sábado, 15 de dezembro de 2012

"Prometo Amar-te"


Ontem vi o filme "Prometo Amar-te". Inspirado em factos verídicos, conta-nos a história de um casal que tem um acidente de carro. A mulher perde a memória e nunca mais a recupera (na vida real, nunca mais recuperou a memória). Depois de muitas dificuldades, volta a apaixonar-se pelo marido.

A pergunta que se impõe... Se perdesses a memória, será que te voltarias a apaixonar pela pessoa que hoje amas?

67 comentários:

  1. Boa pergunta...se perde-se a memoria mas as minhas ideias sobre sentimentos se mantivessem, acho que voltava a apaixonar-me por ele...agora se a minha personalidade altera-se na totalidade...aí já não sei...

    ResponderEliminar
  2. Vi esse filme há pouquinho tempo...e realmente faz-nos pensar bastante...porque é que nos apaixonamos por aquela pessoa?
    E o rapaz é um doce, diga-se de passagem :)!

    ResponderEliminar
  3. Tb já tinha visto o filme...
    É uma pergunta pertinente... mas sim acho que pode ser possível voltarmos a apaixonar-nos pela mesma pessoa, depois de perder a memória!
    Bom fim de semana

    ResponderEliminar
  4. Será que continuariam a odiar as pessoas que odeiam?

    ResponderEliminar
  5. É uma excelente questão, tenho que ver este filme parece muito bom ;)
    Beijinhos e bom fim de semana ;)

    ResponderEliminar
  6. Tendo em conta que as nossas memórias fazem de nós aquilo que somos... Talvez sim, talvez não. Na vida real mesmo sem recuperar a memória voltou a apaixonar-se pelo marido?

    Bom fim de semana*

    ResponderEliminar
  7. Essa pergunta é politicamente incorrecta... eheheh...
    Ou antes, a resposta é que o pode ser.
    S*, querida amiga, tem um bom fim de semana.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  8. (Eu estava a escrever mas isto desapareceu).
    Bem, sendo uma situação complicada, as pessoas tendem a virar costas. Contudo, se tal não acontecesse não via razão para tal não acontecer. Mesmo no dia a dia devemos continuar a apaixonarmos por quem escolhemos amar.

    ResponderEliminar
  9. Como raio é que se pode responder a isso?

    ResponderEliminar
  10. Me apaixonaria pelas palavras, poemas, múscias...Pela alma

    ResponderEliminar
  11. Sem dúvida!
    A mente pode não se lembrar mas o coração conhece o caminho!

    ResponderEliminar
  12. Também já vi o filme e gostei.
    Sinceramente, acho que a única maneira de responder a essa pergunta é tendo em conta que continuámos as mesmas pessoas de sempre.
    No filme ela muda, mas ele recorda-a como a pessoa que ela era quando a conheceu. E isso é que muda tudo (:

    ResponderEliminar
  13. deixaste-me curiosa. Tb quero ver =D
    bjs*

    ResponderEliminar
  14. Fiquei interessado em ver esse vídeo! *

    ResponderEliminar
  15. Já vi e gostei basntante. E claro, chorei que me fartei! E já o fiz prometer que, se por infelicidade do destino, algo disto acontecer que ele nunca vai desistir de mim. Fiquei tocada... Mas eu também sou uma chorona em filmes.. Ninguém chora no Spiderman, só eu mesmo!

    ResponderEliminar
  16. Sinceramente acho que sim! O coração nunca apaga as memórias do ser por ele amado!

    ResponderEliminar
  17. É do estilo do "a minha namorada tem amnésia" .. mas existem casos bem mais graves desse tipo (reais).. não fazia ideia mesmo :s

    *

    ResponderEliminar
  18. sem dúvida alguma que sim, excepto se perder a memória de alguma maneira me alterasse a personalidade

    ResponderEliminar
  19. eu gosto de pensar que sim. mas deus me livre se isso me acontece.

    ResponderEliminar
  20. se num tem tu, vai tu mermo!!!

