sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

E assim se perde a admiração por alguém


Estava aqui a roer-me para não escrever sobre isto, mas não aguentei. Gosto do jornalista Daniel Oliveira (não, não é o cromo do "o que é dizem os seus olhos?"). Fiquei chocada com a crónica que publicou no Expresso, onde se refere ao caso do cão que alegadamente atacou a criança. Respeito opiniões diferentes das minhas, sei que se fosse Mãe provavelmente achava que o cão tinha de ser imediatamente abatido (diferentes sensibilidades...). Mas há merdas que não se escrevem. Este excerto é... incomoda.

"Resumo assim: a vida do humano mais asqueroso vale mais do que a vida do animal doméstico de que mais gostamos. Sempre. Tendo tido (e continuando a ter) quase sempre animais domésticos (de que gosto imenso), parece-me haver em muitos defensores mais radicais dos direitos dos animais um discurso que relativiza os direitos humanos. Porque não compreendem a sua absoluta excepcionalidade."

Diga lá de novo? O humano mais asqueroso vale mais do que um animal?

63 comentários:

  1. Li e achei esse comentário, no mínimo, de mau gosto... Desde quando a vida de um pedófilo, de um violador, de alguém que deixa um filho no caixote do lixo, ou que os tranca em casa e pega fogo à mesma vale mais que a vida de um animal de adoramos?

    Esse senhor, de certeza, que estava bêbedo quando escreveu esse disparate...

    ResponderEliminar
  2. Vale, S*. Para mim uma vida humana vale sempre mais do que a de um animal. E com isto não acho que um crime humano tenha de ser desculpado, acho que um ser humano, que mate por exemplo, deve ser punido por isso. Mas por favor pôr um animal à frente de um humano, não me cabe na cabeça! Opiniões.

    ResponderEliminar
  3. Anónimo, lá está... para mim, humanos maus são mais inúteis do que lixo.

    ResponderEliminar
  4. Meu Deus, esse comentário foi mais que brutesco! À gente que nem merece viver e diz o homem que a vida dessas pessoas vale mais do que um animal? Se tive-se de escolher para salvar entre um pedófilo ou um animal doméstico inofensivo, com toda a certeza que escolheria o anima!

    ResponderEliminar
  5. Foi o texto que mais me estarreceu, de todos os que li relativamente a esse assunto, escrito por pessoas que defendem a morte do Zico... Pobres animais que ele tem em casa, que na realidade não têm amor nenhum da parte dele. Quem ama animais não pode sentir desta forma...

    ResponderEliminar
  6. Concordo com a S*. Mas quanto ao caso Zico, confesso que não tenho opinião formada..

    ResponderEliminar
  7. À luz da lei a vida humana tem muito mais valor do que a vida animal. E não poderia ser de outra forma, não faria sentido.
    Com isto não significa que eu não goste dos animais. Adoro gatos, sempre tive, nunca os trataria mal.
    Nem ache que os criminosos não devam ser punidos.

    ResponderEliminar
  8. Uma tirada infeliz, isto para dizer o minimo!

    ResponderEliminar
  9. sabes,de certa maneira entendo o que ele quis dizer,mas disse-o de uma maneira tão absurda e extremista que me fez de imediato deixar de lhe dar qualquer crédito. tornou-se simplesmente parvo.

    grr.

    ResponderEliminar
  10. Ridículo.

    Completamente em desacordo. O mais asqueroso dos humanos merece e mal o ar que respira.

    ResponderEliminar
  11. Eu acho que ele não se estava a referiri à opinião dele, mas à opinião da sociedade. Infelizmente, para muitas pessoas, a vida de uma pessoa vale sempre mais do que a de um animal. Eu não concordo. Mas há quem pense....

    ResponderEliminar
  12. A verdade é que é ridículo a confusão toda à volta do cão... porra! uma criança morreu meu... estão preocupados com o cão??? wtf....

