segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Diferenças

Existem pessoas que conseguem dançar a noite toda, aguentam noites e noites seguidas em discotecas, bares e afins...

E depois existem aquelas - como eu - que lá para a uma e meia da matina já estão fartinhas de bocejar. Por essa hora os meus pés já pedem clemência e eu já morro de saudades da cama. Sou uma fraca, é o que é.

52 comentários:

  1. Mulher, isso digo eu com 39 anos! Agora com a tua idade aguentava muita noitada! Não em bares e discotecas, mas em altas conversas na casa onde morei e que partilhei com as colegas de faculdade, em Coimbra!

    ResponderEliminar
  2. Somos duas então. Lol.
    Aos 25 costumo dizer que já não aguento como aguentava devido à velhice mas depois vejo gente bem mais velha a bombar a noite toda. Ahahaha

    ResponderEliminar
  3. Antes aguentava directas...hj ja nao
    Paulinha

    ResponderEliminar
  4. Sou igualzinha, gosto tanto da minha cama!

    ResponderEliminar
  5. Eu vou mais longe... vou até às 02:00... a partir daí passo para "turn off" e só penso mesmo na cama!! Como eu te entendo...

    ResponderEliminar
  6. Pois eu nunca aguentei, nem aos 20 nem aos trinta e agora quase aos 50 0 que eu quero é mesmo uma caminha lá por volta das 23.30h...qual dança qual saltos altos, caminha....

    ResponderEliminar
  7. Ó S*, então? 1h30 nem sequer é hora de já estar na discoteca, quanto mais hora de ir embora! Eu sou desse primeiro grupo, é até de manhã :)

    ResponderEliminar
  8. Ou então trabalhas muito e andas cansada.

    ResponderEliminar
  9. Eu ainda sou mais drástica! Ainda nem há um ano atrás andava sempre em festarolas e aguentava aguentava aguentava! Desde o momento em que comecei a trabalhar isso foi-se! Ando sempre cansada e p mais tardar as 2 da matina estou-me a deitar! :s

    ResponderEliminar
  10. Por vezes, à 1 e meia da manha ainda estou eu a decidir para onde vou dançar:)

    ResponderEliminar
  11. Quando era mais nova pertencia ao primeiro grupo. Hoje dou-me conta que nem a sessão da meia noite do cinema aguento sem que me dê o sono. :s

    ResponderEliminar
  12. confesso que pertenço ao primeiro grupo... chegar em casa com o sol a nascer ao fim de semana é já quase que ritual... mas acho que são fases!

    ResponderEliminar
  13. Por volta das 22 o João Pestana passa por aqui; depois vai-se embora e só volta lá para as 04:00; no dia seguinte é que é pior...
    Mas também já aconteceu (não há muito tempo) 72 horas non stop! e no fim de semana seguinte idem, idem, aspas, aspas!
    Mas o pior é depois; o tempo de recuperação é muuuuito maior!

    ResponderEliminar
  14. Diretas não, mas dar uns bons pés de dança...

    Suas cotas prematuras!!!


    pseudo! Cota sou eu(46/47) e não faço essas figuras. Tchch

    ;)

    Espero que não sejam assim esquisitas com outras atividsades (tb) noturnas. :p

    bem, o mal podem ser mesmo os saltos alyos que as pessoas têm a mania de usar porque...sim.

    Cristina

    ResponderEliminar
  15. Muitos também aguentam graças a substâncias que ingerem...

    ResponderEliminar
  16. Isto faz-me lembrar uma pessoa :) Eu! Só que para agravar a situação, para além de ficar cheia de sono cedo, eu não sou grande apreciadora de discotecas e afins e então acaba por ser um pequeno "sacrifício" lá estar, mas por vezes não há como escapar :)

    ResponderEliminar
  17. Embora não seja dada a essas coisas de ir dançar com muita frequência porque prefiro outro género de programas, em mim acontece começar a ter sono a uma certa hora mas depois insistindo e passando essa fase crítica a coisa aguenta-se! Presumo que tenha a ver com o ritmo do nosso corpo. Acontecia o mesmo quando ficava a estudar à noite - coisa de que também nunca gostei muito mas por vezes tinha que ser.

    O mais parvo de tudo é que quando vou para a cama a horas decentes, depois fico a ver navios porque também sou dada a insónias!

    ResponderEliminar
  18. Nos copos e n conversa aguento bem.
    A dançar numa discoteca já não tenho paciência hehe

    ResponderEliminar
  19. Eu depende dos dias, dos sítios, e da companhia.

