quarta-feira, 25 de julho de 2012

O Vale das Bonecas


Hoje comecei a ler “O Vale das Bonecas”, de Jacqueline Susann, um clássico de 1966.

Obrigada à MC pela sugestão. Parece-me que vai ser um daqueles que vou devorar em meia dúzia de dias. Está em português brasileiro, mas a escrita envolvente nem me deixa perceber isso.

17 comentários:

  1. Caro Anónimo, não perca tempo a corrigir o que também está correcto. ;)

    ResponderEliminar
  2. Já li há muito tempo e na época li em três dias e achei super giro! BOA LEITURA!

    ResponderEliminar
  3. Já li esse livro n vezes! Adoro!!

    ResponderEliminar
  4. Tenho que investigar a estória!

    PS - adoro um bom anónimo! ahah

    ResponderEliminar
  5. Não conheço o livro, qual é a história? :D

    Beijinhos!

    ResponderEliminar
  6. Já o li e gostei muito.:) Não é o meu tipo de literatura preferida, mas parfa o Verão não há melhor.:)
    Mua mua.

    ResponderEliminar
  7. Meninas, comecei a ler hoje, vou na página 60... por agora, parece-me um romance, mas sei lá eu. :)

    Segundo pesquisas:


    Sinopse
    Publicado originalmente em 1966, O VALE DAS BONECAS, de Jacqueline Susan, é um clássico da literatura americana que está sendo reeditado pela Editora Record dando início a Coleção Clássicos do Best Seller, que vai publicar grandes romances dos autores mais populares dos últimos tempos. Com ingredientes explosivos para a época: muito sexo e drogas, o livro ajudou a retratar um outro lado da nova mulher dos anos 60 e consagrou-se como um grande clássico da cultura pop. A história de três mulheres glamourosas - e completamente viciadas em pílulas - em seu caminho árduo rumo à fama e à fortuna tornou-se um grande sucesso de vendas.

    Anne, Neely e Jennifer têm um sonho em comum: o sucesso no showbiz. As três se conhecem em Nova York e se tornam amigas. Circulando pelos bastidores nem sempre glamourosos do mundo dos espetáculos, elas compartilham os mesmos objetivos, decepções e um apetite voraz por pílulas estimulantes, que ingerem com fartas doses de uísque.

    Qualquer semelhança é realmente mera coincidência com a vida de quase-estrela da Broadway de Susan nos anos 50. Mesmo sendo o romance mais característico dos anos 60 O VALE DAS BONECAS parece ter previsto os movimentos pós-punk e pós-feministas dos anos 90. Foi adaptado para o cinema em 1967 com Sharon Tate, Patty Duke e Barbara Parkins nos papéis principais e mesmo com o passar do tempo, não perdeu o frescor.

    Jacqueline Susan deixou sua cidade natal, Philadelphia, aos 18 anos, partindo para Nova York onde viveu como atriz por muitos anos. Contudo, foi o sucesso de suas três novelas O vale das bonecas, A máquina do amor e Uma vez só é pouco que a transformaram em uma verdadeira superstar. Susan, que morreu em 1974, foi casada com o produtor Irving Mansfield.


    Ena ena... por esta é que eu não esperava. Estou a ver que tenho muito para ler!

    ResponderEliminar
  8. Ola =)

    Nao fui eu o anonimo que comentou sobre portugues do brasil.
    Mas, sou da mesma opiniao, porque nao existe brasileiro, existe portugues. Logo nao ha portugues brasileiro.

    Nao tenho acentos, desculpa

    ResponderEliminar
  9. Catarina, eu não gosto de perder o meu tempo com... bom... com detalhes tão insignificantes. Mas, lamento, não estás correcta.

    Português Brasileiro ou Português do Brasil são duas expressões usadas para dizer a mesma coisa.
    http://pt.wikipedia.org/wiki/Portugu%C3%AAs_brasileiro

    ResponderEliminar
  10. Acreditas em tudo o que esta na wiki?

    Cada um sabe de si, e quem se preocupe masi ou manos com rigor.

    Nao vou entrar em "discussoes".

    ResponderEliminar
  11. Catarina, isso já me parece vontade de implicar, se queres que te diga.

    Dizes que eu escrevi errado... eu mostro-te que afinal não está assim tão errado e ainda me criticas por cima porque, afinal, a wiki não é grande fonte. Que não é grande fonte já toda a gente sabe, mas neste caso é uma fonte válida.

    E já agora... não sei se percebeste, mas o post era sobre um livro, não sobre o português brasileiro/Português do Brasil.

    Discussão terminada.

    ResponderEliminar