sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Por falar em pedantismo...

Toda a gente sabe que Portugal é o país dos Doutores e das Doutoras.

Não me interpretem mal, não devemos exibir as habilitações académicas, mas também não as devemos menosprezar e esconder. Tenho o meu mestrado, com todo o orgulho, porque julgo que fez de mim uma melhor profissional (e até pessoa, porque me permitiu expandir horizontes). 

Mas, a propósito disso... Há dois anos abri conta na Caixa Geral de Depósitos. Tive de preencher um papel a dizer as minhas habilitações, entre outras coisas. Quando recebi o cartão em casa, lá vinha o belo do "Dra S*", sem que ninguém lhes encomendasse o serviço. E eu nem sou Dra, que não tenho doutoramento.

Curiosamente, no Millennium, banco mais internacional, tal não aconteceu.


79 comentários:

  1. Quando abri conta perguntaram-me se eu queria o "Dra." no cartão. Eu disse logo que não e o senhor ainda ficou a olhar para mim com cara de parvo, como se eu fosse um extraterrestre...

    ResponderEliminar
  2. A mim o meu banco perguntou-me se eu queria o "Dra" na correspondência que o banco envia, eu disse que não pelo mesmo motivo, nao tenho doutoramento! Apesar de saber que eles não fazem essa distinção.

    ResponderEliminar
  3. Eu tenho Engª sem o pedir e também na CGD :) porque será?
    Bom fim-de-semana**

    ResponderEliminar
  4. Aí está um assunto que debato frequentemente.. ás vezes ouço malta a dizer "ah a Drª isto ou o Dr aquilo".. Mas Dr porque?' Sabes se a pessoa em questão fez o doutoramento?? Mas penso como tu..não se deve menosprezar se são licenciados, mestrados ou com doutoramento..cada um com o seu valor! Há por aí tanta gente com "doutoramento" apenas por experiência de vida!
    Beijinhos*

    ResponderEliminar
  5. No meu isso só acontece se pedires enquanto preenches o impresso para abertura de conta ;)

    ResponderEliminar
  6. Penso que a atribuição, ou não, do título, depende do gestor de conta e não da entidade bancária... Eu cá detesto essas "mariquices", mas sei de muita gente que adora e só têm que ser respeitadas por isso**

    ResponderEliminar
  7. Cada um tem o que tem, ou que pode.

    Eu tenho uma simples licenciatura, sou do tempo pré Bolonha e tive a sorte de ter boas notas e ter feito o curso numa universidade estatal, ah!, e ainda antes da revisão das propinas - sou velha, portanto! LOL (olhando para trás, fiz o curso ao preço da uva mijona! LOL)

    Mas, mais importante que a instrução que obtive, foi a educação que tive, e hoje em dia há muita gente COM INSTRUÇÃO mas SEM EDUCAÇÃO... fazem um alarido com o "Dr." mas falham nas coisas mais básicas.

    (eu não tenho DR. nos cartões nem nos cheques, nem em nada - fui registada com nome, não com título, e assim será até morrer!)

    ResponderEliminar
  8. A mim aconteceu-me o mesmo mas com o BES... não tenho pachorra nenhuma para estas m&rd@s!!!

    ResponderEliminar
  9. Também já me aconteceu, com o Eng, mas mandei o cartão para trás e voltou só com o nome.

    ResponderEliminar
  10. Bem apontado este post!
    Já falei sobre isto dos bancos e dos Drs. no meu blog faz tempo.
    É de tal maneira que como até o Markl já contou algumas vezes, no banco quando lhe perguntaram se queria pôr Dr. ele disse nem sequer sequer ser licenciado; responderam que não fazia mal e que podiam pôr na mesma; disse-lhes que não, mas quando recebeu o cartão, lá estava o Dr.
    Enfim...
    Ps- só um comenário mais; para constar Dra basta a licenciatura; se fosses dourorada o título seria por extenso Doutora. É essa a diferença para doutorados.

