segunda-feira, 23 de abril de 2012

Histórias de vida

Tive hoje conhecimento da infeliz história de vida de uma senhora cá da zona. Mulher de meia idade, ainda com crianças pequenas a cuidado. Teve de tirar um peito por causa do cancro de mama. Há uns tempos a doença voltou e teve de tirar o outro peito há pouco tempo. Ficou desempregada, por causa da doença. O marido, para sustentar a casa, foi trabalhar para a França. Soube-se agora que o marido morreu. Morreu assim de repente, do coração. A senhora nem tem dinheiro para trazer o corpo do marido para casa.

Se há histórias que nos partem o coração, esta foi uma delas.

55 comentários:

  1. Que história tão infeliz, de facto. Espero que alguém a ajude e que ela consiga dar a volta por cima.

    ResponderEliminar
  2. Pois é verdade, ás vezes é mesmo desesperante.Achamos que estamos mal, mas quando olhamos para o lado!!!!!!.Beijocas

    ResponderEliminar
  3. Meu deus, que história mesmo. Fiquei sem palavras.

    ResponderEliminar
  4. Fogo...ainda agente ás vezes se queixa.

    ResponderEliminar
  5. Meu Deus. Nos lamentamos-nos dos percalços da nossa vida e às vezes nem temos noção que tão perto de nós há pessoas em situações muito piores.

    ResponderEliminar
  6. O mais triste é que, no fim-de-contas, ninguém vai ajudar esta família que realmente precisa! Não há cá seguranças sociais, RSI, ajudas de custo ou tudo o mais que na maioria só ajuda quem não merece.

    Deve ser uma dor enorme não conseguir trasladar o corpo de um marido, pai, filho, irmão... que infelicidade!

    ResponderEliminar
  7. Rita, aqui no trabalhar vamos divulgar... a ver se conseguimos ajudar. :)

    ResponderEliminar
  8. Até me arrepiei... É por estas coisas que não me devo queixar mais da minha vida.

    ResponderEliminar
  9. Triste mesmo! Como vão divulgar e ajudar? Podia divulgar também! Manda me email saracmcosta@gmail.com ;)

    ResponderEliminar
  10. Sara Costa, quando puder eu divulgo. :)

    ResponderEliminar
  11. Eu também quero ajudar a divulgar! Todos juntos, mesmo contribuindo com pouquinho (porque o € também não abunda na minha casa), já será uma boa ajuda!

    Aguardo notícias*

    ResponderEliminar
  12. Que horror S*... E tal como disse a Rita aqui a seg social já não ajuda nem se importa. Revoltante.

    ResponderEliminar
  13. Há de facto factos verídicos por aí a fora... :(

    ResponderEliminar
  14. E quantas histórias assim nos passam ao lado, S*

    ResponderEliminar
  15. agora até me arrepiei com esta história.. Há pessoas que sofrem muito, mesmo! :/

    ResponderEliminar
  16. Tanto azar junto... espero que as coisas melhorem. Não deve ser nada fácil passar por isso.

    ResponderEliminar
  17. Que História infeliz... Quem me dera puder fazer algo por essa senhora...

    ResponderEliminar
  18. A vida está cheia de histórias tristes. Devemos tentar influir positivamente na vida dos outros, ou pelo menos termos a consciência de que somos pessoas de sorte.

    ResponderEliminar
  19. Há bloguistas que sao jornalistas, usem a sua influencia para divulgar esta noticia, afinal, pode muito bem ser noticia de abertura de telejornal. Nós por cá queremos justiça e, justiça é trazer a esta mulher, o marido, pai dos filhos, mesmo que sem vida e dar-lhe um enterro digno.

    ResponderEliminar
  20. Que triste historia nos contas aqui hoje, que infelicidade dessa senhora, há pessoas que sofrem tanto e outros vivem tão bem.

    ResponderEliminar
  21. surdez aparente, eu sou uma das tais bloguistas jornalistas... e a história infeliz já está a ser divulgada. Esperemos que chegue rapidamente aos órgãos nacionais.

    ResponderEliminar
  22. Passamos o tempo a queixarmo-nos de coisas estúpidas, é o tempo que está mau, é o fds que não chega. E pessoas com uma vida difícil. Espero que essa ajuda chegue depressa. Depois dá mais pormenores.

    ResponderEliminar
  23. Então e a junta de freguesia? A C. Municipal?

    ResponderEliminar
  24. E a segurança social não podia dar uma ajudinha?

    É que os seguros de saúde contemplam essas coisas, e não são obrigatórios, a segurança social que é exigida a todos devia dar respostas a mais solicitações, ou pelo menos a quem realmente precisa...