    ResponderEliminar
  20. Não considero isso tendo em conta a vida de cada um...
    Há pessoas que foram adquirindo resistencia ao longo dos tempos... outros nem por isso!
    Alguns sentem-se mt bem numa discoteca... outros preferem um buffet á beira da piscina! :)
    heheh

    ResponderEliminar
  21. *Ainda nem há um ano atrás andava*
    Oh senhora jornalista, tem de aperfeiçoar o seu português, não lhe parece? :)

    ResponderEliminar
  22. Oh como eu te percebo. Eu sei que vai das pessoas, mas de facto eu não aguento muito. Em tempo de férias, ainda que consigo mas voltando ao ritmo de trabalho, eu quero é o fim de semana para descansar e não para ficar ainda mais cansada!

    ResponderEliminar
  23. Já fui de abanar o esqueleto até às tantas. Agora sou mais caseirinha ;D

    ResponderEliminar
  24. Não te sintas mal, eu é mesmo por volta da meia-noite. Dito isto já estive a lutar para não adormecer no sofá com o meu namorado ao lado ás 10h30... e tenho 23 anos ah ah :P

    ResponderEliminar
  25. Nos meus tempos áureos em Coimbra aguentava `vontade...agora chega as 4h da manhã e preciso de ir dormir!!

    ResponderEliminar
  26. eu sou como tu,ainda este sábado fui sair até às 4 da manhã. Resultado: dormi o domingo todinho... só acordei para comer! Jesus... estou velha para estas coisas!!!

    ResponderEliminar
  27. Cara Laura, esse seu comentário é maldoso, como sempre... Mas quando me quiser corrigir, certifique-se de que é a mim que me está a corrigir.

    *S* é diferente de S*.

    ResponderEliminar
  28. Para mim depende do dia, depende da companhia, do estado de espirito, etc.. Ora danço até fechar a pista, ora chego às 3h e estou farta de lá estar.. depende de muita coisa, inclusive da música, mas se estiver nos meus dias é até de manhã :)

    ResponderEliminar
  29. Eu já nem me lembro da última vez que fui a uma discoteca. Quer dizer, lembro e foi em 1947 :P

    ResponderEliminar
  30. S*, por acaso nesta a Laura até tem razão. Se é há um tempo, o atrás não faz lá falta nenhuma. É como subir para cima, percebe? Há um tempo, já remete para passado.
    Mas pronto, apesar de me irritar, confesso que não é um erro assim tão grave e esteja descansada que não é a única a cometê-lo.
    No entanto, fazer um esforço para o corrigir é o mínimo que se pode fazer. Afinal se somos contra o novo acordo (por acaso não sei se a S* é) e nos revoltamos com as alterações feitas, devemos, na minha opinião, escrever os velhinho português como deve de ser.
    E pronto, fico me por aqui, que eu não sou professora de português. Só acho que chamar a atenção para um erro é importante, mas explica-lo vale 100 vezes mais!

    Em relação ao assunto em questão, eu nunca gostei muito de sair à noite. Se sair aguento-me até tarde, mas prefiro, sem dúvida alguma, ficar em casa, a ver um filme e namorar. Deitar tarde, isso deito-me todos os dias.

    Paula

    P.S.: Já agora, um dia também gostava que me explicassem o porquê de pôr uma frase entre asteriscos! É um mistério...

    ResponderEliminar
  31. Paula, eu não sei se a senhora não entendeu ou não quis entender... Por isso vou pôr em maiúsculas: NÃO FUI EU A AUTORA DO COMENTÁRIO.

    Como expliquei, eu sou a S*. Quem deu o alegado erro foi a *S*.

    Frase entre asteriscos? Não sei de onde tirou essa.

    ResponderEliminar
  32. A frase entre asteriscos tirei-a do comentário da Laura. E peço imensa desculpa, porque de facto não vi de onde foi retirado o erro. Nem tinha lido o seu comentário a explicar que não era seu. Não precisa de ser desagradável, muito menos quando não o fui consigo. Aliás, só comentei porque me irrita solenemente que se façam comentários como o da Laura. Se o erro lá está, então não se limitem a assinala-lo, só para deitar abaixo ou para ofender, expliquem-no, corrijam-no.
    Já vi que é cada vez mais difícil ter uma conversa civilizada com alguém. Credo uma pessoa leva logo com respostas tortas.

    Paula

    ResponderEliminar
  33. Paula, não lhe respondi torto, por isso escusa de fazer o papel de vítima. E se viu o comentário da Laura e resolveu compactuar com a acusação alheia, deveria ter ido ver se tinha legitimidade.

    Não fui desagradável com ninguém, apenas neguei uma acusação sem fundamento... se acha que isso é ser desagradável, problema seu. Eu acho que é mais desagradável estar a acusar alguém de dar erros que a pessoa não deu. Eu dou os meus erros, pois claro que dou, mas não foi o caso.