    ResponderEliminar
  11. somos um povo tão atrasado que ainda fazemos segregação social em função das habilitações literárias, como se o ter andado na faculdade fosse tudo, a experiência de vida, a cultura, o saber estar é indiferente, conta é o valor do saldo e o grau académico de licenciado. Enfim, estou totalmente de acordo, "Mestre" S*

    ResponderEliminar
  12. A CGD tem essa mania. Eu detesto. Até porque fora do meu local de trabalho não preciso que me chamem Dr. ª. No local de trabalho é só para manter alguma distância!

    ResponderEliminar
  13. Aconteceu-me o mesmo.
    O Sr. da CGD, que me conhece, só perguntou: "É licenciada, não é?" - eu sou anterior ao Bolonha - e lá vem o cartão com o "Dra."
    Mas há por aí muita gente cujo primeiro nome é Dr. ou Eng.!!!

    ResponderEliminar
  14. No meu banco perguntaram-me se queria que aparecesse Dra. antes do nome e eu disse que não!!

    O meu nome não começa por Dra.!!

    Concordo contigo S*!!

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  15. Eu não diria melhor! É a pura das realidades, estamos num país em que tudo é dr. e dra.!

    ResponderEliminar
  16. Fizeram-me o mesmo no meu banco. Agora já estou mais habituado, mas não deixa de fazer confusão. Principalmente quando pessoas com uma vida cheia e com muitas coisas para ensinar me tratam assim.

    Do que eu gosto mesmo? Quando senhoras mais velhas me tratam por "menino". Esse calor vale muito mais do que qualquer título no cartão de débito.

    ResponderEliminar
  17. Fica a informação que todos os licenciados são Doutores, se tivesses um Doutoramento o tratamento seria Professora Doutora.

    Joana

    ResponderEliminar
  18. Eu tenho conta no Millennium e até à data não tenho queixas!!

    ResponderEliminar
  19. Lá está...a Caixa é portuguesa, então toca a pôr doutores em tudo que seja cartão! lol

    ResponderEliminar
  20. Os bancos fazem isso, aliás a maior parte das instituições assim o faz!

    Também eu fui "longe" e com orgulho digo, tenho um mestrado que fez de mim uma pessoa bem melhor!


    beijinho!

    ResponderEliminar
  21. Sei de uma engenheira que exigiu aos bancos que colocassem Engª Maria das Couves nos cheques , correspondência a receber, tudo que é cartões e às restantes pessoas que se dirigissem a ela usando sempre esse termo, mesmo que a conheças à 500 anos...ai de ti se não o fazes, fulmina-te com os olhinhos!!

    Temos de nos sentir orgulhosos dos nossos feitos mas sem exageros!

    ResponderEliminar
  22. Aconteceu-me isso no BES, quando acabei a licenciatura tive que alterar o tipo de conta e preencher novos papéis. Deliberadamente deixei esse campo em branco. Meses depois, entro online e estava lá nos meus dados o Dra...

    ResponderEliminar
  23. eu pedir para não fazerem isso no meu...mandei tirar =)!

    ResponderEliminar
  24. faz-me confusao isso dos doutores e das doutoras. ca fora nao se usa, tratam as pessoas com respeito mas sem referir a titulos a nao ser que o titulo tenha mesmo uma razao de ser. Nao acho q seja menosprezar, a posicao a que chegamos por ter determinadas habilitacoes e o reconhecimento que precisamos. Infelizmente nem toda a gente consegue melhorar so pcausa de um titulo academico.
    Eu pessoalmente ia ficar chateada se me tratassem por Mestre, faz-me sentir alguem q ta a dar orcamentos pra construcao civil hahahaha

    ResponderEliminar
  25. A CGD é perita. Um dia o meu cartão desmagnetizou e eu fui lá tentar resolver o problema. Disseram que eu tinha que fazer um novo, que pagar o novo cartão e que, se quisesse mexer na conta que usasse a caderneta. A caderneta estava em Lisboa e eu precisava de dinheiro ali, no momento. Ora pois que o levantasse ao balcão e pagasse a devida taxa. Exigi um cartão provisório, que todos os bancos têm. Negaram até ao fim. Comecei a falar em reclamações. Foram falar com o gerente do balcão, mas este estava ao telefone e, enquanto esperava, pediram para actualizar os dados. Quando me perguntam se ainda estava a estudar e eu disse que não, o tratamento mudou completamente. Já era Dra. Já tinha direito a cartão provisório e sem ser necessário falar com o chefe!

