quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

Da maldade

Tenho de admitir que fiquei chocada, apesar de já esperar o pior do ser humano.

Hoje, no Jornal de Notícias online, vinha uma notícia de uma jovem de 23 anos que tem um tumor no cérebro. A população uniu-se e o dinheiro para os tratamentos (6 mil euros de quinze em quinze dias) está a começar a aparecer.

Fui ler os comentários - mais valia não ter lido. Entre as mensagens de apoio, apareciam algumas mensagens de gente que realmente só pode ter uma pedra no lugar do coração. "Ah e tal, já se sabe que vai acabar por morrer". OK, podia ser só gente negativista... mas não, era gente mesmo má, pois continuava perguntando "e depois, quando ela morrer, o dinheiro vai para quem? Fica a família com ele?".

Gente má. Má. Não tem outro adjectivo.

56 comentários:

  1. Enfim, pessoas como essas não fazem falta

    ResponderEliminar
  2. Que mensagens tão negativas. Com os tratamentos ela pode melhorar e até curar. Há que ter esperança.
    Beijinhos grandes.

    ResponderEliminar
  3. Sim, mas também muita gente parva a culpar sempre o estado por nada (também não entendo que raio de ratamentos esta ela a fazer no privado quando toda a gente sabe, ou devia saber se estivessem informadas, que em Portugal os melhores tratamentos são no público, onde aí sim os tratamentos são quse na sua totalidade gratuitos.)

    O estado não tem, nem nunca devera de ter obrigação de pagar tratamentos no privado.

    E sou sincera, questiono sempre muito estas correntes quando não são transparentes, o que é o caso.

    Fora isso, espero sinceramente tudo de bom para a jovem de 23 anos e que consiga super esta doença.

    ResponderEliminar
  4. Olha, é como os atrasados mentais que andam a fazer comentários parvos nos nossos blogues...maldade pura!

    ResponderEliminar
  5. Que tristeza, que pobreza de espírito. Só pode dizer uma parvoíce dessas ou quem for descerebrado ou então quem nunca passou por elas. Enfim...

    ResponderEliminar
  6. Nem acredito que há gente assim, enfim...

    ResponderEliminar
  7. Para além de má é parva!! Se não querem dar dinheiro não dêem, mas não estejam com comentários estúpidos!

    ResponderEliminar
  8. Realmente... Essa gente tem muita falta de amor.

    ResponderEliminar
  9. Existem pessoas que não sabem o quanto afeta esta doença á pessoa e á familia.

    ResponderEliminar
  10. É triste mas a verdade é que existe gente muito má. Deixei de ler os comentários nos jornais online exactamente por causa disso das pessoas serem más, mal educadas, arrogantes é triste mas a verdade é que existe muita gentinha por este mundo fora assim.

    ResponderEliminar
  11. Se fossem apanhar no traseiro era pouco... enfim!


    ResponderEliminar
  12. Vou ser politicamente incorrecta, eu pergunto, porque razao os tratamentos sao pagos, se no SNS sao completamentamente gratis?
    Sao num Hospital Privado, porqu^^e?
    pr

    ResponderEliminar
  13. Absolutamente! Uma rapariga tão nova, com tanto para viver...a esperança é a última a morrer e dinheiro é a última das preocupações para a família (tirando claro para os tratamentos!).

    ResponderEliminar
  14. Porra.... tás a gozar! Como é possivel?!? Cada vez me choco mais com estes animais disfarçados de gente.

    ResponderEliminar
  15. Como é que há pessoas assim! A sério. Quando um dia realmente precisarem ou estiverem numa situação idêntica...

    Enfim, além de serem pessoas más, são pessoas sem sensibilidade e que se um dia estiverem doentes, são uns seres tão especiais, que não precisam de tratamentos, curam-se com a própria maldade.

    Desculpa o testamento, mas fiquei revoltada.

    ResponderEliminar
  16. Que horror!!!
    Essas pessoas não têm noção do sofrimento da família e da própria jovem e esquecem-se que um dia são os outro, mas no outro podem ser eles!

    ResponderEliminar
  17. Oh God... Há pessoas que não tem consciência do que dizem...

    ResponderEliminar
  18. Que nojo.
    Só pelo teu post já nem vou lá ver, para não ficar agoniada.

    Má é pouco para pessoas com pensamento assim numa hora que deve ser tão terrível como essa.

    ResponderEliminar
  19. Enfim. Estamos num mundo onde uma vida vale tão pouco...

    ResponderEliminar
  20. Ah os comentários das noticias... Sempre a mesma coisa... As pessoas conseguem mesmo ser más e estúpidas...

