quinta-feira, 21 de junho de 2012

Dos "substitutos"

Há dois dias, em brincadeira, o namorado dizia que tínhamos de tratar de nos despedir, para caso de o meu avião resolver cair. Depois, ainda mais em jeito de brincadeira, perguntou ele:

"E quanto tempo é que tinha de esperar, até depois arranjar outra mulher?"

Nenhum. Ou melhor, não defino prazos. Não vejo as coisas desse modo. Consigo entender perfeitamente as pessoas que, depois de perderem o parceiro (seja fisicamente seja apenas emocionalmente - através de um divórcio, por exemplo) querem arranjar um "substituto" para amar. Quem é que define o período de "luto"? O coração, digo eu. Esse pode precisar de um mês, de seis meses, um ano, dez anos.

O ser humano precisa de amor, precisa de carinho, de companhia. Se eu morresse (cruzes credo), queria mais é que ele fosse feliz. Obviamente que as coisas não eram assim tão simples se apenas nos separássemos... ninguém gosta que o ex-parceiro arranje nova companhia em duas semanas.

Eu não era capaz de o fazer, preciso de fazer o meu luto sozinha... mas muitas vezes o coração precisa de algo novo para conseguir esquecer o "velho".

Obviamente que não ia gostar, quer numa situação quer outra, que ele arranjasse nova mulher em três tempos. Ninguém gosta. Mas se esse fosse o caminho que o ajudasse a curar a dor, tentaria entender. Tentaria...

34 comentários:

  1. ahahah vou mesmo com a portuguesa TAP. :D

    ResponderEliminar
  2. Eu sou como tu . . . preciso sempre de algum tempo para mim e depois sim , depois que venha alguém para amar. Mas não é tudo de uma só vez lá isso não , não consigo simplesmente.

    ResponderEliminar
  3. S*, se o avião caisse (knock knock knock) e se houvesse forma de veres o que se passa na terra dos vivos, achas que ias gostas que o teu homem te substituísse de uma semana para outra? Mesmo que fosse só "a substituta"? Uma que ia tocar no que é teu, que ia dar prazer ao homem que era teu, faze-lo sentir-se melhor, ocupar o teu sofá, a tua cama, e mesmo algum lugar no coração dele em tão pouco tempo? Conseguias suportar isso? e achas que os teus familiares próximos iam suportar isso? Eu percebo que tu queiras sentir-te liberal e compreensiva, talvez desprendida, mas...
    Falar é fácil. No entanto o ser humano é demasiado complicado para tentar racionalizar e simplificar.

    ResponderEliminar
  4. Eu também preciso do meu luto. Quanto mais não seja para espremer e remoer o que correu mal até não haver mais nada sobre o que dissertar.

    ResponderEliminar
  5. Wendy, importa não confundir uma coisa... eu digo que não deve haver UM PRAZO, um período mínimo de luto, digamos assim. Acho que essas coisas não devem definir-se: um mês, seis meses, um ano.

    Sei que a pessoa que está ao meu lado me ama, por isso sei perfeitamente que nunca me iria substituir rapidamente. Mas também não sei como cada um sente o luto... EU era incapaz de substituir quem amava por uma qualquer aventura para curar a mágoa. Mas há quem o faça... e não pretendo julgar quem o faz.

    ResponderEliminar
  6. ora, não faz sentido.
    Se em caso de separaçao não podia ser de um momento para o outro porque motivo morrendo podia?
    Deveria ser ao contrario, se ha separaçao, nao ha amor, normal aparecer logo alguem, ou pelo menos estarmos disponiveis para encontrar outra pessoa. Se a outra pessoa deixa de existir estás a ser privado do amor não me parece que arranjes logo alguém, ai sim, precises do teu luto...

    ResponderEliminar
  7. Já a mim faz-me um bocado de confusão quem salta facilmente de relação em relação (relação séria, claro). Não sei onde vão buscar essa disponibilidade emocional toda. Não é uma crítica, é porque simplesmente não entendo, porque eu não me consigo apaixonar assim tão facilmente.

    ResponderEliminar
  8. Eli, ora, porque estando morta já não havia volta a dar.

    ResponderEliminar
  9. Infelizmente depois de mortos já não podemos fazer ninguem felizes né.....
    Quem cá fica tem que continuar a viver...e deve..
    Eu não sou de amores rápidos...não se substituem pessoas...
    Cada pessoa reage À sua maneira
    MAs importante é que tu vais e voltaras....ainda mais feliz que nunca :)

    ResponderEliminar
  10. Basicamente, este texto visa lutar um bocadinho contra aqueles preconceitos do "a mulher ainda morreu e já anda a sair com outra". Isso pode não significar que não amava a mulher. Pode apenas mostrar uma grande carência, uma grande necessidade de afecto.

