sábado, 17 de novembro de 2012

O Cônsul de Bordéus - Aristides de Sousa Mendes

Poster de «Aristides de Sousa Mendes - O Cônsul de Bordéus »

O filme que todos deveríamos ver, para admirar quem foi realmente admirável. Pelo que li sobre ele, não era o mais santo dos homens, mas sem dúvida que o facto de ter salvo milhares de pessoas compensa tudo isso. Vou ver daqui a pouco.

Sinopse:

Com a invasão de França pelas tropas nazis, dezenas de milhares de refugiados começam a formar-se junto do consulado português em Bordéus, na esperança de aí obterem um visto para Portugal. Obrigado a respeitar a circular de Salazar que determinava a proibição expressa de concessão de vistos a quaisquer refugiados judeus, Sousa Mendes viveu, então, um terrível dilema: se concedesse vistos, arriscava a carreira diplomática e o sustento da sua família; se não o fizesse, todos aqueles milhares de pessoas teriam como destino os campos de concentração nazis.

16 comentários:

  1. Sem duvida...
    mas depois deixa a critica aqui.. please!
    Bom domingo!

    ResponderEliminar
  2. Depois conta como foi! Tem-se falado tanto do filme que ando curiosa.

    ResponderEliminar
  3. Já li um livro sobre ele e gostei bastante.
    E teve muito mérito no que fez, contudo aqui a memória dele é esquecida.

    ResponderEliminar
  4. Pode ser que com o sucesso deste filme a casa do mesmo, seja restaurada e transformada em museu!

    ResponderEliminar
  5. Adorava ir ver, mas as minhas colegas lá do curso preferem o "Amanhecer - parte II".

    ResponderEliminar
  6. Nutro pouca admiração por ele!

    ResponderEliminar
  7. Já ouvi muito falar do filme e gostava de ver.
    Beijinhos grandes.

    ResponderEliminar
  8. Anónimo da 1:14, salvou 30 mil pessoas, mas isso é lá consigo.

    ResponderEliminar
  9. Pois é comigo e por aquilo que sei da sua história. Salvou 30 mil, e antes disso? Desculpe se não vou de encontro à opinião que tem dele.

    ResponderEliminar
  10. Anónimo das 13 horas, ora essa, a opinião é sua e não me vou meter nela. Eu nem tenho opinião sobre ele, mas sabendo que salvou 30 mil pessoas parece-me digno de louvor.

    ResponderEliminar
  11. S*, eu tb acho que salvar 30 mil pessoas é de louvar, mas pronto tb não consigo ver a história da "forma romantica" como a pintam. Defeito de quem é de história! bom domingo

    ResponderEliminar
  12. anónimo das 13 horas.
    Antes disso não reza a história, mas é provável que obedecendo à condição humana tenha prejudicado algumas pessoas pelo caminho, coisa comum a todos nós.
    O que é verdadeiramente incomum, quase impossível acontecer, é que alguém arrisque a sua carreira e o futuro dos seus para salvar uma pessoa que seja. Ele salvou 30.000

    ResponderEliminar