    ResponderEliminar
  21. colocando uma nota cómica onde não há graça nenhuma.... " era besuntá-los com mel e atirá-los aos ursos"...

    ResponderEliminar
  22. Infelizmente, cada vez há mais gente má. E gente mal-formada!

    ResponderEliminar
  23. Ainda bem que não vi nada disse. Mete-me imensa confusão o egoísmo que anda neste mundo.

    Enfim...

    Deixei uma Tag para ti no meu cantinho.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  24. PR, porque o público lhe negou este tratamento. Pelos vistos não é um tratamento assim tão convencional e foi-lhe recusado. Obviamente que a família quer explorar todas as alternativas... daí o privado.

    ResponderEliminar
  25. Espiral, achas que não é transparente? Profissionalmente, conversei com os amigos que estão a fazer parte da corrente e digo-te que achei tudo MUITO claro. Se o tratamento lhe foi negado no público, que remédio têm a não ser fazer no privado...

    ResponderEliminar
  26. É assustador como há pessoas tão idiotas que não conseguem ser solidárias, mesmo que sem contribuir monetariamente,com alguém que luta
    pela vida. Assustador.

    ResponderEliminar
  27. Que gente mesquinha. Para dizerem merda, mais valia estarem calados. Não querem ajudar? Oh pá, estão no direito deles, agora vir dizer barbaridades dessas, é que não entendo mesmo. Mas as pessoas são mesmo assim. :(

    ResponderEliminar
  28. O SNS anda uma vergonha e altamente desumano com tantos cortes... recusarem um tratamento a alguém num caso de vida ou morte como este??!! Eu levava a minha filha ao outro lado do mundo se fosse preciso! Comentários maldosos só podem vir de gentinha ignorante e insensível, por outras palavras, de gente que não merece a pena ;)
    Fico a torcer pela rapariga e pela família para que tudo corra bem!

    ResponderEliminar
  29. Há pessoas que não merecem o ar que respiram!

    ResponderEliminar
  30. Ajuda quem quer e em consciência... Quem faz esses comentários não tem nada a ver com isso. Gente sem sentimentos...

    ResponderEliminar
  31. Infelizmente... gente má, e olha que parece que há muitos camuflados à nossa volta e nós, cegos e burros nem vemos!

    ResponderEliminar
  32. Eu também li a noticia e os comentários... Alguns também me chocaram! Como é possível pensar essas coisas?!
    Só sei que li de manhã e isso ia-me vindo à cabeça durante o dia e sentia uma revolta enorme!
    Há gente que não se enxerga.
    É de facto uma história chocante e só podemos ficar a torcer pela menina, para que tudo lhe corra pelo melhor. Eu fiz a minha parte. Vi o NIB na página do facebook e dei o meu contributo. Não tanto quanto gostaria mas, no próximo mês, se puder, não hesitarei em voltar a fazê-lo!

    ResponderEliminar
  33. Eu também li a noticia e os comentários... Alguns também me chocaram! Como é possível pensar essas coisas?!
    Só sei que li de manhã e isso ia-me vindo à cabeça durante o dia e sentia uma revolta enorme!
    Há gente que não se enxerga.
    É de facto uma história chocante e só podemos ficar a torcer pela menina, para que tudo lhe corra pelo melhor. Eu fiz a minha parte. Vi o NIB na página do facebook e dei o meu contributo. Não tanto quanto gostaria mas, no próximo mês, se puder, não hesitarei em voltar a fazê-lo!

    ResponderEliminar
  34. Acho que é preciso não estar-se nem no 8 nem no 80. É indiscutivel que esse tipo de comentarios, ditos dessa maneira, vêm de gente com mau coração. Ponto. Agora, o que é um facto é que esse tumor não tem uma cura. Esse tratamento não serve para curá-lo, serve para, eventualmente, proporcionar-lhe uma melhor qualidade de vida no tempo que terá pela frente (que infelizmente parecem ser alguns meses). E eventualmente porque? Porque não está comprovado que o tratamento sequer garanta alguma melhoria na sua qualidade de vida. Claro que não se vai deitar a rapariga ao abandono e há que fazer tudo o que seja possível. Agora, antes de falarem as pessoas também se deviam informar para não dizerem barbaridades e já agora parar de culpar o estado pelos males todos da vida, que pode ter culpa de muitos mas certamente não tem de todos. O tratamento a que a Lina se está a submeter não existe no SNS, porque é um tratamento inovador, experimental, que nem se sabe se efectivamente tem algum resultado e que é utilizado para casos que são absolutas raridades. Portanto é normalissimo que não esteja disponível assim do pé para a mão!

