terça-feira, 30 de outubro de 2012

Sobre aqueles dois jovens que venderam a virgindade...

Eu não sou uma pessoa tacanha, que não sou, e acho que cada um faz o que quer com o seu corpo, mas todo este folclore roça a imoralidade. Participam num documentário, esmiuçam a vida dos dois, acompanham-nos no "antes" e no "depois" da perda da virgindade. Será que também vão estar lá durante o "durante", perdoem-me a redundância?

Chamo a isto falta de amor próprio. Ou muito amor ao dinheiro... das duas, uma!

34 comentários:

  1. Eu acho que das duas são as duas :/

    ResponderEliminar
  2. Eu acho simplesmente uma idiotice e uma falta de valores e amor-próprio tremenda.

    ResponderEliminar
  3. Isso é tudo uma fantochada! Os gajos são doidos!

    ResponderEliminar
  4. O "muito amor ao dinheiro" deixa as pessoas com "falta de amor próprio".

    Sara

    ResponderEliminar
  5. Antes isso que vender droga ou colchões de 4 mil € via telefone.

    ResponderEliminar
  6. Ao ponto que a ganância chega... Beijinhos*

    ResponderEliminar
  7. Concordo contigo. exposição mais do que desnecessária. A privacidade e a liberdade são das poucas coisas ainda possuímos nesta vida... Vendê-las é não estar na vida de fato. é ser máquina de produção e não produtor.

    Adorei tema!

    ResponderEliminar
  8. Totalmente de acordo. Isto é pura e simplesmente prostituição e ainda por cima largamente publicitada!

    ResponderEliminar
  9. Mesmo! Concordo perfeitamente. Eu aposto na opção "muito amor ao dinheiro", sem dúvida! Enfim, pior é mesmo a comunicação social fazer tanto aparato à volta disso. É ridículo, chegava uma vez!

    ResponderEliminar
  10. Não faço ideia do que estás a falar S* :)

    ResponderEliminar
  11. É as duas coisas; falta de amor próprio e amor ao dinheiro.

    ResponderEliminar
  12. Eu fico incrédula com notícias destas!

    ResponderEliminar
  13. Eu chamo apenas o que é: prostituição. Como se costuma dizer, a mais velha profissão do mundo.

    ResponderEliminar
  14. Concordo 100%. Que pobreza de espírito pá :s
    BEijoca**

    ResponderEliminar
  15. O que me inquieta é o facto de achar que a moda terá tendencia em pegar. E é triste, porque o "muito amor ao dinheiro" ganha novas proporções quando começa a haver falta dele. Falta de dinheiro e de valores.

    ResponderEliminar
  16. Não sei se é a mesma coisa, mas li que uma moça brasileira que vive na Austrália, teve a virgindade à venda num leilão?
    Já foi arrematada por um japonês. A transacção comercial será a bordo de um avião entre Austrália e EUA, para estarem a salvo de leis de qualquer país. O corpo é dela,mas é chocante a ganância pelo dinheiro. Vidas!

    Um bj para ti

    ResponderEliminar
  17. Ou a falta de valores. Infelizmente caminhamos para onde caminhamos muito por falta de valores. É trsite.

    Mas sim, cada um faz o que quer com a sua "pureza", nada contra as opções de cada um.

    ResponderEliminar
  18. Jo, um rapaz e uma rapariga. Ela brasileira e ele russo. Venderem a virgindade a quem pagasse mais.

    ResponderEliminar
  19. Das duas, as duas, como já disseram. Eu acho mesmo triste!

    ResponderEliminar
  20. Sabes aquela frase "Tu queres é fama?", é disso que se trata.. ehehe Para se ter fama vale tudo na mente de muita gente!

    Baah :S

    Beijoca*
    IV
    P.s. Vou perguntar-lhe porque não estou na sua lista de leitura... hihih ai a bida! :p

    ResponderEliminar
  21. Ivânia, mil perdões. :P Já lá estás.

    ResponderEliminar
  22. Ah ouvi falar da rapariga. Do rapaz não sabia... Enfim, acho que é mesmo um 2 em 1, amor ao dinheiro e falta de amor próprio.

    ResponderEliminar
  23. Eu sabia da rapariga, mas já me disseram também que ela vai doar parte do dinheiro a uma instituição e que vai ser para ela poder ir estudar... mas não sei se é verdade, inventa-se sempre muito. mas mesmo que seja verdade, não é coisa para encaixar na minha cabeça!

    ResponderEliminar
  24. Gente porca. A prostituir-se desde a 1ªvez. Serão virgens? Nela ainda pode dar para perceber, agora nele... Basta fazer-se de atadinho.

    ResponderEliminar