. Eu casei na conservatória porque precisava do papel para poder sair do país com um menor e com esse papel seria bem mais fácil. Estou-me nas tintas para a cerimónia, aliás, odiei o circo que o meu sogro montou à volta desse dia, que é por nós recordado com amargura. Cada um casa ou não casa como quer e bem entende. E convém acrescentar que essa do "preciso de dinheiro para casar" não é parvoíce porque nós pagamos cerca de 200 euros para assinar os papelinhos e certidões e rónhónhó. Para muitos 200 euros não é nada, para muitos mais é muito dinheiro.

    ResponderEliminar
  26. acho muito bem, também penso assim!
    Casamento é com pompa e circunstancia :)

    ResponderEliminar
  27. Eu dou-te razão.. casamento simples e discreto mas com testemunhas ..ele como divorciado só está à espera da engorda para tratar da noiva.. deixo-te sugestões para vestidos.. lindos e quanto mais lontra ficares mais giros te caem..

    http://www.muitochique.com/moda/size-vestidos-noivas-gordinhas-2013.html

    ResponderEliminar
  28. Já agora uma sugestão para a tua irmã lontra 2... que vai ser a madrinha...nem depois da dieta ..coitada

    http://www.muitochique.com/moda/vestidos-festa-size-madrinhas.html

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olhe, esse azul é bem feio, não gostei da sugestão. Mas agradeço o vestido de noiva, até que não está feio.

      (quanto ao resto, o meu problema resolve-se com dieta... já o seu... )

      Eliminar
    2. Agradeço pela parte que me toca a sua atenção, cara Anónima! Da última vez que vi, ainda não era plus size (e cada vez mais longe disso!), no entanto é sempre bom poder contar com o seu apoio e preocupação no que aos nossos corpos diz respeito. :) Há gente dedicada nesta blogosfera, e com certeza a Anónima lidera o top!

      Eliminar
    3. Jasus...que é isto? Lontra?
      A mim cheira-me a gente ressabiada :s
      Não ligues.

      Eliminar
    4. haja paciência para gente tão mesquinha... só lhe tenho uma coisa a dizer anónimo: é mesmo triste, tenho pena de si.
      Quanto às irmãs, admiro-as por terem que aturar estas coisas sem nunca perderem a personalidade e serem fieis a si mesmas, continuem assim =)

      Eliminar
    5. ???? que gente parvalhona!!!!

      Eliminar
  29. Eu quero casar, quero muito casar. É uma coisa que eu sempre quis, desde pequena. Não quero assim nada muito folclórico, mas quero tudo a que tenho direito. Ena igraja, claro está. (Mas se, tal como tu, não pudesse casar na igreja, ia escolher assim uma quinta lindissima, com passadeira vermelha e um "altar" improvisado, mas lindo de morrer).
    E também sei que provavelmente vou acabar por me juntar com o namorado antes de casar, mas que é que isso interessa? Essa mania de que quem já está junto, ou com filhos já não casa, já não se usa.
    Eu adoro casamentos, e vou adorar o meu, de certezinha :)

    ResponderEliminar
  30. A mim nenhuma escolha me faz espécie, porque não vejo no casamento nada de relativo quando duas pessoas se gostam, amam-se com ou sem cerimónias...

    Mas existem essas religiões alternativas, que facultam casamentos similares ao católico, só que mais "light" (não vais ter de falar da tua intimidade com o padre...acho eu). E depois, através da conservatória podes casar onde quiseres. Até pode ser numa tenda na praia. É que a festa é uma coisa, o casamento apenas uma formalidade.

    ResponderEliminar
  31. também acho assim meio para o deprimente... mil vezes o verde!

    ResponderEliminar
  32. Eu não caso na Igreja por opção (não que tenha algo contra, mas não sou hipócrita com a religião em si e comigo própria)... no entanto vou casar num altar lindão na mesma :) mas numa Qta.
    Agora numa sala da conservatória... não critico mas não me imagino :(

    ResponderEliminar
  33. O que é casar na conservatória? Não compreendo a vossa expressão. Por favor me explique.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É assinar o contrato nas instalações da conservatória...

      Eliminar
    2. Conservatória é um cartório então, onde o juíz realiza a cerimônia, é isto? É casar no civil pelo que entendi.

      Eliminar
    3. Carolina, isso mesmo. Casar no civil. :)

      Eliminar
  34. Os meus pais casaram recentemente e a senhora da conservatória foi ao restaurante em questão em que se montou um pouco um cenário ao estilo americano num jardim com cadeiras e afins. Se tu quiseres e marcares numa boa data, eles podem perfeitamente ir lá ao sítio que pedires e fazer o casamento nesse mesmo sítio.

    ResponderEliminar
  35. Acho muito impessoal, mas há muitas pessoas que o fazem se já moram juntas e não querem festas, vão lá e assinam os papéis...isso para mim também não é casamento. Casamento tem de ser com festa!