    Bjs

    ResponderEliminar
  26. Eu não corro esse risco...eheheh, mas de facto tb ñ gosto de ver quem abusa dos titulos.

    ResponderEliminar
  27. LOL Eu não quis o Dra no cartão mas o meu pai ficou zangado cmg por isso LOL

    ResponderEliminar
  28. Não recusas-te o cartão? Eu tinha-o feito ( com o meu mau feitio).
    Deixa-me contar só uma história a propósito de pedantismo:
    Aqui há mtos anos numa conhecida maternidade uma "tia" pede informações acerca do parto de uma amiga, o nome é drª Fulana tal e a funcionária procura no arquivo manual ficha a fiha na letra "D" e diz-lhe que não tem nenhuma Srª de nome DOUTORA,e pede para lhe dar o Nome completo da paciente, era tão burra que ainda insistiu. Claro que nesta altura já a sala de espera de gozava o espectáculo.
    bjs
    PR

    ResponderEliminar
  29. Também acho isso ridículo vir "dr e dra" nos cartões!
    Bj S

    ResponderEliminar
  30. Também acho isso incrivelmente parvo, à falta de adjectivo mais descritivo.

    ResponderEliminar
  31. É Doutora porque tem licenciatura. Se tivesse doutoramento seria Professora

    ResponderEliminar
  32. Este teu post vem mesmo a calhar. Também concordo contigo. E se há coisa que não gosto é pessoas que pensam que são mais por terem um curso. Ontem quando estava a fazer telefonemas a oferecer uma semana gratuíta para o ginásio, uma chica-esperta começou a mandar vir comigo e disse " E não é C. é Dra C." Saltou-te a tampa. Resposta " E aqui não é *S*, é MESTRE *S*!!!" Fechou logo o bico!! Odeio fazer isto, mas às vezes é necessário que as pessoas percebam que ninguém é mais que ninguém!

    ResponderEliminar
  33. A Caixa não faz isso, sem que peçam. E, se não gostaste de como apareceu o teu "nome" no cartão (como eu também detestaria, sou franca), tens todo o direito e legitimidade a pedir apenas o teu nome, sem formas de tratamento. Eles dar-te-ão um novo cartão, se foi, de facto, lapso deles. Para eles, ter essas formas de tratamento num cartão é um entrave (por razões de identificação), não algo que lhes facilite o trabalho. Sei do que falo. :)

    ResponderEliminar
  34. Ah... e o Millenium não é mais internacional, estás enganada.

    ResponderEliminar
  35. Não somos um país de doutores não. Quando muito de licenciados.
    Doutor (escreve-se por extenso) é o titulo dos doutorados e desses há poucos´, que isto de fazer doutoramentos , ao contrario da licenciatura, não é para quem quer. Dr. é o "titalo" que se põe aos licenciados.
    Mas eu desde que vi em cheques o " BAC" (bacharel) antes do nome já nada me espanta!

    ResponderEliminar
  36. Mai nada! A formação deve servir para sermos melhores profissionais e não para sermos tratados de forma diferente. Tás lá! :D

    ResponderEliminar
  37. eu até admito do dr/dra sem doutoramento no ambito profissional. Um advogado é dr no tribunal, um engº é-o no seu posto de trabalho e um médico é dr. quando está a atender pacientes.

    O que me choca mesmo é os que embandeiram os títulos em situações do social. é ridiculo e só demonstra pequenez.

    ResponderEliminar
  38. Se tivesses doutoramento a nível de denominacao eras Doutora(por extenso mm), como tens licenciatura és Dra. Pelo menos foi o que explicaram em tempos. Um bjinho

    ResponderEliminar
  39. Acho uma grande estupidez essa treta do Dr/a nos cartões mb ou visa. E já agora pediste retirar o Dra do cartão?

