terça-feira, 1 de maio de 2012

Descontos e confusões

Ao final do dia resolvemos parar num supermercado para comprar sei lá o quê. Parque de estacionamento lotado, carros e mais carros em cima dos passeios. Que é isto?

O namorado encostou o bólide. Eu saí, dirigi-me à porta, o segurança disse-me que a loja estava fechada - apesar de estar cheia de gente lá dentro. Três polícias na porta.

Cheguei a casa e antes de jantar liguei o portátil.

"A campanha promocional das lojas do Pingo Doce foi motivo de confusão em estabelecimentos por todo o país...".

Ah, entendi... A crise dá nisto.

16 comentários:

  1. "Não pretendemos que as coisas mudem, se sempre fazemos o mesmo. A crise é a melhor benção que pode ocorrer com as pessoas e países, porque a crise traz progressos. A criatividade nasce da angústia, como o dia nasce da noite escura. É na crise que nascem as invenções, os descobrimentos e as grandes estratégias. Quem supera a crise, supera a si mesmo sem ficar ‘superado’. Quem atribui à crise seus fracassos e penúrias, violenta seu próprio talento e respeita mais os problemas do que as soluções. A verdadeira crise é a crise da incompetência... Sem crise não há desafios; sem desafios, a vida é uma rotina, uma lenta agonia. Sem crise não há mérito. É na crise que se aflora o melhor de cada um..."

    ResponderEliminar
  2. Eu tinha feito compras ontem, quando soube e como não sou de confusões, deixei-me estar aqui quietinho, porque na minha zona parece que até houve porrada.

    ResponderEliminar
  3. Andas com azar, o filme estava esgotado, o supermercado lotado...Antes esses azares :)

    ResponderEliminar
  4. A crise e a gula do Jerónimo Martins!

    ResponderEliminar
  5. eu de manhã disse a minha mãe que precisava de um creme para a cara e se ela não queria ir comigo ao pingo doce, e ela disse que era melhor ir amanhã que hoje estava tempo de chuva. obrigada, chuva :)

    ResponderEliminar
  6. Foi a forma de o patrão relembrar aos funcionários que é o dia do trabalhador. Mas o à séria, não o comemorativo de algo positivo!
    Até se comiam. Também passei à porta de um e não entendia o que se passava. Logo que abri o FB, percebi a loucura!

    ResponderEliminar
  7. as coisas parecem estar a cair para o desespero ai... fico cada vez mais apreensiva, onde será que o nosso pais vai parar...

    ResponderEliminar
  8. Uma campanha que ficou nas bocas de Portugal!

    ResponderEliminar
  9. Eu fiquei pasma quando vi a noticia na televisão...

    ResponderEliminar
  10. E sobre a promoção do Pingo Doce que sabiamente foi aproveitada pelos portugueses:

    "Há um ditado popular do qual sempre gostei, segundo o qual, a melhor defesa é o ataque! E hoje assim foi: a promoção da Jerónimo Martins, em resposta às críticas dos sindicalistas no 1º de Maio, colocou os sindicatos em cheque. Reduziu-os à insignificância. E demonstrou à saciedade que as pessoas, antes de lutarem pelos seus direitos, lutam sim pela sua sobrevivência."

    Ricardo Arroja in "O Insurgente".

    ResponderEliminar
  11. Faço das minhas palavras do Martini Bianco.
    Hoje provou se o que significa para os Portugueses o 1º de Maio, PINGO DOCE.

    Ficou para a recordação que nos celebramos este dia que é mundial na loucura e desespero por um lugar com carrinhos na mão e dinheiro no cartão.

    Triste Campanha e fiquei aterrorizada pelos que aderiram

    Bjstos

    ResponderEliminar
  12. Eu não fui ao Pingo Doce ontem, mas sei que foi uma confusão...

    ResponderEliminar
  13. Eu não sei se hei-de rir ou ficar perplexa com as noticias que já vi hoje sobre esse assunto.

    ResponderEliminar
  14. Vai na volta ainda lhes passa os prazos das compras na despensa. :P

    ResponderEliminar