segunda-feira, 14 de maio de 2012

Da coragem

Eu gosto do Obama. Simpatizo com ele, pronto. Parece-me uma pessoa de genuínas boas intenções - ao contrário do Bush, que não enganava ninguém.

Agora ainda simpatizo mais. É preciso coragem para, poucos meses antes das novas eleições (que, dizem as más línguas, o vão fazer cair da cadeira do poder...) vir assumir de forma tão clara que aprova o casamento gay. Os norte-americanos, apesar de viverem num dos países mais desenvolvidos do mundo, nestas coisas ainda são meio tacanhos... e Obama foi o primeiro presidente dos EUA a dizer com todas as letras que é a favor do casamento homossexual.

Só por isto, ainda gosto mais dele. Homem de convicções.

34 comentários:

  1. Ah ah ah ah ah!!!! Só tu, miúda...

    Então essas declarações nada têm a ver com uma tentativa desesperada de ganhar votos à esquerda ????

    :)

    Boa semana S*

    ResponderEliminar
  2. Sem duvida, de todos os que por lá passaram é o que tem assumido melhor os interesses das "PESSOAS""".....

    ResponderEliminar
  3. Por acaso é verdade, gosto dele mesmo porque é genuíno e tem uma mente aberta.

    ResponderEliminar
  4. é preciso coragem...e foi brutal!

    bjss honey :)

    ResponderEliminar
  5. Confuskos, peço desculpa, mas acho que não estás a perceber bem a questão. Arrancar votos à esquerda? Certamente. E os que perde à direita... esses não contam?

    Garanto-te que estas declarações fazem-no perder bem mais votos do que aqueles que poderá ganhar - até porque já se sabia que ele era a favor da união civil dos gays, agora apenas o disse com todas as letras e palavrinhas.

    ResponderEliminar
  6. ele é um grande senhor, não tem papas na língua :)

    ResponderEliminar
  7. Comparar o Obama ao Bush é o mesmo que comparar a irmã Lúcia com o Bin Laden... ;)

    ResponderEliminar
  8. por acaso também sempre simpatizei com ele!

    ResponderEliminar
  9. Eu sempre gostei dele e esta altura é mesmo a mais certa para ele fazer campanha - isto do casamento homossexual, pelos vistos, resultou. :P

    ResponderEliminar
  10. Garantes... !????

    Se é assim, quem sou eu para vir para aqui discutir política Americana!

    ResponderEliminar
  11. Confuskos, já vi que de vez em quando te dá para a implicância. Não vou discutir - que já vi que a discussão queres tu e eu não estou para aí virada.

    ResponderEliminar
  12. Se eu estivesse interessado em discutir, iria pegar na situação de um partido já de esquerda ir perder votos à direita com ideologias de extrema esquerda! No últimos anos parece que na América só há centro, ou centro-direita, pois de outra forma os Democratas, talvez não tivessem chegado ao poder devido ao conservadorismo Americano! Muito genericamente... é tudo política para ganhar votos. ;)

    Sem que com isso deixe de ser um admirador do Sr Obama, este não é quanto a mim, tão carismático como se pretende empolar na opinião pública geral, mas a face de uma máquina de campanha das boas. Muito pouco expontâneo, é sem dúvida um grande homem!

    Não é ser implicativo, é ter opinião própria que pode ir além daquela que é do agrado de alguns e não a dou para ganhar louvores! :P

    Beijinho miúda arreliada*

    ResponderEliminar
  13. Já somos duas!
    Gosto mesmo dele!

    beijinhoo

    ResponderEliminar
  14. Confuskos, lá nisso concordo contigo, enquanto que nos EUA ele já não é assim adorado, na Europa continua a ser tido como o homem-diferente-que-quer-mudar-o-mundo. Influenciada (ou não) pela força da comunicação social, a verdade é que simpatizo com ele e com as ideias dele.

    ResponderEliminar
  15. Gosto bem dele..... E devia ganhar novamente as eleições.

    ResponderEliminar
  16. Eleições à parte, gosto do Obama desde o início. Não é fácil sempre presidente de um país tão grande e tão diferente de Estado para Estado.

    O casamento homossexual e a implementação do sistema nacional de saúde (o mesmo que o nosso PM quer destruir!) são temas desde a primeira campanha, só que não é fácil concretizá-los, um país não se muda num mandato.

