quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Dos emigrantes


Em Agosto a cidade enche-se de emigrantes. Isto é bom, a restauração, a hotelaria e os serviços agradecem. Eu também agradeço, tenho de admitir que os avecs - os emigrantes em França - costumam ser para lá de divertidos. *

Aquela mania de fingirem que já não se lembram de como se fala português pode gerar situações bem engraçadas. Aquela ideia de usarem calças de fato-de-treino brancas, tshirts sem mangas e crucifixos ao pescoço desmascaram-nos por completo. Nos mais jovens, as pulseirinhas de ouro, os brincos de brilhantes e o cabelo cheio de gel. No trânsito, parece que o código da estrada muda de país para país, visto que eles desconhecem as regras que nós conhecemos. Nos restaurantes e nos cafés toda a gente dá pela presença deles, falam alto, riem, palitam os dentes descaradamente (bom, isto é mania portuga, seja aqui ou na Paris de France). Nos pés, a bela da sandaloca masculina. As camisolas da selecção, com o Cristiano Ronaldo como figura de destaque. Os carros todos enfeitados, com peluches e bandeirinhas.

Mas mesmo assim, meus queridos avecs, sejam bem-vindos a casa. Sei bem que esperam o ano todo pelo regresso a casa. E isso é bonito.



* Importa referir que este texto é uma brincadeira, já que admiro profundamente as pessoas que saem do país para lutar por uma vida melhor. Não é fácil. Em Bruxelas encontramos uma dezena de portugueses e todos diziam querer voltar ao país, apesar de viverem melhor lá. No entanto, parolada há em todo o lado - os avecs apenas parecem sofrer de uma maior concentração de parolice.

42 comentários:

  1. Pois minha querida S*, como mulher do interior norte que sou, também me deparei com eles nestes dias em que visitei a minha terra natal...e digo-te, sem eles Agosto não era Agosto em Lamego. Os carros com a matrícula estrangeira e este ano com o símbolo da Federação Portuguesa de Futebol, os restaurantes cheios...o comércio a abarrotar e a dificuldade em arranjar lugar para estacionar...é só altas bombas! Um must!

    ResponderEliminar
  2. O que seria do Agosto sem os avecs...xD aborrecido, não? :) *

    ResponderEliminar
  3. Eu amava ver os avecs quando vinha de ferias, uma vez no avião apanhei um que me vinha a contar aquilo que ia fazer em Portugal e uma delas era "merregulhô" ahahahahah
    Amo!

    ResponderEliminar
  4. oh sim, os carros! Viana só tem Ferraris no Verão. ahahah

    ResponderEliminar
  5. obrigadaaa :) eu estive no norte uns dias e os emigrantes que por lá estavam são exactamente como descreveste ahah. beijinho

    ResponderEliminar
  6. Eu acho um bocado enervante a mania de falarem em francês, confesso. Por exemplo, este fds apanhei uma familia avec em que a avó falou em francês para um rapaz português que claramente não fazia parte da familia, e dps virou-se para a familia a contar em português que o tinha confundido com o neto!! Que falem entre eles em francês ainda é naquela, agora que se dirijam aos portugueses em francês, quando falam português perfeito é pra quê? Armar ao pingarelho? Ridicule!

    ResponderEliminar
  7. Aqui nos Açores os emigrantes vêm todos do Canadá e dos EUA. Mas também é divertido vê-los com roupas pavorosas (perdem totalmente o sentido de estética)tudo muito colorido, gordos, a falarem um português amaricanado.enfim, mas é como dizes, sejam bem-vindos à sua terra

    ResponderEliminar
  8. Não tinhas nada que escrever em letra miudinha, pois isso é a pura realidade e há emigrantes portugueses lá fora que amam infinitamente mais o nosso país que muitos que vivem aqui e a quem lhes é dada a nacionalidade portuguesa mas ainda continuam a falar as suas linguas tribais em casa e a portarem-se como autênticos selvagens, não se adaptando ao país, nem à cultura, etc. Serão esses os verdadeiros portugueses? Bull shit, os verdadeiros são esses mesmos, que passam um ano inteiro fora à espera de regressar, por mais que a sua figura por vezes possa sugerir algo cómico.

    ResponderEliminar
  9. Aqui na minha zona isso não se nota tanto, mas eu já tinha ouvido falar desse fenómeno ;)

    Beijinhos :D

    ResponderEliminar
  10. Em Novembro serei eu a imigrar para esta Terra.