    ResponderEliminar
  36. Para "legalizar" uma união, pode fazê-lo em muitos locais, há imensas opções...desde a própria casa! Os meus pais casaram-se pelo civil em casa da minha avó (onde aliás ficaram a viver para sempre) havia muito espaço, pelas histórias que passados uns anos amigos deles foram contando e pelas fotografias existentes foi um casamento maravilhoso ( 7 de julho de 1940)que chegou a perfazer 65 anos.
    O que interessa é que seja um casamento ao gosto dos noivos.
    Eu casei na igreja mas o "copo de água" foi na mesma casa e terreno circundante:):):)Adorei o dia do meu casamento !!!!

    ResponderEliminar
  37. Tendo em conta que tú já vives maritalmente e o teu companheiro já foi casado, nada mais adequado do que subitres as escadas da conservatória unica e simplesmente para assinares um documento legal....
    Se querias "casamento" que implica a comemoração do inicio de uma nova vida do casal devias ter casado antes de ter ido viver maritalmente....agora nao faz sentido nenhum...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uma pessoa divorciada não pode casar pela igreja? (pergunta legítima, não sou baptizada e não percebo grande coisa das convenções da Igreja)

      Eliminar
    2. Que radicalismo. Se ela quer, ela faz!

      Eliminar
    3. Mas quem decide isso, caro anónimo das 17:15? Pois, sou eu.

      Eliminar
    4. Se ja casou uma vez pela igreja não pode casar outra vez. Só no civil ou se fosse viuvo.

      Eliminar
    5. Uma pessoa divorciada pode casar pela igreja desde que nunca tenha casado pela igreja (se só caso "no civil"). Contudo, ou muito me engano, mas pareceu-me que a S* não falava de casar na igreja, mas não casar nas quatro paredes de uma conservatória, sem mais.

      Eliminar
    6. E quanto ao comentário do anónimo das 17h15, eu percebo o que quer dizer. No fundo o casamento comemora a união daquelas duas pessoas que, de fato, já estão unidas (de fato! :P) Contudo, infelizmente, nem sempre têm condições financeiras para fazer a festa que acham que merecem ao mesmo tempo que atingem a maturidade e estabilidade emocional para viverem maritalmente. É pena mas é a vida!

      Eliminar
    7. E sem querer ser a comentadora mais chata do blog, há outra razão: o casal não liga nem à história do papel assinado nem à festa, por isso vão viver juntos. A dada altura pensa melhor e deparam-se com uma realidade: as uniões de fato e os proprios membros da união são legalmente menos protegidas do que os casamentos e os cônjuges. Deparando-se com isto, optam por casar.

      O melhor, antes de dizer se faz sentido ou não, é perguntar ou aceitar as opções dos outros ;)

      Eliminar
    8. Kat, é o caso.

      Mel, visto que Dom Namorado já casou pela igreja, não o poderei fazer. Por isso quero que seja num sítio igualmente especial. E tu comenta à vontade, que não és nada chata. :P

      Eliminar
  38. Tenho uma amiga que só casou pelo civil e a conservadora foi ao local escolhido pelos noivos para a festa e casou-os lá.

    Levou foi mais dinheiro pela deslocação ao local.

    Foi uma cerimónia simples e bonita :)

    ResponderEliminar
  39. Na conservatória também me soa a algo tão impessoal...bem mais romântico num sítio lindo, jardim, praia, whatever....

    ResponderEliminar
  40. Pois eu penso de forma completamente oposta. Quero é casar na conservatória, sem parolices associadas!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ai não há amor quando um casamento é numa conservatória? Que prioridades são essas?

      Eliminar
  41. ainda bem que as pessoas casam em conservatórias. são parvas de qualquer maneira, por meterem aliança, mas acho bem que é isso que mete o pão na minha casa todos os dias.a minha mãe precisa de guito. de qualquer forma a conservadora desloca-se a qualquer sitio, desde que subsidiada a viagem/gota. infelizmente há muita gente que se atrasa, outros que querem dias incomportáveis, as conservadoras chegam a fazer 5 casamentos num dia, às vezes nenhum deles na conservatória. é um trabalho infelizmente muito mais flexivel do que parece. a minha mãe já teve de se bater para não fazer casamentos nalguns locais e a certos dias.

    quanto ao registo é sempre obrigatório como é evidente. o verdadeiramente importante é estarem casados à luz do estado para os benefícios e merdas. a igreja já é com a fé de cada um, ou pela beleza estética da coisa o (ridículo) pârametro mais comum nos casamentos religiosos. ainda assim ter só uma pessoa para a vida toda sem poder andar a correr por fora cheira a seca do caraças. cumprimentos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quanta revolta dentro de ti! Tem calma rapariga,que pareces nova demais para essa conversa tão cheia de parvoíce.

