Da droga

Acabo de assistir, no tribunal, às alegações finais de um processo relacionado com o tráfico de droga. Chego a brilhantes conclusões:

- Há mesmo escumalha do pior, que usa e abusa dos outros;
- Há gente que gosta demasiado de dinheiro fácil;
- Há gente que acha que os juízes são atrasados mentais e que vão acreditar na conversa do "ai que estou tão arrependido";

- Há mulheres muito CEGAS, que podem ir para a prisão por causa de homens sem escrúpulos, que as põem a traficar e vender droga. E elas, burras de amor, não só colaboram como, no final da sessão, ainda lhes dão um beijo de despedida. Ele voltou para a cadeia. Ela aguarda decisão cá fora. E mesmo cá fora, não deixa o gajo. Impressionante.

Comentários

  1. Como (supostamente) a justiça, o amor diz-se cego!...

    ResponderEliminar
  2. S*, acredita. Isso não é nada.

    E quando chegam ao tribunal casos de mulheres maltratadas e n´so tentámos encontrar uma solução para elas sairem de casa e recomeçarem uma nova vida e elas não querem porque "ele não é mau homem e gosta de mim"?. De facto, 20 anos na barra dos tribunais fizeram-me conhecer o lado mais negro do ser humano e da sociedade.

    Beijo

    ResponderEliminar
  3. Nunca nada é tão linear. E muito menos tem a ver com inteligência.

    ResponderEliminar
  4. A isso chama-se gente burra, tapadinhas sem mente e vida propria.
    Beijinho ,)

    ResponderEliminar
  5. Começo a acreditar que há pessoas que gostam de sofrer...
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  6. Esse tipo de mulheres completamente dependentes de uma espécie estranha de amor provoca-me uma mistura confusa de duas sensações: pena e "bem feita".

    ResponderEliminar
  7. São pessoas que já não conhecem outra realidade e que se sentem presas a um "amor" que julgam não conseguir encontrar em mais ninguém. Pessoas que não acreditam em si mesmas e que por isso, se mantém nessas relações dolorosas. É triste, mas tão real...

    ResponderEliminar
  8. Infelizmente, esse é o pão nosso de cada dia.

    ResponderEliminar
  9. Nunca nada é tão linear mas se os outros não te respeitam não tens de os respeitar e muito menos amar.

    Se apoias as pessoas e elas não dão valor a isso... não te merecem.

    Eu fico parva com a dependência dalgumas dessas mulheres e homens que não são capazes de abandonar quem só os prejudica. A inteligência está relacionada com isto... uma pessoa ignorante e sem capacidade de pensar por ela própria é provavelmente mais dependente doutras e influenciável também. Se bem que há muitas pessoas que, apesar de serem inteligentes, se deixam levar por outros motivos talvez do foro psicológico.

    Eu é que não ficava lá se já tivesse tentado tudo e não houvesse o mínimo de esforço. No entanto sei que na prisão a droga faz parte..por isso não faz sentido meter alguém na prisão e esperar que se cure, porque em vez de os curarem é mais barato dar-lhes seringas, foi o que o estado fez.

    :x

    ResponderEliminar
  10. São mulheres que não acreditam que mais homem nenhum as vai amar. É estranho nos dias de hoje acreditarmos ser possível mas ainda há homens que manipulam as mulheres, que as fazem acreditar que aquela é a vida delas e que sem eles serão umas desgraçadas (como se não fossem já).

    Enfim...

    ResponderEliminar
  11. Há coisas que era preferível nem sabermos, como esse lado negro das pessoas... o ser humano é de facto muito peculiar, sofre e gosta... :)

    ResponderEliminar
  12. @Trivia: Compreende-se pelo seu discurso que nunca esteve em contacto com alguém com problemas relacionais, como violência doméstica por exemplo. A inteligência nunca esteve directamente relacionada com o amor. Pode-se falar de Quociente Emocional, que pouco tem a ver com a percepção do relacionamento porque há mais factores do que o QE neste aspecto. Nomeadamente as experiências e necessidades da pessoa que ama. Ninguém capaz de determinar se o conjugue é merecedor do amor daquela pessoa porque não está na relação. É tão simples quanto isso. Assumir que se conhece alguém porque se sabe quem ela ama é redutor. Ninguém está imune de se enganar, ainda mais quando a racionalização é frequente em relações de intimidade. Suponho então que se ela namorasse com um médico que lhe batesse todos os dias seria menos burra. Já que apenas está a ser aqui tido em conta o estatuto social.

    ResponderEliminar
  13. Eu não nego nada, ela sabe que eu gosto :p

    ResponderEliminar
  14. Conheço um caso...horrível! Ela conhece perfeitamente todas as vigarices dele, é uma mulher honesta mas "adora-o", qualquer dia é capaz de ser considerada cúmplice...

    ResponderEliminar
  15. Como foi referido pela NI, as mulheres são (em certos casos) um bicho muito burro. Sabe-se de coisas sobre mulheres de condenados que nem encontra explicação lógica para tal coisa...

    ResponderEliminar
  16. só podem ser mulheres altamente carenciadas ou então extremamente dependentes emocionalmente. uma tristeza realmente. dá vontade de lhes dizer: abram os olhos!!

    ResponderEliminar
  17. Muito é muito inteligente desde que não esteja apaixonada, se não vira o bicho mais debil mental que ja se teve idéia!