    ResponderEliminar
  40. Foi um erro na tua aplicação. A CGD por sistema não funciona assim.

    ResponderEliminar
  41. coisas a que nem todos damos demasiada importância, que a maior parte dos doutores n exigem assim serem tratados e aqueles que não o são tanto o querem parecer.
    Enfim...
    Eu pessoalmente sou licenciada e não exijo de todo nenhum titulo por isso. Basta que me valorizem pelo meu trabalho
    bjs*

    ResponderEliminar
  42. Também não gosto que passem a vida a chamar-me drª, mas depois também acho mal que chamem aos outros e a mim menina. Por isso mudei um pouco a minha opinião sobre isso.

    ResponderEliminar
  43. Não sei que ideia é que vais fazer de mim depois disto, mas eu faço questão de usar o meu Dr. - de licenciado. Descobri, para grande tristeza minha, que doutra forma não me respeitam pelo que eu sou. Apenas pelo canudo que carrego.

    ResponderEliminar
  44. Quando abri a conta no santander para fazer o cartão de estudante de mestrado a senhora perguntou-me se eu queria que no cartão estivesse escrito Dra. Não, não quis obviamente. Mas até na secretaria da faculdade me tratam por Dra, quando me ligam de lá tratam-me por Dra, as cartas de lá vêm com Dra Sílvia. A mim isso faz-me muita, mas muita confusão.

    ResponderEliminar
  45. Oh gente, tenho mais que fazer do que pedir novo cartão. Fica aqui com o Dra S* e ponto final.

    ResponderEliminar
  46. Para quem insiste em dizer que quem tem licenciatura é Doutor:

    O grau académico de doutor é o grau académico mais elevado dos sistemas de ensino superior que visa comprovar a capacidade do seu titular para desenvolver investigação num determinado campo da ciência[1], atribuído por uma universidade ou outro estabelecimento de ensino superior autorizado, em regra após a defesa de uma tese, ato que pode ser antecedido pela frequência de um curso de Doutorado ou Doutoramento.
    O termo doutor é também utilizado para designar os profissionais de Medicina.
    Mais genericamente, este termo é utilizado, em Portugal, como forma de tratamento dos titulares do grau académico de licenciatura em muitas áreas-

    Wikipedia rules.

    ResponderEliminar
  47. Eu gostava... bom gostei....acho que ainda gosto, não sei...que me tratem por Senhor Doutor...e nem tenho mestrado, mas tambem não tenho felizmente curso de letras, tretas e afins...., e tambem não me licenciei por uma universidade portuguesa, o que me deu e resultou numa vantagem competitiva fundamental.

    A primeira vez que mo disseram foi um vizinho meu que podia ser meu avô.Fiquei encantado e nunca mais me esqueci o tom e a deferencia com que ele mo disse....depois disso são tretas!

    Peter Pan

    ResponderEliminar
  48. Aqui as pessoas correm atrás do Dr. Acho bacana o título, demonstra mesmo desempenho, mas não penso que sair por ai dizendo sou Dr ou sou Drª vai mudar alguma coisa!


    Gosto demais do teu post S*. Ando aprendendo muito por aqui!
    Abraço!

    ResponderEliminar
  49. Esqueci-me de dizer:

    Somos um país de PEDINTES mas tudo o que mexe é DR.

    Hoje em dia uma licenciatura é uma base e uma ferramenta, e de nada serve essa mesma licenciatura, mestrado ou doutoramento se o pessoal não se souber mexer e contorcer pelos caminhos da vida e do trabalho.

    A realidade está à nossa frente mas a maioria não a vê, não a quer ver ou não tem a capacidade para a ver.....daí tantos Doutores excluidos....resta-lhes a famigerada geração à rasca e a emigração, sonhando com um sonho quase impossivel, em que lá fora encontra-se à espera deles a arvore das patacas...Tenho compaixão!

    Peter Pan

    ResponderEliminar
  50. Para a Joana, que acima dizia que quem tira o doutoramento é Professora Doutora, está enganada. Sou da área das ciências, investigação (nunca tive portanto cadeiras de didáctica), e posso fazer um doutoramento. Contudo não sou nem serei professora.