    ResponderEliminar
  13. E porque é que o humano mais asqueroso vale mais que a vida de um animal!!!!? Nunca gostei desse senhor agora muito menos gosto! Gente ridícula!
    Bj S

    ResponderEliminar
  14. Peaches, ora lê de novo... era mesmo a opinião dele.

    Margarida, a morte de uma pobre criança não significa que se deva esquecer que o cão merece ser cuidado (se for mau, abatam-no; mas isso não me parece provado...).

    ResponderEliminar
  15. Não há comparação. Eu não aprecio cães ou animais em geral mas sei que há muita, muita, muita gente que não tem direitos humanos porque estão longe de ser humanos.

    ResponderEliminar
  16. OI?? Opá deste não esperava uma destas!
    O meu gato é família. É o nosso bebé, e sim, não tenho vergonha nenhuma de dizer que sou daquelas pessoas que trata o gato como se fosse uma pessoa! O cão da minha irmã é o meu sobrinho e o dos meus pais, apesar de já me ter aberto um lábio, também é da família.
    Fui criada assim, a respeitar os animais como respeito as pessoas (apesar de algumas delas não serem merecedoras).

    ResponderEliminar
  17. Na minha opinião, estamos todos (seres-vivos) ao mesmo nível, apesar de, por vezes, o ser-humano conseguir ser inferior. O que este senhor disse é de uma arrogância extrema!

    ResponderEliminar
  18. Adoro animais, do fundo do meu coração. Sou acérrima defensora dos direitos dos animais. Acho lamentável que, aos olhos da lei portuguesa, os animais ainda sejam vistos como objectos. No entanto, tenho de concordar com o Daniel Oliveira. A vida de um ser humano tem sempre de valer mais que a de um animal. Sempre.

    ResponderEliminar
  19. Ana Filipa, no fundo, somos todos animais. :)

    ResponderEliminar
  20. A prova de que somos um país de terceiro mundo é o artigo do daniel de oliveira. Prefiro o meu cão a mil daniel de oliveiras...

    ResponderEliminar
  21. com esse discurso, quem deve ser chamado de radical não são os defensores dos direitos dos animais, deve ser mesmo ele. ver-go-nho-so.

    ResponderEliminar
  22. Que ninguém me peça para escolher entre um desconhecido e os meus animais... são capazes de não gostar da resposta.

    ResponderEliminar
  23. Até o maior criminoso tem direito à vida, não digo que não seja castigado severamente, mas pôr a vida de um cão ou de um gato à frente da vida dum ser humano, não ma parece que seja a opinião dum ser humano que dê valor à vida.
    Nada na vida é mais importante que preservá-la.

    ResponderEliminar
  24. Gosto de te ler e todos os dias assim o faço.
    Mas tenta pôr post sem dares a tua opinião (como experiência) e verás como as opiniões deixam de ser unânimes.
    AS pessoas gostam de ser agradáveis e ser simpáticas, já li, dizerem que sim amem num post teu e noutro dizerem não, nem pensar.

    ResponderEliminar
  25. O quê?!! Eu nunca gostei desse rato do esgoto e lá tinha as minhas razões. Hipócrita, básico e cínico. Está aqui a verdade. E é burro ao ponto de dizer coisas destas publicamente. Hoje já não faço post sobre isso, mas amanhã já lhe escrevo um presentinho. Obrigada por patilhares, S*. Beijinhos

    ResponderEliminar
  26. amiga da onça, isso agora... se as pessoas querem ser agradáveis, tudo bem. Mas que isso não as faça ser apáticas e com falta de personalidade. :)

    ResponderEliminar
  27. Penso que ele aqui exagerou um pouco para fazer passar a ideia! Mas ainda assim atrevo-me a dizer que concordo com a essência da opinião dele. Animais são animais, não são pessoas, por muito que queiramos e por muito que os tratemos como tal, não deixam de ser animais.
    E concordo que uma vida Humana vale quase sempre mais que uma vida animal. Agora, como tudo há excepções e há pessoas que agem contra a própria Humanidade (se quisermos extrapolar, o Bin Landen p.e.) cuja vida não vale certamente nada...e vale muito menos de que a de um animal.
    Agora se um animal, como um cão perigoso ataca-se alguém que me é querido, aí eu exigia e ia até ao fim do mundo para que esse animal fosse executado.
    Mas enfim, este é sempre um assunto de grande polémica e acho que a sensatez está em não exagerar!