    ResponderEliminar
  21. Uma boa pergunta! tenho de ver esse filme, já ouvi mais blogues a falar dele e realmente parece valer a pena!:D

    ResponderEliminar
  22. Acho que o que mais me impressionou foi o facto de ele nunca desistir dela. Tentou, tentou e conseguiu. À pergunta que fizeste não sei responder. Mas pergunto... Se fosse ao contrário tinhas força e paciência para levar sempre com os pés? Nunca desistias, mesmo sabendo que a probabilidade de ele não se voltar a apaixonar por ti era grande?
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  23. E dá-lhe com contar o final de todos os filmes que vê...já nem preciso ir ao cinema, basta vir ao teu blog!

    E nao interessa se é baseado em factos verídicos ou em livros, pelo qual qualquer pessoa pode saber o fim, nheca nheca eu posso querer ver um filme sem saber o final, mesmo que já toda a gente saiba o fim, nao posso?

    ResponderEliminar
  24. Que situação... :/ Nunca me tinha ocorrido isso... que sensação. nem quero pensar.
    Beijo e bom sábado.

    ResponderEliminar
  25. Anónimo das 15:05, lol. Essa vontade de implicar faz com que digas taaaantos disparates. O filme já saiu do cinema há meses e meses, não é que seja nenhuma novidade.

    Estou no meu blogue, escrevo o que quero. Se não gostas, tens bom remédio.

    ResponderEliminar
  26. Nem quero pensar numa coisa dessas, parece-me tão surreal que não consigo ter realmente um ponto de vista...

    ResponderEliminar
  27. Se fosse a pessoa certa, why not? :) as histórias fazem-se. Talvez até fosse uma oportunidade para fazer tudo bem à primeira!

    ResponderEliminar
  28. Tenho aqui o filme no computador para ver, mas ainda nao surgiu oportunidade.

    ResponderEliminar
  29. A questão será mais se perderes a memória serás a mesma pessoa?

    ResponderEliminar
  30. Tendo em conta que os sentimentos estão codificados no sistema límbico e sabendo que, nesse caso, houve uma lesão no hipocampo e na amígdala... Não, não dá para responder. Pode acontecer, pode não acontecer. Para mim frases como 'A mente pode não se lembrar mas o coração conhece o caminho' são uma chachada... As minhas desculpas à autora.

    ResponderEliminar
  31. Adorei esse filme:) actualmente o casal já tem dois filhotes:)))

    Http://styleloveandsushi.blogspot.com

    ResponderEliminar
  32. Anónimo das 19:20, oh deus, relaxe. Agora vamos falar do cérebro e de tudo isso? Isto é uma questão sobre o coração, acho que não é preciso entrar nessas questões técnicas que obviamente a maioria de nós não domina.

    ResponderEliminar
  33. Enfant, concordo. Provavelmente não seríamos os mesmos, logo entende-se que os gostos pudessem alterar-se.

    ResponderEliminar
  34. O filme fala sobre as questoes tecnicas.

    ResponderEliminar
  35. Anónimo das 20:29, se é o mesmo, afinal já viu o filme. Se não é o mesmo, lamento que tenha reduzido o filme às questões técnicas. Essas representaram aí 1% do filme. :)

    ResponderEliminar
  36. Ai, essa pergunta é demasiado forte para mim hoje :/ mas mesmo que não fosse, não sabia responder *

    ResponderEliminar
  37. Sou a anonima das 19h20. Não lamente. Foquei-me na parte clinica porque e a minha area... E se o filme gira a volta da patologia não me parece que se possa reduzir a apenas 1% do mesmo. Alem disso achei o resto do enredo fraquinho. Mas prontoooooooo, visoes diferentes da tua e que não! :D

    ResponderEliminar
  38. 0 % de probabilidades. Se voltássemos atrás tudo seria muito diferente. Poderíamos gostar de pessoas com as mesmas características, mas nunca a mesma pessoa em concreto.

    ResponderEliminar
  39. Mas que pergunta mais pertinente...
    Sinceramente, na minha opinião acho que voltava a ser conquistada pelo meu marido. Ele faz-me rir e quem o faz, conquista-me sem dúvida!

