Avançar para o conteúdo principal

Facto

Cada vez me convenço mais de que sou demasiado boa pessoa para este mundo.

E isso não é necessariamente bom.

Comentários

  1. Podes crer...penso o mesmo. Mas as pessoas boas é que se lixam mtas vezes..bjs

    ResponderEliminar
  2. já somos duas minha querida!!


    Ando tentada a tentar tornar-me numa pessoa menos boa...a ver se não me sinto tão à margem! LOL


    * beijocas

    ResponderEliminar
  3. Confuskos, não tenho de ser modesta, ora essa. É a minha opinião. Sei o que valho.

    ResponderEliminar
  4. Não é mesmo, qd somos boas demais as pessoas abusam de nós... :( mas pelo menos somos felizes :)

    Bjs e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  5. ia dizer "modéstia `a parte mas como a entendo" mas depois de ler os comentários aqui deixados.. digo:

    penso exactamente o mesmo!

    ResponderEliminar
  6. E eu cada vez mais me apercebo que este mundo é dos espertos...não sei ser assim...

    ResponderEliminar
  7. S*, nunca comentei no teu blog embora o visite todos os dias e acho-te mesmo super boa pessoa. Sabes como cheguei aqui? Pelos comentários que deixaste em 2 segredos meus do shiuuuu, e foste super simpática e atenciosa nos comentários.
    Sim és boa pessoa demais para este mundo!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  8. Olá Carla Alexandra. Fizeste-me sorrir com esse comentário. Obrigada. Tento sempre colocar-me na pele da outra pessoa... o que é fácil de julgar, à primeira vista, pode até ser entendido se olharmos com mais cuidado.

    E também já mandei dois ou três segredos para lá. Sou fã!

    ResponderEliminar
  9. Gosto do facto de não teres "papas na língua", por isso é que te visito diariamente.

    E sim, só podes ser boa pessoa, pelo facto de teres paciência para me ler:)

    ResponderEliminar
  10. Pois eu por vezes penso o mesmo!
    Na maioria das vezes lixamo-nos por sermos boas pessoas!
    :-))
    http://viradadoavesso-katie.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  11. É pena que assim sejas. Tens que andar sempre com um pé atrás... a sociedade obriga-nos a isso :)

    ResponderEliminar
  12. Acrescento-me ao grupo. Já emprestei apartamento e carro a dois grandes amigos meus (neste momento são ex-amigos) em alturas diferentes. Era com ambos muito próxima, confidenciava muito da minha vida, e eles comigo, apesar de eu morar cá, falávamos quase todos os dias. Achava que a amizade que nos unia nunca iria perder-se no caminho. Pois bem, sabes qual é a situação do momento? Ela, agora que tem carro próprio que não precisa do meu, só fala comigo se for eu a meter conversa. Ele, após várias tentativas da minha parte de saber o porquê do seu afastamento para comigo porque eu não lhe fiz nada, continua sem me dar resposta. No verão encontrei-o ao acaso e viu-se encavacado. Falei-lhe que queria ter uma conversa séria com ele e ficou combinado que ele me mandava uma sms para combinarmos. Até hoje! Pura e simplesmente ignora-me. E eu nunca me preocupei tanto com um amigo como me preocupei com ele quando se afastou. É triste.

    Às vezes pergunto-me se o problema sou eu. Mas não é.

    ResponderEliminar
  13. para esta selva ... nada bom! se não tivermos o pé atrás saimos sempre queimadas.

    Bjokas

    ResponderEliminar
  14. Há que saber dizer não. E, às vezes é preciso ser-se mázinha. ;)

    http://chicca-maria.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  15. como te entendo..ás x's sinto o mm...dassss....
    :)

    ResponderEliminar
  16. Eu cada vez descubro mais maldade neste mundo, menos respeito e mais arrogância! Assim não vamos longe...
    Mas o mundo é dos melhores adaptados, não interessa por que meios se atingem os fins pretendidos! Infelizmente...

    ResponderEliminar
  17. às vezes penso o mesmo! Principalmente desde que me disseram «minha querida, tu és simpática de mais para existires» ...

    ResponderEliminar

Publicar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Para dormir - solução, procura-se!

É uma pessoa desesperada que vos escreve, esta manhã.

Conhecem soluções naturais para dormir bem de noite? Algo que me faça ferrar o galho e só acordar no dia seguinte?

Estou farta de noites mal dormidas. Estou farta de ficar até às 5 ou 6 da manhã sem conseguir dormir. Chego ao desespero, com vontade de chorar. De dia, sinto-me cansada, porque o descanso é uma porcaria.

Não sou grande adepta de medicamentos mas, se tem de ser, é. Alguém conhece um remédio, uma erva, o que seja?

O que é nacional é bom

Anda Portugal a usar cestas desde sempre e esta vossa S* a usá-las há sete ou oito anos... e vem agora a Carolina Herrera descobrir a pólvora (imagens acima).
Por favor, acho isto verdadeiramente errado. A desfaçatez que é pegar em algo tradicional de um país e de o apresentar como uma "criação"... Ainda por cima chamar-lhe "Aveiro"... E em nenhum sítio dizer que tem inspiração portuguesa.
E a pechincha que está? Quase 500 euros por uma cesta. Não tinha nada contra o preço... se efectivamente fosse um produto de original.
É só googlar "cesta portuguesa" e encontram-se imensos exemplares realmente nossos... E sem custarem quase um salário mínimo.
Querem cestas de classe? Então comprem das nossas. Das verdadeiras. Cópias descaradas? Não, obrigada.
Sugiro a Victoria Handmade. Não são caras, são dispendiosas e têm o preço do que é realmente bom. São feitas à mão, são portuguesas e assentam na nossa tradição. 

Voltar ao início

Depois de quase 9 anos e meio de relação, não vamos fingir que são tudo rosas. Ultimamente, temos até de admitir que têm sido mais os dias maus do que os dias bons. As chatices do dia-a-dia, os remorsos, os ressentimentos, os problemas a que somos alheios mas que nos afectam... Não é fácil de gerir e mentiria se não admitisse que já pensamos "será que vale a pena?".
Da minha parte, apesar dos momentos menos bons, continuo com a nítida percepção de que é um bom homem, com bons princípios, e que dificilmente encontraria companheiro que encaixasse tão bem em mim (que eu sou osso duro de roer, no que toca ao convívio caseiro).
Vale sempre a pena, porque não perdemos esta capacidade de nos reencontrar e voltar ao início. Enquanto soubermos olhar um para o outro e reconhecer o valor um do outro, vale mesmo muito a pena.