Avançar para o conteúdo principal

Idosa que destruiu obra de arte quer direitos de autor

Idosa que destruiu obra de arte quer direitos de autor

JN

Pois diz que o santuário onde este "Ecce Homo" está, em Borja, tem recebido muito donativos, porque as pessoas querem ir ver a nova face de Jesus Cristo. Pois diz que a autora da renovada obra quer receber parte dos donativos.

Desculpem, mas acho isto uma grande lata. A senhora destruiu um obra, não deveria receber por isso. Pois já sei que se não fosse a veia artistona dela não estariam a receber donativos, mas caramba, é uma questão de princípios!

Comentários

  1. A mulher não é boa da cabeça, mesmo. Primeiro, destruiu a obra, agora quer receber parte dos donativos...

    ResponderEliminar
  2. se estão a cobrar por entrada, não é assim tão descabido:
    "Mais recentemente, os responsáveis pelo santuário decidiram cobrar um euro por entrada."

    ResponderEliminar
  3. fez uma bela porcaria e quer ganhar com isso :) que lataaaaaaaaa

    ResponderEliminar
  4. Raios, isso é grave!
    Se a moda pega, isto é; exigir contrapartidas pelo esforço despendido em trabalhos de outros, a tua Plagiadora ainda te vai exigir indemnização por ter sido obrigada a trancar o seu blog devido à tua denúncia.
    Hehe...

    ResponderEliminar
  5. Esta senhora devia era pgar uma indeminização pelo que fez. Destruiu uma obra de arte, que certamente não tem retorno, as pessoas é que são tontas e querem ver uma coisa destas.

    ResponderEliminar
  6. A senhora decidiu armar-se em esperta :D

    ResponderEliminar
  7. Olá,

    Peço desculpa usar este espaço mas estou a dar a conhecer o meu novo projeto pessoal e gostaria que visitasse!

    https://www.facebook.com/believe.art

    Espero que goste :)
    Believe*

    ResponderEliminar
  8. A verdade é que pôs Borja no mapa, e de certeza que o santuário já deve ter ganho bom dinheiro à conta de toda esta história e subsequente mediatização.

    Posto isto, não acho que a senhora tenha que receber nada, mas parva é se não escrever um livro para tentar ganhar umas coroas...

    ResponderEliminar
  9. Já se está a aproveitar, pois claro! Mas nem ela nem a igreja estão a agir correctamente.

    ResponderEliminar
  10. Via-se que a mulher era maluca desde o inicio, mas mais maluco foi quem a deixou fazer aquela desgraça à pintura e quem ainda acha que está muito bem assim! É isto que acontece quando se dá tempo de antena a a quem não se deve!
    Bj S

    ResponderEliminar
  11. SE NAO FOSSE ELA O SITIO ESTARIA CONFINADO AO ESQUECIMENTO
    KIS :=)

    ResponderEliminar
  12. Eli, claro que sim, ela tem direito aos lucros... mas depois de pagar o prejuízo que causou.

    ResponderEliminar
  13. Os gajos estão a cobrar a entrada... A senhora deve ter uma reforma pequena! Lol.

    ResponderEliminar
  14. tanta coisa por uma pseudo pintura na parede...

    ResponderEliminar
  15. Obrigadinho por responderes ao meu e-mail, és uma porreiraça...

    ResponderEliminar
  16. Quer-me parecer que a família se quer aproveitar da veia artística da velha. lool

    ResponderEliminar
  17. Se a deixaram assim pk lhes dá mais lucro então que ela receba também dos lucros.

    Se não a querem assim que lhe peçam indemnizaçao e ela k pague para repor o estado da obra.

    ResponderEliminar
  18. O olhar do lobo, uma pseudo pintura centenária...

    ResponderEliminar
  19. Se ela destruiu uma obra de arte? Sim, é verdade.

    Se andam outros a lucrar com o que ela fez?
    Sim, também é verdade.

    Mas quer dizer... se terceiros fazem lucro com o que ela fez, porque é que ela que é autora não há-de receber uma parte dos lucros?

    ResponderEliminar
  20. Parece que já estava a ver esta notícia a sair... E este é o mundo à nossa volta!

    ResponderEliminar
  21. Pois, receber pelas visitas à caca que fez, também não concordo. Mas anda muito gajo a ganhar dinheiro à custa dela. Até pastelarias a fazer chocolates e bolos. Aí acho que seria uma questão de equidade.

    ResponderEliminar
  22. Opa concordo, também fiquei doente com esta notícia. Então ela resolve fazer aquela aberração, segundo ela, com as melhores das intenções, e agora percebe que aquilo está a fazer dinheiro e quer o dinheiro??
    É preciso camiões de lata!

