Avançar para o conteúdo principal

Sobre as mais recentes polémicas da blogosfera...

Minha gente, um blogue é apenas um blogue. Pelo amor da Santa. Em dois anos e meio de blogue nunca tive chatice alguma, sempre tentei ter uma postura neutral. Agora entrar nas guerrinhas e no "diz que disse"... ou pior, em ameaçazinhas patéticas... poupem-me. Poupem-nos. São blogues. Não é o mundo real.

Comentários

  1. Sabes o porquê de te ler? Por isso mesmo. Tenho um texto escrito e guardado sobre alguns blogues que leio, aqueles a que sou mais fiel, e um deles é o teu e a explicação passa um pouco por isto também. Porque, embora não te conhecendo pessoalmente, sinto que aqui és como na tua vida: leve, arejada, sorridente, despreocupada e sem maldade alguma. E gosto de vir aqui porque não te metes em confusões e sei que este é um sitio tranquilo!

    Tenho comentado no post que acredito que tenha dado origem a este texto porque há coisas que me tiram do sério e passam do razoável. Do resto só me rio.

    E continuo a passar por aqui pois apesar de ser só um blogue é daqueles que se misturam com a vida na dose certa! E eu adoro esse contrabalanço que fazes!

    ;)

    ResponderEliminar
  2. eu também não entro em guerras que não fazem sentido... cada um tem a sua opinião e quando não gosto de algo, simplesmente não leio...

    ResponderEliminar
  3. Nossa que chato! E patético.

    ResponderEliminar
  4. Querida, para variar ando completamente fora do contexto..

    ResponderEliminar
  5. Ora nem mais, não é um mundo real. Gostei :)

    ResponderEliminar
  6. Ora nem mais, não é um mundo real. Gostei :)

    ResponderEliminar
  7. Haja alguém que pensa como eu. Por amor de Deus, quando vier o dia em que me chateie com isto cancelo a conta, na hora...

    ResponderEliminar
  8. A pessoas que levam a blogosfera serio demais! Acredito que sim...

    Beijinhos*

    ResponderEliminar
  9. Não é real? Como não?! Achas que o meu nome verdadeiro não é Julie D´aiglemont? Estou chocada! Ahahahahah

    ResponderEliminar
  10. ana, obrigada, obrigada. Sempre gostei de viver de forma despreocupada e orgulho-me de poder entrar em qualquer sítio de cabeça bem erguida. Esse post, de que falas, caiu no ridículo. E eu tinha o Ricardo em muito boa consideração...

    ResponderEliminar
  11. Isto é tudo por causa da crise, acredita(!), às vezes as pessoas embaralham-se e pronto pensam que isto é a vida real. lol, isto é uma diversão!

    ResponderEliminar
  12. Ohhh pá, vejo que ando mesmo desactualizada. Não te aborreças com estas coisas porque não vale a pena ;)

    ResponderEliminar
  13. Pois... Eu também não percebi nadinha! Ainda bem! :))

    ResponderEliminar
  14. Estou a leste (mas não do paraíso)... De qualquer modo, a minha opinião é que a postura na blogo-coisa é o reflexo da postura na vida real.

    ResponderEliminar
  15. Nunca percebo nada do que se passa, ando sempre out destas coisas ;P

    (mas há alguém que perde tempo a zangar-se porque outro alguém escreve não sei o quê? hmm... férias e sexo, é o que recomendo)

    ResponderEliminar
  16. Lol nunca sei nada dessas coisas :)

    ResponderEliminar
  17. eu cai de para-quedas... nem sei do que estão a falar... mas gostava de saber! ehehehe!! Meu Deus, a vida já é tão séria, não me digam que até nestes espaços há zangas??? sendo assim... volto a privatizar!! baaahhhh

    ResponderEliminar
  18. é que fiquei mesmo triste chegar agora a casa e ler aquilo ... :(

    ResponderEliminar
  19. Nem sei do que falas... isso passa-me tudo ao lado... é como dizes, as pessoas levam isto tudo muito a sério...

    ResponderEliminar
  20. Estou completamente a leste, as always.

    ResponderEliminar
  21. Pelos vistos o arrependimento já resolveu as coisas por lá... cada um com a sua é o que tenho aprendido "neste mundo"...
    Beijinho

    ResponderEliminar
  22. Ando completamente out destas novelas blogosféricas, mas realmente acho que há gente que leva isto demasiado a sério..ás vezes até assusta.

    ResponderEliminar

Publicar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Para dormir - solução, procura-se!

É uma pessoa desesperada que vos escreve, esta manhã.

Conhecem soluções naturais para dormir bem de noite? Algo que me faça ferrar o galho e só acordar no dia seguinte?

Estou farta de noites mal dormidas. Estou farta de ficar até às 5 ou 6 da manhã sem conseguir dormir. Chego ao desespero, com vontade de chorar. De dia, sinto-me cansada, porque o descanso é uma porcaria.

Não sou grande adepta de medicamentos mas, se tem de ser, é. Alguém conhece um remédio, uma erva, o que seja?

O que é nacional é bom

Anda Portugal a usar cestas desde sempre e esta vossa S* a usá-las há sete ou oito anos... e vem agora a Carolina Herrera descobrir a pólvora (imagens acima).
Por favor, acho isto verdadeiramente errado. A desfaçatez que é pegar em algo tradicional de um país e de o apresentar como uma "criação"... Ainda por cima chamar-lhe "Aveiro"... E em nenhum sítio dizer que tem inspiração portuguesa.
E a pechincha que está? Quase 500 euros por uma cesta. Não tinha nada contra o preço... se efectivamente fosse um produto de original.
É só googlar "cesta portuguesa" e encontram-se imensos exemplares realmente nossos... E sem custarem quase um salário mínimo.
Querem cestas de classe? Então comprem das nossas. Das verdadeiras. Cópias descaradas? Não, obrigada.
Sugiro a Victoria Handmade. Não são caras, são dispendiosas e têm o preço do que é realmente bom. São feitas à mão, são portuguesas e assentam na nossa tradição. 

Voltar ao início

Depois de quase 9 anos e meio de relação, não vamos fingir que são tudo rosas. Ultimamente, temos até de admitir que têm sido mais os dias maus do que os dias bons. As chatices do dia-a-dia, os remorsos, os ressentimentos, os problemas a que somos alheios mas que nos afectam... Não é fácil de gerir e mentiria se não admitisse que já pensamos "será que vale a pena?".
Da minha parte, apesar dos momentos menos bons, continuo com a nítida percepção de que é um bom homem, com bons princípios, e que dificilmente encontraria companheiro que encaixasse tão bem em mim (que eu sou osso duro de roer, no que toca ao convívio caseiro).
Vale sempre a pena, porque não perdemos esta capacidade de nos reencontrar e voltar ao início. Enquanto soubermos olhar um para o outro e reconhecer o valor um do outro, vale mesmo muito a pena.