      Eliminar
    2. Porque é que acha que é uma rapariga?

      Eliminar
  42. Quando a medida é XXL.. dá nervos..e esta rapariga vivendo de forma "pobre", sem casa, com carro de 10 anos e com um divorciado.. precisa urgentemente de um bom psiquiatra.. já a lontra da irmã que vive de " loja cocó" , como diz o Miguel Esteves Cardoso, com um inútil em casa ( desempregado) também não lhe faria mal consultar alguém. Está a chegar o verão e nem o trapo mais baratucho esconde os pneus que transbordam por todos os lados... Entende-se! São duas empregadas domésticas dos respectivos namorados, daí sentirem-se ofendidas. Não dou uma pataca por nenhuma das relações.Ambas estão condenadas a nem conservatória terem direito. Vão ser duas lontras num sofá em casa de família a enfardar pizzas e hambúrguers à espera que um gordo de óculos lhes passe à porta da aldeia. O futuro? criar porcos galinhas e plantar umas cebolas... dão pena...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sabe porque aceitei este comentário? Para que todos vejam a criatura miserável que é. O mesmo se aplica ao comentário imediatamente abaixo.

      Eliminar
    2. Porquê tanta maldade?

      Eliminar
    3. Lol ! A inveja é tramada ! Faz com que as pessoas digam com cada barbaridade!! É assustador, mas o mundo está infelizmente cheio de gente cheia de si mesma.. o que neste caso, será cheia de ...

      Realmente.. é de sentir pena. Espero que a S* não se incomode com isto.
      Eu digo que é uma triste e miserável figura, infeliz e SEGURAMENTE mal amada, pois de outra maneira não teria necessidade nenhuma de espirrar veneno.

      "Se você inveja é pelo simples facto de ser fraco. Se você for forte saiba que será invejado."

      Eliminar
    4. Mel, porque sim. :P

      Anónimo das 20:27, e revela tanto, mas tanto da pessoa... seguramente mal amada, pode crer!

      Eliminar
    5. Ui... é contra pobres com carros velhos... portanto, depreendemos que o anónimo come caviar ao pequeno-almoço e conduz um Audi deste ano! E claro que os bens materiais suplantam o caracter! Oh Deus!

      Eliminar
    6. Eu sei que o blog não é meu, mas acho mesmo piada a estes anónimos. A sério anónimo/a, já te sentes melhor agora que rebaixaste as pessoas? A tua vida é assim tão triste? Veja lá se não arrebenta de tanta inveja e mesquinhez ao ver duas pessoas que não têm uma vida perfeita (e quem é que tem?) mas que são felizes e cativantes, ao contrário de ti que tem tanto ressentimento aí dentro que se torna uma pessoa que ninguém quer por perto. Quem precisa urgentemente de um bom psiquiatra não são elas, é mesmo TU.

      Eliminar
    7. LOOOL OMG! Anónimo das 19:11 -» "o mal que desejas aos outros que te caia em ti"... é só o que mereces! Tenho dito.

      Eliminar
    8. Ó S epa tu não descobres que é esta anormal????

      Eliminar
    9. Oh meu Deus, estou em choque! Que horror, gente tão baixa!

      Eliminar
    10. É tão triste, quando existem pessoas que desconstroem a imagem dos outros para superiorizar a delas. :(

      Eliminar
    11. Kat, não, não sei quem é a anormal.

      R*, a quem o dizes...

      Cláudia, mostra pobreza de espírito.

      Gelatina, eu também fiquei de boca aberta.

      Rita D., what goes around comes around.

      Hailee, eu acho que este foi o ponto alto do dia dele...

      Raven, é rico é, rico em idiotice.

      Eliminar
    12. S*, sabemos ambas que já discordamos mas, o seu a seu dono, e tenho de te gabar a contenção. Eu teria mandado a anónima para a real meretriz que a pariu. E aposto que nas ofensas se descreveu a si própria e que, entre uma ofensa e outra, enfardou um hambúrger e um pacote de batatas fritas que, aposto, toda a gente agradecia que usa-se enfiado na cabeça quando saísse à rua. Enfim... não consegui deixar passar ao lado.

      Eliminar
    13. Arisca, já é ano e meio a aturar isto. Muitos meses a virar frangos. Mas, não querendo ser maldosa, penso que a querida anónima nada deve à beleza. É que ela teima porque teima que eu sou uma lontra, uma horrorosa. O motivo de ataque é sempre o mesmo. Deve ser sinal de algum recalcamento.

      Eliminar
  43. Nunca gostei de mulheres gordas...nem de homens das outras...não ando a restos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Então é por isso que continua sozinha e mal amada parece-me. Mas continue que ainda há de encontrar o seu homem virgem, nem que seja aos 50 anos. E coma um docinho que tão amarga nem esses lhe pegam. Santa Paciência.

      Eliminar
    2. Parece que consigo marcha tudo: mulheres (magras) e homens (virgens)!

