quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Isto é por "modas"

Já tivemos balizas a cair em cima dos meninos, nas escolas.

Já tivemos os rottweilers assassinos, os pitbull assassinos... agora estamos nos dogue argentinos assassinos.

Das duas uma: ou as notícias são tendenciosas como o raio, ou os cães da mesma raça piraram todos ao mesmo tempo. Aposto na primeira opção.

Claro que há raças de cães mais perigosas, porque o cão é maior, mais forte, mais teimoso, mais isto ou aquilo. Mas também sei que quando o cão não tem raça, as notícias optam por dizer "segundo os populares é um arraçado de pitbull". Vale. Super rigoroso.

Não gosto desta diabolização dos bichos. Diabolizem aquele cão, aquele bicho em concreto. Não diabolizem as raças. É quase tão imbecil como dizer que toda a gente que vive na Cova da Moura é gatuna. Lá por alguns gatunos são de lá, não se pode nem se deve dizer que são todos gatunos.


39 comentários:

  1. Acho isso um absurdo!!

    Tadinhos , claro que se foram mesmo ruins, nnao tem o que fazer! Mas o dono tem que cuidar né?

    xoxo
    www.nuasecruas.com

    ResponderEliminar
  2. Estava precisamente a comentar isso com os meus pais.

    E porque não diabolizar o dono? Um dono que traz um cão que já mordeu nele mesmo sem açaime, na rua.

    Depois abatem os bichos.

    Adopções destas raças têm que ser muito, muito responsáveis, com um investimento no treino e na segurança quando haja qualquer saída à rua.

    E depois os telejornais que fazem este tipo de agenda que até chega a enjoar, acaba por retirar a pertinência das notícias e torna-se num sensacionalismo que nada ajuda a corrigir erros. É mais um.

    Enfim.

    ResponderEliminar
  3. Eu gostei foi quando o jornalista disse "Coincidência ou não..." para introduzir a notícia sobre o ataque feito novamente por um dogue argentino. O meu primeiro pensamento? Claro que não foi coincidência, eles jogam dominó juntos todos os dias! --só podem ter combinado, os malandros!

    ResponderEliminar
  4. Eu sou apologista de:
    "Os cães são o que os donos fazem deles"...
    Perigosos são os donos que os instruem nesse sentido!
    Onde já se viu ver cães desse porte estarem presos em varandas e afins?
    São animais com muita energia e precisam de espaço para a gastar... caso contrario dão em doidos... obvio!

    ResponderEliminar
  5. Acho muito bem que noticiem. Talvez os donos desses cães ganhem vergonha na cara (o que é difícil). Por mim, eram proibidas determinadas raças na rua. São demasiado perigosas para andarem a brincar aos cães e aos donos.

    ResponderEliminar
  6. O cão, para ter reagido assim é porque não estava bem. Provavelmente passa a vida fechado na varanda, ou na volta até recebe maus tratos. Juntar isto à negligência de quem não olhou pelos miúdos, deu no que deu.

    ResponderEliminar
  7. cycle, está visto que não que os cães ficam maus, não nascem maus. :)

    O meu namorado tinha um rottweiler e só no primeiro dia tive medo dele - lógico, invadi o território dele e o bicho rosnou-me. A partir daí, passou a adorar-me.

    ResponderEliminar
  8. Só é pena que os cães acabem mortos depois destas notícias.
    Acho que certas raças de cães só deveriam ser entregues a pessoas que provassem ser capaz de os educar devidamente.

    ResponderEliminar
  9. É ridículo, de facto. Eu, como já escrevi num post sobre o assunto, creio que a culpa nunca poderá ser dos animais mas sim dos donos. O "encantador de cães" explica essas situações muito bem: por vezes os animais não têm exercício suficiente, não são educados, etc.

    ResponderEliminar
  10. concordo, até porque muitas vezes os cães não são maus, os donos é que os fazem assim :/

    ResponderEliminar
  11. É a velha história de se confundir o cú com as calças; SEmpre que se toma a parte pelo todo dá disparate; e mentira; e a informação torna-se tendenciosa o que é uma pena.
    Mas que há por aí muito animal perigoso há; e gente também!

    ResponderEliminar
  12. há donos piores que os caes alias eles ´e que os fazem maus
    kis :=(

    ResponderEliminar
  13. As notícias são tendenciosas sime depois é tipo cogumelos! Quando fica na "moda" um certo tema, é vê-las a proliferar!

    ResponderEliminar
  14. O cão é aquilo que o dono fizer dele.
    Claro que tem sempre a sua essência agora pode ser mais ou menos instigada!

    ***

    ResponderEliminar
  15. Eu gosto de mostrar este video para as pessoas verem que este cão é um excelente guarda... mas claro... não será dentro de um apartamento e muito menos fechado numa varanda com um outro do mesmo porte!...

    http://www.youtube.com/watch?v=CwrAXNfcgns

    ResponderEliminar
  16. Pobres animais com donos tão perigosos.