    Deixei-te um miminho no meu blog... :)

    ResponderEliminar
  40. nao sei, no meu caso acho que sim, pq ele ia estar ao meu lado. se ficasse sozinha sem reconhecer nada nem ng ai nao sei nao.
    fiquei com vontade de ver esse filme

    ResponderEliminar
  41. Também já vi esse filme... gostei muito ;)

    ResponderEliminar
  42. Anónima, vou deixar uma dica. Se queres fingir que nunca és a mesma pessoa, não me ataques por qualquer coisinha. Quer dizer, eu respondo-te de forma normal, mas tu lanças sempre o belo do ataque "não aceitas ideias diferentes das tuas". Uh huh.

    ResponderEliminar
  43. Também vi o filme e adorei! :)
    E sim, acredito mesmo que é possível voltarmo-nos a apaixonar pela mesma pessoa. Afinal está tudo lá, o que nos liga à outra pessoa :)

    ResponderEliminar
  44. Enfim.. Discutir ideias e que não! Atacar pessoas e a tua solucao para fugir de qualquer debate. Opa tens bom remedio para saber se somos a mesma pessoa... Não o fazes porque perdias a razao. Não tenho grande necessidade de vir mentir para a blogosfera.

    ResponderEliminar
  45. Anónimo das 16:52, é isso.

    (e agora, como vai criticar este comentário? Vai ter de pensar em algo. ahahah)

    ResponderEliminar
  46. S*, sua marota!! A tentar tramar as comentadoras!!! Tsc Tsc!!!

    ResponderEliminar
  47. S*, trama-me a mim. Esquece a anónima e beija-me. Amo-te.

    ResponderEliminar
  48. S*, trama-me a mim. Esquece a anónima e beija-me. Amo-te.

    ResponderEliminar
  49. Como diria o Fernando Rocha, I lambe you too!

    ResponderEliminar
  50. ahahah... gostei da tua resposta.
    Mas também estou a gostar do teu diálogo com a anónima. E adoro o teu sentido de humor. Desculpa não me identificar, um dia destes digo-te quem sou. Beijo lambido...!!!

    ResponderEliminar
  51. Não tive de fazer grande esforco... Não foste confirmar se todos os anonimos sao o mesmo porque perdias a razao. E isso e que não! :)

    ResponderEliminar
  52. Anónimo das 00:12, what a pain in the ass...

    ResponderEliminar
  53. Parece fazer sentido mas as circunstancias também contam muito. Tenho o filme na fila à espera da vez.

    ResponderEliminar
  54. Isso é como perguntar "se eu nascesse outra vez, será que iria gostar de chocolate da mesma forma como gosto agora!?"

    É algo em que é inútil pensar, a meu ver. Quer dizer, porquê e para quê dispensar tempo a pensar nisso?

    Aviso!: não sou a anónima famigerada de que falas tanto nesta caixa de comentários, mas permite-me uma observação: porque é que permites que anónimos possam comentar no teu blog se tu estás convicta de que é sempre a mesma pessoa?

    ResponderEliminar
  55. Eu já vi este filme, e dói bastante. É frustrante. Relativamente à tua pergunta, na minha opinião é possível. Afinal de contas, foi aquela pessoa que nos atraiu, que nos perdemos de amores, de sentimentos.

    ResponderEliminar
  56. As tuas respostas são tão criativas...

    ResponderEliminar
  57. Oh, eu queria ver esse filme há tanto tempo... mas nunca mais me lembrei que ele existia xD obrigada por me relembrares! :)

    Quanto à questão, hum... dependeria muito da outra pessoa, mas se a dedicação fosse exemplar provavelmente apaixonar-me-ia novamente.

    :)*

    ResponderEliminar
  58. Fiquei a pensar no mesmo depois de ver o filme...

    ResponderEliminar
  59. Se perdesse a memória... Acredito que voltaria a apaixonar-me pela mesma pessoa novamente. :-) Visto que foi a personalidade maravilhosa dele que me cativou e me prendeu, acredito que nem levaria muito tempo!

    ResponderEliminar