Avançar para o conteúdo principal

Diferenças

Ele olha para os carros e refere o ano do veículo, o número de quilómetros, o motor, o número de cavalos, o combustível, os estofos, blá blá blá.

Eu olho e comento: "Não gosto, é feio".

Comentários

  1. Eu importo-me com o estético e com o combustível! O próximo carro quero que seja a gasóleo, é mais caro mas o investimento compensa, face aos valores absurdos que pagamos pela gasolina...

    ResponderEliminar
  2. Mas não gostas mesmo de nenhum?!...Ou ainda não sabes bem o que preferes e estás indecisa?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Em princípio está escolhido... Vou ver na quinta. ;)

      Eliminar
  3. Eu também gosto de saber tudo e quero logo ver se tem o livro de revisões, lol

    ResponderEliminar
  4. Ahahahaha, acho que nós mulheres somos todas, ou vá, quase todas assim ;)

    ResponderEliminar
  5. Os 2 juntos vão escolher bem o carro de certeza :)

    ResponderEliminar
  6. Eu sou igualzinha! também ando a ver de carro e não percebo nada do assunto

    ResponderEliminar
  7. Lol, é o normal acredita. Quando eu digo que é feio, o meu põe se logo "mas isso nao é o mais importante" e eu é que sei e blá blá. Mas o facto é que pra nós isso também conta ora ! :)

    Coisasquetaiseafins.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  8. Mas tens que o ouvir que é muito importante isso :p

    ResponderEliminar
  9. 'haha normal, és mulher :P'

    Comentários destes não são normais. :)

    ResponderEliminar
  10. Tal e qual...sou é muito forreta e tb olho para o preço vs beleza.

    ResponderEliminar
  11. Eu nesta fase, apenas quero que não dê problemas e que seja poupadinho!

    ResponderEliminar
  12. brutal, comigo é igual, o meu pai diz que o carro x é bom para mim porque isto e aquilo e não sei que mais... eu digo «quero um C3 porque é giro» :)

    ResponderEliminar
  13. Também sou assim. Não ligo nem percebo nada de carros.

    ResponderEliminar
  14. Ahah pareces eu.

    Alguém me pergunta: e qual é o carro?
    Eu respondo: É azul.

    Zero à esquerda!

    ResponderEliminar
  15. Estás como eu! Para mim os carros distinguem-se por cores :)

    ResponderEliminar
  16. No outro dia lia uma blogger comentar que comprou uma revista de carros com base na "beleza" da capa, não do conteúdo. Agora este teu post... Identifico-me tanto, que é caso para dizer gajas!!! :-D

    ResponderEliminar

  17. Escusado será dizer que também eu sou assim!

    E acho muito bem, carros são carros e podemos exigir e dizer que damos importância à sua aparência, já que com as pessoas não (ou pelos menos não devia)

    ResponderEliminar
  18. Isso é a minha área de especialidade. Posso ajudar com os meus conhecimentos? E obviamente que não estou a falar dos meus... ;)

    ResponderEliminar
  19. Ah...qualquer coisa sabes como entrar em contacto comigo.

    ResponderEliminar
  20. Basicamente - para mim, o design, os baixos consumos e a segurança são o que interessam. O resto são acessórios ;)

    ResponderEliminar
  21. Aahahaha, nós somos muito mais práticas!

    ResponderEliminar
  22. Exacto! É como quando dizemos gosto deste e eles dizem "claro esse é caro" e nós respondemos "ai é? eu gostei porque é bonito" :) e pronto é isto.

    ResponderEliminar
  23. Eu fui comprar o meu carro com a minha mãe.

    E fizemos uma boa compra (claro que não fui de olhinhos tapados...sabia o que queria e ao que ia)

    ResponderEliminar
  24. Sabes o meu argumento para escolher um carro? "Quero um pequeno qua caiba em todo o lado e bonitinho".

    ResponderEliminar
  25. Ainda bem que o meu não gosta e não se entusiasma por aí além com carros. É que eu só gostava do nosso Corsa. Snif!

    ResponderEliminar
  26. Vais ver que ter o teu próprio carro vai dar-te uma independência enorme :) Seja ele qual for... Eu trabalho a 400m de casa (a maior parte dos dias, outros tenho que ir para a cidade ao lado) a verdade é que não era essencial ter um carro para mim, mas já que o tinha antes... não me vejo a ter que pedir ao meu namorado para me levar a todo o lado!

    ResponderEliminar
  27. As mulheres no que diz respeito são a esse assunto e não só são muito mais praticas ou se gosta ou não se gosta ,o)

    ResponderEliminar
  28. isso é porque és uma ignorante...

    ResponderEliminar
  29. bahhh fizeste me rir! mulheres... somos mesmo iguais. :)

    ResponderEliminar
  30. Para mim que seja pequeno, prático, vai para todo o lado, e não muito feinho vá...senão a coisa sai cara :)

    ResponderEliminar
  31. É mesmo assim, mas acho que lhe deves dar ouvidos, nestas coisas eles(na maioria)eles sabem um pouco mais
    Boa escolha
    Beijinhos

    ResponderEliminar

Publicar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Para dormir - solução, procura-se!

É uma pessoa desesperada que vos escreve, esta manhã.

Conhecem soluções naturais para dormir bem de noite? Algo que me faça ferrar o galho e só acordar no dia seguinte?

Estou farta de noites mal dormidas. Estou farta de ficar até às 5 ou 6 da manhã sem conseguir dormir. Chego ao desespero, com vontade de chorar. De dia, sinto-me cansada, porque o descanso é uma porcaria.

Não sou grande adepta de medicamentos mas, se tem de ser, é. Alguém conhece um remédio, uma erva, o que seja?

O que é nacional é bom

Anda Portugal a usar cestas desde sempre e esta vossa S* a usá-las há sete ou oito anos... e vem agora a Carolina Herrera descobrir a pólvora (imagens acima).
Por favor, acho isto verdadeiramente errado. A desfaçatez que é pegar em algo tradicional de um país e de o apresentar como uma "criação"... Ainda por cima chamar-lhe "Aveiro"... E em nenhum sítio dizer que tem inspiração portuguesa.
E a pechincha que está? Quase 500 euros por uma cesta. Não tinha nada contra o preço... se efectivamente fosse um produto de original.
É só googlar "cesta portuguesa" e encontram-se imensos exemplares realmente nossos... E sem custarem quase um salário mínimo.
Querem cestas de classe? Então comprem das nossas. Das verdadeiras. Cópias descaradas? Não, obrigada.
Sugiro a Victoria Handmade. Não são caras, são dispendiosas e têm o preço do que é realmente bom. São feitas à mão, são portuguesas e assentam na nossa tradição. 

Voltar ao início

Depois de quase 9 anos e meio de relação, não vamos fingir que são tudo rosas. Ultimamente, temos até de admitir que têm sido mais os dias maus do que os dias bons. As chatices do dia-a-dia, os remorsos, os ressentimentos, os problemas a que somos alheios mas que nos afectam... Não é fácil de gerir e mentiria se não admitisse que já pensamos "será que vale a pena?".
Da minha parte, apesar dos momentos menos bons, continuo com a nítida percepção de que é um bom homem, com bons princípios, e que dificilmente encontraria companheiro que encaixasse tão bem em mim (que eu sou osso duro de roer, no que toca ao convívio caseiro).
Vale sempre a pena, porque não perdemos esta capacidade de nos reencontrar e voltar ao início. Enquanto soubermos olhar um para o outro e reconhecer o valor um do outro, vale mesmo muito a pena.