terça-feira, 13 de novembro de 2012

Uma ajudinha ao Governo

Hoje, nas notícias, ouvi dizer que o Ministro da Segurança Social quer punir as pessoas que deixam os seus velhotes (pai, mãe, tios, whatever) nos hospitais. Querem, portanto, punir as pessoas que se desfazem dos velhotes como se fossem trapos, deixando-os nos hospitais, mas ainda não sabe quais as "penas" a aplicar.

Eu dou uma ajudinha: Metam esses bichos nojentos na jaula.

53 comentários:

  1. FDP!
    Acho muito bem que os prendam mas
    sugiro que os pomham a fazer Serviço Social nas obras! A limpar latrinas! Sei lá qualquer trabalho bem duro!
    Mandriões na cadeia já há muitos e nós é que os alimentamos!

    ResponderEliminar
  2. Infelizmente é tão verdade que isso acontece. Tenho uma amiga assistente social num dos hospitais principais da capital e conta histórias que me revoltam :(

    ResponderEliminar
  3. Não, S*, vão ser multas, de certeza, porque as cadeias são mais despesas para o Estado e a palavra de ordem é poupar!
    :(
    Bjs

    ResponderEliminar
  4. Concordo contigo. Pois eu acho que eles querem punir essa gentinha porque é dinheiro que entra. Porque duvido que estejam muito interessados com pobres velhotes.
    Enfim, com eles para dentro das jaulas!

    ResponderEliminar
  5. Prender não, que depois tem cama e roupa lavada à conta dos contribuintes... é uma multa bem grande para ajudar a pagar a divida ;)

    ResponderEliminar
  6. olha que me parece muito bem, há por aí muita gente desumana --'

    ResponderEliminar
  7. De facto, não devíamos gastar dinheiro com trastes.

    ResponderEliminar
  8. de vez em quando esse nosso governo até tem boas ideias...

    ResponderEliminar
  9. Os hospitais estão cheios de idosos esquecidos pelas suas famílias... Assim como os lares de idosos, verdadeiros contentores de velhotes!... É muito errado, se eles nos criaram e tiveram paciência para nós, é chegada agora a nossa vez de o fazer por eles! Por outro lado (e vou deitar achas na fogueira...), há situações em que não é legítimo pedir aos filhos que cuidem dos seus pais. Humanamente, devem fazê-lo. Mas justo, não é... Se não vejamos o caso típico do pai que abandona os filhos e, já na velhice, os procura... Até que ponto podemos recriminar aquele filho por virar a cara ao pai?... Fica a questão! ;) Bjs

    ResponderEliminar
  10. Ser filho ou parente de alguém não significa ter de arcar com a responsabilidade indeterminadamente e, muito menos, tal será razão para encarcerar quem quer que seja. Mais objectividade deseja-se, por ti vivia tudo na cadeia, talvez devas pensar que todos têm telhados de vidro.

    ResponderEliminar
  11. Anónimo das 22:50, esse seu comentário meteu-me nojo, deixe-me que lhe diga. Cuidar dos nossos PAIS, que fizeram tudo pelo nosso bem estar, não é responsabilidade, não é obrigação, é AMOR.

    E não critico toda a gente, critico os bichos que maltratam os próprios pais.

    ResponderEliminar
  12. Agosto é o mês em que os hospitais têm mais internamentos. As pessoas querem ir de férias sem os chatos dos velhos.... Isto diz muito.

    ResponderEliminar
  13. 'Cuidar dos nossos PAIS, que fizeram tudo pelo nosso bem estar, não é responsabilidade, não é obrigação, é AMOR'.
    E quando não fizeram? E quando sao pessoas que apenas contribuiram com metade do seu codigo genetico? Essa questao tambem e pertinente.

    ResponderEliminar
  14. Anónimo das 23:04, isso aí já não julgo. Também não tenho um pai presente e não me sinto com grande amor e vontade para cuidar dele, visto que nunca cuidou de mim. Entendo quem não o faça... mas sou das que ainda acredita que toda a gente merece uma segunda oportunidade.

    ResponderEliminar
  15. Pipoca mais picante, e no Natal. Parte-me o coração imaginar aquela gente a saber que os filhos não os querem.

    ResponderEliminar
  16. Assim só vão dar ainda mais despesa ao estado...uma vez que nos estabelecimentos prisionais tem cama comida e roupa lavada...assim não sei se seria boa ideia uma jaula. Eu por mim votada numa quanquer quantia a ser paga, ou em caso de recusa penhorada em tempo util! As pessoas só se preocupam quando lhe vão ao bolso!