    ResponderEliminar
  28. margas, lá está, o exagero é que está errado. Se ele somente considerasse que os humanos valem mais que os animais, tudo bem, respeita-se. Mas dizer que até o humano mais asqueroso vale mais do que um animal é uma provocação má e reles.

    ResponderEliminar
  29. Não acho sequer que se deva comparar animais a pessoas em nenhuma circunstância. Nem asquerosas, nem pedófilas, nem assassinos em série. Acho que as pessoas devem ser tratadas como pessoas, se forem más, como pessoas más,se forem criminosas como pessoas criminosas, se for nos EUA e as sentarem na cadeira eléctrica, que seja.
    Os animais devem ser tratados como animais, podem dormir connosco na cama, comer na nossa mesa, cada um sabe o "espaço" que o animal pode ocupar na sua casa e na sua vida, mas até prova em contrário, continuam a ser animais irracionais, cujo instinto se sobrepõe e parece-me importante que quem tem um animal em casa nunca se esqueça disso.

    ResponderEliminar
  30. Eu sou certamente mais defensora dos animais do que de certos humanos.

    ResponderEliminar
  31. É isso mesmo S*!
    E concordo perfeitamente com a Tânia aqui em cima...

    (Só uma nota de atenção para o que assusta as pessoas que defendem a vida animal como se fossem Humanos. Isso sim acho preocupante e considero uma falta de formação (edução abrangente??, contacto com várias situações??, vá experiência de vida?? who knows...). Assusta-me o que essas pessoas pudessem fazer a outras pessoas em nome dos "animais"!!

    ResponderEliminar
  32. Entre matar o cão ou o Renato Seabra (ou outro assassino/violador/pedófilo/ladrão), por MIM, amanhã estou a escavar o buraco do Seabra.

    ResponderEliminar
  33. A sério? Li este excerto e já nem quero ler mais nada... enfim. Até fiquei entalada!!

    ResponderEliminar
  34. Toda a história dá pano para mangas. Eu acho que o Daniel Oliveira foi apenas objectivo e racional e deixou o emocional de lado. O cão arrancou um bocado de cabeça ao bebé... e isto dá-nos pano para mangas... em que condições vivia o animal? Porque é que toda a gente pode ter animais em condições miseráveis e nunca é punido? O que fazer ao cão em questão? Enfim... uma data de perguntas que eu saberia responder se este mundo fosse um mundo perfeito, mas não o é. Mas espero que esta história reabra o debate dos direitos dos animais (à séria!!!)

    ResponderEliminar
  35. Este é o tipo de discussões em que não costumo interferir... Apenas digo que se um dia esse senhor tiver o azar de encontrar no seu caminho um ser humano asqueroso talvez mude de opinião! Ou se encontrar um animal excepcional... Não compreendo como a vida de um pedófilo, de um violador, de um "matador" em massas, de terroristas vale mais do que a de um simples animal que não tem a capacidade de ter maldade! É a mania humana de nos acharmos Deus e donos de tudo! Achamos que temos o poder de controlar tudo e decidir sobre a vida e a morte, o bem ou o mal! Beijinhos*

