Avançar para o conteúdo principal

A Mão Esquerda de Deus


Acabei ontem de ler "A Mão Esquerda de Deus", de Paul Hoffman. Que livro fantástico. Tenho de admitir que, entre falta de tempo e preguicite minha, demorei quase dois meses a ler este livro. Mas será um daqueles livros que não vou esquecer tão cedo.

Um livro cheio de mistério, que nos fala de uma realidade estranha e cruel. Fala-nos num Santuário de Redentores que, na realidade, é uma espécie de prisão para crianças, para rapazes. Uma prisão onde os abusos e os maus tratos são o pão nosso de cada dia. 

Thomas Cale, o protagonista, é um destes meninos. Mas não é apenas mais um menino - é o mais frio, o mais letal. Tem uma capacidade de matar fora do comum. Depois de anos de abusos, ele e dois amigos conseguem fugir do Santuário, depois de assistirem a um assassinato. Os três jovens conseguem fugir, mas nem assim se libertam daquela prisão.

Leiam. Quando comecei a ler, reparei que compararam esta trilogia (é o primeiro livro da trilogia) ao Harry Potter. Mas não tem nada - absolutamente nada - a ver.

Comentários

  1. Tenho que ler esse livro! Acho que já vi um filme com uma história semelhante!

    ResponderEliminar
  2. Olá! É a primeira vez que comento no seu blogue apesar de vir aqui já há algum tempo.

    Já li este livro, por sugestão de um colega e confesso que pensei que não ia gostar. Mas, errada que estava, corri para ler a sequela: As quatro últimas coisas. Em termos de escrita está melhor, e a história mais desenvolvida, além de apresentar um Cale bastante mais sombrio e vingativo.

    ResponderEliminar
  3. Esse livro revolve um bocado o estômago. Faz-nos pensar se nas mesmas circunstâncias não reagiríamos da mesma maneira!

    ResponderEliminar
  4. ;) eu agora ando a ler José Rodrigues dos Santos, mas esse parece-me bem também

    ResponderEliminar
  5. Já tinha passado por ele (lembro-me da capa) mas nunca lhe tinha pegado exactamente porque me pareceu estar inserido na temática do "fantástico" e não sou muito adepta desse tipo de literatura. Mas agora deixaste-me curiosa! Não tem mesmo nada a ver com o Harry (que detesto)?
    Não há muita fantasia à mistura?
    Andei a pesquisar na net agora e surgiu-me outra dúvida. O livro chama-se "a mão esquerda de deus" ou "o braço esquerdo de deus"? É que na net só encontro a segunda opção.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  6. Acho que já descobri, o original é "a mão esquerda de deus" mas vai-se lá saber porquê a mão transformou-se em braço na tradução para português!

    ResponderEliminar
  7. Hum já tinha ouvido falar, mas com este teu relato fiquei mesmo curiosa!

    ResponderEliminar
  8. Por acaso gostava de o ler :)
    Ontem tb acabei de ler que adorei.

    Beijo doce xxx

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Para dormir - solução, procura-se!

É uma pessoa desesperada que vos escreve, esta manhã. Conhecem soluções naturais para dormir bem de noite? Algo que me faça ferrar o galho e só acordar no dia seguinte? Estou farta de noites mal dormidas. Estou farta de ficar até às 5 ou 6 da manhã sem conseguir dormir. Chego ao desespero, com vontade de chorar. De dia, sinto-me cansada, porque o descanso é uma porcaria. Não sou grande adepta de medicamentos mas, se tem de ser, é. Alguém conhece um remédio, uma erva, o que seja?

I wish

 Faço anos daqui a um mês e, este ano, vou querer prendas muito práticas e objectivas. Algumas coisas preciso comprar, outras substituir, mas acho que vou deixar um pouco as vaidades de lado e optar por poupança real - porque são coisas que teria de comprar. Alisador de Cabelo a vapor BELLISSIMA My Pro (Titânio - 170 °C - 230 °C ) Este ou outro qualquer, desde que seja bom e não me estrague (demasiado) o cabelo. Uns auscultadores. Preferencialmente giros. Preferencialmente sem fios. Estes ainda por cima dobram-se, o que é muito prático para colocar na mala. Um candeeiro de tecto novo para o meu quarto, que o que tenho é antigo e tapa imenso a luz. A minha irmã comprou este candeeiro de mesa para o quarto do meu pequeno (em preto) e amei de paixão. Queria assim em tom cobre para o meu quarto. :) Todos os candeeiros da Leroy Merlin / AKI.

Work in progress

Aprender a lidar com a solidão não é um processo mesmo nada fácil. Ando a diversificar as minhas formas de entretenimento, mas, convenhamos... A COVID não é muito minha amiga. A chuva rouba-me as caminhadas. Valham-me as amigas que me telefonam para ir apanhar pinhas ao monte e as colegas sempre presentes.  Comecei a dançar às segundas-feiras à noite - com a vantagem de achar a professora uma simpatia. A amiga Netflix tem-me feito muita companhia. Estou a ver a primeira temporada de Outlander e sei que tenho série para umas semanas. Os livros também prometem ser grandes amigos, mas sinto-me sempre com tanto sono e com tanto cansaço que tenho evitado a palavra escrita. Estou bem, mas estou a adaptar-me. Com dias melhores e dias menos bons. Obrigada a todos os que, de uma forma ou de outra, demonstraram caminho.