    ResponderEliminar
  18. Estiveste mesmo? Eu também...sentada nas mesinhas lá mais à frente. Se soubesse, tinha prestado mais atenção ao público:) E sim, tens razão,passei as quatro sessões de julgamento a perguntar-me o que raio tem a pessoa em questão (e que eu decididamente não vejo!) para aquela miúda fazer tantas loucuras por ele. Mal ele saia da prisão, aposto em como ela volta a correr para os braços dele e deixa a vida estável que entretanto voltou a ter. O que ela não sabe...é que só vai ter esta oportunidade uma vez. Da próxima, será muito diferente...para pior.

    ResponderEliminar
  19. Madame Butterfly, mal acredito na maldita coincidência. :D Olhe, lamento por si, que pelos vistos tem de defender quem não merece defesa. :D Dia 22, lá nos vemos!

    ResponderEliminar
  20. é triste, mas às vezes nem à martelada as mulheres acordam ... :S

    ResponderEliminar
  21. tenho um primo preso por causa da droga. um primo com que não me dou, nem possui-o laços, nada, mas pronto, está preso. e é tão bem merecido!

    ResponderEliminar
  22. Nesses negócios há quem ganhei e há aqueles que nem por isso. É como tudo na vida.

    ResponderEliminar
  23. Está visto que a maioria das pessoas que comentou este post não sabe nem faz ideia do que é viver no mundo da droga. Só sabem criticar e chamar as mulheres de "burras" sem fazerem a mínima ideia do que escrevem. Eu nasci na prisão. O meu pai, traficante de droga, obrigou a minha mãe a participar num assalto. Foi apanhada e presa, grávida. Ela era toxicodependente. Para quem não sabe, a toxicodependência é uma DOENÇA, e infelizmente não afecta a apenas a vida da pessoa que se droga. Muitas pessoas que nunca tiveram que conviver com uma infância marcada pela droga não sonham sequer o que é, o sofrimento que acarreta, as consequências. A todas essas pessoas ignorantes, CALEM-SE. Quanto à violência doméstica, a mesma coisa. Se não sabem ou não passaram por isso, por favor não falem. Não atirem coisas para o ar. Trabalho na APAV há alguns anos. Sabiam que grande parte das mulheres vitimas de violência doméstica têm formação académica superior? Já vi muitas médicas agredidas pelos maridos. Isso faz delas burras? Não creio. E mais uma vez, não falem do que não sabem. Eu infelizmente tive que crescer em circunstâncias que espero que nenhum de vocês alguma vez venha a saber o que é.

    ResponderEliminar
  24. Esse tipo de mulheres são fracas de espírito e pensam que não conseguem arranjar ninguém melhor.
    Eu nunca andaria com um homem desses. As drogas são das piores coisas de sempre. Destroem vidas e familias.

    ResponderEliminar
  25. joana, acalme-se. Ninguém aqui se referiu às mulheres como burras tendo em conta os seus estudos ou falta deles. Burras, no sentido de que fizeram uma opção errada, uma opção que as prejudica.

    Quanto ao facto de a droga ser uma doença, lamento, mas discordo. A droga e o vício não é um azar que nos acontece, ao qual não podemos fugir. É uma opção que a pessoa toma, aquela de começar a drogar-se... claro que o vício, em si, já é uma doença. Mas ninguém padece dessa doença sem um dia ter optado entrar nela, certo?

    Quanto ao facto de dizer que nenhum de nós sabe o que isso é, tem razão, nunca me droguei nem convivo com quem se drogue. Mas o que eu vi, ontem, apenas significa que há mulheres (e homens, certamente) com personalidades mais fracas, que não pensam pela sua cabeça. Ninguém obriga ninguém a drogar-se. Ninguém obriga ninguém a participar num assalto, lamento dizer. Ninguém obriga ninguém a entrar num caminho incorrecto.

    Lamento, mas não tem tanta razão quanto isso. Admito que alguns comentários a possam ter magoado, e lamento por isso, mas tem de admitir que quem se mete nas drogas, mete-se porque quer, de forma deliberada. Obviamente que as circunstâncias da vida podem encaminhar a pessoa para maus caminhos... mas estamos a falar de ADULTOS com mais de vinte anos (ou trinta, em alguns dos casos que vi). Com essa idade já deviam saber escolher o que é melhor para si. E a droga não é, nem nunca será, um bom caminho.

    ResponderEliminar
  26. A última vez que vi o meu (ex) cunhado foi quando lhe disse que ele é um drogado de merda!
    O meu sobrinho tinha na altura 7 anos e ele queria levá-lo com ele "às compras". Azar, a Mars apareceu e não deixou! E tenho pena que a minha sobrinha, filha dele e que tinha na altura 14 anos, tenha tido mais cabeça que ele, um homem de 30 e tal anos, e me tenha dito onde ia!

    A minha irmã sofreu com isso, os meus sobrinhos sofreram com isso e todos nós cá em casa sofremos com isso! E esteve internado e gastámos rios de dinheiro e de apoio e compreensão com ele. Chamavam-lhe coitadinho, diziam que não tinha culpa de ser fraco. A realidade é que ele era um irmão para mim e desiludiu-me a todos os níveis! Não tenho pena dele porque na verdade foi um sortudo e desperdiçou TODAS as oportunidades que teve na vida, que por sinal não foram nada poucas!!

    Não é uma doença. É uma opção!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares