segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Facto

Toleramos infinitamente mais os defeitos daqueles de quem gostamos. Para os outros, tolerância zero. Não deveria ser assim, nem 8 nem 80 em nenhum dos casos.

38 comentários:

  1. Amiga os defeitos dos outros a mim passa-me ao lado,pois são pessoas que não fazem parte da minha vida, mas dos que amo, por vezes irritam-me porque exijo sempre o melhor.

    ResponderEliminar
  2. Normalmente os afectos fazem-nos ver as coisas de forma diferente consoante a pessoa que esteja em causa. Acho que isso é normal... e não tem de ser mau há partida. Não se pode nunca é cair em extremismos.


    Beijinho fofo como o teu boneco de neve
    (^^)

    ResponderEliminar
  3. Eu não sou lá muito tolerante, verdade seja dita, exijo muito de quem amo, não sei se será defeito ou não, mas sou assim!
    :-))

    ResponderEliminar
  4. Querida S*
    às vezes tambem somos...criticos e exigentes...demais ...com quem gostamos....diria mesmo que por vezes em excesso...
    :)

    ResponderEliminar
  5. O amor é cego, já dizia o outro ;)

    ResponderEliminar
  6. Por acaso eu tendo a fazer o contrário!
    Bj S

    ResponderEliminar
  7. Com os dos outros até que passo bem; irritam-me mas ignoro e logo me passa; agora os meus e os dos meus...ná!
    talvez seja muito exigente...

    ResponderEliminar
  8. Concordo com a amiga da onça. Os defeitos daqueles de quem gosto incomodam-me muito mais. Os dos outros, é para o lado que durmo melhor.

    ResponderEliminar
  9. Concordo. Por vezes devíamos ser mais tolerantes, porque também gostaríamos que o fossem connosco.
    Beijinhos grandes.

    ResponderEliminar
  10. É verdade, os defeitos daqueles que não gostamos assim tanto parecem muito maiores.

    ResponderEliminar
  11. Eu às vezes também sou menos tolerante com aqueles que amo do que com os outros :( E sei que está errado. É algo que ando a tentar mudar.

    ResponderEliminar
  12. Não concordo totalmente. Acho que temos maiores expectativas em relação aos que nos são próximos e, por esse motivo, às vezes até toleramos menos e/ou exigimos mais.

    ResponderEliminar
  13. tenho visto isso bem de perto... **

    ResponderEliminar
  14. As vezes nem sequer reparamos que não estamos a utilizar o meio termo ou é ou não é.

    ResponderEliminar
  15. Sou muito mais tolerante desde que percebi que defeitos é coisa que a mim não me falta. Ando a trabalhar o assunto :) *

    ResponderEliminar
  16. Relativamente ao teu comentário no post da minha amiga S:
    * Ela já teve um monte de conversas com o pai do filho e ele é só promessas. Depois, quando ela precisa ele não lhe atende, não lhe liga nenhuma. Só a procura quando tem algum interesse.
    * Ela acreditou que ele tinha mudado (à uns tempos) e voltou para ele, vieram juntos etc e depois ela descobriu que estava novamente grávida. Decidiu abortar, porque na situação financeira em que se encontra, sentiu que não conseguiria criar outra criança. (E eu, que nem sou muito a favor do aborto, concordei imenso com ela. Se ele já não liga a este filho, como é que ela se ia ver com duas crianças quando ele a deixasse?). Quando lhe disse que ia fazer um aborto sabes que fez ele? Deixou-a. Deixava-a de qualquer maneira.
    * Alguém me perguntou se ela não tinha família. A família, no dia em que decidiu ter o filho, abandonou-a, escorraçou-a! :S
    * Sei que tive uma boa atitude, mas gostava mesmo de conseguir ajudar mais. Sinto-me mesmo triste com esta história.

    ResponderEliminar
  17. Tão verdade... admito que sou um bocadinho assim.

    ResponderEliminar
  18. Penso que ficamos mais perturbados com os defeitos de quem gostamos, no entanto, temos a tendência para condescender mais rapidamente porque o coração fala mais alto, e a esperança, de que os que está mal, seja corrigido, é sempre a última a morrer. Quando não há qualquer tipo de ligação emocional entre as pessoas envolvidas, é quase sempre certo, que os defeitos poderão ser fatores de exclusão quase automática. Encontrar o meio termo é o mais difícil, mas isso depende da personalidade de cada um e da sua perspetiva de vida.

    ResponderEliminar
  19. eu acho que é o contrário, toleramos menos a quem amamos porque temos expectativas muito mais elevadas...

    ResponderEliminar
  20. eu já nem sei, diria que sim, mas depois dou comigo tolerante com umas coisas impensáveis e intolerante com outras que não interessam um nada. está tudo de pernas para o ar por estas bandas, é o que é!

    ResponderEliminar
  21. Se calhar tens razão, mas não sei fazer de outra forma!

    ResponderEliminar
  22. Nesse aspecto sou uma pessoa justa... não tenho tolerância para ninguém :-D my way or the highway ehe

    ResponderEliminar
  23. Eu acho que é ao contrário: tolerância zero para com aqueles de quem mais gostamos.

    (A minha mãe diz que eu não tolero falhas... Ela lá sabe do que fala!)

    ResponderEliminar
  24. Equilibrio... que nem sempre é fácil mas consegue-se com amor!

    Beijinhos doces xxx

    ResponderEliminar
  25. Mas é assim que nós humanos somos...

    ResponderEliminar
  26. Depende dos defeitos.... existem alguns que não dá para contornar, mesmo naqueles que amamos....

    ResponderEliminar
  27. Eu sou muito exigente com as pessoas, sou um 80, para os queridos e para os outros. Depois passo imenso tempo a tentar não ser tão austera, sou um 8!

    ResponderEliminar