      Eliminar
    3. Nicole, olhe, resposta perfeita. ;)

      Mel, é cotonete!

      Eliminar
  44. Não implica não, eu vou casar pela igreja e só tenho de dar inicio ao processo no registo, pq o casamento será todo na igreja... e penso que sim que é possível a ida do notário a uma quinta, já vi alguns... :)

    ResponderEliminar
  45. A inveja é tramada...

    Sabes S* acho que tens direito em dizer a tua opinião, que tanto quanto sei é possível em Portugal, já vi alguns e o meu não é excepção...

    E sim é preciso ter dinheiro para casar, não é com um simples ordenado de um mês que se consegue, percebo quando dizes quando tiveres dinheiro, pois se vai ser o teu dia, vais querer ter direito a muitas coisas sem tirar nada para o lado pq o orçamento não chega...

    Agora quanto aos anónimos, a inveja é uma coisa tramada, assim comecei o meu comentário, e em Portugal para já ainda somos livres de ter opinião, eu também não acho graça nenhuma de casar só pelo cívil, ou seja, de ir apenas lá com as testemunhas...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se é um dia que espero viver apenas uma vez, claro que quero que seja bonito. Não preciso de grandes festanças, mas faço questão de uma festa bonita e íntima.

      Quanto ao resto... palavras para quê?

      Eliminar
    2. É não é :) Não ligues :)

      Eliminar
  46. Desde que haja boa comida, qualquer casamento é bom.

    ResponderEliminar
  47. Querida S*, desculpa lá dispersar-me no assunto, mas caramba até fico triste com alguns comentários dirigidos a ti. Eu às vezes até acho piada, mesmo que sejam algo maliciosos e descabidos. Porque acho que até tu achas piada, senão não os publicarias. Mas outros são tão mesquinhos que dizem tanto das inseguranças da pessoa que está por detrás deles.

    Eu sou magrinha, mais do que gostaria até e sempre fui. E nunca na minha vida me passa pela cabeça que determinada pessoa é "gorda" ou "lontra" ou que devia sequer ser mais assim ou assado. Por isso alguém para tecer comentários do género a alguém só pode ter graves ressentimentos com pessoas de maiores proporções, vá. Ou ela própria se vê como "gorda, lontra e afins" e projecta o ódio que tem por si própria em ti (psicologia de bolso e tal). É que isto não é normal. Eu também não gosto de muitas coisas que escreves aqui, numas identifico-me contigo e noutras o completo oposto. Mas magoar alguém só porque se pode até me faz aflição. É assustador como as pessoas se deixam consumir pela maldade. É que infligir dor a alguém dá uma falsa sensação de controlo, de poder ou superioridade sobre aquela pessoa. E só sente essa necessidade quem se sente inferior.

    Mira

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Mira. :)

      Sim, tens razão, às vezes acordo bem disposta e aceito comentários mais maldosos, porque lhes acho graça. Neste caso, acho que a comentadora se enterrou tão mas tão fundo, que fiz questão de exibir o comentário. É do mais baixo que pode haver, chamar inúteis a desempregados (que estão sem emprego por falta de opção) e "restos" aos divorciados. É de uma falta de educação total.

      Quanto ao resto, eu não sou lontra. Sou roliça e nunca o escondi. É como bem dizes, a criatura deve ter-se em muito baixa conta, por isso tenta humilhar os outros. O triste é que apenas revela ser uma pessoa poucochinha.

      Eliminar
    2. Ja me chamaram tanta coisa..mas restos foi a primeira vez loool olha que o meu namorado não se importa nada de eu "ser restos" ainda bem que o outro deixou à borda do prato loool é cada uma!!! :)

      Eliminar
    3. É isso que acho terrível: ao que as pessoas se prestam, a maldade que têm em si! Restos das outras? Mas essa pessoa casou com o primeiro namorado tendo sido, também, a primeira namorada do marido? Sim, porque isto é coisa de mulher! Que até pode ser muito bem sucedida - é isso que dá a entender - e com dinheiro para ter empregada mas... com o carácter desses, quer-me parecer que mesmo que quisesse ser escrava de um homem ninguém, ao fim de uns tempos, a aguentaria.

      Bolas, eu quando quero também sei ser (e, às vezes, até sou) má. Mas não me rebaixo para por ninguém no lugar e menos ainda só para ser uma cabra sem rasto de educação.

      Ó gente! Façam amigos, saiam, bebam uns canecos - nem que seja de sumo!- namorem (com quantos forem precisos) e sejam felizes sem minarem a felicidade dos outros. Apesar de que a S* teria de ser um pouco tonta para se deixar abalar para além dos primeiros 2 segundos após o contato.

      Eliminar
    4. Mel, isto não é só ser má, é ser mesquinha e arrogante. Por isso não merece grande resposta, apenas desprezo.

