sábado, 25 de agosto de 2012

Este têm mesmo de ver!


O filme é f-a-b-u-l-o-s-o.

A primeira frase do filme diz tudo: a história é sempre contada pelos vencedores. Portanto, não saberás quanto da história da condessa é verdade e quanto será um mito, mas é tudo baseado em factos alegadamente reais.

A Condessa Elizabeth Bathory é tida como uma das mulheres mais sanguinárias de sempre. Diz-se que achava que o segredo para manter a pele jovem era limpando a mesma com sangue de meninas virgens. Vai daí, começou por fazer pequenos cortes numa das empregadas, mas a sua sede de juventude era tanta que acabou por matá-la. Convencida de que o sangue estava a deixar-lhe a pele mais jovem e suave, mandava raptar jovens pobres (e depois jovens de baixa nobreza) e metia-as numa "gaiola", onde eram sangradas até à morte. Tudo isto era protegido pelo facto de ser uma viúva muito rica, com muitas terras e muito poder.

O tema em si já é explosivo, mas a história conta ainda o motivo pelo qual ela terá tido esta vontade inigualável de manter a juventude... ela, com 39 anos, viúva e mãe de três crianças, apaixonou-se por um jovem de 21 anos. Só que o jovem já tinha casamento arranjado com uma dinamarquesa e o pai obrigou-o a deixar a condessa. Bathory sentiu-se preterida, ofendida, julgou que isso acontecera por já não ter a juventude de outras alturas. O sangue das virgens passou a ser a técnica usada nesta incessante procura pela juventude.

Acabou condenada a uma prisão no próprio quarto, à espera da morte.

Vejam, mesmo!

40 comentários:

  1. Conhecia a história dela, assim por traços gerais, por ser lembrada como uma das primeiras serial killer do sexo feminino. Mas não sabia que já havia um filme sobre a vida dela. Que bom que partilhaste isso connosco. Vou, sem dúvida, ver! :)

    ResponderEliminar
  2. Há que tempos que ando para ver esse filme!

    ResponderEliminar
  3. Quero, quero :) É o estilo que eu gosto, super psico :D

    ResponderEliminar
  4. Se gostaste tens que ver o "Stay Alive". É a puxar para o terror exactamente com a condessa bathory e a realidade e ficção misturadas num jogo de computador. Muito bom mesmo ;)

    ResponderEliminar
  5. Já vi esse filme há imenso tempo, também gostei.
    Bj S

    ResponderEliminar
  6. Já vi!
    O filme é tremendo!
    Gostei imenso mas a história é tenebrosa; desencontros, desenganos, traição, vaidade, loucura e muita morte.

    ResponderEliminar
  7. Parece-me interessante! E ainda não tinha ouvido falar deste filme. A ver :) *

    ResponderEliminar
  8. Já vi e gostei.
    Apesar de arrepiante prende-nos do princípio ao fim.

    Bom fim-de-semana*

    ResponderEliminar
  9. Nao entendo porque é que quando recomendas um filme, acabas sempre por contar, além da sinopse, o fim do mesmo...

    ResponderEliminar
  10. Hum...parece ser interessante, tenho de ver :)
    Hoje fui criança e vi o Brave!!!

    ResponderEliminar
  11. Anónimo, caso não tenhas percebido, é uma história real e acho que quem conhece a "lenda" da condessa sabe que ela foi condenada a morrer no seu quarto. Vai daí, eu não contei a história - a história foi feita há uns séculos atrás.

    ResponderEliminar
  12. A S* conta o fim, mas o livro, que de facto foi escrito após profunda pesquisa histórica, começa pelo fim que é a Condessa a ser emparedada na torre.
    Depois de ler o livro não vou ver o filme que puxa nitidamente para fantasia da procura da juventude, quando a realidade nem sequer aflora isso.
    Ela matava pela educação recebida, pelos exemplos do pai um senhor feudal e cruel, e pelo marido que ainda era pior do que ela, e porque de facto pensava estar certa nas suas convicções.

    ResponderEliminar
  13. Anónimo, admito que a história é tão fascinante que já me fartei de pesquisar sobre a senhora - e a sua ligação a Vlad, o Empalador. Arrepiante. :/

    ResponderEliminar
  14. Era uma doida....
    http://pt.wikipedia.org/wiki/Elisabeth_Bathory

    ResponderEliminar
  15. E deixo mais este: http://www.spectrumgothic.com.br/ocultismo/misterios/bathory.htm

    ResponderEliminar
  16. Beeeeem! Isto trouxe-me boas memórias da adolescência! =) Dos tempos em que ouvia Cradle of Filth!! (eles faziam-lhe tributo regularmente)

    *

    PS - ainda não vi o filme, shame on me! mas obg pela dica!

    ResponderEliminar
  17. Opa nunca vi mas voces deixaram-me mesmo curiosa :o! Mas no filme ve-se mesmo a matar as miudas e assim? A historia parece interessante mas não queria ver muito sangue xD

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Camila, não te preocupes porque não é um filme de terror... Apesar de mostrar as mortes, não explora isso. :]

      Eliminar
  18. Wow, com uma sinopse dessas tenho mesmo de ver!
    Gosto muito de filmes deste género.

    ResponderEliminar
  19. S*
    A História de Erzsébet, a condessa do sangue como ficou conhecida na história, não é lenda e sim verdadeira.
    Ela deu azo a filmes, séries de TV e até jogos de computadores.
    O livro, escrito pela incomparável Rebecca Johns, retrata a realidade histórica. Os filmes fantasiam a história a seu bel-prazer a fim de chamarem espectadores às salas.
    Foi a crueldade desta mulher que inspirou Bram Stoker a escrever Drácula em 1897.O primeiro vampiro que posteriormente daria continuidade a tantos outros, agora mais do que pingos tem a chuva.
    Como já li o livro não vou ver o filme que, seguramente, me defraudaria.
    Se não tivesse lido ia ver, com certeza.

    ResponderEliminar
  20. Anónimo, eu sei que existiu... mas, tal como o filme deixou transparecer (e tal como já li em várias pesquisas que ontem andei a fazer), existe a dúvida se ela matou 80 mulheres ou 650 mulheres. Mais: existe a dúvida se ela realmente matou alguém ou se isto foi um plano muito bem preparado pelo Conde Thurzo para a fazer cair do poder. Entre aquilo que foi verdade e aquilo que foi conspiração certamente que há uma grande distância. :) tenho de encontrar esse livro!

    ResponderEliminar

  21. Encontras aqui.

    http://www.wook.pt/ficha/a-condessa/a/id/11258305

    ResponderEliminar
  22. Já que estás numa de vampiros, recomendo este livro:
    O Historiador de Elisabeth Kostova.
    Gostei muito de o ler.

    ResponderEliminar
  23. Anónimo, obrigada pela dica. :)

    Inês, vou averiguar. :P

    ResponderEliminar
  24. Vou pôr na minha lista, bons filmes estou sempre pronta para ver :)

    ResponderEliminar