Avançar para o conteúdo principal

Senhora Doutora

Depois de caminhar durante mais de meia-hora (só visto...), carregada que nem uma burra, a parar de dois em dois minutos para descansar (só visto, mesmo)...

Tese de mestrado ENTREGUE. :) Agora é esperar que me escolham o júri para a defesa da tese.

Ah, hoje fui chamada de Senhora Doutora. Não uma, não duas, mas várias vezes. Engraçadíssimo.

Comentários

  1. So faz bem caminhar, e qd é por uma boa causa melhor =)

    Maria

    ResponderEliminar
  2. Parabéns =D
    Mais um peso que sai de cima das costas. E bem pesado esse. Bom fim-de-semana pós entrega de tese

    beijinho**

    ResponderEliminar
  3. Tarefa quase quase cumprida ;)
    Eu particularmente acho um pouco ridiculo os títulos... não ligo nenhuma a issso, mas há pessoas que até ficam ofendidas se não lhe chamar pelo Sr.ª Dr.ª ...
    Mas mais ridiculo ainda é aqueles que nem titulo tem mas querem que todo mundo pense que são e fazem questão de impor, tenho gente conhecida que manda colocar nos cartões de crédito e afins, é parvalheira.

    Bjs e bom fds*

    ResponderEliminar
  4. Antes de mais.... muitos parabéns por esta vitória!!!
    Agora quanto ao Sra doutora.... fonix.... ainda não me habituei e sou chamada diáriamente e não gosto mesmo nada.

    ResponderEliminar
  5. Boa sorte!
    Tenho a certeza que vai correr bem.

    ResponderEliminar
  6. E a mim chamam-me Doutora tantas vezes, sem eu o ser! Mas eu corrijo-os e digo logo que "não sou doutora, mas funcionária".
    Os doutores doutoram, mas os funcionários funcionam :-D

    ResponderEliminar
  7. É que veio mesmo a propósito. Em Portugal um burro carregado de livros, a ter de descansar de dois em dois minutos, é um doutor. ahahahahah

    ResponderEliminar
  8. A mim chamam-me isso e só me faz sentir derrotada por não estar como esperava estar.

    ResponderEliminar
  9. Não deixa de ser uma sensação boa =)

    beijos**

    ResponderEliminar
  10. E gostas que te chamem assim?

    ResponderEliminar
  11. Aii deve ser uma sensação tão boa!! Estou desejando que chegue a minha vez!

    Beijinho*

    ResponderEliminar
  12. cycle, se gosto? É-me totalmente indiferente. Dispenso bem.

    ResponderEliminar
  13. Doutora?
    Mestre S*!
    Demonstra imensa sabedoria, eu acho que fica super bem e nao me incomoda nada titulos desse...

    ResponderEliminar
  14. e agora é torcer para que corra muito muito muito bem essa defesa ;)**

    ResponderEliminar
  15. Mais uma etapa, e que te vás bem até o final.

    ResponderEliminar
  16. Já me chamam isso desde que acabei a licenciatura lá na faculdade, acho a coisa mais esquisita...

    Passatempo lá no blog*

    ResponderEliminar
  17. Estava lá na" beijinhos embrulhados" da mariateresa e li seu comentário (só havia o seu ), aí resolvi vir espreitar por aqui ... rs é mania nossa passear por ai ,nao é?
    Gostei e fiz-me sua seguidora senhora doutora!
    parabéns!
    deixo abraço

    ResponderEliminar
  18. Boas!

    Devo dizer que gosto imenso deste blogue!

    Podem adicionar os meus aos vossos links? Eu prometo que retribuo :p

    http://davidjosepereira.blogspot.com/

    Saudosos cumprimentos!

    ResponderEliminar
  19. A primeira vez que me chamaram de "Doutora" não respondi... Não foi por mal... Apenas não associei o título ao meu nome! lol Ainda hoje acho estranhíssimo! :p

    ResponderEliminar
  20. as pessoas têm a mania de que tudo é doutor. atè as administrativas do hospital, como têm bata, são doutoras. não gosto.

    ResponderEliminar
  21. Lindo, lindo, vai ser quando te chamarem Mestre! ;)**

    ResponderEliminar
  22. Senhora Doutora S* :) Bom fim de semana

    ResponderEliminar
  23. Eu sou daquelas que odeia essas paneleirices de Senhor Doutor. Não gosto de chamar e muito menos que me chamem. Isso e dizerem-me que sou economista só porque tenho uma licenciatura na área. Não exercendo, não o sou.

    Se repararmos, as pessoas quando desejam prestar alguma reverência a alguém acabam as frases todinhas com o Sr. Dr.. É tão, tão, irritante! Para mim, basta serem educados. Mas isso, fosse licenciada ou não, era o que bastava sempre.

    ResponderEliminar
  24. Parabéns. Maias um grande passito. :)

    ResponderEliminar

Publicar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Para dormir - solução, procura-se!

É uma pessoa desesperada que vos escreve, esta manhã.

Conhecem soluções naturais para dormir bem de noite? Algo que me faça ferrar o galho e só acordar no dia seguinte?

Estou farta de noites mal dormidas. Estou farta de ficar até às 5 ou 6 da manhã sem conseguir dormir. Chego ao desespero, com vontade de chorar. De dia, sinto-me cansada, porque o descanso é uma porcaria.

Não sou grande adepta de medicamentos mas, se tem de ser, é. Alguém conhece um remédio, uma erva, o que seja?

O que é nacional é bom

Anda Portugal a usar cestas desde sempre e esta vossa S* a usá-las há sete ou oito anos... e vem agora a Carolina Herrera descobrir a pólvora (imagens acima).
Por favor, acho isto verdadeiramente errado. A desfaçatez que é pegar em algo tradicional de um país e de o apresentar como uma "criação"... Ainda por cima chamar-lhe "Aveiro"... E em nenhum sítio dizer que tem inspiração portuguesa.
E a pechincha que está? Quase 500 euros por uma cesta. Não tinha nada contra o preço... se efectivamente fosse um produto de original.
É só googlar "cesta portuguesa" e encontram-se imensos exemplares realmente nossos... E sem custarem quase um salário mínimo.
Querem cestas de classe? Então comprem das nossas. Das verdadeiras. Cópias descaradas? Não, obrigada.
Sugiro a Victoria Handmade. Não são caras, são dispendiosas e têm o preço do que é realmente bom. São feitas à mão, são portuguesas e assentam na nossa tradição. 

Voltar ao início

Depois de quase 9 anos e meio de relação, não vamos fingir que são tudo rosas. Ultimamente, temos até de admitir que têm sido mais os dias maus do que os dias bons. As chatices do dia-a-dia, os remorsos, os ressentimentos, os problemas a que somos alheios mas que nos afectam... Não é fácil de gerir e mentiria se não admitisse que já pensamos "será que vale a pena?".
Da minha parte, apesar dos momentos menos bons, continuo com a nítida percepção de que é um bom homem, com bons princípios, e que dificilmente encontraria companheiro que encaixasse tão bem em mim (que eu sou osso duro de roer, no que toca ao convívio caseiro).
Vale sempre a pena, porque não perdemos esta capacidade de nos reencontrar e voltar ao início. Enquanto soubermos olhar um para o outro e reconhecer o valor um do outro, vale mesmo muito a pena.