quinta-feira, 12 de abril de 2012

Rendimento Social de Inserção #3

60 mil portugueses recebem o Rendimento Social de Inserção "sem mexer uma palha" (expressão do Jornal de Notícias).

OK que todos sabemos que existem abusos, mas 60 mil é mais do que muito. 60 mil pessoas recebem o RSI e não procuram emprego, não estudam, não fazem formação, não fazem nada de nada. Andam todos os dias a laurear a pevide e no final do mês cai-lhes o dinheiro na conta.

Não sou contra o Rendimento Social de Inserção por princípio. Sei que há pessoas que realmente não conseguem sustentar-se, sustentar os filhos e a família. O Estado tem de encontrar uma forma de os ajudar e o RSI é uma solução. Mas também julgo que é do conhecimento geral os abusos escandalosos que existem. Aqui na cidade, por exemplo, há uma família que tem um negócio de farturas e churros. Têm camiões, carrinhas e mais carrinhas do negócio... e depois vivem num bairro social e recebem o rendimento mínimo. No fim de semana das festas aqueles sacanas devem fazer mais dinheiro do que eu recebo num ano, mas mesmo assim recebem o Rendimento.


27 comentários:

  1. Não sou sempre contra, mas acho que em Portugal é vergonhoso. Acho que essas pessoas deviam ser automaticamente alistadas como funcionarias do estado e autarquias e afins e pudessem ser chamadas sempre que fosse necessário . Se não aparecessem, adeus Rendimento.

    ResponderEliminar
  2. Não declaram os rendimentos que obtêm em part-time, andam com roupas da Nike e da Adidas, usam iPhones e vão buscar o rendimento de mercedez branco...
    Ah, pois é!
    Um caso, entre tantos...

    ResponderEliminar
  3. Quem recebe o rendimento é obrigado a dar horas de trabalho comunitário...Entre o ter e o acontecer é que vai uma grande diferença. E, quando num concelho cá da ilha, o presidente da junta decidiu por todos os beneficiários a trabalharem para a comunidade, os restantes dos mortais ficaram de boca aberta e revoltados: é que os pobrezinhos dos beneficiários eram os tais que faziam 1 a 2 cruzeiros por ano, tinham apartamentos pagos e carros xpto...

    Pois...
    Mais um caso...

    ResponderEliminar
  4. A CoriscaRuim já nem fala nos belos dos telemóveis (sempre com saldo)!!

    E nós a pagar...

    ResponderEliminar
  5. Sim, veem-se casos de pessoas que têm telemoveis xpto, roupinhas novas e tal, e uma pessoa que anda sempre a procurar part-times e empregos, no que for, não tem nem metade. Acho que tinha de haver uma maior fiscalização desses casos e essas pessoas tinham que ser obrigadas a trabalhar, nem que fosse a fazer voluntariado

    ResponderEliminar
  6. Nem falo dos telemóveis mesmo...
    Mas é um absurdo o que se passa no nosso país: gente que recusa empregos porque a bolsa do curso profissional é melhor, mesmo que não se perceba um corno de pão (eu ouvi esta conversa, in loco, sentada na fila do centro de emprego com o meu namorado, que por acaso anda desesperado à procura de emprego e não consegue), gente que recusa vagas no hiper porque é muito puxado (infelizmente tenho um caso destes na família. Era enfiar-lhe um sopapo nas trombas, que aos 22 anos, vai no belo do caminho) e mais...

    um dia ainda escrevo um livro sobre isso...

    ResponderEliminar
  7. É um vergonha...são esses e os ciganos que ganham injustamente, e por outro lado anda por aí gente que merece e não recebe nada...

    Beijinho*

    ResponderEliminar
  8. O problema não se encontra na medida mas sim como é executado e controlado...o problema está no nr de processos que cada assistente social tem a seu encargo muitas vezes mais do que o dobro do permitido...onde faço voluntariado (um banco alimentar sobretudo apesar de tb se dar roupa e outras coisas, controlado pela CM) é bastante visível quem realmente precisa e quem fez dessa "ajuda" uma forma de vida, para eles e para os seus familiares....bj*

    ResponderEliminar
  9. Pois eu sou contra. Num país em que quem trabalha uma vida e faz descontos não consegue sobreviver da reforma, não consigo perceber porque é que se há-de ajudar antes a sobrevivencia de quem nunca fez nada. Só aceito o RSI, em casos de doença grave e que não haja descontos, tirando isso sou totalmente contra.
    Mas a continuar assim, o Estado social definha de vez daqui a nem uma década e depois nem para uns nem para outros.

    ResponderEliminar
  10. Concordo completamente.
    Deveria haver mais fiscalização.

    http://estilohedonico.blogspot.pt/

    xoxo

    ResponderEliminar
  11. Por princípio também não seria contra o Rendimento Social de Inserção. Nem contra o subsídio de desemprego. Mas estes abusos (que vão muito para além de abusos) chocam-me e é através deles que se explica um bocadinho a crise que se vive.
    Bora dar subsídios a toda a gente? Bora! Há (ou pensava-se que havia) dinheiro para isso! É vergonhoso vermos pessoas que claramente não querem trabalhar a receberem o subsídio de desemprego (ou de Inserção... falo no de desemprego porque é sobre esse que conheço casos "reais"). É frustrante, muito frustrante. Porque andam os outros a pagar para isso. Por isso acho muito que se passe a controlar muito mais isso.