      Tenho um namorado divorciado, é certo. Tenho pena de não poder casar pela igreja - embora já me tenham dado umas dicas sobre esse assunto -, mas não trocava o meu homem por nenhum do mundo. Alguns podem achar que são os "restos" de outra, mas faço questão que ele seja o meu banquete.

      Eliminar
    5. Kat, tem lá paciência... mas LOL. Essa foi boa!

      Eliminar
  48. Isto é um tema muito pessoal.. para ti pode não ter sabor, para outros é a opção que parece mais razoável. Por exemplo, eu nunca tive grandes aspirações em casar-me como manda a tradição. Não me identifico minimamente com a religião católica, logo não fazia sentido nenhum casar-me à igreja, de véu e grinalda, como se costuma dizer.

    Também pode ser uma questão de timing. Quando decidi casar não tinha um chavo. Estava no processo de finalização das obras da minha futura casa, mas achei que era a altura ideal para dar o passo. Ia juntar-me com o homem da minha vida na nossa casa nova e queria faze-lo "by the book". Reunimos o grupo das pessoas que nos eram mais próximas e no espaço de um mês demos "o nó", numa conservatória. Trocámos alianças e tornámo-nos "donos" um do outro, exactamente aquilo que importava.

    Se tinha sido giro fazê-lo num jardim lindíssimo, com um "altar" improvisado sob um toldo branco, com flores por todo o lado, passadeira vermelha e filas cadeiras brancas perfeitamente alinhadas e decoradas com grandes laços de tule cor-de-rosa, onde os convidados se sentassem durante 15mn para ouvir o que a conservadora tinha para dizer ao futuro casal, e depois fazer uma festa estilo buffet no mesmo espaço… tinha!
    Mas isso implicaria ter que esperar sabe-se lá quantos anos, até termos disponibilidade financeira para tal… e quem me diz a mim se nos entretantos, casar não teria perdido completamente o significado e teria simplesmente desistido da ideia.. até porque há formas melhores de torrar o dinheiro? Ah poizé :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isa, entendo-te. :)

      Cada um tem as suas prioridades. Uns preferem investir no casamento, outros na casa, outros na lua-de-mel. Se ficaste feliz com a tua escolha, é porque foi claramente a escolha ideal para ti.

      Mas agora deste-me essas ideias das cadeiras com tule cor-de-rosa... e ainda fiquei com mais vontade de ter uma cerimónia assim toda cutxi cutxi. ahahah

      Eliminar
  49. Meu deus, tinha-me passado ao lado esse último comentário do "divorciado" e "desempregado". Quanta amargura. Eu bem digo que as pessoas se deixam contaminar pela maldade. "Be kind to unkind people, they're the ones who need it most.", aqui claramente se aplica este ditado. É tão mais fácil descarregar tudo o que nos acontece nos outros e tentar fazê-los sentir tão miseráveis como nos sentimos.
    É que toda a gente se sente miserável, a alguma altura da vida, mas nem toda a gente procura destruir o que há de bom nos outros.

    Olha, eu própria tenho tantos complexos com o meu corpo, S*, e sou novinha e magrinha. Supostamente, dentro da norma. Se há coisa que invejo em ti é mesmo a confiança que transpareces e eu só queria para mim um bocadinho disso. E acho que os anónimos também, no fundo, só que eles não se sabem expressar muito bem ;)

    On topic: Eu acho que celebrar amor é sempre bonito, e que se deve fazê-lo ao longo da vida, com os que nela persistem. O assinar papéis tem uma relevância meramente jurídica.
    Mas parece que está tudo tão formatado que se convencem mesmo todos que casar casar é fazer uma festa numa igreja seguida de quinta.

    Não digo isto com o intuito de menosprezar o que sentes que é importante para ti, obviamente. Só acho que a bem de muitos mal-entendidos as pessoas deviam começar a distanciar o acto de casarem com a "festa a quem têm direito".

    Mira

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mira, entendo perfeitamente.

      O meu namorado já foi casado e não se mostra tão interessado em fazer uma festa. Mas eu faço questão. Não pretendo casar na conservatória, mas sim numa quinta ou num lugar bonito. E pretendo fazer uma festa, embora discreta, com aqueles de quem gosto. E quero girassóis, muitos girassóis. :D Cada um dá o valor que entende ao dia do casamento, mas eu quero que o meu dia seja realmente especial.

      Quanto aos comentários anónimos, como bem dizes, isto é claramente obra de uma pessoa mal resolvida e de mal com a vida. Quem está feliz não perde o seu tempo a tentar fazer os outros infelizes. Eu, tal como a Mira referiu, sinto-me bem com o meu corpo, quero lá saber se me acham uma lontra ou um cachalote. Eu gosto do que velho ao espelho, o meu rapaz ainda gosta mais. ;)

      Eliminar
  50. Há gente sem EDUCAÇÃO nenhuma!