    ResponderEliminar
  34. Permita-me que discorde só mais uma vez. Acho que não compactuei com ninguém. A Laura referiu o erro, de forma bastante parva até, e eu limitei-me a dizer que, de facto, é um erro. Bastante comum até.
    Mais uma vez peço imensa desculpa por depreender, sem confirmar, que o erro era seu. Pronto não é, fique feliz e orgulhe-se disso!
    Quanto ao ser desagradável ou não, isso não comento. Simpática não foi, mas pronto, deixe lá, eu é que tenho síndrome da "vitimização"!

    Paula

    ResponderEliminar
  35. Pronto Paula, peço desculpa se achou que fui bruta consigo. Não tem nada a ver com isso, mas estou farta de ler aqui a "Laura" e os seus 1001 a meterem-se comigo, a insultarem-me a afins. A minha primeira reacção foi achar que a Paula seria mais um dos 1001 nicks da "Laura". Se fui desagradável, não pretendia ser e peço desculpa. Posso estar com a mania da perseguição e não quero que ninguém pague por isso. *

    ResponderEliminar
  36. Sem problema S*. Comigo está tudo ok!

    ResponderEliminar
  37. Sou exactamente igual S*, e tenho pouco mais que 20 anos. Tenho amigos e conhecidos que fazem isso, eu a partir da uma já estou morta...e durmo imenso! xD

    ResponderEliminar
  38. Com a tua idade era all night long...com a chegada dos 30 o corpo e a cabeça acalmaram. Mas no outro dia fui sair e só cheguei a casa às 6h da manhã.Curiosamente estava menos moída e cansada do que estava à espera.

    ResponderEliminar
  39. Não é desagradável para a Paula, mas até podia ser porque ela está a ser desagradável para si, mas é desagradável para mim que me limitei a corrigir um erro crasso numa jornalista e depois disso calei-me bem caladinha, mas mesmo assim vem a S* dizer que eu tenho 1001 niks?
    E porque devo ser eu a ter 1001 niks e não ela, essa Paula?
    Está a desconfiar de mim mas olhe que está muito enganada e devia desconfiar sabe de quem? De quem não desconfia. E se eu lhe disser que conheço duas meninas que vão ao seu blog muito amiguinhas e com muitos beijinhos e por trás são anónimos maldosos. Também não vai acreditar mas é verdade, ou está a pensar que todo o mundo é santo.
    São é sabidos e ainda lhe vou dizer mais uma coisa. É tudo inveja porque o seu blog tem muita visibilidade em Portugal.
    Mas nem devia estar a avisá-la que a S* nem merece só por ser tão desagradável para as pessoas.

    ResponderEliminar
  40. Olhe Laura... eu nem quero estar a bater na mesma tecla, mas a senhora não me corrigiu erro nenhum, visto que aquele erro eu não dei.

    Quanto às duas supostas venenosas, problema seu. Se sabe disso, é porque se dá com gente venenosa e reles. Eu prefiro ter amigas verdadeiras. Posto isto, não mando nos leitores e nos comentadores cá do sítio... os comentários maldosos são enviados para spam e nem perco tempo com eles.

    ResponderEliminar
  41. Eu costumava ser das outras pessoas.
    Agora sou como tu!

    ResponderEliminar
  42. eu depende dos dias, da companhia, do ambiente... tudo.

    ResponderEliminar
  43. Não tem nada a ver com o post, mas...porque raio perde tempo a responder e a responder e a responder a "farpas" e não responde às pessoas que vem pelo motivo "certo" e falam do que interessa(= comentários ao que escreveu)...

    e depois queixam-se?! Fomentam estas tretas!

    Desculpe, mas é verdade, não é a única, mas as reacções de algumas autoras de blogues são muito previsiveis, demasiado até!

    Isto é o síndrome de "pescadinha de rabo na boca", levantam a saia até mais não e depois queixam-se de que alguém disse que mostraram tudo. Não interessa porque o blogue é muito de quem escreve, dizem, pois claro e estas caixas dizem "comentários" e estão abertas à população...

    ResponderEliminar
  44. Olhe Anónimo, isso parece-me bastante injusto e a teoria do pescadinha de rabo na boca não encaixa aqui. Recebo alguns comentários que não publico. Estes comentários não eram nada de errado, mas acusavam-me de algo que não fiz e naturalmente defendi-me. Ora essa. Tenho direito a negar acusações falsas. E também julgo não ter entendido essa sua frase de que não respondo a quem vem por bem... Efectivamente, não sou daquelas bloggers que responde a tua o que é comentário, nem que seja com um sorriso. Mas quando me fazem perguntas ou me pedem esclarecimentos, respondo sempre. Lá está... Não querem que perca tempo com questões secundárias mas, por vezes, sou obrigada a perder.

    ResponderEliminar
  45. Lol estás como eu, durante muito tempo tive uma resistÊncia incrível, aguentava a pedalada até às 5h/6h da matina, mas agora, ai agora, nem pensar, fico logo KO, e desejosa da minha caminha! :-P

    http://viradadoavesso-katie.blogspot.pt/

    ResponderEliminar