    ResponderEliminar
  36. Teria tanto para dizer sobre isto... Li o texto do Daniel e quanto a esse excerto em questão concordo que ele não teve a maneira mais feliz de dizê-lo mas na essência estou de acordo com ele. A vida de um humano vale (ou deveria valer) sempre mais do que um animal. Qualquer humano, e qualquer animal. A mim o que me assusta é saber de pessoas que entre a mãe e o cão salvariam o cão. Desculpem mas não me cabe na cabeça de maneira alguma, não consigo fazer com que entre. O problema é que os acérrimos defensores dos animais elevam-nos a um estatuto mais alto do que os humanos. Quantas, e quantas, e quantas vezes já não ouvi dizer "Cada vez gosto mais dos animais e menos das pessoas". Para mim isto sim é um verdadeiro problema. Experimentem então eliminar as pessoas do mundo e deixar só os "bons" que gostam de animais. Digam-me quem vai desenvolver o planeta onde habitamos. Há que haver consenso. Sou pelos humanos e sou pela sua punição quando são maus, quando têm comportamentos impróprios, quando abusam dos seus direitos. Têm e devem ser castigados. Mas entre "recuperar e entender o que aconteceu", como já li opiniões àcerca do cão, que o mesmo deveria ser compreendido e entre compreender o José Seabra, não tenho dúvidas de que optaria por tentar salvar o psicológico de um humano do que o de um animal. Mas enfim, são opiniões e nunca se haveria de chegar a consenso sobre isto...

    ResponderEliminar
  37. Temos pena, mas o Daniel Oliveira está coberto de razão. E ver pessoas que lutam para que um cão não seja abatido defenderem que este pode valer mais que um violador ou um pedófilo? Mas vocês sabem mesmo o que é um pedófilo?Sabem distinguir uma parafilia se um agressor sexual? Céus, não entendo este tipo de radicalismos, de quem condenava facilmente e até executava um ser humano, e se preocupa tanto com um cão. É sociopata, para dizer o mínimo.

    ResponderEliminar
  38. O quê?? para mim, nem pensar!! Quantos humanos é que não iam andar desta para pior... até os trocava por moscas ou formigas! quanto mais os nossos animais...

    ResponderEliminar
  39. Tenho sono, pelo q não estou capaz de ler os restantes comentários e saber se o q vou dizer já aqui foi dito. Entendo a indignação pq discordo totalmente dessa frase de que um ser humano asqueroso, capaz de matar, violar, torturar, vale mais q um animal. Discordo mesmo. No entanto, acho q isso tem q ser entendido em contexto. Aos olhos da lei, qualquer vida humana vale mais q a de um animal. Qualquer humano tem direito a julgamento, os animais não. É um facto, mais do q uma opinião, parece-me.

    ResponderEliminar
  40. Estamos a contextualizar isto tendo no meio uma criança de 18 meses, pelo que acredito que quem escreveu isto, estivesse com o sangue quente por isso.

    E não. Não é verdade o que ele diz. E, posso ser igualmente dura no que vou dizer de seguida, mas houve uma altura em que perdi 2 companheiros de quase uma década em pouco tempo de distância um do outro (os meus antigos gatos). Se me tivessem dado a oportunidade de trocar por um humano eu até teria trocado por uma tia ou outra! :D De verdade...

    ResponderEliminar
  41. Que ridículo, eu nunca deixaria que fizessem mal ao meu cão, só por cima de mim!
    R: E quem não gosta daquela música?

    ResponderEliminar
  42. Humanos maus não fazem cá falta nenhuma.E gosto mais dos animais do que de muitas pessoas!!

    ResponderEliminar
  43. Isto daria panos para mangas! Simplesmente temos que respeitar ambos os lados e ser, por vezes, um pouco mais racionais!

    ResponderEliminar
  44. a meu ver nao vale. os animais tb merecem ser tratados com dignidade. eu nao sou a favor da pena de morto ptto tb nao defendo q os criminosos deviam ser mortos, tb tem o direito a vida, mas a uma vida enclausurados e longe da sociedade que deixaram de respeitar.

    ResponderEliminar
  45. realmente a pessoas que deviam estar caladas em vez de dizerem tantas asneiras.
    pff
    bjs*

    ResponderEliminar
  46. Sem comentários...Os animais não sabem o que fazem já os humanos sim, por isso devem ser mais punidos...