    Cada um casa como quem e onde quer!


    E já agora cada uma come e é como quer! Também há gente que não presta para nada e habita no mesmo planeta.

    S´um beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Susana, e não faziam cá falta mesmo nenhuma... ai ai.

      Eliminar
  51. Cada um casa como quer e como pode e ninguém tem nada com isso!
    Os noivos é que mandam!
    É de lamentar a falta de educação que por aqui se vê nalguns anónimos.
    Se a S. e a irmã quiserem ser "duas lontras num sofá em casa de família a enfardar pizzas e hambúrguers à espera que um gordo de óculos lhes passe à porta da aldeia", a mim não me incomoda!
    Tristeza!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ahahah Pois, a mim também não me incomoda nadinha. Eu levo a vida que quero e que não quiser, pois que não olhe.

      Eliminar
  52. Mas que raio de comentários são estes? As pessoas casam onde e como querem, esta gente que vem para aqui insultar realmente é muito tacanha e pequenina. Não gostam do blog, não o leiam!
    Quanto ao tópico, eu já vivo com o meu namorado e vou casar pelo civil, numa quinta. Acho que fica sempre uma cerimónia linda :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bomboca, espero que o teu casamento corra 5 estrelas. :)

      Quanto aos comentários, é a paródia do dia!

      Eliminar
  53. Acho o casamento uma coisa totalmente desnecessário nos dias que correm. Sou a favor de que as pessoas que se amam se juntem e vivam esse amor a dois, sem necessitade de um grande aparato com convidados. Acho um desperdicio de dinheiro, podendo o casal viajar ou viver desafogado, andar a juntar dinheiro para esturrar assim num dia... Mas concordo, a conservatória é horrivel, já fui a um casamento assim e estavamos todos enlatados a tentar espreitar para dentro da salinha. Mas a questão dos sitios verdes é que costumam ser bem mais caros até que a igreja!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ohhhhh, e eu que diria que és uma melosa!!

      Eliminar
    2. A minha experiência não foi nada assim... O salão onde casei era bem grande, e os poucos convidados tiveram todos acesso a sentar-se (quem quis). Eu acho um maior desperdício o dinheiro que se gasta num só dia, nos casamentos tradicionais, quer religiosos, quer quando os funcionários da conservatória se deslocam a outro local. Era uma opção que me parecia bem, mas na altura não tinha disponibilidade financeira, e fizemos a nossa festinha romantica com 100 euros + alianças :) Ainda bem que não somos todos iguais! :)

      Eliminar
    3. Sou romantica mas muito radical, S*. Só casaria se fosse eu e ele. Ninguém mais. Sou a pessoa mais low profile que possas imaginar, logo ser protagonista num dia, com todos a olhar-me, soa-me a martirio.

      Eliminar
  54. Minha querida S*
    Casei pela igreja com direito a tudo há uns anos. Namorei 8 anos e estive casada 5. Fui feliz, mas percebemos às páginas tantas que não funcionava a relação.
    Casei de novo há 1 ano, num hotel de umas amigas de coração e foi tudo lindíssimo. Contratei a dupla BrancoPrata que fizeram com que o meu casamento fosse mágico. Claro que foi com a Sra. Conservadora, mas digo-te, bem divertida, bem animada a festa. Claro que fui vestida de noiva e amei o meu 2º casamento.
    A vida é assim: prega-nos partidas e não somos como a Cinderela ou a Branca de Neve que viviam felizes para sempre. Pode acontecer e tenho a certeza que vai acontecer contigo, mas se não acontecer, parte-se para outra vida, outro encanto, outra magia.
    Gosto tanto de te ler. Penso-te uma pessoa encantadora e com uma personalidade forte. Espero que ignores as pessoas que desrespeitam o teu espaço.
    Um beijo, Anabela

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anabela, obrigada pela gentileza e pelas palavras bonitas. São sempre motivo de alegria para mim. :)

      Eu quero acreditar no meu conto de fadas, pelo que quero que esse dia, embora sem grandes festas, seja mágico.

      Eliminar
  55. Bem...depois de ler tudo, devo dizer-te que eu sou das que viveu junto primeiro, durante cinco anos. Casei e a senhora da conservatória foi à quinta e a nossa festa foi espectacular - o que queríamos, um dia muito feliz, para celebrar o nosso amor junto da nossa família e dos nossos amigos. Estamos juntos há dez anos e somos um casal muito feliz. ah e temos um carro com dez anos e uma mota em segunda mão. E não temos muito dinheiro e a nossa casa é pequena e velhinha (embora seja nossa daqui a sensivelmente 35 anos, quando acabarmos de a pagar ao banco). Mas somos mesmo felizes caramba. Relativamente aos comentários maldosos que por aqui andam, devo dizer que ultimamente os anónimos estão mesmo mesmo do piorio. É maldade pura e ressabiamente até mais não. Triste...muito triste.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tu és daquelas pessoas que irradiam felicidade. :)

      Eliminar
    2. Também tu minha querida e isso dói a quem tem uma pedra no lugar do coração.