    ResponderEliminar
  25. Ana, a Câmara não sei, a Junta de freguesia está a ajudar e a promover uma espécie de "vaquinha".

    ResponderEliminar
  26. Opa mas que triste :( E de partir o coracao, espero que a senhora consiga trazer o marido de volta a "casa". Muito duro mesmo

    ResponderEliminar
  27. Há pessoas que parece terem nascido do lado errado da vida.

    ResponderEliminar
  28. Gostaria de ajudar.
    Sabes se há algum endereço (da Junta de Freguesia, por exemplo) para onde pudesse enviar o meu contributo?

    Sabes?
    São estas situações, (e quantas mais há?) que me fazem desacreditar, cada vez mais, nos homens.

    No blog tenho mail.
    Bj

    ResponderEliminar
  29. coitada da senhora que nem despedir-se do marido pode =S.
    Partiste-me o coração agora =(
    bjs*

    ResponderEliminar
  30. e quantos mais casos haverá neste portugal !
    kis :=)

    ResponderEliminar
  31. É por este tipo de coisas que perco a paciência com gente mariquinhas...
    :/

    ResponderEliminar
  32. S*, e o Consulado Geral mais perto da zona onde trabalhava o marido da senhora não consegue fazer nada?

    É este o link oficial: http://www.secomunidades.pt

    ResponderEliminar
  33. Opah...realmente ...é de partir o coração :'(

    ResponderEliminar
  34. A vida prega-nos cada partida, que muitas vezes nem dá para acreditar :/

    "Pobre"senhora, vai precisar de muita força, muitas pessoas à sua volta e por muito que custe vai ter arranjar coragem para se "levantar" desta situação tao triste...

    A senhora não tem filhos?

    ResponderEliminar
  35. Mesmo uma história horrível! Ainda as pessoas se queixam!

    ResponderEliminar
  36. Mesmo uma história horrível! Ainda as pessoas se queixam!

    ResponderEliminar
  37. Às vezes tanto é o azar que até apetece dizer "Arre bruxedo, vade retro!" Fogo, e ainda por cima muitas vezes é a boa gente. Os vermes têm sorte, os bons levam com tudo.

    ResponderEliminar
  38. E pronto, é este o país que temos...
    E, cada vez mais, o meu país deixa-me triste. Quando tiveres link para divulgação, diz...Toda a ajuda é importante, nem que seja com um cêntimo...

    ResponderEliminar
  39. Meninas: Junta de Freguesia de Vila Nova de Anha. Mais para ler aqui:

    http://radiogeice.com/geicefm/index.php?view=article&catid=35:informacao-regional&id=5216:luto-e-dor-em-vila-nova-de-anha-maria-do-ceu-pede-ajuda-para-trasladar-o-corpo-do-marido-de-franca-para-portugal&tmpl=component&print=1&layout=default&page=

    ResponderEliminar
  40. Que historia tao triste. Espero que essa senhora consiga superar tudo:)

    ResponderEliminar
  41. esta história é o exemplo daquilo que não devia acontecer a ninguém. Ninguém devia ficar doente, mas também ninguém devia ficar sem os seus. E nestes casos eu fico ainda mais triste, porque sinceramente não imagino a dor que deve ser perder um amor e, como neste caso, nem poder trazê-lo para perto, para saber que está ali quando quiser visitar. Deve ser horrível. Não há como ficar indiferente a estas histórias.

    ResponderEliminar
  42. É uma história triste,mas infelizmente há tantas por aí...

    ResponderEliminar
  43. Coitada.Tenho muita pena mesmo.M**** de País que abandona os seus....tanta gente à conta de subsidios e que podiam trabalhar e para gente sofredora com histórias dessas,não há ajudas suficientes.Que raiva!!!

    ResponderEliminar
  44. Também gostava de ajudá-la! Vai dando notícias...

    ResponderEliminar
  45. Mais uma triste e realista situação que pode acontecer a qualquer um...

    ResponderEliminar
  46. Que história triste! Vou divulgar. Nestes casos toda ajuda é importante. Vai dando notícias. Bjs

    ResponderEliminar
  47. =/ esta vida às vezes é tão injusta, enfim...

    ResponderEliminar
  48. Só me ocorre dizer "e eu ainda me queixo?" Quando souberes como ajudar diz S. para colocar no meu cantinho. Todos juntos havemos de ajudar essa senhora :(

    ResponderEliminar
  49. Oh meu Deus.. Um mal nunca vem só e é verdade..

    ResponderEliminar