    ResponderEliminar
  11. Bem tenho 1 amiga que ficou viúva...é novinha ela, 39 anos. Brincamos muito...porque somos pessoas de rir com a nossa tragédia, eu perdi...ela perdeu e outra amiga nossa perdeu alguém...e rimo-nos disso...assim como choramos.
    Quando falamos seriamente sobre a possibilidade de arranjar outro alguém...n reage bem, ainda. Mas concordo ctg...depende das pessoas...depende do amor (sim pq se fosse amor de gente famosa...1 semanita pr mudar era já um periodo excessivo), depende do grau de cumplicidade. depende de tanta coisa...

    ResponderEliminar
  12. EU achava que precisava de muito tempo para fazer o "luto" e no entanto o meu coração surpreendeu-me pela positiva :)
    Boa viagem :)

    ResponderEliminar
  13. tambem acho egoista querermos que, so porque nos separámos ou porque um dos elementos morreu, se viva sozinho ad aeternum. as pessoas têm o direito de ser felizes e quem ama o outro é só isso que deseja. Mas o teu aviao nao vai nada cair!

    ResponderEliminar
  14. Quel* e tu és um daqueles casos em que eu fico MUITO feliz por teres substituído rapidamente a pessoa... :)

    ResponderEliminar
  15. Vocês têm umas "brincadeiras" jeitosas têm! E pensava eu que era mórbido!

    ResponderEliminar
  16. Hehe, mas já não estavas cá para te importar ;))

    ResponderEliminar
  17. Bom esta é daquelas questões dúbias que nunca se sabe muito bem o que fariamos... nem como iriamos reagir.
    No entanto uma coisa é verdade, o verdadeiro amor é querer que a outra pessoa seja feliz...
    E outra pessoa com aquela que amamos, é dificil de imaginar claro, mas nas condições que falaste eu também não iria querer luto pela eternidade. E por acaso já levantei essa questão cá em casa também ;)

    ResponderEliminar
  18. De facto é estranho esse pensamento...de perder alguém e "O que fazer de seguida?"... mas a verdade é que todos precisamos de um colo onde deitar a cabeça de noite...agora colo como o meu... isso não há :P

    http://confissoesdarosana.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  19. eu estou certa que entenderia

    ninguém escolhe amar ou deixar de amar. o amor pode acontecer quando menos estamos a espera. Desde que claro as coisas (no caso do divorcio) já estarem acabadas e resolvidas.

    Ninguém é de ninguém.

    Bjs*

    ResponderEliminar
  20. Então quando rasgas as únicas calças que tens, não compras logo umas novas S*?

    ResponderEliminar
  21. Ele que pense na possibilidade do avião cair em cima dele, e tu sobreviveres... ;)

    ResponderEliminar
  22. O pior é que em caso de divorsio muitos já arranjaram mesmo antes da separação....

    ResponderEliminar
  23. Sou totalmente da tua opinião! Eu, pessoalmente, precisaria do meu período de luto maaaas, tentaria (sim, tentaria) compreender, o facto de a outra pessoa não necessitar desse período...

    ResponderEliminar
  24. Ai o malandro, já está com ela fisgada... ahahah
    Também acho que cada pessoa é que tem de decidir por si e cada um necessita de um tempo diferente.
    Mas ele tem é que se preocupar contigo, que hás de ir e vir em três dias, nem que seja para lhe continuares a moer o juízo. ahahah

    ResponderEliminar
  25. Vic, não... sabes porquê? Porque tenho saias (família) e calções (amigos) que me ajudam a superar a perda das calças. :D

    ResponderEliminar
  26. A menos que te desse uma de "fantasminha" depois de morta a nossa opinião e amuanços de pouco servem...arranjem logo outra pessoa, tambem nao vamos saber xD

    ResponderEliminar
  27. Epá, isso é muito mau... lá que ele arranje uma para enquanto estiveres fora, ainda vá, mas o gajo já está com planos a médio/longo prazo. xD

    ResponderEliminar
  28. Eu acho obviamente que é o tempo que o nosso coração mandar. Mas não como substituto e sim como um outro amor, pois que nenhum é igual e não se pode substituir...

    ResponderEliminar
  29. Eu acho que as pessoas têm mais é que refazer a vida. Por exemplo, muitos filhos (bastantes, fico impressionada), quando um dos pais morre, não aceitam que se voltem a casar ou a ter alguém. é das coisas mais estúpidas que se possa pensar não é... enfim. Ninguém gosta de ficar sozinho e, quanto mais rápido a pessoa "certa" for encontrada, melhor. Não se deve é deixar o coração fechado... mas também não é preciso ficar escancarado ! :)

    ResponderEliminar
  30. Que conversa mórbida porra! vai-te mas é divertir rapariga!

    ResponderEliminar
  31. Como sou, assumidamente, possessiva, nem quero pensar de morrer sem ele.

    ResponderEliminar
  32. É claro que cada um tem o seu tempo mas se o namorado encontrasse uma substituta em meros meses... ai não entenderia não!

    ResponderEliminar