quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Coisas que não suporto

Gente "rata seca" com comida. Forreta. Que mete comida contada no prato. E contada para menos, claro.

Uma coisa é gente que não pode, que tem mesmo de poupar dinheiro na comida... outra completamente diferente é gente que tem dinheiro e, mesmo assim, é uma miséria na mesa. Caramba, a última coisa em que se corta é na comida.

43 comentários:

  1. Também detesto a forretice...
    Beijo nada forreta.

    ResponderEliminar
  2. Isso pensas tu! E ainda bem que assim é!! Mas infelizmente conheço muita gente (até ia dizer boa gente mas cortar na comida dos filhos não tem nada de boa gente) que o primeiro sítio onde corta é na comida para manter o nível de vida.

    ResponderEliminar
  3. Verdade amiga, isso não é ser pobre é ser miserável.

    ResponderEliminar
  4. Depois de "rata seca" já não consegui ler mais nada, não parava de rir. Foi o meu primeiro contacto com essa expressão :) *

    ResponderEliminar
  5. Concordo inteiramente. Pior ainda: vais jantar a casa de alguém e servem-te miseravelmente.

    ResponderEliminar
  6. Onde tu foste tocar!
    Diria que metade deste pequeno mundo é assim: tudo para mostrar...à novo rico.

    Naturalmente, cá em casa a máxima não se aplica.:)

    ResponderEliminar
  7. Não podia concordar mais contigo. Essa forma de vida não entra na minha cabeça!

    ResponderEliminar
  8. Ai eu conheço tanta gente assim.Conheço um médico,que nunca leva almoço e depois anda a penicar do prato dos colegas,enfªs,assistentes e afins....que nervos!!

    ResponderEliminar
  9. E ainda assim há forretas para tudo. Na minha casa isso nunca aconteceu felizmente ;)

    ResponderEliminar
  10. Apoiado, uma boa refeição, é para mim um dos prazeres que não abdico.

    Um abraço

    Pedro Ferreira.

    ResponderEliminar
  11. Hmmmmmmmmmmmmm... Eu achava que cada um poupava onde bem lhe apetecesse. É uma questão de prioridades e de preferências. Por exemplo, eu não sou grande garfo (hoje em dia quase que me agridem quando digo isto) por isso a comida (ou seja, comer grande e à francesa) é uma coisa que não está no top de prioridades. Acredites ou não, há coisas que vêm primeiro. :)

    ResponderEliminar
  12. Anónimo das 19:07, olhe, ninguém disse comer à grande e à francesa. Como deve calcular, no dia a dia não gasto balúrdios em comida. Mas também é para mim impensável servir uma asa de frango a alguém, por exemplo.

    ResponderEliminar
  13. Como me ensinou a minha mãezinha
    "para comer há-de haver sempre!!

    ResponderEliminar
  14. Conheço alguém assim... é tudo contado. Faz-me tanta confusão, já evito ir lá a casa credo!! Eu sou filha de transmontanos, gosto de ver a mesa farta - sem desperdícios - mas farta!

    ResponderEliminar
  15. Oh pá, depende. Porque há gente que também come é demais. Mas depois há aqueles que até códeas comem!

    ResponderEliminar
  16. por isso é que não pecas à gordurinha.

    ResponderEliminar
  17. Anónimo das 19:49, ai senhores... o que tem o cu a ver com as calças? Nada.

    Se na sua casa comem um douradinho cada um, olhe, azar o seu. Na minha casa não há cá forretices dessas.

    ResponderEliminar
  18. Isso fez lembrar-me a história de uma tia minha que o meu pai e tio um dia foram visitar. Chegaram a casa da senhora e ela perguntou-lhes se queriam uma cerveja. Eles disseram que sim e a senhora deu-lhes uma mini para partilharem pelos dois. Não é com comida, mas é extrema forretice.

    ResponderEliminar
  19. ahahah Ai Flor, ri-me a bom rir com essa.

    Este post surgiu porque ontem deram
    à minha irmã uma asinha de frango para ela jantar. Uma!