      Eliminar
  56. Se se vestirem com um longo vestido de noiva na praia cuidado, ainda ontem ia morrer uma afogada a tirar a treta de umas fotos.

    ResponderEliminar
  57. A minha mana casou pelo civil numa quinta linda. A cerimónia teve algumas características diferentes, mas ela fez questão de usar um vestido de noiva tradicional. E fez uma coisa insólita que não vi em mais casamento nenhum. Foi levada ao "altar" pelo meu pai e pela minha mãe, um de cada lado:))
    Eu que sempre fui contra o casamento e vivi "em pecado" durante 8 anos, neste momento sou totalmente a favor e tb gostava de o fazer.
    Mas numa praia, na "minha" praia e com td o que tenho direito, inclusivé um sushiman todoooooooo o dia:)))
    Quanto a ti S*, tens que fazer o que te der na real gana e estares a borrifar-te para o que dizem..Palabvaras, leva-as o vento:))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu gostava de ser levada ao altar pelo meu tio. :')

      Eliminar
  58. Eu casei na Conservatória, porque queria mt casar, e quando casei ainda estudava... Logo queria gastar o menos dinheiro possível aos meus pais. E a opção foi mesmo casar numa sala do registo. Mas foi muito giro, a sala estava muito bem enfeitada, o discurso e a cerimónia em si é muito íntima e tocante, não tem nada a ver com o que eu imaginava. Seja como for, nunca gostei de protagonismos, e a ideia de entrar num recinto de vestido branco, com todos a olhar para mim, não me agrada mesmo nada. Não deixou de ser o nosso dia, e não deixamos de ser super felizes há 3 anos :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ohhh... fico babada com estes exemplos. :)

      Eliminar
  59. Por acaso já vi casamentos na conservatória, com direito a véu e grinalda e tudo. Também me pareceu ridículo.
    Eu não casei pela Igreja por opção. Foi um casamento ao ar livre, num jardim e ao som de um piano. Não mudava em nada tudo aquilo por que optei.
    E se é realmente algo que gostavas, eu diria para arriscares. Não queiras ir para uma quinta que te cobra imenso. Porque os convidados acabam por pagar a festa facilmente. Quando precisares de dicas, apita. ;-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu vou ter aquilo que quero e mereço, disso não tenho dúvidas. :)

      Eliminar
  60. Cada um tem o seu desejo e isso deve ser respeitado.
    O teu desejo é esse e ponto final.

    ResponderEliminar
  61. Querida S*, estou ansiosa para ver as fotos do seu casamento, vc linda linda no vestido de noiva e os girassóis... muitos girassóis enfeitando tudo. Por favor não solte fogos porque assusta os animais.
    bijos
    Maria do Brasil

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh Maria. :) Eu, quando casar, mostro tudo!

      Eliminar
  62. Já disse so caso de vermelho rosa ou lilás numa praia a noite... lol beijo

    ResponderEliminar
  63. S. sópara te dizer que sou a lontra 3 e fiquei linda de morrer no meu vestido de noiva!!!!!
    A esse senhor(a) anónimo.. olha vá ali ver se arranja alguma coisa mais interessante para fazer... assim como CORTAR OS PULSOS por exemplo!!!!
    irrita-me solenemente estas pessoas que pensam que são melhor que os outros....

    ResponderEliminar
  64. S. só para te dizer que sou a lontra 3 e fiquei linda de morrer no meu vestido de noiva!!!!!
    A esse senhor(a) anónimo.. olha vá ali ver se arranja alguma coisa mais interessante para fazer... assim como CORTAR OS PULSOS por exemplo!!!!
    irrita-me solenemente estas pessoas que pensam que são melhor que os outros....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ahahah

      Liliana, lontra, com muito orgulho. :D

      Eliminar
  65. Cara S*, concordo contigo (o que não acontece sempre - ainda bem :b). Não é um papel assinado que vai mudar a tua vida com o teu homem, mas o sentido de compromisso e lealdade. Serem marido e mulher, ele ser o TEU marido. É assim que penso na minha vida também. Eu, que nunca pensei querer casar, gosto de uma pessoa que tem esse ideal de vida e pensando bem, faz todo o sentido. E claro que para mim, também teria de haver festa. É O dia em que afirmo perante todos os amor que sinto por ele. Não fazia sentido casarmos os dois na conservatória, sem festa,sem os meus.

    P:S: Informa-te bem sobre a possibilidade de ele não poder voltar a casar pela igreja. Tive uma tia que em tribunal conseguiu anular o casamento, ou seja, é como se nunca tivésse casado pela igreja.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pipa, é isso. Eu não vejo o casamento como apenas um papel. Vejo como uma celebração única na vida - ou assim se espera. E, por isso, faço questão de celebrar esse dia de uma forma especial e bonita. :)

      Vou-me informar, mesmo. Obrigada.