    Afinal ter um presidente afro-americano era coisa do livro do Irving Wallace...

    ResponderEliminar
  17. eu nao acredito que seja para ganhar votos, pq a maioria dos americanos sao verdadeiramente conservadores (para nao dizer retrogadas)
    acho que ele e demasiado "europeu". eu acho q eles tem de evoluir, mas como e q ja nao sei.

    ResponderEliminar
  18. também simpatizo com o presidente Obama :)

    ResponderEliminar
  19. Sempre gostei dele, e agora ainda mais ;) Gostava muito que ganhasse ;)

    Beijinhos e tem uma boa semana :)

    ResponderEliminar
  20. Eu gosto muito dele e espero que vença! Os americanos serão burros se o fizerem sair...

    ResponderEliminar
  21. Está visto que é pra ganhar votos, os ingénuos é que não percebem isso.
    O Romney pelo contrário já reafirmou que o casamento é só entre homem e mulher. Não será um homem de convicções também, apesar de alinhar no politicamente correcto?

    Eu sou favorável à união gay, lésbica e trangénero, mas por favor, não confundam esses termos com "casamento" porque não são a mesma coisa.

    ResponderEliminar
  22. Tb gosto do ome sim sra!!! ...e ate o acho interessante!!! Ehehe agr caiam-me em cima,caiam!!!! Eheh

    ResponderEliminar
  23. ¨Os norte-americanos, apesar de viverem num dos países mais desenvolvidos do mundo, nestas coisas ainda são meio tacanhos...¨

    Reescreveria esta frase dessa forma. Os norte-americanos fazem parte de um dos países mais desenvolvidos do mundo, e adotam como princípio a moral cristã protestante, mesmo que muitos dos valores americanos possam soar em falsidade, como bem mostra o filme Beleza Americana. O fato de presidente Obama admitir a sua simpatia apoiando o casamento gay sinaliza duas possíveis posturas, não excludentes. Primeiro, o fato dele não apoiar uma moral que tem sido vivenciada por muitos de forma hipócrita. Segundo, tudo pode passar de uma simples jogada política, já que o número crescente da população homossexual é indicativo de inúmeros votos na urna. Resumo da ópera: urna.

    ResponderEliminar
  24. Gosto do Obama, dou os parabéns por querer implementar um SNS, e foi um presidente que se soube afirmar. Mas acho que esta afirmação é boa, arriscada e uma caça ao voto. E acho que é muito arriscado afirmar que se é a favor de algo que é ainda tabu nos EUA, onde cada Estado tem a sua "lei", e muitos deles são completamente contra tudo o que refira união, casamento, homossexuais.

    ResponderEliminar
  25. Eu gostei mal o vi e ouvi e torci por ele, como se fosse um caso de vida ou morte. E quando ganhou festejou-se até ser dia.

    Apesar de achar a atitude muito nobre, parece-me a mim que "deu um tiro no pé".

    ResponderEliminar
  26. Ines o Obama nao quer implementar um SNS, o sistema de saude dos Estados Unidos nada tem que ver com o sistema de saude nacional nem sequer com a visao de seguranca social europeia....o que ele quis foi obrigar empregadores/patronato com mais de xis empregados numa empresa a gavantir seguros de saude para os seus empregados, o que ate ai nao era obrigatorio. A diferenca e abissal e nao se pode comparar

    ResponderEliminar
  27. SNS foi a expressão que me ocorreu no momento. Mas a luta do Obama pela "liberalização" e de um sistema de saúde acessível a todos (é assim que vejo a "reforma"), não é fácil de todo.

    ResponderEliminar
  28. Com aquela enorme ala conservadora, Deus o ajude.

    ResponderEliminar
  29. Infelizmente, o sistema de saúde americano nunca será acessível a todos... até porque o sistema de saúde americano é inexistente

    ResponderEliminar
  30. Xuxi: verdade seja dita é de facto isso que transparece, e não só pelas séries e filmes.Pelo que entendo nos EUA só se tem minimo acesso à saúde tendo um seguro, e consoante seja o seguro mais e melhor será o acesso. Pelo menos foi mais ou menos isso que me explicaram.

    ResponderEliminar
  31. Ainda por cima sendo negro.Se e tabú para a mioria dos Americanos,imagina nos eleitores de cor negra.Muito complicado.Ganha num lado perde noutro.

    ResponderEliminar