    ResponderEliminar
  17. anónimo: compreendo a questão. é pertinente. mas analisemos as coisas por outro caminho: pais ou não, presentes ou ausentes, no fundo, apenas seres humanos. é duro ver aquele olhar de quem já nada espera. de quem nada tem. de quem sofre dores horríveis e a maior delas é a solidão. o remorso. o tempo... nestas idade o tempo é um inimigo (nunca um aliado). tem-se muito tempo. pensa-se demais. analisa-se demais. (como diz a S* todos merecem outra oportunidade)

    ResponderEliminar
  18. Maria Pitufa, foi isso que disse mal ouvi a notícia. As pessoas só ficariam mesmo furibundas se tivessem de pagar... e bem!

    ResponderEliminar
  19. Darlingue, vai até ao meu humilde e vê a foto linda daquele sítio que gostamos muito
    kis .=)

    NP

    ResponderEliminar
  20. Concordo, mas durante muito tempo e sem direito a visitas.

    ResponderEliminar
  21. são realmente situações muito tristes!

    ResponderEliminar
  22. Há casos e casos.
    Existem os casos em que os velhotes negligenciados.
    Existem os casos em que os velhotes vivem sem ninguém e por isso mesmo estão sozinhos.
    Existem os casos em que não existe outra opção se não essa, pôr os pais numa instituição.
    Nem todos os filhos podem tomar conta dos pais eternamente, por muito amor que se tenha.

    ResponderEliminar
  23. Há alguns anos atrás, no Hospital mais perto da minha casa, na noite de passagem de ano estava no serviço de urgência um velhote sentado num dos bancos da sala de espera. O tempo passava e o velhinho sempre ali, até que alguém perguntou - Então o senhor ainda não foi atendido? O Senhor respondeu - eu não estou aqui por doença e nem preciso ser atentido, o meu filho e a minha nora foram festejar a passagem de ano e deixaram-me aqui.

    (Essa história é verdadeira, pode é estar mal contada, uma vez que já se passaram anos e eu posso estar guégué da cabeça, por isso não garanto os pormenores, sei que foi nessa época festiva, até podia ter sido na noite de Natal)

    Por isso eu concordo S*, e isso não é uma questão de obrigação mas sim de AMOR!

    ResponderEliminar
  24. Concordo plenamente S*. repeito e cuidado com aqueles que nos cuidaram um dia!

    ResponderEliminar
  25. Uma vergonha. A pena devia ser detenção. Se se abandona uma criança e é crime o mesmo vale para adultos dependentes. É horrível. Fico mesmo com vergonha da espécie humana.

    ResponderEliminar
  26. É verdade!Ainda nos admiramos quando se abandonam animais...se fazem isso a um familiar idoso....horrível!

    ResponderEliminar
  27. Sim e já agora que aproveite para penalizar quem maltrata os idosos e crianças em instituições públicas. E que rolem cabeças quando há abusos sexuais nos colégios do estado. E que se despeça quem tem o dever de proteger os menores mas preferem estar assapados nos gabinetes e ganhar o dinheirinho deles sem se chatear.
    O estado fala fala, mas quando toca a ele não faz nada. É muito bonito apontar o dedo aos outros. Mais dificil é olharmos para nós e dizermos que também erramos.

    ResponderEliminar
  28. Este tema é muito polémico! Os idosos não podem ser abandonados, os familiares que o fazem são criminosos, mas aqui tem que se saber quem são esses familiares, pessoas também idosas com poucos meios de subsistência, ou com outras ligações familiares que não têm condições para os enquadrar?
    Não deveria o estado antes de dizer que vai punir estudar bem quem, como e porquê? Não devia existir uma estrutura que os receba (aos abandonados) para lhe darem apoio condigno?
    O que está muito doente é a "fiscalização", sem esta as medidas que se venham a tomar podem ser muito injustas.

    ResponderEliminar
  29. Eu acho que a questão do post e da notícia prende-se sobretudo com familiares que simplesmente abandonam e se afastam dos velhotes quando estes são internados. Quando comentei estava a referir-me a casos dos quais tenho conhecimento, que discutem com os médicos e assistentes sociais, para não darem alta aos pais/avós, porque dá muito trabalho, ou porque querem ir de férias. Isto não é normal...

    ResponderEliminar
  30. Concordo, era punicão certa! Pessoas que fazem isso não têm dignidade nenhuma, por isso deviam ser punidas!