    ResponderEliminar
  17. Pois eu, sendo perigosos ou não prefiro não arriscar. De mim e das minhas crianças quanto mais longe melhor.

    ResponderEliminar
  18. Cor do sol, estás no teu direito. Também não deixava um cão sozinho com filhos meus - grande ou pequeno. Era só uma criança dar um berrinho mais histérico, puxar-lhe a cauda, qualquer coisa... e o cão podia ter uma reacção mais brusca.

    ResponderEliminar
  19. Não controlem os donos dos animais em vez dos animais em si que isto irá continuar. O dono acima de tudo tem de ser responsabilizado.

    ResponderEliminar
  20. Pois, só que ser da Cova da Moura não é genético e ser potencialmente perigoso é! E não, os animais não são humanos, por isso, o meio que o envolve não é tão determinante como a genética.
    E não quero com isto dizer que todos os cães de raças perigosas matem alguém. Ou que um cão sem raça não morda a uma pessoa. A diferença é que um deles morde e larga, o outro morde até matar, é essa a sua natureza.
    Por muito que goste de animais, sei que eles não pensam, é o que os destinge de nós, reagem a estímulos, sabem lá se estão a fazer mal ou não!
    Os donos é que têm de ser responsáveis!
    E (agora cai-me já a defesa dos animais em cima) acho muito bem que os donos de cães potencialmente perigosos tenham de cumprir certas regras, como por-lhes açaimes. Na minha opinião fechar a boca a um cão desses e, quiçá provocar-lhe algum sofrimento por isso, é cagativo, se for o suficiente para poupar a vida de um ser humano, neste caso de um bebe!!

    Paula

    ResponderEliminar
  21. Ouvi há bocado nas noticias dizerem que o cão, devido a ser daquela raça, devia ter açaime e não tinha. Donos que querem ter cães de raças "perigosas" a ponto de ser regulamentado o uso do açaime devem ter no mínimo a responsabilidade de cumprir a regra. Se querem ter a liberdade de terem os cães que quiserem à vontade, mas não ponham a segurança dos outros em risco. Qualquer cão pode morder em qualquer altura, mas cães destes fazem mais estragos ao desgraçado que é mordido de certeza do que um cão de outra raça qualquer...os donos deviam ter mais cuidado.

    ResponderEliminar
  22. Paula, está enganada. Eu sou defensora dos animais e AFIRMO que os cães devem andar com açaime na rua. Mas não é um ou dois, são todos. Eu já fui ferrada por um rafeiro. Já fui ferrada pelo lulu pequenote da minha avó. Nunca fui ferrada por cães de raças potencialmente perigosas. Mas como sei que nenhum animal é racional e qualquer coisa o pode enervar - outro cão, um foguete, um carro, um barulho - defendo que deva andar de açaime. Não vejo qual possa ser o mal de meter açaime no cão quando ele for à rua.

    No entanto, não acredito nessas questões genéticas. Há cães com mandíbulas mesmo muito fortes, mas desconheço que existam cães com tendências psicopatas de ferrar em quem quer que seja.

    ResponderEliminar
  23. Anónimo que sugere o uso de açaime, isso é óbvio. Isso é total inconsciência dos donos. O rotty do meu namorado, já de velhinho, foi passear connosco e preso e bem preso.

    ResponderEliminar
  24. Os cães são como as crianças, a educação que lhes é dada reflecte-se nas suas atitudes. Detesto quando generalizam as coisas aconteceu com estes dois em que a culpa é dos donos que não cumprem com as suas obrigações.
    Muitos esquecem-se de coisas básicas tais como, nós fazemos birra eles também fazem, nós temos ciumes eles também tem, nós amuamos eles também, nós abrimos a boca e resmungamos bem alto e eles abrem a boca e mordem porque é a única forma de demonstrar o seu desagrado pelas situações.
    As pessoas não sabem ter animais mas insistem no ceguinho em os ter.

    ResponderEliminar
  25. Eu cá sou da opinião que nestes casos existem sempre suas vítimas, as pessoas atacadas e os cães. Um cão não é um boneco inanimado nem nasce ensinado. Se querem ter um cão, seja com ou sem raça específica, têm que educa-lo e ter os cuidados necessários para que este não se torne um assassino e acabe abatido.