    Feliz, feliz :))

    ResponderEliminar
  11. Os franceses devem ser um charme. Gostei do termo que usaste ¨os avecs¨. Poderia muito bem acrescentar ¨avec moi¨... hulalá

    ResponderEliminar
  12. Praticamente todos os emigrantes têm um bom carro reconhecível em qualquer cidade! E o engraçado é que se falarmos com alguns "avecs", como queridamente os apelidamos, percebemos que o dito cujo não sai da garagem todo ano, porque a gasolina está cara em todo o lado, e assim, o símbolo da federação portuguesa de futebol, muitas vezes colado no vidro traseiro, só vê a luz do dia, no seu querido Portugal! :)

    ResponderEliminar
  13. Martini, os portugueses de cá adoram dizer mal do país, já os avecs voltam cá sempre que podem. :)

    ResponderEliminar
  14. As situações que tenho visto por aí com avecs, mas sem dúvida que o estilo é o que mais lhes sobressai hehehe

    ResponderEliminar
  15. ahahah adorei o texto e é sem duvida verdade que os avecs por mais parolos que sejam querem sempre voltar para o seu cantinho!
    beijinhos

    ResponderEliminar
  16. Adorei o texto!
    Estou fartinha de os apanhar!
    Em Abril passado ouvi uma das pérolas mais preciosas de sempre!
    Se quiseres ver aqui fica!
    ahahahahahahahahah
    http://www.osexoeaidade.com/2012/04/ouvido-de-passagem.html

    ResponderEliminar
  17. Têm a mania de só falarem francês mas as asneiras são sempre em português :)

    ResponderEliminar
  18. Sem dúvida que não é fácil sair do nosso país em busca de algo melhor. Mas eu cá não tenho paciência para eles. Chegam cá e comportam-se como se fossem mais do que nós que vivemos cá. Quando vou aos meus avós, à Serra da Estrela, no Verão há sempre lá os emigrantes franceses e andam lá como se fossem os maiores da aldeia.

    ResponderEliminar
  19. S*, acho que descreveste na perfeição a figura avecquiana =)

    Soltei risadas a ler o teu post!

    E como emigrante que sou, mas em terras angolanas, obrigada pelo carinho que demontraste por "nós" com o último parágrafo.

    O nosso país é fantástico e sim, é verdade que passamos o ano todo a esperar pela ida a casa e que o que mais queremos é voltar de vez!!

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  20. Tenho familia em França mas que emigraram há mais de 20 anos, não pretendem voltar a Portugal, apenas nas férias e falam em frances com todas as pessoas, até comigo que por vezes os vou visitar. Estão totalmente adaptados ao país em todos os aspectos. Mas parolos existem em qualquer lado é um facto.O que eu noto é que os que emigram agora já emigram com um atitude diferente, desejam se integrar no país que os acolhe, têm um nivel diferente de escolaridade dos emigrantes de antigamente, e já não vêm com o sonho de emigrar para construir algo no seu país, mas sim para terem uma vida com mais qualidade, investindo mais no país para onde emigram. Tambem eu sou emigrante, vivo na Suiça, e quando cá cheguei deparei-me com alguns emigrantes que vivem á margem dos costumes e cultura deste país,muitos emigrados há imenso tempo e que educaram os filhos nascidos cá de uma forma um pouco fechada e por vezes até retrogada, não querendo ofender ninguem, mas fiquei um pouco chocada com esses emigrantes mais velhos. Mas todos adoram Portugal acima de tudo, sempre que podem voltam e são familias muito unidas. Como diz o Mourinho. Os emigantes sentem muito mais o seu País.

    ResponderEliminar
  21. Eu acho que os emigrantes são malta castiça. Todas essas coisas que os caracterizam criam uma personagem no minimo cómica.
    Hoje em dia a globalização já nos aproximou muito do resto da Europa, mas lenmbro-me que há 20 anos, quando os meus tios, emigrantes, voltavam sempre no mês de Agosto e traziam sempre coisas fantásticas. Material moderno que ainda nem sequer se conhecia por cá ;)
    Os emigrantes continuam a achar que o nosso país não evoluiu e que eles trazem para cá novidades que para nós, já passaram de moda. Portugal evoluiu neste últimos anos, com ou sem crise.

    ResponderEliminar
  22. Quando eles emigraram, era normal ser assim. Depois o povo português residente em Portugal evoluiu numa direcção, eles noutra. Passados uns anos, há choque entre as duas formas de estar, parece-me normal.
    A mim vai-me acontecer o mesmo quando estiver mais anos de Holanda. Faz parte.

    ResponderEliminar
  23. Nada contra os imigrantes, antes pelo contrário, mas há alguns que tem a mania... E adoram exibir-se, sobretudo exibir o carro, muitas vezes alugado... Mas bom e mau há em todo o lado.

    ResponderEliminar
  24. Este ano vou perder todo esses espectáculo e eu que até tenho vizinhos avecs e são tal e qual como os descrevestes. Eles são todos iguais mas o facto de não falarem Português irrita-me bastante.