    ResponderEliminar
  31. Acho esse abandono repugnante e deve realmente ser penalizado. No entanto acho que além das penalizações deveriam ser encontradas alternativas para esses casos. Falar com a família entender o porquê daquela atitude e tentar encontrar a melhor solução para o caso para que coisas piores não venham a acontecer.
    Beijinhos grandes.

    ResponderEliminar
  32. Há casos e casos.
    A minha bisavó (94 anos) tinha alzheimer e a minha avó (76) é que tinha que cuidar dela. Era horrivel saber que ela mal dormia, porque a minha bisavó se levantava a meio da noite para fugir, batia-lhe, etc. Não chegámos a deixá-la num lar porque faleceu antes.
    Não concordo que abandonem os idosos dessa maneira, mas de facto há casos em que não há alternativa.
    Compreendo que não te refiras a estes, mas não sabes das razões que levam as famílias a fazê-lo.
    Os que maltratam e abandonam sim, devem e têm que ser punidos.
    Beijinhos, bom resto de semana

    ResponderEliminar
  33. Obviamente que há casos e casos mas concordo contigo. Negligência para quem cuidou de nós devia dar direito a trabalhos forçados.

    ResponderEliminar
  34. Concordo com Storm, e com a Inês..... cada caso é um caso, um filho deve sim ser punido por abandonar um pai ou mãe que o criou com esforço e amor, que foi sem dúvida alguém que contribuiu entudo para um desenvolvimento saudável e feliz para o filho.
    Agora, que obrigação tem um filho /a para com um pai que a violou? espancou? explorou? obrigou a mendigar???
    Pois e conheço muitos casos desses, e olha que os filhos que foram mal tratados muitas vezes são aqueles que melhor coração tem e os que menos os abandonam....
    É necessário analisarmos caso a caso... beijo

    ResponderEliminar
  35. Existem aqueles que nada do que os filhos façam ou proponham para que não estejam sozinhos, não aceitam, se armam em vitimas e tudo o que os filhos fazem não é apreciado ou valorizado...e que quando os pais deles precisaram não estiveram presentes...
    Não estou a defender o abandono, estou apenas a partilhar uma situação que se está a viver com a minha sogra!!!Nada que os filhos fazem é valorizado e não aceita sugestões para melhorar a condição em que vive!!! o que se faz nestas alturas??? Obriga-se a ir para uma instituição? deixa-se estar em casa metida na cama, quando ainda pode fazer, mas não quer, as coisas quotidianas? ouve-se o resto da família a meter-se neste assunto, porque só se queixa e não diz que todos os dias alguém vai lá a casa fazer o que ela precisa e ainda ouve más respostas e queixas contínuas? não quer estar sozinha, nem ir para nenhum lado! não quer que os filhos deixem a vida deles, mas também queria que estivessem ali 24/24horas? é difícil fazer uma avaliação e dizer onde está a razão...

    ResponderEliminar
  36. Cresci num ambiente impossível, com inúmeros maus tratos físicos e psicológicos. O senhor que dizem ser meu pai (se eu o considerar assim, estou a ofender todos os que o são verdadeiramente) nunca se importou comigo ou com os restantes filhos, nunca nos apoiou, apenas humilhou e permitiu que humilhassem. Crescemos e cada um fez a sua vida, todos muito ligados à nossa mãe, porque todos vimos o quanto ela sofreu e foi sempre uma verdadeira MAE. agora digam-me, aquele senhor é sozinho (porque ninguém que o conhece a sério o consegue suportar), quando ele cair no hospital, que temos nós com ele?

    ResponderEliminar
  37. até concordo, mas nesta fase onde muita gente começa a ficar sem dinheiro e não tem dinheiro para eles e filhos, é duma filha da pu**** do governo vir com estas ideias, e eles puniram quem despede para continuar a andar de carro alemão de topo de gama ou punirem-se a eles mesmo pela mer** que andam a fazer, vindo do PSD até cai mal esta preocupação S*

    ResponderEliminar
  38. Cada caso é um caso.
    Não se pode generalizar.

