quarta-feira, 13 de março de 2013

A Mão Esquerda de Deus


Acabei ontem de ler "A Mão Esquerda de Deus", de Paul Hoffman. Que livro fantástico. Tenho de admitir que, entre falta de tempo e preguicite minha, demorei quase dois meses a ler este livro. Mas será um daqueles livros que não vou esquecer tão cedo.

Um livro cheio de mistério, que nos fala de uma realidade estranha e cruel. Fala-nos num Santuário de Redentores que, na realidade, é uma espécie de prisão para crianças, para rapazes. Uma prisão onde os abusos e os maus tratos são o pão nosso de cada dia. 

Thomas Cale, o protagonista, é um destes meninos. Mas não é apenas mais um menino - é o mais frio, o mais letal. Tem uma capacidade de matar fora do comum. Depois de anos de abusos, ele e dois amigos conseguem fugir do Santuário, depois de assistirem a um assassinato. Os três jovens conseguem fugir, mas nem assim se libertam daquela prisão.

Leiam. Quando comecei a ler, reparei que compararam esta trilogia (é o primeiro livro da trilogia) ao Harry Potter. Mas não tem nada - absolutamente nada - a ver.

14 comentários:

  1. Tenho que ler esse livro! Acho que já vi um filme com uma história semelhante!

    ResponderEliminar
  2. Olá! É a primeira vez que comento no seu blogue apesar de vir aqui já há algum tempo.

    Já li este livro, por sugestão de um colega e confesso que pensei que não ia gostar. Mas, errada que estava, corri para ler a sequela: As quatro últimas coisas. Em termos de escrita está melhor, e a história mais desenvolvida, além de apresentar um Cale bastante mais sombrio e vingativo.

    ResponderEliminar
  3. Esse livro revolve um bocado o estômago. Faz-nos pensar se nas mesmas circunstâncias não reagiríamos da mesma maneira!

    ResponderEliminar
  4. ;) eu agora ando a ler José Rodrigues dos Santos, mas esse parece-me bem também

    ResponderEliminar
  5. Já tinha passado por ele (lembro-me da capa) mas nunca lhe tinha pegado exactamente porque me pareceu estar inserido na temática do "fantástico" e não sou muito adepta desse tipo de literatura. Mas agora deixaste-me curiosa! Não tem mesmo nada a ver com o Harry (que detesto)?
    Não há muita fantasia à mistura?
    Andei a pesquisar na net agora e surgiu-me outra dúvida. O livro chama-se "a mão esquerda de deus" ou "o braço esquerdo de deus"? É que na net só encontro a segunda opção.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  6. Acho que já descobri, o original é "a mão esquerda de deus" mas vai-se lá saber porquê a mão transformou-se em braço na tradução para português!

    ResponderEliminar
  7. Hum já tinha ouvido falar, mas com este teu relato fiquei mesmo curiosa!

    ResponderEliminar
  8. Por acaso gostava de o ler :)
    Ontem tb acabei de ler que adorei.

    Beijo doce xxx

    ResponderEliminar