quinta-feira, 17 de maio de 2012

Acidentes de viação

Não sou muito experiente na condução, tenho carta há dois anos e alguns meses. Sou cuidadosa, tenho o pé leve e julgo não ser aselha de todo.

Mesmo assim, fico sempre com receio ao conduzir. Não é por mim, é pelos outros. Se temos o azar de nos cruzarmos com a pessoa errada, o nosso destino está traçado. Isso assusta-me sempre.


(no espaço de dez minutos tive conhecimento de dois acidentes, na zona, com feridos graves...)

29 comentários:

  1. Querida, permite-me discorda, isso pode acontecer enquanto andas a pé :)
    Quando vais ao volante de um carro nunca podes pensar assim.

    Beijinho :)

    ResponderEliminar
  2. isso não tem nada a ver. podes ir na rua a pé e ser atropelada. podes estar na boa em casa e haver algum problema de saúde. o destino está traçado quer andes de carro quer não. eu pelo menos penso assim, e não tenho receio nenhum de conduzir, aliás, gosto de o fazer :)

    ResponderEliminar
  3. Eu sei que os acidentes acontecem em qualquer altura, em qualquer lugar. Mas na estrada assusta-me a irresponsabilidade dos outros. :)

    ResponderEliminar
  4. eu percebo-te, eu não conduzo porque não tenho carta de condução e tenho medo de andar de carro. Então se for com o meu marido vou quase em estado de choque, ele conduz depressa e eu não gosto.

    Bjo
    Maggie

    ResponderEliminar
  5. Maggie, lamento. Diz-lhe isso. Pede-lhe para ir mais devagar. Graças a Deus o namorado é - a par da minha mãe - a pessoa que mais me agrada na condução. Mas quando vamos no carro do sogro eu até me borro toda...

    ResponderEliminar
  6. De facto o nosso país é rico em falta de civismo por parte dos condutores, sendo que a cidade do Porto é o cúmulo dos cúmulos. Já conduzi em boa parte deste país, não me considero nada medrosa nem minimamente aselha, mas sempre que conduzo no Porto tenho o triplo do cuidado habitual.

    A falta de preocupação com os outros e com as eventualidades deixa-me perplexa.

    ResponderEliminar
  7. A ideia é mesmo essa, não pensar! a sério...é pior, andar de avião. (LOOO). *

    ResponderEliminar
  8. S*, podes ter sempre um acidente: na banheira, a piscina, a atravessar a rua...É a vida, os acidentes de carro fazem parte. Conduzo há muito, nunca tive nenhum grave, já tive uns toques. Em contrapartida, já tive contratempos bem piores...

    ResponderEliminar
  9. Ainda há dias uma senhora enquanto aguardava para atravessar a passadeira em Lisboa perto de onde estou, levou com uma mota em cima, após um acidente. Pode acontecer a qualquer um.

    Conduzir é acima de tudo, conhecer o carro bem o suficiente para se tornar divertido, até e espera-se que, em baixas velocidades.

    ResponderEliminar
  10. Acho que é o medo da maioria dita "normal" que vai na estrada ... Beijinho

    ResponderEliminar
  11. Também sou muito cuidadosa... Tenho o pé pesado quando sei que posso ter... De resto, sempre muito levezinho! Mas também tenho o mesmo medo que tu: o de me cruzar na estrada com o condutor errado :x

    ResponderEliminar
  12. Humm... tenho uma opinião contrária.
    Esse teu pensamento ser uma constante não é producente nem para ti e nem para os demais que vão na estrada. O medo não é bom amigo e quando estamos a conduzir temos que nos concentrar no que realmente importa. Ou seja, no que estás a fazer quando estás agarrada ao volante. Isto porque não te adiante estares apreensiva com o vizinho de trás, da frente, do lado. Só vai fazer com que te desconcentres do que efectivamente é importante (se é que estou-me a fazer entender). Atenção sim, mas com peso e medida. Porque se de facto tiver que acontecer alguma coisa, acontece! E para acontecer, basta estarmos vivos. O lugar onde te encontras, fica para secundário. ;)

    ResponderEliminar
  13. pois eu concordo contigo. enerva-me os que andam a "cheirar" o para-choques do outros, quase os empurram, andam a velocidades enervantes...e eu sinceramente gosto pouco de riscos desnecessarios....então levar o meu filho em carros de pessoas de condução estranha..esta fora de ideia ;)

    ResponderEliminar
  14. Também tenho receio, por vezes. Não basta que sejamos cuidadosos se os outros também não forem. É triste, mas é a realidade.