      Eliminar
  66. Sou da mesma opinião que tu...
    Infelizmente igreja também está fora de questão para mim, mas gostaria de casar numa quinta rodeada de verde e coisas bonitas e poder usar o vestido de noiva na mesma...
    Kitty

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Kitty, e vais ter o que desejas, certamente. :)

      Eliminar
  67. Eu gostava de casar em Las Vegas :)
    Beijinho

    ResponderEliminar
  68. «ah e tal, o local não conta, o amor é que vale» ... tá bem abelha, também não acho nada bonito casar na conservatória!

    ResponderEliminar
  69. Para mim o mais importante não é o ONDE e sim COM QUEM.
    Casei na conservatória por escolha mas casei por amor e com QUIS.
    Por mim podia até ter sido um casamento debaixo dos lençois desde que seja com a pessoa que amamos e ela nos ame de igual forma!
    Não sejas assim vá!

    Beijo doce xxxx

    ResponderEliminar
  70. Acho que não precisas propriamente de mais opiniões, mas cá vai :P

    Eu sempre quis casar, e sempre quis fazê-lo pela igreja. O meu namorado quer casar, mas dispensava casar pela igreja, e só o vai fazer porque sabe que é importante para mim. Mas se não fosse talvez optássemos por fazê-lo num local bonito como uma quinta, na praia ou até no conservatório - aqui o que importa é que ambas as pessoas envolvidas estejam em sintonia, e o façam em plena consciência do compromisso que estão a fazer.

    Estar casado é diferente de viver com a pessoa (como eu vivo há cinco anos e tu há dois se não me engano)? Não, não é. Sinceramente faço-o por várias razões, sendo que as principais são o facto de sonhar com isso, e o facto de querer ter filhos casada (não estou de todo a criticar quem tem filhos sem estar casado atenção!). Não concordo muito de as pessoas o façam para celebrar o seu amor perante os outros - afinal, o amor tem de ser vivido a dois, e quando muito partilhado com algumas pessoas especiais, ou pelo menos é esse o meu ponto de vista.

    Podia estar aqui toda a noite a falar disto, mas vou concluir: na minha opinião cada um faz o que lhe parece melhor. Casar na conservatória não me parece mais parolo do que ter pessoas vestidas de monges a trazer o bolo de casamento enquanto entoam cantos gregorianos - e no entanto já assisti a isso, e sei que os noivos adoraram. Casar no conservatório é simplesmente algo mais discreto, de quem encara o casamento como algo simples e algo a dois. Não é errado e não quer dizer que essas pessoas não se amem tanto como aquelas que fazem casamentos com 200 convidados - e sinceramente se me perguntares a minha opinião dir-te-ia até que provavelmente se amam mais!

    Não me parece correcto criticar nenhuma das posturas. Tu não o fizeste (disseste simplesmente que não gostas) mas há quem o faça e quem o critique abertamente, algo que me parece pessoalmente bem ridículo. Eu quero casar na igreja mas dispensava por completo a festa a seguir: sinceramente parece-me que vou pegar nesse dinheiro e meter-me a andar para fazer uma lua-de-mel daquelas ;) E ninguém vai ter nada que refilar, porque a minha vida é minha (tal como a tua vida é tua), o amor que vivo com o Pedro é nosso, e não preciso de alimentar pessoas para provar isso ;) Mas também percebo as pessoas que fazem festas enormes, tudo depende do que são os teus sonhos e os teus objectivos.

    Dito isto, aproveitem bem esta fase. Viver junto é super giro (e eu estou a viver isso), e cada fase virá na sua devida altura ;)

    Beijinhos e boa noite :)

    ResponderEliminar
  71. Eu caseinuma igreja toda cheia de coisas e coisinhas e depois fomos para uma quinta toda pomposa, com jardins e piscinas e estufas e flores e fogo de artificio e vestido todo xpto e carradas de convidados e duas meninas das alianças e uma menina das flores e o camandro... e para quê???? Para um ano e nove meses depois ter de me divorciar! Gastei mais de 20 000€ (digo "gastei" porque ninguém me pagou nada - porque eu não quis, entenda-se), e se fosse agora, ía a conservatória a uma quinta que não me levásse tanto guito (nem metade, entenda-se) e chegava bem...

    Fui a um casamento numa conservatória... dava dó ver os noivos de fato e as noivas de vestido sentados nas escadas à espera de vez, porque nem bancos havia que chegássem, mais os convidados e crianças e toda a gente.
    Não sei se volto a casar, mas se o fizer, não quero que seja num "vão de escadas" (que não é, é uma sala, mas não importa, vocês percebem a ideia...), mas também não volto a gastar tanto dinheiro (não vale a pena)...

    ResponderEliminar