Avançar para o conteúdo principal

Facto

Pessoas que ousam levantar a mão a outras pessoas (mulheres ou homens) metem-me nojo. É crime sem perdão.

Isto a propósito do Pistorius, que nem dignidade tem para admitir.

Comentários

  1. Até ele ser condenado...Mas quanto ao resto concordo plenamente contigo! Embora já tenha vivido uma história assim, em namoro!

    ResponderEliminar
  2. Esse caso é todo tão estranho que nem sei o que pensar :/ mas concordo contigo, é de gente cobarde é o que é.

    ResponderEliminar
  3. Acho que já admitiu aquilo que fez.

    homem sem blogue
    homemsemblogue.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  4. Porque não "Pessoas que ousam levantar a mão" ?

    ResponderEliminar
  5. Sou completamente da tua opinião em relação a homens e mulheres ;)

    Em relação ao caso especifico, não estou ao corrente das provas encontradas... gostava de acreditar na inocência, mas as pessoas são capazes de tudo, e por motivos que nunca serão aceitáveis :(

    ResponderEliminar
  6. Não o estou a defender, mas acredita que muitas vezes as vítimas são os agressores, e vice versa... Nem sempre a verdade é tão transparente como a agua. Nada justifica tirar a vida a outra pessoa, ou agredi-la. Mas acredita que já pensei com tu, até perceber que do outro lado há sempre uma outra face da moeda. :/

    ResponderEliminar
  7. Mesmo a desculpa de a confundir com um ladrão é no mínimo absurda...4 tiros dava para perceber em quem estava a atirar não?

    ResponderEliminar
  8. Ele é ver os grandes idolos/exemplos a cair :/

    ResponderEliminar
  9. Já alterei. Obviamente que é igualmente mau seja o agressor homem ou mulher.

    ResponderEliminar
  10. Não conheço o caso de que falas, mas cada vez mais são os homens os agredidos, apenas são os casos menos revelados por vergonha. Seja agressão psicológica ou fisica.
    Pessoalmente estou de acordo contigo, acho nojento quem recorre a dor fisica para defender qualquer argumento. Há que pensar nas consequências, afinal de contas para que queremos uma cabeça? Para ar e vento?...

    ResponderEliminar
  11. "Pessoas que ousam levantar a mão a mulheres (ou a outros homens)" Mas isto faz sentido? Ao dizeres "ou a outros homens" continuas a afirmar que o agressor é do sexo masculino, o que nem sempre é verdade. Mas correcto seria "Pessoas que ousam levantar a mão a outras pessoas" (inclui violência entre casais, entre pais e filhos, avós e netos e por aí)

    ResponderEliminar
  12. São cobardes!
    Eu também não suporto, e acho que a violência é do pior que há, seja ela física ou verbal.

    ResponderEliminar
  13. Um tipo que tinha tudo...
    Lamento pela coitada da rapariga que perdeu a vida tão nova.

    ResponderEliminar
  14. Estou mortalmente decepcionada com Rihanna!!!

    ResponderEliminar
  15. Bem, aqui foi mais que levantar a mão. De facto são actos que enfim...

    ResponderEliminar
  16. Bom ponto! Sempre que digo que nunca andei à briga na escola, nem puxões de cabelos, há sempre uma alminha que diz "Não?? Devias ser parvinha, não? Eu cá dei um soco à Beltrana, um pontapé à Cicrana e ainda fiz uma espera à Fulana". A sério que há pessoal que acha estas atitudes normais? E o diálogo? O que nos diferencia de animais selvagens?

    ResponderEliminar
  17. Se ainda fosse só uma estalada, a miúda estaria vida. Não estou com isto a desdramatizar as estaladas que por aí vão sendo dadas. De qualquer modo, no que a este fulano diz respeito, estou com um feeling que não nos estão a contar a história toda. :-///

    ResponderEliminar
  18. O que poderá estar por detrás de um comportamento destes? Mesmo que incompreensível,há sempre uma razão.
    Que se saiba terminar uma relação ao mínimo sinal de agressividade física ou psicológica porque as coisas só irão piorar.

    ResponderEliminar
  19. Nem consigo chamar pessoas aos monstros que fazem essas coisas.

    ResponderEliminar
  20. Quanto ao caso em questão, n comento. N conheço os factos todos, nem estava lá para ver. Qto à violência em geral, detesto!

    ResponderEliminar
  21. Concordo e é válido tanto para mulheres como para homens.

    ResponderEliminar
  22. Fico chocada com estas histórias...

    ResponderEliminar
  23. Exactamente. Nem o levantar a mão quanto mais o que se passou. Nada digno.

    ResponderEliminar

Publicar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Para dormir - solução, procura-se!

É uma pessoa desesperada que vos escreve, esta manhã.

Conhecem soluções naturais para dormir bem de noite? Algo que me faça ferrar o galho e só acordar no dia seguinte?

Estou farta de noites mal dormidas. Estou farta de ficar até às 5 ou 6 da manhã sem conseguir dormir. Chego ao desespero, com vontade de chorar. De dia, sinto-me cansada, porque o descanso é uma porcaria.

Não sou grande adepta de medicamentos mas, se tem de ser, é. Alguém conhece um remédio, uma erva, o que seja?

O que é nacional é bom

Anda Portugal a usar cestas desde sempre e esta vossa S* a usá-las há sete ou oito anos... e vem agora a Carolina Herrera descobrir a pólvora (imagens acima).
Por favor, acho isto verdadeiramente errado. A desfaçatez que é pegar em algo tradicional de um país e de o apresentar como uma "criação"... Ainda por cima chamar-lhe "Aveiro"... E em nenhum sítio dizer que tem inspiração portuguesa.
E a pechincha que está? Quase 500 euros por uma cesta. Não tinha nada contra o preço... se efectivamente fosse um produto de original.
É só googlar "cesta portuguesa" e encontram-se imensos exemplares realmente nossos... E sem custarem quase um salário mínimo.
Querem cestas de classe? Então comprem das nossas. Das verdadeiras. Cópias descaradas? Não, obrigada.
Sugiro a Victoria Handmade. Não são caras, são dispendiosas e têm o preço do que é realmente bom. São feitas à mão, são portuguesas e assentam na nossa tradição. 

Voltar ao início

Depois de quase 9 anos e meio de relação, não vamos fingir que são tudo rosas. Ultimamente, temos até de admitir que têm sido mais os dias maus do que os dias bons. As chatices do dia-a-dia, os remorsos, os ressentimentos, os problemas a que somos alheios mas que nos afectam... Não é fácil de gerir e mentiria se não admitisse que já pensamos "será que vale a pena?".
Da minha parte, apesar dos momentos menos bons, continuo com a nítida percepção de que é um bom homem, com bons princípios, e que dificilmente encontraria companheiro que encaixasse tão bem em mim (que eu sou osso duro de roer, no que toca ao convívio caseiro).
Vale sempre a pena, porque não perdemos esta capacidade de nos reencontrar e voltar ao início. Enquanto soubermos olhar um para o outro e reconhecer o valor um do outro, vale mesmo muito a pena.