    ResponderEliminar
  15. Não vale a pena ter medo. Ser prudente e ter bons reflexos é importante, mas medo não é opção porque vai condicionar negativamente a tua condução. Relaxa!

    ResponderEliminar
  16. Entendo o k dizes,mas n podes entrar em exageros, todo o cuidado é pouco e podemos morrer do nada, em meio segundo...olha há coisa de 1 ano uma ganda maluka ia-me matando na piscina....sim, afogando-me mm.....viu k eu era 1 sereia, tipo golfinho na piscina, k eu era artista na água e tal...e lá achou k eu tinha a idade dela(ela tinha 19...e podia ser minha filha!!lol) ...e achou k podia brincar cmg ...apanhou-me de costas,sem eu contar e kis brincar cmg empurrando a minha cabeça p o fundo...
    ia-me matando....
    bem.....qd recuperei, dei-lhe 1 rabecada...acho k a tipa nunca mais voltou p o ginásio....lol

    durante uns dias tive algun receio de me meter na piscina e a maluca estar lá, mas dp o medo passou...
    N podemos viver aterrorizadas ....sp com cautela, mas ...a disfrutar chiquilla!!!
    Besitos!!!

    ResponderEliminar
  17. Acho que percebo. Também tenho a carta á três anos e ainda hoje não me sinto à vontade. Sei que controlo o meu carro, mas não controlo o resto. E enquanto que em casa temos um bocadinho mais de controlo no resto, na estrada não.

    Ainda ontém um velhote pos o carro a frente do meu quando eu tinha prioridade, tive que travar muito bem e o senhor não deu por nada porque ía a meter o cinto enquanto fazia a curva. :/
    Mas acontece a muito boa gente.

    ResponderEliminar
  18. Ui no início de ter a carta e durante algum tempo conduzir era o terror, delineava todo o caminho antes de começar a condução e evitava locais mais complicados lol. Com o tempo isso foi passando e hoje conduzo sem dar conta, é uma tarefa diária. Além disso já conheço o meu azulinho e sem como se comporta. Claro que não sei como se comportam os outros mas existem tipos de condutores e em determinadas situações até dá para preveres o que o outro vai fazer, como entrar à maluca numa rotunda por exemplo. É descontrair mas com todos os sentidos em alerta lol.
    Bjinhos e boas conduções ;)

    ResponderEliminar
  19. Foi à conta do medo que estive 2 aos sem conduzir ... só de pensar que ia por o traseiro no banco do condutor, já nem dormia!!! Mas um dia, do nada, enchi-me de coragem e peguei no carro ... até hoje! Lá se foi o medo ...

    ResponderEliminar
  20. O que tiver que acontecer acontece.

    ResponderEliminar
  21. eu por acaso tenho o pé pesado demais *

    ResponderEliminar
  22. Eu cá cá não tenho probelmas com isso. Tenho a carta há uns três anos ou menos? Olha que já nem sei. Adoro conduzir, é mesmo um prazer enorme, mesmo que esteja bastante transito. Nunca bati. Já ia morrendo por causa de um azelha, a sorte é que tenho uma amiga que conduz melhor que eu. Já me esmagaram o carro, não estava eu a conduzir. Mas quando entro dentro de um carro não penso duas vezes. Depois de muito medo, antes de aprender a conduzir, agora aprendi que o pior de tudo é pensar no que nos pode acontecer, pois isso "trava-nos" de fazer o que quer se seja. O destino decide tudo por nós, quer queirmos quer não =)

    ResponderEliminar
  23. Quem anda a chuva molha-se, todos estamos sujeitos a isso.

    ResponderEliminar
  24. Ando a tirar a carta e uma das coisas que me assusta ao pegar no carro e, eventualmente me assustará quando tiver a carta, é ter um acidente, não por minha culpa, mas por culpa de alguém. Os acidentes acontecem em qualquer sítio e a qualquer hora, mas as estradas estão cada vez mais perigosas :/

    ResponderEliminar
  25. Concordo contigo. Vamos na nossa vidinha e vem um maluco que nos dá cabo da vida.

    Também ouvi falar dos acidentes...

    ResponderEliminar
  26. Não tenho grande confiança na minha condução por isso prefiro não o fazer.

    Beijoca.

    ResponderEliminar
  27. Sou como tu, super cuidadosa e com receio. Principalmente quando é em localidades, há cada maluco.

    ResponderEliminar
  28. Já tive 2 acidentes. (não como condutora, mas como passageira) Nenhum deles ocorreu por culpa de quem ia a conduzir o carro em que eu estava...

    ResponderEliminar