    ResponderEliminar
  20. Mas sim. Conheço muito "boa gente" que deixa de comer para vestir, calçar. Fazer tratamentos e outras "futilidades" que tais, sim. :S

    ResponderEliminar
  21. É uma miséria autêntica! Contudo, anos atrás, a minha família foi passar férias a casa de um tio meu em França e a verdade é que era tipo uma salsichinha para cada um com salada. Viemos com quilos a menos e não tinha nada a ver com crise!!!
    Sem dúvida que a comida deve ser o último aspecto a cortar.

    ResponderEliminar
  22. Sapa, fico chocada com estes exemplos.

    ResponderEliminar
  23. Há pessoas mesmo forretas.
    Já não é defeito, é feitio :p

    ResponderEliminar
  24. e pior ainda quando é nos restaurantes, que se paga e bem às vezes e servem pouco...

    ResponderEliminar
  25. Pois as coisas estão bem difíceis e eu tenho tanta pena das crianças, na escola do meu filho existem miúdos que a única refeição que fazem é a da escola. É uma tristeza tão grande. Beijinhos!!

    ResponderEliminar
  26. Eu sou poupada. Nao estrago quando sobra comida aproveito sempre e não deito nada fora. mas forreta também não!

    ResponderEliminar
  27. rata seca? nunca tinha ouvido essa expressão

    ResponderEliminar
  28. so tinha ouvido essa expressão no filme kill bill...rata velha é a versão mais banal

    ResponderEliminar
  29. Cá em casa sempre me lembro de ver a minha mãe stressar com medo que a comida não chegasse para as visitas, e claro sobrava sempre tanta que ficávamos a comer o que sobrava durante uma semana :)

    ResponderEliminar
  30. Infelizmente também conheço pessoas assim, mas na minha casa a prioridade é a alimentação e não falo só na quantidade, porque não somos pessoas de comer muito mas também na variedade e qualidade que também é muito importante. O resto vai-se vendo.
    Beijinhos grandes.

    ResponderEliminar
  31. E ainda bem que podes gastar muito em comida. Ou aquilo que pretendes. Mas também concordo com o não desperdiçar nada e com o poupar para poder ajudar os outros, também.

    ResponderEliminar
  32. Anónimo, creio que não entendeu. Eu não gasto muito em comida. Aliás, eu tenho um valor estipulado para gastar no supermercado, a cada semana, e nunca o ultrapasso. Se me apetece comprar bife do bom, corto nas bolachas. Se quero comprar iogurtes gregos, mais caros, corto nos sumos. Aliás, na minha casa raramente se vêem sumos, bolachas e coisas dessas. Sou poupada, não sou daquelas pessoas que gasta 100 euros por semana no supermercado. No entanto, também não consigo entender as pessoas que comem arroz com salsichas todos os dias só para depois poderem jantar fora com amigos ou comprar roupa de marca.

    ResponderEliminar
  33. Se calhar é em nome da dieta...
    É tão bom ver marcar portuguesas a prosperar!
    vidademulheraos40.blogspot.com

    ResponderEliminar
  34. Mas também não apoio fazer comida à fartazana para no fim sobrar e ir para o lixo... Fazer uma quantidade mais ou menos certa e se no final ainda houver fome, come-se uma fruta ou um iogurte... Melhor do que fazer e desperdiçar, já que nem tudo dá para guardar para o dia seguinte.

    **

    ResponderEliminar
  35. Absolutamente de acordo!
    Infelizmente ainda há muita gente que prefere viver de luxo e cortar no bem essencial que é a alimentação!
    Também não suporto!

    ResponderEliminar
  36. 'também não consigo entender as pessoas que comem arroz com salsichas todos os dias só para depois poderem jantar fora com amigos'


    Eu percebo! São prioridades :)

    ResponderEliminar
  37. ainda bem que não conheço ninguém assim!! não há desperdicios cá em casa mas gosto de uma mesa composta e gosto que os meus convidados sejam bem tratados!! ir a casa de alguém e a pessoa quase não fez comida que chegasse? mais vale não convidar né?

    ResponderEliminar
  38. Concordo! Para a minha bucha da hora de almoço sou muito económica em tempo de confecção e em dinheirinho (sandes/salada) mas ao jantar vingo-me. E sou mais doida por ir ao pingo doce que à zara.

    ResponderEliminar