    ResponderEliminar
  12. CoriscaRuim recusar trabalho porque "não é na minha área" ou porque é "muito pesado" são argumentos que me enojam. O país não tem de sustentar calaceiros. Também já fiz trabalhos muito, muito abaixo das minhas qualificações, e não morri.

    ResponderEliminar
  13. E tantos outros a precisar, e dizem lhes: oh não tem direito!

    ResponderEliminar
  14. Por isso é que o país está em crise, tiram aos que trabalham e dão aos que não fazem nada. É necessário, mas podiam analisar caso a caso e muito melhor.

    ResponderEliminar
  15. Também eu acabei fazendo promoções a produtos, num ano em que não tive colocação. Houve colegas que ficaram escandalizadas, mas eu não percebi porquê! Foi um trabalho digno, divertido e rentável...Já muitos preferiram ficar sem fazer nada. Como eu sou pouco dada a inércias, mexi o lombo!

    ResponderEliminar
  16. Se houvesse uma fiscalização mais apertada talvez não houvessem tantos casos. É incrivel como a nossa sociedade habituou-se a estas facilidades...tanta gente jovem que nunca descontou um chavo e recebem RSI à anos...passam os dias inteiros a passear a sapatilhas de marca que comprou com o "nosso" dinheiro!!A mim custa-me pois trabalho desde os 18 anos e já fazia uma horitas em padarias e a distribuir publicidade por vezes à chuva desde os 15 anos..e algumas destas pessoas não aceitam qualquer coisa!!

    ResponderEliminar
  17. Eu lido diariamente com pessoas desempregadas, muitas delas beneficiárias do RSI. E se em muitos casos é gritante a injutiça da atribuição do mesmo, noutros, digo-vos, não é nada para o que aquela pessoa pode necessitar. Falo-vos por exemplo de casos de uma família (pai, mãe e dois filhos), os dois desempregados, a receberem menos de 200€ cada um. Falo-vos das mães que me choram porque têm medo de não poder continuar com os filhos e mesmo das mães que tiveram que os por a viver com familiares e que se sentem desesperadas. E depois há aqueles casos em que as pessoas não têm sequer direito ao mesmo - o último a que assisti era o de uma mãe solteira, com dois filhos, que trabalhou a vida toda, que não tem direito a subsídio de desemprego e que lhe viu o rsi ser negado porque tinha casa própria - estando a mesma hipotecada e a senhora em risco de a perder. Acho que temos que ter muita atenção, porque sim, há casos ridículos (tambem os apanho), mas muitos deixa-me a pensar - como é que é possível alimentar aquela família? Numa altura em que as pessoas não conseguem arranjar emprego...

    ResponderEliminar
  18. Sou tão contra o rendimento mínimo que estes últimos posts já me deixaram mal disposta. Que raiva!!!

    ResponderEliminar
  19. E os 60 mil são apenas portugueses? Então e os romenos, que vivem do RSI e não fazem nada - excepto roubar e dar mau ambiente aos locais onde assentam arraiais?! Não sou contra a imigração, mas se é para 'chular', que 'chulem' a Roménia!

    ResponderEliminar
  20. CoriscaRuim também fiz promoções... : Cansava imenso as pernas, mas era de maneira que passei o último ano de faculdade no Porto sem pedir um tostão à minha mãe. Aos 18 anos tive o meu primeiro trabalho, 3 meses no Verão, e depois nunca mais quis ficar parada.

    Vergonha de um trabalho menos qualificado? Vergonha é ser preguiçosa.

    ResponderEliminar
  21. O problema do RSI é que, quem o devia receber, não recebe. Onde moro conheço uma boa mão cheia de famílias (famílias, nãopessoas!) cujos membros nunca trabalharam para além de fazer filhos para garantir subsídios do Estado... Já ouvi uma senhora com a idade da minha mãe no café a dizer bem alto que nunca trabalhou na vida e não era agora que ia trabalhar (isto porque parece que o Estado lhe estava a apertar os calcanhares..

    ResponderEliminar
  22. Eu tb n sou contra mas tal como tu, vejo situações q me revoltam. E o pior é q toda a gente sabe quais são e não fazem nada para acabar com elas... RSI para quem de facto precisa, para quem teve um azar na vida, temporariamente, não pode ser um modo de vida e um rendimento permanente. Tem de haver mais cruzamento de dados e eu sei q isso é possivel fazer. Tem de haver mais fiscalização, invitam nisso e vão ver os milhões q poupam sem roubar os subsídios aos funcionários públicos...

    Bom fim de semana

    ResponderEliminar
  23. Acredita que fazem!
    Eu sou contra os rendimentos da forma que eles se praticam, da forma como se distribuem. É uma vergonha e a fiscalização em Portugal, apesar de estar a melhorar, ainda tem muito que abrir os olhos.

    ResponderEliminar
  24. Tens toda a razão. O mal é que a inspecção é muito fraca. Aqui ao pé da minha casa as minhas vizinhas é a mesma coisa, andam o dia todo de um lado para o outro de boa saúde e nada de trabalhar a não ser sem declarar claro. As pessoas olham só para o umbigo delas, esse é que é o mal. Não percebem que estão a receber dinheiro que pode estar a fazer falta a quem realmente precisa.

    ResponderEliminar
  25. Eu quanto aos 60 mil digo apenas: Sóó!?!?!?

    ResponderEliminar
  26. olhai pros ricos!!! nos os trabalhadores é que andamos a sustentar as fortunas de voces milionarios e politicos pois se assim nao fosse nunca seria necessario rsi e deixai os pobres mas é em paz seus capitalistas que querem comer tudo e nao deixar nada

    ResponderEliminar