    ResponderEliminar
  39. http://blogencantoserecantos.blogspot.pt/2012/11/lei-do-abandono-de-idosos-ou-sim-sou.html

    um outro ponto de vista ;)

    ResponderEliminar
  40. http://blogencantoserecantos.blogspot.pt/2012/11/lei-do-abandono-de-idosos-ou-sim-sou.html

    ResponderEliminar
  41. Eu filha fiz tudo para os meus pais terem um fim com condições de vida digna.Os meus filhos não devem nada ao traste do progenitor que não contribui nada para a sua educação. Demiti-se de ser pai. Seria a primeira manifestar a minha revolta se lhe dessem nem que seja um copo de água. Devem tudo a mim e ao padrasto que contribui com o fruto do seu trabalho para eles terem a qualidade de vida quem têm e poderem ter uma educação superior. Pai só por que os fez? Para o raio que o parta. Excluiu-se das suas vidas. Se a justiça divina funciona(já que a dos homens é o que se sabe) deve no futuro estorricar no meio do inferno.

    ResponderEliminar
  42. Os filhos não têm que cuidar de quem nunca cuidou deles.Há seres que nunca fizeram nada por ninguém. Nem deram o seu tempo nem contribuiram monetariamente nem se interessaram por o seu desenvolvimento ...só fizeram os filhos e mesmo nesse momento foi só a pensar neles.... Onde estavam estes vigilantes dos bons costumes(comentadores) quando eles cresciam sem pai ou mãe(há muitos mais pais ausentes)??? Quem resolveu os seus problemas? Agora vêm dizer como devem fazer os filhos??

    ResponderEliminar
  43. Os filhos não têm que cuidar de quem nunca cuidou deles.Há seres que nunca fizeram nada por ninguém. Nem deram o seu tempo nem contribuiram monetariamente nem se interessaram por o seu desenvolvimento ...só fizeram os filhos e mesmo nesse momento foi só a pensar neles.... Onde estavam estes vigilantes dos bons costumes(comentadores) quando eles cresciam sem pai ou mãe(há muitos mais pais ausentes)??? Quem resolveu os seus problemas? Agora vêm dizer como devem fazer os filhos??

    ResponderEliminar
  44. Já há muitos anos que deviam ter legislado sobre isso...

    ResponderEliminar
  45. Eu cá tenho alguns tios que não era no hospital que deixava apodrecer era mesmo no meio do esterco. Era o que me faltava eu agora ser responsavel pelos meus tios. Os meus pais esses amo-os de paixão e nem quero pensar neles no hospital. Mas também há por aí pais que de pais não tem nada , que violaram ou maltrataram os filhos toda a vida e a esses os filhos tem que se responsabilizar?
    Demagogia bacoca estas coisas idiotas que se dizem para desviar atenções. Agora já não tem o referendo no aborto nem o casamento gay tem que arranjar outras distrações.

    ResponderEliminar
  46. Oh gente, o pior cego é aquele que não quer ver. Ninguém tem obrigações perante desconhecidos, e pais que não cuidam dos filhos não passam disso, de desconhecidos.

    ResponderEliminar
  47. Assim pode ser que as enfermarias de Medicina, especialmente as das grandes cidades deixem estar cheias de velhotes que não estão doentes e simplesmente foram deixados lá, são o que chamamos "casos sociais". Que saiba nâo actualmente não existe legislação específica para estes casos ou, se existe, não é aplicada.

    ResponderEliminar
  48. Cat, essas coisas deixam-me arrepiada. :(

    ResponderEliminar
  49. isto dava pano para mangas mesmo. e um tema muito complexo e esta longe de ser preto no branco, e muito cinzento mesmo!
    em primeiro lugar devia-se perceber quais as causas de os velhotes estarem sozinhos
    * nao acredito q os filhos sejam todos egoistas, nem q todos os velhotes tenham sido bons pais e familiares, portanto nao podemos fazer uma regra disto
    * se houvesse mais emprego em portugal os filhos nao iam embora e os velhotes nao ficavam sozinhos
    * muitos nao querem sair das terrinhas e da casa onde vivem, como os filhos tb nao se podem mudar ficam sozinhos
    Nao e facil mesmo lidar com estas situacoes, mas acho q e um problema e na sua maioria sao pessoas que mereciam ser tratadas com mais dignidade... e ajudava a pararem de lhes cortar as reformas :(

    ResponderEliminar
  50. É uma assunto complicado, muito difícil de generalizar.
    A minha mãe foi assistente social num hospital e há de todo o tipo de histórias: pais abandonados pelos filhos e filhos abandonados e maltratados pelos pais.
    Por ex: com que legitimidade é que o estado pode multar um filho/a porque não quis saber do pai/mãe que o/a violentou fisicamente, sexualmente ou psicologicamente? Só porque tem laços de sangue? E os laços afectivos não contam?
    Infelizmente não é um assunto linear, de fácil resolução.

    ResponderEliminar