    ResponderEliminar
  51. Eu cedi a ter o "Dr." na informação no banco (e, por conseguinte, na correspondência) - MAS NÃO NO CARTÃO! - pura e simplesmente pelo que o/a J.B. expôs: facilita a vida a tratar de coisas no banco, porque aparece assim que puxam a ficha. Não podes com eles, junta-te a eles!

    (Não tenho em mais lado nenhum. Há quem até na lista telefónica ponha!)

    ResponderEliminar
  52. S*, peço desculpa intrometer-me mas como trabalho numa faculdade e farto de ler certos comentários, aqui vai um esclarecimento:

    - quem faz uma licenciatura é considerado Dr. (abreviado), embora nos documentos venha sempre o/a licenciado/a X.

    - quem segue e conclui um mestrado continua a ser tratado por Dr.

    - quem finalmente faz o doutoramento é tratado por Doutor (por extenso), sendo que o título Professor Doutor só para os Professores Universitários. Qualquer investigador, não sendo professor, é considerado Doutor.

    - e essa merda (desculpa a expressão) de aos médicos se chamar de Dr. foi algo que ficou do passado, já que a Medicina (infelizmente no nosso país) parece ser sempre o supra-sumo de tudo.

    ResponderEliminar
  53. Manuel, gostei muito do esclarecimento. Assim tudo direitinho, como se quer. :)

    ResponderEliminar
  54. o que acho mal é mostrar a toda a gente que é doutor ou enf ou prof fora do seu posto de trabalho e assim como quando pedem o nome dao logo o titulo académico
    kis .=)

    ResponderEliminar
  55. Ó S*, desculpa lá a minha dúvida, mas como é que tu, com 24 aninhos recém feitos, já tens mestrado?!
    Eu, que nunca chumbei a um único ano, acabei a licenciatura aos 23, comecei o mestrado aos 25, acabei-o aos 27 e comecei o doutoramento aos 29, acabando-o aos 33.
    O teu Mestrado já é deste de Bolonha, é? De contrário, vais muuuuuuito acelerada!
    Bjnhs

    ResponderEliminar
  56. Oh S* isso deve ter sido maozinha do teu gestor de conta. Lembro-me perfeitamente de nos papéis para a CGD perguntarem se queremos título e de sermos nós a escolher o nome que fica no cartão. Eu não tenho (não sou nada destas coisas), mas já tive, num outro banco (nem sei como!)e confesso que algumas pessoas em nos comentários em cima têm razão: em alguns sítios tratam-nos de forma diferente. É triste, mas é a realidade. Eu cá não faço questão que me tratem assim: nem formandos, nem colegas.

    ResponderEliminar
  57. Wolve, há gente com quem faz falta usar e abusar do título. ;)

    ResponderEliminar
  58. Miú, eu explico. Entrei na faculdade com 17, fiz 18 daí a uns meses. Licenciatura de 3 anos, aos 20 estava feita. Meti-me logo no mestrado, mais dois anos, aos 22 já era mestre. :) Concluí a tese em Outubro do ano passado, antes de fazer 23 anos.

    ResponderEliminar
  59. é que doutora é que é de doutoramento, assim licenciada é só Dra :) Coisas.... vai lá o mundo girar mais rápido por sermos todos Dr, ou não!

    ResponderEliminar
  60. O nosso País é dos Cagões.Eu até tenho vergonha quando me encontram na rua e me dizem:"Drª,tenho que marcar consulta para destartarizar"...ó céus,fico verde....

    ResponderEliminar
  61. '- e essa merda (desculpa a expressão) de aos médicos se chamar de Dr. foi algo que ficou do passado, já que a Medicina (infelizmente no nosso país) parece ser sempre o supra-sumo de tudo.'

    Manuel, está errado. Tem a ver com a origem etimológica da palvra. E acredite que, infelizmente, a maior parte das pessoas tem essa visão crítica e redutora da Medicina.

