Avançar para o conteúdo principal

Apreciações


Esta tarde fui a uma entrevista. Nada de muito interessante, mas serve. Vamos ao que interessa: digamos que o senhor que me entrevistou tinha o seu charme. Eu apreciei.

No fim, pergunta-me ele... "Vou querer voltar a reunir-me consigo. Posso ligar-lhe?"

O meu eu-mais.diabólico quis responder-lhe "É quando tu quiseres... mas avisa com antecedência para eu tomar banho, arranjar o cabelo, retocar as unhas..."...

No entanto, coloquei o meu ar mais sério e respondi um "Claro", seguido de um sorriso discreto.

É por estas e por outras que a vida às vezes é aborrecida. Não se pode dizer o que se quer.



É por causa de patrões assim que uma pessoa ouve falar daqueles casos de gente apanhada no bem-bom no trabalho...


Comentários

  1. ai se pudéssemos dizer tudo o que nos passa pela cabeça...era bom!!!

    ResponderEliminar
  2. Huummmmm... Pelo sim pelo não, tu aperalta-te todos os dias! ;)

    ResponderEliminar
  3. o trabalho devia ser uma festa!!! digo eu...mas não, só nos dão trabalho mesmo!!!


    bj

    ResponderEliminar
  4. Queremos cenas dos próximos episódios ahah

    ResponderEliminar
  5. Fantástico estarmos a pensar numa coisa e responder coisas completamente diferentes!!! Ai a nossa censura que está no cerebro!!

    ResponderEliminar
  6. quem me dera dizer tudo o que me vai na cabeça quando onde e a quem me apetecer. era optimo era

    ResponderEliminar
  7. Isso não é um bom patrão. S! :D

    ResponderEliminar
  8. Por vezes há mais malandrice num simples sorriso do que numa boca directa.

    Beijoca!

    ResponderEliminar
  9. Não se pode ou não temos lata suficiente ou não convém muito dizer o que se quer :)

    ResponderEliminar
  10. Com um patrão assim dá vontade de ir trabalhar todos os dias! Não é isso que se quer? Talvez a solução para o absentismo seja essa, patrões borrachos :P

    ResponderEliminar
  11. Pois, eu bem que gostava de ter um boss assim para o interessante, pelo menos o tempo passado no emprego era mais interessante, mas não, nem boss, nem colegas, uma tristeza.

    ResponderEliminar
  12. Pois, eu bem que gostava de ter um boss assim para o interessante, pelo menos o tempo passado no emprego era mais interessante, mas não, nem boss, nem colegas, uma tristeza.

    ResponderEliminar
  13. Deixa isso para o segundo encontro... :-)

    ResponderEliminar
  14. Bem sendo assim, parece que ha mais razoes para ir po trabalho e com ainda mais vontade!

    ResponderEliminar
  15. kkkkk, é verdade...
    Nem tudo que pensamos, podemos falar.

    ResponderEliminar
  16. pessoa houve falar daqueles casos de gente apanhada no bem-bom no trabalho...

    houvido por aqui

    no norte escreve-se com, h

    ResponderEliminar
  17. Oh Aiden, és um bocadinho esquentado. Está corrigidíssimo, já podes dormir descansado.

    ResponderEliminar
  18. Ai S* rir-me muito. De fato não é bom misturar as coisas mais as vezes a tentação é muitaaaaa... ui!

    ResponderEliminar
  19. Estou como a Loira! Nem patrão, nem colegas de trabalho, nem mesmo o carteiro... Coisa chata...

    Beijinho ;)

    ResponderEliminar
  20. Estou como a Loira! Nem patrão, nem colegas de trabalho, nem mesmo o carteiro... Coisa chata...

    Beijinho ;)

    ResponderEliminar
  21. Pois, pois... Etá ias a mais que um encontro!! 8)

    ResponderEliminar
  22. Que riso :) Acho que já todos passámos por algo assim semelhante, hehehe.

    ResponderEliminar
  23. Não podermos ser sinceros é uma seca é o que é! bjs

    ResponderEliminar
  24. Não se pode? Então? Tá certo que sempre ouvi dizer "não comas a carne onde ganhas o pão" mas um ar "malandreco" não me parece que te ficasse mal... ;)

    BEIJOOOOOOOOOOOOOO

    ResponderEliminar
  25. B-A BÁ da sobrevivência profissional - Não comas a carne onde ganhas o pão.

