segunda-feira, 2 de abril de 2012

Eutanásia - sim ou sopas?

Ontem foi noite de cinema caseiro. "A verdade sobre Jack", de 2010, com o fabuloso Al Pacino como protagonista. John Goodman e Susan Sarandon são outros nomes fortes.

O filme contra a história do médico Jack Kevorkian, também conhecido por "Dr. Morte", que nos anos 90 resolveu contornar a lei do estado do Michigan e começar a praticar eutanásia nos seus pacientes. Ajudou cerca de 130 a terminar com a vida.

Bom, para o leque de actores que tem, esperava um filme fantástico e a verdade é que o filme é bastante parado, por vezes aborrecido. O que valeu foi o tema forte, que mexe imenso comigo. Filme real, comovente, que nos faz olhar para a eutanásia de outra forma: como o último recurso de alguém muito doente.

Sou 100% a favor da eutanásia como último recurso. Acho que temos direito a escolher uma morte digna, quando o corpo já não nos garante uma vida minimamente boa.

Opiniões?

44 comentários:

  1. Tenho exatamente a mesma opinião que tu! Quando já não há nada a fazer, acho que devíamos poder escolher o que queremos para nós...

    ResponderEliminar
  2. Isto é assunto que dá pano para mangas, mas como único recurso aceito sem problemas, acho que quando não existem mais hipóteses será a única saída para evitar ainda maior sofrimento.

    ResponderEliminar
  3. Eu sou a favor da eutanásia. Para mim estar ligada a uma máquina sem condições de vida, sem me poder mecher nem falar não é vida.
    Se chegou a altura não vale a pena estar a forçar com máquinas.

    ResponderEliminar
  4. Tenho a mesma opinião. Acho que não vale a pena as pessoas terem uma vida repleta de dor, quando já não há nada a fazer e quando se sentem realmente preparadas para pôr termo à vida.

    ResponderEliminar
  5. Concordo. Quando se trata de sobreviver e já não de viver, eutanásia...

    ResponderEliminar
  6. Tão pequenina mas já com questões difíceis para os adultos!! Bravo S*

    :P

    É uma questão de tempo, tal como foi o voto livre, as mulheres conduzirem, os bebés proveta, o casamento entre pessoas do mesmo sexo, etc, etc.

    É renovar as gerações e nalgum lugar alguém vi ter coragem de fazer uma Lei, outros Países seguirão esse exemplo e é como uma série de outras questões relevantes que se desenrolaram na História.

    A Eutanásia (com maiúscula se me permites) é como o uso das drogas leves, toda a gente sabe que alguns as fazem/consomem agora só falta não criminalizar quem o faz!

    Beijinho*

    ResponderEliminar
  7. As vezes chega-se a um ponto que estar vivo não traz mais nada que não seja sofrimento. E quando essa altura chegar, mais vale por um ponto final.

    ResponderEliminar
  8. Partilho da tua opinião S*. Cada ser humano tem o direito de escolher o rumo da sua própria vida. Por isso também sou igualmente a favor do testamento vital. Contudo, e como profissional de saúde, há sempre o outro lado, há sempre aquele pesar, aquela impotência face à evidência. Acho ainda que a nossa rede de cuidados paliativos está muito aquém, daí as pessoas em fase terminal não terem todo o conforto e toda a qualidade de vida que deveriam ter, o que desencadeia ainda mais precocemente a vontade de querer partir em paz, e com todo o direito.
    Desculpa o testamento S*, mas achei este tema muito interessante e não pude deixar de partilhar minha opinião e a minha visão das coisas!
    beijinhos e continua!

    ResponderEliminar
  9. Sou a favor. É a nossa vida (morte) e devemos ser nós a decidir.

    ResponderEliminar
  10. Eu também sou a favor! Acho que uma pessoa deve ter o direito de escolher se quer ou não continuar a viver quando o corpo já não o permite..

    ResponderEliminar
  11. Concordo, porque em muitos casos já não há nada a fazer e acho que devemos poder escolher morrer em vez de definhar aos bocados. No fundo, ter uma morte digna, quando o sofrimento se começa a tornar insuportável e a situação não é reversível.

    ResponderEliminar
  12. Há muitos anos, (mais precisamente desde o dia 07 de Dezembro de 1989), que sou a favor da eutanásia. Liberdade significa poder escolher. E todo o ser humano devia poder escolher morrer com dignidade.

    Beijo

    ResponderEliminar
  13. Concordo plenamente!Há sofrimento que pode ser diminuido e acabado,simplesmente se soubermos respeitar as vontades dos outros.A eutanásia,é isso.Saber respeitar o sofrimento de um paciente,que não deseja mais nada do que acabar com essa dor e angustia.

    ResponderEliminar
  14. Totalmente a favor! Tenho pena que ainda haja mentalidades que não compreendam que a eutanásia não é um assassinato, mas uma forma rápida e clara do paciente poder escolher morrer com dignidade, sem ser submetido a horas infinitas de puro sofrimento e decadência física e psicológica.
    Se o meu país fosse a favor da eutanásia, bem sei que a história do meu pai e de outros tantos teria sido mais digna.

    ResponderEliminar
  15. Concordo contigo. Cada um de nós deve poder escolher entre várias opções na sua vida, afinal aonde está a liberdade se não podemos escolher morrer? Quando na verdade já estamos mais mortos do que vivos. Penso que quem é contra nunca conheceu ninguém numa situação terminal e possui uma frieza enorme. Como podemos querer que alguém viva exclusivamente para sofrer e desejar partir a cada instante?! O desgaste físico e emocional é horrendo e não deve ser prolongado, é contra natura.

    ResponderEliminar
  16. Completamente a favor da liberdade de escolha! Liberdade, sempre!

    ResponderEliminar
  17. Sou a favor. Sem sombra de dúvida. Se estamos em estado vegetal, se temos consciencia que já não temos pleno comando sobre as nossas funções e desejos, já só estorvamos, mais vale pormos fim ao sofrimento, porque todos temos direito à dignidade.

    ResponderEliminar
  18. Não conheço esse filme infelizmente, mas também sou a favor, exactamente pelo que disseste!

    Beijinho*

    ResponderEliminar
  19. Eu sou a favor sem dúvida, sempre a favor da escolha.

    ResponderEliminar
  20. Tenho-me debatido com a mesma questão desde que comecei a ler o livro "Me before you" de Jojo Moyes. É assim com descreveste o filme, nada de tão fantástico quanto poderia ser, mas o tema vale muito. E é exactamente sobre isso. Fiquei a saber que na Suiça existe um sítio, chamado Dignitas, onde a Eutanásia é legal e a que muitas pessoas têm recorrido para poderem finalmente acabar com o seu próprio sofrimento. É tudo legal, muito organizado e acima de tudo avaliado em termos psicológicos. Nunca pensei que houvesse algum sítio assim, mas fiquei feliz por saber que ali as pessoas podem acabar com o próprio sofrimento e (lá está) ter a tão desejada paz, de uma forma digna.

    ResponderEliminar
  21. Como sabes estou a estudar para enfermagem e tendo em conta os estágios que fiz até agora, vejo com cada situação em que penso: não era menos doloroso terminar com a vida desta pessoa? dar-lhe o máximo de conforto e carinho para sentir no último momento e terminar com a vida ali, com a eutanásia? Eu já pensei isto muitas vezes por isso posso dizer que concordo com a eutanásia mas ao mesmo tempo isso incomoda-me, nem te sei explicar..
    Se fosse uma pessoa da minha família se calhar não aprovava essa ideia. A esperança ia estar lá sempre e eu ia insistir imenso no conforto e controle da dor para que não estivesse constantemente em sofrimento.. e preferia que fosse morte natural em vez de induzida.. Tenho muitos pensamentos sobre isto que acho que são demasiados para escrever em comentário :) espero nao ter sido demasiado confusa x)

    ResponderEliminar
  22. Sou a favor, S*. Totalmente a favor.
    Poderia dissertar um pouco sobre a problemática, mas não iria acrescentar nada ao que já aqui foi dito.
    Bom post.

    ResponderEliminar
  23. Concordo a 100% com a eutanásia, o que faz uma pesso acamada durante anos? seria muito menos doloroso acabar com tudo de uma vez, tanto para a pessoa como para a família.

    ResponderEliminar
  24. A eutanásia é uma questão muito complicada... se pensar racionalmente, de cabeça fria, acho que sim..deve ser permitida se a pessoa a requerê-la tiver um motivo válido para tal e estiver em perfeita consciência. Mas se imaginar alguém que eu goste a querer fazer isso, sinto-me totalmente contra, porque aí os sentimentos não me deixam pensar apenas com a razão.

    ResponderEliminar
  25. Totalmente a favor!!! Mas espero nunca ter ninguem amig ou familiar perante tal situac. :'( :'( Mas liberdad d escolha b respeito pelo outro acima d td!

    ResponderEliminar
  26. Sou a favor quando já se sabe que não há nada a fazer e que dali para a frente já só vai existir sofrimento. E o sofrimento não é apenas de quem está doente, mas também dos mais próximos.

    ResponderEliminar
  27. Acho que toda a gente deve ser a favor, eu nao aguentava ver a minha mae num sofrimento como ja vi muita gente (como estudante de enfermagem).
    O problema da eutanásia resume-se ao poder de escolha. As vezes as pessoas nem estao conscientes, poderá alguem escolher por elas? :/
    Desculpa a invasao ^^
    Beijinho *

    ResponderEliminar
  28. Sim, 100% a favor.
    Deixo-te um outro filme muito bom sobre o tema.

    http://www.youtube.com/watch?v=PxXb_YZ-CQI

    ResponderEliminar
  29. Eu sou a 100% a favor da Eutanásia, até porque se a morte de inocentes que não têm o direito de se manifestar a favor ou contra (Aborto) já está legislada, é de uma hipocrisia tremenda que a Eutanásia, a morte a pedido do paciente, não o esteja de igual forma.