    ResponderEliminar
  62. Eu concordo. Acho pequenino. Enfim. Pessoalmente prefiro ser chamada de Menina Lili C. (trabalho no meio de homens muito mais velhos, não sou casada) ou então de A. Lili C. (ao género de Arquitecta tal). Tenho uma profissão e não apenas um grau, porque é mais difícil ser-se um profissional que uma pessoa graduada.

    ResponderEliminar
  63. Tento respeitar todas as profissões. Tenho uma admiração especial por médicos, como é óbvio, mas só por aqueles que escolhem a profissão por vocação e não pelo carcanhol.

    ResponderEliminar
  64. S*, tens de reavaliar quanto e que ganha um médico neste pais no SNS. Alem disso, tendo em conta que so vou terminar a especialidade com 32 anos, so nessa altura irei começar a receber por inteiro, de acordo com as minhas aptidoes. Se ha alguem que vai para Medicina pelo 'carcanhol' apanha um grande choque!

    ResponderEliminar
  65. O meu banco é o BES e tb sou Dra, sem que ninguém me tenha perguntado se queria ou não. Tb acho ridiculo, mas enfim....

    ResponderEliminar
  66. A mim ligaram-me talvez em maio passado, pouco tempo antes de concluir a licenciatura, para me perguntar se de agora em diante gostaria de passar a ser tratada por Doutora. Nem estava a perceber e perguntei porquê... "Ora, estou a ver que conclui a sua licenciatura muito brevemente."

    Hum... A licenciatura, certo? ;)

    E eu pergunto-me: e ligam para isto??

    ResponderEliminar
  67. Mas já se sabe que se trata por "Doutor" os médicos e os advogados, sem ser necessário que seja doutorado. Faz parte dos usos e é normal e de boa educação. Mas não precisamos de assim sermos tratados no nosso dia-a-dia em que a profissão não é tida nem achada.

    ResponderEliminar
  68. Mas já se sabe que se trata por "Doutor" os médicos e os advogados, sem ser necessário que seja doutorado. Faz parte dos usos e é normal e de boa educação. Mas não precisamos de assim sermos tratados no nosso dia-a-dia em que a profissão não é tida nem achada.

    ResponderEliminar
  69. Eu sou médica e também não sou Dra. dado que as minhas habilitações são o Mestrado e não o Doutoramento. A mim já me perguntaram em várias situações se queria pôr o "título" e parto-me sempre a rir na cara das pessoas. E sinceramente, hoje em dia com bolonhas e etcs. qualquer pessoa tira uma licenciatura ou um mestrado, não penso que seja alguma coisa que distiinga as pessoas ou que diga muito sobre as suas capacidades. Mas sei de histórias de meninos snobs do meu curso que no 3o ano vão ao banco para colocar o "doutor". Enfim.

    ResponderEliminar
  70. existe uma grande dificuldade em compreender que só é doutor quem tem um doutoramento! Portuguesisses --'

    ResponderEliminar
  71. Ainda há uns tempos fiz um post sobre este assunto!
    Há pessoas que se sentem muito melhores por ter Dra ou Eng no cartão. Não percebo porquê... Também desconfio que seja um problema tuga.

    ResponderEliminar
  72. deixa pra lá, blogueira!!!

    ResponderEliminar
  73. Anónimo das 16:17, carcanhol, reputação, o que seja. Não acho que os médicos ganhem demasiado para a função que ocupam... mas uma amiga tinha um namorado que era médico. Ia começar o seu período de estágio, ou como interno - se preferirem -, e durante esse período ia ganhar 1500 euros. Pelo menos foi o que ela me disse. Ou seja, ainda nem tinha concluído e já ia ganhar 3 vezes o salário mínimo. Se isso não é bom, vou ali e já venho.

    ResponderEliminar
  74. Se era interno já tinha concluído o mestrado integrado.

    ResponderEliminar
  75. Anónimo das 13:08, nada disso. Foi ignorância a minha. O rapaz estava mesmo só a acabar a licenciatura, ia escolher a especialidade ou coisa assim.

    ResponderEliminar
  76. Eu até conheço quem tenha Dr. com o 9º ano :p

    Também me perguntaram se queria e disse que não.

    ResponderEliminar