    ResponderEliminar
  25. :) sem eles, realmente, Agosto não fazia sentido! :)

    ResponderEliminar
  26. Também vi alguns!
    Mas são sempre bem-vindos e amados!

    ResponderEliminar
  27. Aqui está um retrato muito fiel! A verdade é que são uma mais valia nestes meses de Verão, sempre dão mais dinheiro a ganhar aos comerciantes. Beijos

    ResponderEliminar
  28. Hei S*, Adorei a tua descrição perfeita :)

    Agora que também eu me tornei uma emigrante (mas não avec), consigo comparar certas coisas muito melhor...uma delas é a fatiota que usam! Não percebo o porquê de tanto brilhante, ouro, camisolas que parecem do irmão mais novo...mas de facto, é o que aqui se usa! As rapariguinhas de 15/16anos usam no dia-a-dia mais maquilhagem que eu alguma vez usei em toda a minha vida,hehee..

    E os carros?! Aposto que 90% são créditos para muitos anos!...
    Outra coisa que não consigo perceber é porque trabalharam a vida toda para ter em Portugal uma vivenda brutal que só usam 15dias por ano...quando muitos sabem que dificilmente vão voltar, já que os seus filhos já nasceram cá e aqui irão morrer... Mas gosto de ver o patriotismo que demonstram, dá gosto!

    Em contrapartida, os portugueses mais jovens que tenho conhecido e que também estão aqui há pouco tempo querem quase todos regressar (como eu, em breve!)... porque será? sermos menos ambiciosos?

    Um grande bjinho*

    ResponderEliminar
  29. E não é que descreves-te mesmo a maioria dos emigrantes que por esta altura por aqui se encontram?!? Só me faz confusão, o facto de estarem sempre a falar francês em Portugal.

    ResponderEliminar
  30. Agora imaginem o que tê-los em v/ casa, como eu tive, 3 semanas! Para ser sincera, não viviam em França mas sim na Bélgica, mas posso assegurar-vos que o principio é o mesmo.

    ResponderEliminar
  31. Enfim...pelo menos não se vitimizam...gostam de mostrar que vivem há grande, o que quase nunca é verdade mas pronto...o que importa é que sejam felizes. O que me irrita mais mesmo é falarem frances para mostrarem que são avecs...como se isso fosse uma grande coisa!
    Tenho familiares emigrados e quem lhes dera estarem aqui...e vêm outros armar-se como se adorassem estar em frança e etc.

    ResponderEliminar
  32. Enfim...pelo menos não se vitimizam...gostam de mostrar que vivem há grande, o que quase nunca é verdade mas pronto...o que importa é que sejam felizes. O que me irrita mais mesmo é falarem frances para mostrarem que são avecs...como se isso fosse uma grande coisa!
    Tenho familiares emigrados e quem lhes dera estarem aqui...e vêm outros armar-se como se adorassem estar em frança e etc.

    ResponderEliminar
  33. Eu passei 9 meses a estudar em França e quando regressei também havia palavras que eu só me lembrava em francês. imagino então quem passa anos a viver lá...os emigrantes (namoro com um que nasceu lá, sei bem como é) nao falam francês para se armarem, mas sim porque estão habituados a falar nessa lingua. A família do meu namorado,por exemplo, mesmo em França fala uma mistura de português e francês, conforme se lembra das palavras. Ou seja nao vêm de propósito para Portugal fazer isso....;)

    ResponderEliminar
  34. tens razao, geram situacoes comicas sem duvida, mas eles geram-me sentimentos contraditorios, acho bonito levarem o ano todo a ansiar pelo regresso a casa, mas pq ignoram as suas raizes?? pq e q vao para a rua falar frances e para os cafes fingir q nao sao portugueses? pq e q fazem de tudo para se mostrar superiores aos que ca ficaram? (estou a generalizar obviamente) Jean luc vien ici senao levas um porradao pelos cornos. eu neste momento tb sou imigrante, mas nada mais me enche de orgulho do que ir para o meu pais falar a minha lingua, e apesar de nao ter filhos se e qdo os tiver tem de saber falar portugues, e nao tento ser superior as pessoas q vivem em portugal :|
    pronto e isso
    mas q ha momentos engracados, ha

    ResponderEliminar
  35. Felízmt aki pelo Porto vejo menos!!
    :-D
    Camones ,avecs e pragas d tipo!
    B-)

    ResponderEliminar
  36. A mania de não se lembrarem de algumas palavras em português não é mania nenhuma, e todos os que estejam fora podem confirmar isso. Esquecer como se fala português, em geral, é que é esquisito!

    ResponderEliminar