    ResponderEliminar
  30. Não sou a favor. Se a pessoa está lúcida o suficiente para poder escolher morrer é porque não está ainda em estado vegetal nem inconsciente. No fundo é um suicídio que, por ter cooperação médica, leva outro nome. Liberdade de escolha é uma coisa, escolher morrer é outra completamente diferente. Não escolhemos nascer, tal como acho que o único direito que não temos é o de escolher morrer. A menos que seja um coma, ou uma sobrevivência totalmente dependente de máquinas sem qualquer resposta de actividade cerebral, há sempre uma última esperança para a família e para quem os rodeia... Que no fundo são os únicos que sofrem junto e que continuam a sofrer depois da pessoa "escolher" morrer.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O problema é que essas pessoas podem querer viver porque tem esperanças de "acordar" e alguém com pena delas decide acabar com a vida. E aí não tem escolha.
      Uma vez tive um doente que ficou tetraplégico num acidente. Dependia de toda a gente e deixou de saber o que é a vida e ser feliz a partir daí. Não podia pedir que fosse feita eutanasia por nao ser permitida, mas todos os dias aquele homem chorava e suplicava pelo fim. Estava consciente mas estava mais morto que muitos :(
      Desculpa a invasão, espero que nao leves a mal ^^

      Eliminar
    2. Ai Angie, que aflição... :(

      Eliminar
  31. Sempre fui a favor da eutanásia, assim como a favor do suicídio - cada um deve fazer o que quer com a vida, afinal ninguém pediu para nascer, logo tem - pelo menos - a opção de escolher morrer.

    ResponderEliminar
  32. Desde que conscientemente tomada pelo visado. No entanto os idosos têm tendência para se sentirem um fardo e uma decisão destas deveria ser tomada como medida de alivio o sofrimento do doente e não os encargos da família.

    ResponderEliminar
  33. Há uns tempos vi um documentário de um jovem (alemão ou suíço, não consegui perceber) que tinha uma doença irreversível. Estava a definhar de dia para dia. Tomou a decisão de recorrer à eutanásia e a família, apesar de toda a dor inerente apoiou-o em cada segundo.
    Na hora crucial foi excruciante ver o sofrimento da família a despedir-se e, em contraposição, a calma do jovem.
    Ainda hoje me arrepio ao pensar naquilo.

    Posto isto, sou a favor. Cada individuo deve ter o direito de escolher o seu próprio destino. Seja ou não justificável aos olhos dos outros. Só o próprio consegue avaliar correctamente o seu grau de sofrimento e se vale a pena ou não continuar a lutar.

    ResponderEliminar
  34. Sobre este tema deves ver o filme "Mar Adentro".
    Sou totalmente a favor e aguardo a lei que aprova o testamento vital para escrever que recuso cuidados paliativos.

    ResponderEliminar
  35. Eu também sou completamente a favor.
    Há muitos casos que mostram que seria muito melhor se fosse legal.

    ResponderEliminar
  36. Na Holanda, se não estou em erro, também praticam eutanásia. Ao falar com uma amiga holandesa, ela ficou admiradíssima porque é que o meu pai não tinha direito a escolher parar com o sofrimento. Apesar de estar consciente e de não estar ligado às máquinas, tinha um cancro nos dois pulmões que o deixou de cama, de fraldas, asfixiado, a levar vapores e oxigénio, sem falar na morfina. Mais do que isto, deixou-o envergonhado, sem querer receber visitas porque se sentia humilhado que o vissem assim: semi-morto, agarrado a uma vida que ele já não queria. preferia mil vezes vê-lo morrer por sua vontade, do que ouvi-lo dizer-me que rezasse para ele ir mais depressa porque estava a asfixiar...Todas as pessoas têm direito a morrer com dignidade. É o mínimo que se pode pedir, acho eu.

    ResponderEliminar
  37. Ainda não vi o filme, mas acho que este médico era um lunático assassino. Nem sei o que aconteceu com ele afinal.

    ResponderEliminar
  38. Do filme nao posso falar pq nunca vi, mas em relacao ao tema concordo! Apesar de nao ter escolhido nascer, acho que tenho o direito sobre a minha vida, e se o doente achar que ja nao faz sentido viver, que uma pessoa se torna um vegetal sem opcao, e preferivel partir. Acho q ninguem devia ser obrigado a viver numa camisa de forcas so porque sim, mesmo que essa camisa de forcas seja o nosso proprio corpo que ja partiu ha mto.
    Eu defendo o direito a escolha

    ResponderEliminar
  39. Não é assim tão fácil (opinar com certezas). TAMBÉM VI O FILME. Logo a seguir fui à Wikipédia. Fica confuso perceber se o sr. era visionário ou tirava gozo em matar. É a velha questão: onde está o limite? Onde fica a diferença? Quando é um gesto afectuoso de uma total falta de egoísmo para poder ser um gesto que possa vir a servir os mal intencionados?

    Em princípio sou a favor. Mas já tive uma opinião mais vincada. Porque sei o que as pessoas são capazes de fazer para "contornar" uma responsabilidade e escapar à punição de homicídio tencional.

    ResponderEliminar