Avançar para o conteúdo principal

Dentista fechou-se com os filhos, regou o quarto com gasolina e ateou fogo

No JN.

Que a mãe se quisesse matar, não compreendo mas respeito. Agora roubar assim a vida dos filhos, ainda por cima de uma forma tão macabra?

Chiça.

Comentários

  1. Uma vez ouvi um psicologo a dizer que geralmente as mulheres que se tentam suicidar e tem filhos novos pensam, na altura, que os filhos não vao conseguir sobreviver sem elas. É um absurdo mas o estado psicologico delas tem de estar de tal forma debilitado para terem coragem de fazer isso aos proprios filhos :s

    ResponderEliminar
  2. Pessoas assim não deviam ter filhos.

    ResponderEliminar
  3. Tira a vida dos filhos é incompreensível. Tirou-os do marido. Não se percebe mesmo.

    ResponderEliminar
  4. O que leva a isso deve ser um desespero sem igual... Mas é realmente revoltante a perda de pessoas inocentes que não têm culpa alguma... :(

    ResponderEliminar
  5. A mente humana tem fascínios para o melhor e o pior...
    Infelizmente "faz sentido" numa mente perturbada como a dela o que fez.
    Pena que neste país os pedidos de ajuda continuem a ser ignorados.
    Os sinais estão sempre lá. Olhamos pouco à nossa volta, com a pressa do dia a dia!
    Bj

    ResponderEliminar
  6. AVISO: Alguém vai fazer uma piada por causa desta noticia e do preço da gasolina!!

    ResponderEliminar
  7. Oh meu deus, mas será que não há maneira de perceber que todas estas notícias macabras de pais que se matam e matam os filhos são surtos psicóticos?
    As pessoas que cometem estes actos não estão em si, estão MALUCAS!!

    Dah

    ResponderEliminar
  8. Pensei o mesmo. Porque é que que teve que levar os filhos com ela?! Matava-se, mas deixava cá as crianças. Coitado daquele marido/pai...

    ResponderEliminar
  9. S* há vidas muito complexas, e coisas para as quais ninguém consegue arranjar explicaçòes .

    ResponderEliminar
  10. Sem palavras; só com uma tristeza sem fim...

    ResponderEliminar
  11. Não é para perceber, é para assustar!! É um fantasma.

    Depressão mata e faz matar, é pior que partir a perna em 3 sitios.

    É por estas e por outras que me assustam as "psiquiatrices"

    ResponderEliminar
  12. Fogo, não fazia ideia que tinha sido ela... Que mau :(

    ResponderEliminar
  13. É horrivel só de pensar :S:S:S

    Beijinho*

    ResponderEliminar
  14. Fogo, fiquei aparvalhada com a noticia :/

    ResponderEliminar
  15. Era a dentista do meu namorado, e pelo que dizem era uma pessoa normalissima...agora este comportamento é que não se percebe, é maluca mesmo.

    ResponderEliminar
  16. Completamente louca! Nem consigo imaginar o que leva uma pessoa a um estado destes de loucura!

    ResponderEliminar
  17. Para mim é assustador...
    Nem gosto de pensar...
    Que as nossas cabeças nunca pensem em atitudes loucas como esta.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  18. Assustador.
    Nem consigo imaginar como esta mãe se sentia para conseguir fazer ISTO.
    E saber que há tantas nesta situação...
    vidademulheraos40.blogspot.com

    ResponderEliminar
  19. Para mim estas situações têm 2 hipóteses:
    desespero (nenhum de nós pode viver)
    doença (eu não vivo e eles também não)

    A nossa mente é uma máquina que se pode descontrolar...

    ResponderEliminar
  20. Ninguém tem o direito de tirar a vida a outrem, muito menos ter a arrogância de achar que os filhos não podem sobreviver à sua morte. Provavelmente, desesperada, achou que estava ser altruísta. Eu acho que é uma demonstração do mais puro egoísmo.

    ResponderEliminar
  21. É horrendo. Conheço de perto um caso em que o pai fez isso à mulher e a um dos filhos. Só a filha (minha amiga) escapou porque tinha ido passar o fim de semana fora!

    ResponderEliminar
  22. Tenho lido casos assim, de pais que matam os filhos e se suicidam, e tenho ficado absolutamente chocada com as coisas que as pessoas fazem....

    ResponderEliminar
  23. Sem palavras para tamanho acto de egoísmo. :O

    ResponderEliminar
  24. Infelizmente já nada me espanta. Há horas do caraças. Xiça, mesmo!

    ResponderEliminar
  25. Anda tudo doido! Tantos pais a querem filhos e depois estes malucos a terem essa sorte.

    ResponderEliminar
  26. Quando se começou a desvendar os mistérios deste caso, eu até comecei a ficar chocada. De facto o que leva uma mulher a matar de propósito os próprios filhos? Tudo bem, que ela poderia estar com uma grave depressão, mas daí a levar consigo os filhos é mesmo uma atitude de quem está totalmente desesperada e com pouca capacidade de discernimento.

    ResponderEliminar
  27. e já sairam rumores de que a "ideia inicial" era """"APENAS"""" matar os filhos :s

    ResponderEliminar

Publicar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Para dormir - solução, procura-se!

É uma pessoa desesperada que vos escreve, esta manhã.

Conhecem soluções naturais para dormir bem de noite? Algo que me faça ferrar o galho e só acordar no dia seguinte?

Estou farta de noites mal dormidas. Estou farta de ficar até às 5 ou 6 da manhã sem conseguir dormir. Chego ao desespero, com vontade de chorar. De dia, sinto-me cansada, porque o descanso é uma porcaria.

Não sou grande adepta de medicamentos mas, se tem de ser, é. Alguém conhece um remédio, uma erva, o que seja?

O que é nacional é bom

Anda Portugal a usar cestas desde sempre e esta vossa S* a usá-las há sete ou oito anos... e vem agora a Carolina Herrera descobrir a pólvora (imagens acima).
Por favor, acho isto verdadeiramente errado. A desfaçatez que é pegar em algo tradicional de um país e de o apresentar como uma "criação"... Ainda por cima chamar-lhe "Aveiro"... E em nenhum sítio dizer que tem inspiração portuguesa.
E a pechincha que está? Quase 500 euros por uma cesta. Não tinha nada contra o preço... se efectivamente fosse um produto de original.
É só googlar "cesta portuguesa" e encontram-se imensos exemplares realmente nossos... E sem custarem quase um salário mínimo.
Querem cestas de classe? Então comprem das nossas. Das verdadeiras. Cópias descaradas? Não, obrigada.
Sugiro a Victoria Handmade. Não são caras, são dispendiosas e têm o preço do que é realmente bom. São feitas à mão, são portuguesas e assentam na nossa tradição. 

Voltar ao início

Depois de quase 9 anos e meio de relação, não vamos fingir que são tudo rosas. Ultimamente, temos até de admitir que têm sido mais os dias maus do que os dias bons. As chatices do dia-a-dia, os remorsos, os ressentimentos, os problemas a que somos alheios mas que nos afectam... Não é fácil de gerir e mentiria se não admitisse que já pensamos "será que vale a pena?".
Da minha parte, apesar dos momentos menos bons, continuo com a nítida percepção de que é um bom homem, com bons princípios, e que dificilmente encontraria companheiro que encaixasse tão bem em mim (que eu sou osso duro de roer, no que toca ao convívio caseiro).
Vale sempre a pena, porque não perdemos esta capacidade de nos reencontrar e voltar ao início. Enquanto soubermos olhar um para o outro e reconhecer o valor um do outro, vale mesmo muito a pena.