    ResponderEliminar
  47. Ai ai, quando as pessoas se esquecem que escrever num jornal como o Expresso ou mesmo que ter alguma notoriedade implica responsabilidade dá nisto. Independente da opinião dele, a forma como expõe as coisas é de muito mau gosto. E não, também não concordo que a vida do ser humano mais asqueroso valha mais do que a de qualquer animal.

    ResponderEliminar
  48. O que é afirmado por vós: Um cão não tem culpa da sua agressividade... quem tem culpa são os donos. Certo?

    E um ser humano será um criminoso ou um ser asqueroso porque teve uma bela infância?!? Ou os culpados são a os pais ou os vizinhos ou a sociedade ou o trauma na escola ou WHATEVER que o tornaram assim?

    Podem reabilitar-se cães mas seres humanos não? É?

    Vocês têm uma lógica do caraças.
    A sério, clap clap.

    ResponderEliminar
  49. WTF????????????? Passou-me?! O que diz aquela mente??? BOSTA, claro está!!!

    ResponderEliminar
  50. Eu amo animais. Eu tenho cães desde sempre e não consigo imaginar a minha vida sem eles. Mas quem adoptar este cão, responsabilizar-se-à por um novo susto do animal?! O bébé morreu por "múltiplos golpes na cabeça".
    Enfim, há coisas que nem opinar devemos. Não conhecemos a história.

    ResponderEliminar
  51. Ter um animal daquele porte enfiado num apartamento já é uma irresponsabilidade. O grande problema de muitos donos dessas raças é não terem a mínima noção de como educá-los e das necessidades físicas que têm. Não sei ao certo os contornos desse caso. Vi o bicho que não mostrou agressividade nenhuma perante desconhecidos o que é indicativo de algo. Vi também que estava subnutrido o que é grave. O que sei é que em grande parte dessas tragédias os donos deveriam ser acusados de homicídio por negligência. Talvez se a lei fosse mais apertada e punitiva, essa malta pensaria duas vezes antes de albergar um animal desses. O autor desse texto pode ser muito profissional mas essas palavras são imbecis na minha opinião. E toda a gente tem direito à sua. Estou contigo S*

    ResponderEliminar
  52. Não me parece bem afirmares que perdeste a admiração apenas devido a isto...
    Acusa lo de ser intolerante e intransigente, ao nao tolerares a opiniao dele estás a sê lo, também...

    ResponderEliminar
  53. Anónimo das 17.18, a minha tolerância tem limites.

    ResponderEliminar
  54. anouc, há uma grande diferença. Os seres humanos são racionais, os cães não. Se um ser humano é mau, provavelmente será sempre mau. Não acredito em cães maus - acho que os bichos agem por impulso e por hábito.

    ResponderEliminar
  55. E o tipo ainda diz que gosta imenso dos seus animais?? Pobrezinhos deles então. Animais agem conforme os educam ou por impulso. Há humanos que simplesmente são doentes psicopatas porque sim.

    ResponderEliminar
  56. Izzie, lixo humano é lixo... humano ou não.

    ResponderEliminar
  57. Eu ainda não percebi a parte de uma criança ter morrido.
    Eu queria ver se fosse um familiar vosso para já não dizer filho se mantinham essa vossa naturalidade e se diziam que o cãozinho não tem ar de mau....por amor de deus!
    Eu sou defensora dos animais e admito que gosto mais da minha gata do que muitos humanos mas nestes casos não podemos ter palas nos olhos.uma criança inocente teve uma morte violentíssima pelo seu próprio animal de estimação e para mim isso é inadmissível.

    ResponderEliminar
  58. A mim incomodam-me fanatismos, seja de que lado for. A sociedade perdeu o bom senso e a razoabilidade, pura e simplesmente. Enfim, são opiniões. Respeitáveis, como todas.

    ResponderEliminar
  59. Só tenho pena de não passar por esse verme na rua!

    ResponderEliminar
  60. Como em tudo na vida, não devemos adoptar posições extremistas.

    ResponderEliminar