Avançar para o conteúdo principal

Da culinária

Coitada da mãe.

Visto que ainda não encontrei o meu Caderno de Receitas, passei as últimas duas horas a obrigá-la a ditar-me as receitas que mais costumamos fazer aqui em casa.

Temos desde ovos estrelados (não tem nenhuma receita, mas virá-los é tramado! Fiz três hoje e correu bem) até bacalhau à Gomes de Sá. Só hoje, já tenho aí umas vinte. Amanhã continuamos.

Já vos disse que adoro cozinhar? Acho muito relaxante.

Comentários

  1. Virar os ovos estrelados? =S Cada vez que falo com alguém sobre ovos estrelados, descubro que toda a gente faz de maneira diferente (e até agora não encontrei ninguém que faça como eu =P). Como os fazes tu? =)

    ResponderEliminar
  2. Ai, eu gosto tanto mais de comer...

    ResponderEliminar
  3. Que pachorra ;)
    Mas a comidinha da mamã é sempre a melhor por isso fazes bem sacar-lhe o segredo.

    ResponderEliminar
  4. Melhor do "receitar" é improvisar...

    ... ainda que na maioria das vezes possa correr mal! :p

    ResponderEliminar
  5. Para ajudar, aqui fica uma que não tem nada que saber.

    Num tabuleiro coloca 1 Kg de sal e espalha. Em cima coloca um frango inteiro (há quem coloque rodela de limão mas eu não). Vai ao forno. Quando estiver tostado de um lado é só virar. Depois serves com arroz branco ou uma salada ou outro acompanhamento a gosto. Mais fácil do que isto não há.

    :)

    Beijo

    ResponderEliminar
  6. Se calhar a tua mãe é que não acha tão relaxante tu cozinhares...

    ResponderEliminar
  7. Um dia destes até abres é um blog de receitas, vais ver!

    ResponderEliminar
  8. É bem verdade, os ovos estrelados não são nada fáceis!

    ResponderEliminar
  9. Está na hora de escrever:

    As primeiras Fichas de Inscrição já estão a chegar!

    Participa em: http://escrita-online.blogspot.com

    Para quem gosta e QUER escrever. Boa sorte...

    ResponderEliminar
  10. Concordo :)
    Não gosto é cozinhar por obrigação...

    ResponderEliminar
  11. Bem, receitas para deixar o teu moço feliz, quando precisares.. é só pedires :)
    (já que é a minha área de qualquer maneira xD)

    Beijinhos *

    ResponderEliminar
  12. o que interessa é ter vontade de aprender :)

    ResponderEliminar
  13. Também gosto, mas não tenho lá muito jeito. :)

    ResponderEliminar
  14. NI, obrigada... parece-me excelente, super fácil. :P

    ResponderEliminar
  15. Tete, como é que eu faço? Ora bem, eu fiz hoje os meus primeiros ovos...

    Numa frigideira pequena, azeite no fundo e um pouco de margarina para o ovo não agarrar. Deito para lá o ovo sem destruir a gema... deixo cerca de um minuto e, com uma espátula, faço-o deslizar para a espátula... e trumbas, viro. Mais 1 minuto e está pronto.

    No virar o ovo é que a coisa complica... em 4 ovos, virei 2 bem e dois ficaram tortos.

    ResponderEliminar
  16. S*,
    Há quem faça com óleo quente e use uma colher para ir deitando o óleo em cima do ovo, por exemplo.
    O início faço como tu, embora só coloque azeite. Geralmente chega para não agarrar. =) Só que não o viro. O que faço é colocar uma tampa na frigideira (uso a tampa de uma qualquer panela que tenha o mesmo diâmetro). Assim, o calor concentra-se e cozinha o ovo tanto por baixo como por cima. O tempo que deixas a cozinhar depende se queres a gema mais crua ou mais cozida. =)
    Confesso que admiro quem os consegue virar porque naba como sou na cozinha, cheira-me que rapidamente ficaria com o chão cheio de ovos. =P

    ResponderEliminar
  17. Também adoro cozinhar, mas olha que também precisava de aprender umas receitas novas. ;)

    ResponderEliminar
  18. Vou passar umas receitas para ti. Depois me conta se fizeste e como foi.