    A não ser que não gostes de pão...

    ResponderEliminar
  26. Ui, seu eu fosse a dizer tudo o que me passa pela cabeça...
    (na minha empresa só há um gajo giro e sou eu que fujo dele a sete pés...sou menina portanto lol)

    ResponderEliminar
  27. Fogooo, não te imaginava tão porquita.
    Então tu só tomas banho a pedido? AHAHAH
    eu tomo banho todos os dias, por isso estou sempre preparado pra tudo. AHAHAH

    ResponderEliminar
  28. Não estou a perceber a parte do "não se pode dizer tudo o que nos vai na cabeça". loooool

    Pessoalmente sou mais do digo o que me vai na cabeça e depois lido com as consequências.

    mas uma ressalva numa entrevista de emprego, ou no trabalho (sou vendedor) normalmente estou mais preocupado com o resultado que em saltar para quem está à minha frente. Mas tirando isto :P

    ResponderEliminar
  29. Parece-me um emprego de sonho ;) e às vezes bem que apetecia dizer tanta coisinha... ui!

    ResponderEliminar
  30. Conheço isso... "até ao final da semana, ligamos"... e ligou!... na manhã seguinte... e no final da semana.

    Como diria um conhecido meu: coisas boas qu'a gente vê na vida.

    :))

    ResponderEliminar
  31. ohh sua peste..... pois tens de me contar essa ok..... bem quanto a mim ja falamos disso outras vezes mulher....

    ResponderEliminar

Publicar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Para dormir - solução, procura-se!

É uma pessoa desesperada que vos escreve, esta manhã.

Conhecem soluções naturais para dormir bem de noite? Algo que me faça ferrar o galho e só acordar no dia seguinte?

Estou farta de noites mal dormidas. Estou farta de ficar até às 5 ou 6 da manhã sem conseguir dormir. Chego ao desespero, com vontade de chorar. De dia, sinto-me cansada, porque o descanso é uma porcaria.

Não sou grande adepta de medicamentos mas, se tem de ser, é. Alguém conhece um remédio, uma erva, o que seja?

O que é nacional é bom

Anda Portugal a usar cestas desde sempre e esta vossa S* a usá-las há sete ou oito anos... e vem agora a Carolina Herrera descobrir a pólvora (imagens acima).
Por favor, acho isto verdadeiramente errado. A desfaçatez que é pegar em algo tradicional de um país e de o apresentar como uma "criação"... Ainda por cima chamar-lhe "Aveiro"... E em nenhum sítio dizer que tem inspiração portuguesa.
E a pechincha que está? Quase 500 euros por uma cesta. Não tinha nada contra o preço... se efectivamente fosse um produto de original.
É só googlar "cesta portuguesa" e encontram-se imensos exemplares realmente nossos... E sem custarem quase um salário mínimo.
Querem cestas de classe? Então comprem das nossas. Das verdadeiras. Cópias descaradas? Não, obrigada.
Sugiro a Victoria Handmade. Não são caras, são dispendiosas e têm o preço do que é realmente bom. São feitas à mão, são portuguesas e assentam na nossa tradição. 

Voltar ao início

Depois de quase 9 anos e meio de relação, não vamos fingir que são tudo rosas. Ultimamente, temos até de admitir que têm sido mais os dias maus do que os dias bons. As chatices do dia-a-dia, os remorsos, os ressentimentos, os problemas a que somos alheios mas que nos afectam... Não é fácil de gerir e mentiria se não admitisse que já pensamos "será que vale a pena?".
Da minha parte, apesar dos momentos menos bons, continuo com a nítida percepção de que é um bom homem, com bons princípios, e que dificilmente encontraria companheiro que encaixasse tão bem em mim (que eu sou osso duro de roer, no que toca ao convívio caseiro).
Vale sempre a pena, porque não perdemos esta capacidade de nos reencontrar e voltar ao início. Enquanto soubermos olhar um para o outro e reconhecer o valor um do outro, vale mesmo muito a pena.