    ResponderEliminar
  23. Se queria fazer uma obra de arte agarrava numa tela nova e fazia. Ah, mas muito provavelmente não ia ter grande sucesso...

    ResponderEliminar
  24. Quer dizer, primeiro a senhora "artista" voluntariou-se para "restaurar" a obra. Depois fechou-se em casa com uma crise de ansiedade. Mas agora só vê €€€€€ e vem pedir parte dos donativos.
    Enfim...

    ResponderEliminar
  25. Pois eu acho que ela esta no direito dela. Temos pessoas no governo que fazem uma figura mais triste e sao pagos...

    ResponderEliminar
  26. Que complicação. Mas se a velhota tiver necessidades, depois de angariar dinheiro para devolver a obra ao estado original, porque não deixá-la ficar com uma parte? Assim como assim, pode sempre desenhar mais e vender a preço de ouro, agora que é uma artista famosa. Salvo seja.

    ResponderEliminar
  27. De burra não tem nada.
    As visitas à igreja devem ter aumentado bastante para ver a "obra de arte".Isto para não falar das reportagens e de a foto ter corrido mundo.

    ResponderEliminar
  28. Casos como estes são bastante comuns. São casos de iconoclastia inconsciente, que acontecem, quase sempre, em igrejas e com arte sacra. O que se passou aqui foi que se fez um grande alarido à volta disto, como se fosse algo fora do comum. Claro que há gente a ganhar com isto e é obvio que agora a senhora tb quer a sua parte. O que eu não percebo é porque raio é que não se agarra nos donativos e se restaura o a fresco de uma vez por todas.

    Paula

    ResponderEliminar
  29. A "berdadeira" artista carago. Coitada também precisa de comer... e a bem da verdade os donativos são graças a ela. Como é tudo um comercio, igraja por um lado, "artista" por outro que se amanhem.

    ResponderEliminar
  30. Juro que já tentei e não entendo o que raio se está a passar! Ela tornou-se um fenómeno, até tem fãs. Mas ninguém entende que a mulher cometeu uma irresponsabilidade grave?

    ResponderEliminar

Publicar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Para dormir - solução, procura-se!

É uma pessoa desesperada que vos escreve, esta manhã.

Conhecem soluções naturais para dormir bem de noite? Algo que me faça ferrar o galho e só acordar no dia seguinte?

Estou farta de noites mal dormidas. Estou farta de ficar até às 5 ou 6 da manhã sem conseguir dormir. Chego ao desespero, com vontade de chorar. De dia, sinto-me cansada, porque o descanso é uma porcaria.

Não sou grande adepta de medicamentos mas, se tem de ser, é. Alguém conhece um remédio, uma erva, o que seja?

O que é nacional é bom

Anda Portugal a usar cestas desde sempre e esta vossa S* a usá-las há sete ou oito anos... e vem agora a Carolina Herrera descobrir a pólvora (imagens acima).
Por favor, acho isto verdadeiramente errado. A desfaçatez que é pegar em algo tradicional de um país e de o apresentar como uma "criação"... Ainda por cima chamar-lhe "Aveiro"... E em nenhum sítio dizer que tem inspiração portuguesa.
E a pechincha que está? Quase 500 euros por uma cesta. Não tinha nada contra o preço... se efectivamente fosse um produto de original.
É só googlar "cesta portuguesa" e encontram-se imensos exemplares realmente nossos... E sem custarem quase um salário mínimo.
Querem cestas de classe? Então comprem das nossas. Das verdadeiras. Cópias descaradas? Não, obrigada.
Sugiro a Victoria Handmade. Não são caras, são dispendiosas e têm o preço do que é realmente bom. São feitas à mão, são portuguesas e assentam na nossa tradição. 

Voltar ao início

Depois de quase 9 anos e meio de relação, não vamos fingir que são tudo rosas. Ultimamente, temos até de admitir que têm sido mais os dias maus do que os dias bons. As chatices do dia-a-dia, os remorsos, os ressentimentos, os problemas a que somos alheios mas que nos afectam... Não é fácil de gerir e mentiria se não admitisse que já pensamos "será que vale a pena?".
Da minha parte, apesar dos momentos menos bons, continuo com a nítida percepção de que é um bom homem, com bons princípios, e que dificilmente encontraria companheiro que encaixasse tão bem em mim (que eu sou osso duro de roer, no que toca ao convívio caseiro).
Vale sempre a pena, porque não perdemos esta capacidade de nos reencontrar e voltar ao início. Enquanto soubermos olhar um para o outro e reconhecer o valor um do outro, vale mesmo muito a pena.