    ResponderEliminar
  26. Quanto a se dizer que os cães não pensam,isso está completamente ultrapassado.Novos estudos demonstraram que eles pensam muito mais do que nós achamos.Saiu um artigo sobre esses estudos na revista Sábado.Super interessante.Em relação a estes cães.Eles são o espelho e o descuido e negligência dos donos.Um cão destes não pode obviamente andar sem açaime na rua,ponto!Mas é um disparate querem martirizar uma raça,só porque tem dentes,mandíbulas e força que os outros não tem.A culpa é dos donos e mais nada.Quem tem cães desses tem de ter a responsabilidade e o dever de proteger tanto o animal como as pessoas estranhas a ele.Qualquer cão,pode ter uma reacção dessas,mas nestes casos,o ataque é fatal muitas das vezes.Para mim,quem se deve culpabilizar são os donos.

    ResponderEliminar
  27. E as cobras, tb nascem boazinhas? :)

    ResponderEliminar
  28. Olha, eu não me arrisco com a minha cycle na rua...

    ResponderEliminar
  29. Bem...pior que cães supostamenyte perigosos sem donos responsáveis/pouco conscientes é também a "moda" de seres pensantes(racionais portanto) terem atitudes criminosas que nos levam a pensar se é genética, do meio, psiquiatrice ou raiva como a de alguns animais.
    Refiro-me à quantidade de homicídios que têm acontecido completamente irracionais: entre familiares, amigos, vizinhos...

    Não sei se açaime resolvem, mas começo a crer que deviam ter o mesmo tratamento que está destinado a esses cães.

    ResponderEliminar
  30. S*, eu normalmente concordo contigo e também gosto muito de bichos, mas aqui tenho de discordar. Eu acho que há raças de cães muito perigosas(pitbull, rotweiler, dobberman e agora estes que eu nem conhecia) e que devia mesmo ser proibido tê-los e fazer criação para vender. É que são já demasiados casos.

    ResponderEliminar
  31. cycle, por acaso, segundo aqueles programas da BBC vida selvagem, as cobras são perfeitamente inofensivas... se não as chatearmos.

    ResponderEliminar
  32. Quanto a quem acha que os cães de raças ditas perigosas ferram mais... duvido. O que acontece é que os estragos são bem maiores e, por isso, dignos de serem notícia. Olhe que a minha gata ferra-me bem mais do que qualquer cão.

    ResponderEliminar
  33. Acima de tudo, os acidentes acontecem com qualquer cão! E o mau é que estes ficam estigmatizados, quando o estigma devia, muitas vezes, recair sobre os donos mal formados...

    ResponderEliminar
  34. Peço desculpa a quem trabalhar no ramo mas para mim cada vez mais as noticias são factos a não acreditar na sua plenitude. Quando surge um assunto polemico seja de um cão que mordeu uma criança, seja de uma pessoa que "oh-meu-deus-teve-meniginte-e-agora-toda-a-gente-vai-ter-meningite-também-como-se-a-doença-não-existisse-já-há-uma-data-de-anos", seja de outra porcaria qualquer, quando aparece uma, vêm logo mais duas ou três nos jornais que se seguem.
    Não acredito em "Cães potencialmente perigosos", acredito que, tal como tu disseste, existem cães com maior porte, com mais força, que se atacarem alguém os danos vão ser muito mais graves. Acho que se os donos tivessem devidos cuidados as coisas não aconteciam por obra e graça do espirito santo. E estou a referir-me a todas as raças.

    ResponderEliminar
  35. Claro que é de modas, lembraste dos velhinhos encontrados mortos em casa? Assim que apareceu uma noticia dessas, vieram mais mil quatrocentas e três iguais!

    Com os cães repete-se o processo!

    E se for noticiado que foi encontrada uma pessoa a "órinar" na berma da estrada, vão aparecer mais setenta e três com o mesmo conteúdo!

    E que tal ser original, hein?

    ResponderEliminar
  36. S*, a propósito da tua gata te ferrar, tens as vacinas em dia? Principalmente a do tétano, que parece que é a que interessa neste caso. Olha que a coisa pode dar para o torto. Ainda no outro dia li no Daily Mail o caso de uma senhora que morreu dois dias depois de ter sido mordida pelo seu cão, e não foi pela gravidade do ataque, foi de uma infeção generalizada.

    ResponderEliminar
  37. Olá maria. Sim, tudo em dia... por falar nisso, em Setembro tenho de as levar ao vet. :)

    ResponderEliminar
  38. Olá, concordo com esse post! E deixo só uma curiosidade... Quantos e quantos ataques de cães foram "etiquetados" com a raça Pit Bull? Bom, será que era mesmo um Pit Bull?

    http://www.pitbullsontheweb.com/petbull/findpit.html

    Só aposto uma coisa! Quem diz logo que o cão que atacou a pessoa tal era um Pit Bull, errava neste teste quase de certeza! Não é fácil identificar um Pit Bull correctamente! E assim se cria a associação raça = máquina assassina. E quanto ao Dogue Argentino, vê-se que está na moda dizer que atacaram alguém. Todas as raças podem e mordem, mas apenas algumas são noticiadas!

    ResponderEliminar