    ResponderEliminar
  19. o pior é qd se chega ao ponto de cozinhar por obrigação :/

    ResponderEliminar
  20. Eu acho que andas muito stressada com a cena de cozinhar. Improvisa!! E ainda te surpreenderás a ti própria! :-)

    ResponderEliminar
  21. Olá S.

    Sabes que quando me casei, não percebia patavina de culinária, a não ser confecção de bolos =)
    Ao início, confesso que andava ali às aranhas, nunca sabia o que cozinhar, o que fazia achava sempre que tinha ficado horrível.. um stress!
    Mas o gosto pela culinária foi aumentando de dia para dia e hoje adoro cozinhar e, modéstia à parte, todos gostam :)
    Tu já tens o gosto, pelo que li, por isso não tarda nada e estás uma expert :)
    Força, bons cozinhados :)

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  22. se precisares de dicas, apita.

    Safo-me (bastante) bem entre tachos e gosto muito de inventar. Raramente sigo receitas à risca.

    ResponderEliminar
  23. A mãe não se importa de certeza. Bj**

    ResponderEliminar
  24. Eu não viro os ovos estrelados :) Gosto dequela bolinha cor de laranja meio nhéca para molhar o pão :)

    ResponderEliminar
  25. Especialmente Gaspas, vou começar a fazer o mês... vou só molhando o topo do ovo com óleo. :)

    ResponderEliminar
  26. sabes que podes contar comigo nesta área milher.

    ResponderEliminar

Publicar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Para dormir - solução, procura-se!

É uma pessoa desesperada que vos escreve, esta manhã.

Conhecem soluções naturais para dormir bem de noite? Algo que me faça ferrar o galho e só acordar no dia seguinte?

Estou farta de noites mal dormidas. Estou farta de ficar até às 5 ou 6 da manhã sem conseguir dormir. Chego ao desespero, com vontade de chorar. De dia, sinto-me cansada, porque o descanso é uma porcaria.

Não sou grande adepta de medicamentos mas, se tem de ser, é. Alguém conhece um remédio, uma erva, o que seja?

O que é nacional é bom

Anda Portugal a usar cestas desde sempre e esta vossa S* a usá-las há sete ou oito anos... e vem agora a Carolina Herrera descobrir a pólvora (imagens acima).
Por favor, acho isto verdadeiramente errado. A desfaçatez que é pegar em algo tradicional de um país e de o apresentar como uma "criação"... Ainda por cima chamar-lhe "Aveiro"... E em nenhum sítio dizer que tem inspiração portuguesa.
E a pechincha que está? Quase 500 euros por uma cesta. Não tinha nada contra o preço... se efectivamente fosse um produto de original.
É só googlar "cesta portuguesa" e encontram-se imensos exemplares realmente nossos... E sem custarem quase um salário mínimo.
Querem cestas de classe? Então comprem das nossas. Das verdadeiras. Cópias descaradas? Não, obrigada.
Sugiro a Victoria Handmade. Não são caras, são dispendiosas e têm o preço do que é realmente bom. São feitas à mão, são portuguesas e assentam na nossa tradição. 

Voltar ao início

Depois de quase 9 anos e meio de relação, não vamos fingir que são tudo rosas. Ultimamente, temos até de admitir que têm sido mais os dias maus do que os dias bons. As chatices do dia-a-dia, os remorsos, os ressentimentos, os problemas a que somos alheios mas que nos afectam... Não é fácil de gerir e mentiria se não admitisse que já pensamos "será que vale a pena?".
Da minha parte, apesar dos momentos menos bons, continuo com a nítida percepção de que é um bom homem, com bons princípios, e que dificilmente encontraria companheiro que encaixasse tão bem em mim (que eu sou osso duro de roer, no que toca ao convívio caseiro).
Vale sempre a pena, porque não perdemos esta capacidade de nos reencontrar e voltar ao início. Enquanto soubermos olhar um para o outro e reconhecer o valor um do outro, vale mesmo muito a pena.