    ResponderEliminar
  35. Meu Deus... Para onde caminha este mundo :(

    ResponderEliminar
  36. Essas aves raras são uns animais!
    Quanto ao usar o SNS, este praticamente que não existe da maneira como foi concebido!Tive que pedir uma credencial de internamento para um familiar meu, e foi negada.
    Porquê??
    Ora, não há dinheiro.

    ResponderEliminar
  37. tb li... Darling, gente má é o que mais há.

    ResponderEliminar
  38. Ai que horror! Diziam isso?
    Pois eu já não leio os comentários, partindo do princípio de que são todos optimistas e de apoio incondicional!
    Devo ser muito ingénua...ou então há gente estúpida.

    ResponderEliminar
  39. Independentemente de ela viver ou morrer, durar uma semana ou um ano, ninguém deve desistir dela. A família não quer desistir.

    ResponderEliminar
  40. Pois, acho de mau gosto mesmo... Pelo menos calavam-se e não comentavam.

    ResponderEliminar
  41. S*,

    Ok, a ti parece-te claro porque falaste profissionalmente com os amigos optimos.

    Pelos vistos o tratamento é experimental (logo não há garantias de nada) e para além do mais serve "apenas" para proporcionar um maior conforto até que pior aconteça. Cuidados paliativos são importantes sim, mas as pessoas precisam de ser informadas claramente para saber no que se estão a meter. Entendes S.?


    leiam todos o comentário do anónimo. Vão ler um bocaidnho sobre o que trata o tipo de tumor que a rapariga tem. A sério. Porque uma coisa é obviamente os familiares não desistirem e lutarem por ela, acho muito bem, outra coisa é passar ideias, em que depois se vê comentários como no teu blog em que as pessoas começam a confudir alhos com bugalhos e a dizer mal do estado (estou um bocadinho farta da culpabilização do estado por tudo e mais umas botas, parece uma amiga minha que até culpa o estado por não ter dinheiro para pagar o empréstimo que contraiu....)

    Um beijinho

    ResponderEliminar
  42. Existem pessoas mesmo más e cruéis!

    ResponderEliminar
  43. Isso até me deixa mal disposta. Há pessoas que não têm um pingo de humanidade...

    ResponderEliminar
  44. Não leio comentários nas notícias de jornais desde que vi alguém escrever numa notícia que relatava a morte de um casal (20 e 25 anos) porque o carro deles caiu ao rio alguém dizer que era bem feito que os tinha mandado ir para aquele sitio para ...
    sou a favor da liberdade de expressão, mas muito sinceramente acho que há coisas para as quais devia haver limite.

    ResponderEliminar
  45. Eu acho que há pessoas que fazem esses comentários nas noticias online para meter nojo mesmo. Acerca de uma noticia aqui há uns tempos sobre um bébé ou feto (não me recordo ao certo) que tinha sido deitado ao lixo e posteriormente triturado aquando a triagem do lixo, vinha gente dizer que não se percebia o tamanho alarido provocado em relação ao assunto, pois diziam que aquilo nem era bem um ser humano mas sim um feto. E claro, que a culpa era deste país e do estado.

    Há pessoas estúpidas, mas há outras que abusam. Tenho é pena dessas pessoas, desses seres pequeninos que coabitam entre nós a manchar a sociedade

    ResponderEliminar
  46. Se essa da "responsabilização do estado" era para mim, não me fez mudar de ideias. Eu pago impostos para que sejam usados em estudos clínicos e em cuidados paliativos. E a quantidade de vezes que oiço em unidades hospitalares que não há dinheiro é que me enjoa!

    ResponderEliminar
  47. Dever ser a coisa mais triste estar doente e nos dizerem que o nosso estado é, à partida, irreversível e as pessoas à nossa volta, pura e simplesmente, nos abandonarem à espera da morte. Tenho a idade dela e tenho a sensação de que não fiz anda da vida de tão nova que sou. Coitada dela e dos pais, que devem sentir uma dor impossível de quantificar ao ler comentários daqueles, ao se darem conta de que as pessoas estão a desistir do "bebé" deles. Quando, ainda de ínfima, existe uma probabilidade(zinha) de, no mínimo, dar mais qualidade de vida à filha.

    Pessoas frias. Ou tão amarguradas pelas próprias vivências que já não conseguem sentir nada.

    ResponderEliminar
  48. Mel, é isso. Os amigos não dizem que a vão salvar, querem apenas que ela tenha últimos dias com dignidade.

    ResponderEliminar