Avançar para o conteúdo principal

Chagas


Não suporto homens que vitimizam a toda a hora e que se emocionam mais que eu. Pode parecer antiquado, mas gosto de ter ao meu lado alguém que me transmita segurança. Alguém que me proteja. Não quero uma maria madalena que passe a vida a queixar-se. Eu sou romântica e dada à meiguice, logo para me enervarem é preciso serem mesmo umas chagas.

Comentários

  1. looool, acredita: "drama queen"? NÃO, OBRIGADA!!

    ResponderEliminar
  2. Tens de arranjar um que te dê uma tareia todos os dias eheheh.

    ResponderEliminar
  3. "Eu sou romântica e dada à meiguice"

    olha já somos duas! :P

    bjinho*

    ResponderEliminar
  4. Gostei, concordo plenamente ctg: nada melhor do que ter alguém ao lado que nos transmite sempre segurança. E isso é tão bom =)

    ResponderEliminar
  5. Alguém que transmita segurança...

    Eu sei lá o que isso é?
    Também por vezes penso nisso.
    Um apoio, o braço firme de um homem, um olhar...

    Já estou tão habituada a passar sem isso, já me habituei à imagem de mulher sozinha que acho que até gosto.

    ResponderEliminar
  6. S* cada vez mais encontro homens que são mesmo umas marias madalenas, sempre a queixar-se de algo fútil...
    Eu chamo-lhe as modernices de hoje em dia!
    Percebo-te bem :-)

    Kiss**

    ResponderEliminar
  7. Não quero uma maria madalena que passe a vida a queixar-se.
    Eu sou romântica e dada à meiguice,
    nota-se....ahhhhh principalmente a última parte

    logo para me enervarem é preciso serem mesmo umas chagas.
    ou umas marias madalenas...

    ResponderEliminar
  8. Parece que fui eu que escrevi isto...

    É exactamente aquilo que eu sinto...
    Ainda ontem comentei isso com uma amiga...

    Beijinho

    ResponderEliminar
  9. pois, mas um homem tambem deve ser um pouco sensível.
    e as vezes é difícil encontrar a medida certa.

    o tão procurado equilíbrio.

    ResponderEliminar
  10. Podes sempre contratar um gajo da Securitas que tenha boa pinta para andar sempre ao teu lado ;)


    beijinhos

    ResponderEliminar
  11. Que post tão agressivo, fiquei muito nervoso ao lê-lo. Ainda por cima fiquei com vontade de chorar.

    E logo à 2a feira. Ai que maneira tão complicada de começar a semana...

    ResponderEliminar
  12. Sim, sim e sim. Nós gostamos de homens fortes e protectores, mesmo que neguemos :D

    ResponderEliminar
  13. Detesto homens assim... Quero alguém que resolva tudo, arranje tudo e me proteja...
    Quando começam com "não estou a aguentar a pressão" e blá, blá, blá...
    (estou a ser injusta, eu sei mas é de um homem forte que preciso)
    beijo

    ResponderEliminar
  14. Acho que nem os homens suportam chagas.

    ResponderEliminar
  15. Está na altura de partir em busca do abominável "homem das neves":):):)
    Abracinho

    ResponderEliminar
  16. Xiii,
    Vocês são mesmo exigentes com os homens, lol

    Querem que eles resolvam tudo e vos dê protecção...

    nesta altura do campeonato se eu arranjasse um para a caminha já era muito bom...

    ResponderEliminar
  17. Tal como eu, mas gosto quando eles se sensibilizam com algo (que se têm de sensibilizar) do que serem sempre durões, e não darem o braço a torcer por nada.
    Mas não gosto de Marias Madelena's, credo. Gosto de sentir segurança...como o que referis-te.

    ResponderEliminar
  18. pois, nós gostamos de homens fortes, que mesmo que estejam com as maiores dores do mundo não se recusam a levar-nos ao colo quando nos dói os pés, nem se acobardam nos momentos em que têm mesmo que ser homens masculos e fortes =) e que não andem sempre a queixar-se de tudo. para isso tamos cá nós =)

    ResponderEliminar
  19. oh como te compreendo! Já nós nos queixamos e fazemos dramas com tudo, agora mais um? não obrigado

    ResponderEliminar

Publicar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Para dormir - solução, procura-se!

É uma pessoa desesperada que vos escreve, esta manhã.

Conhecem soluções naturais para dormir bem de noite? Algo que me faça ferrar o galho e só acordar no dia seguinte?

Estou farta de noites mal dormidas. Estou farta de ficar até às 5 ou 6 da manhã sem conseguir dormir. Chego ao desespero, com vontade de chorar. De dia, sinto-me cansada, porque o descanso é uma porcaria.

Não sou grande adepta de medicamentos mas, se tem de ser, é. Alguém conhece um remédio, uma erva, o que seja?

O que é nacional é bom

Anda Portugal a usar cestas desde sempre e esta vossa S* a usá-las há sete ou oito anos... e vem agora a Carolina Herrera descobrir a pólvora (imagens acima).
Por favor, acho isto verdadeiramente errado. A desfaçatez que é pegar em algo tradicional de um país e de o apresentar como uma "criação"... Ainda por cima chamar-lhe "Aveiro"... E em nenhum sítio dizer que tem inspiração portuguesa.
E a pechincha que está? Quase 500 euros por uma cesta. Não tinha nada contra o preço... se efectivamente fosse um produto de original.
É só googlar "cesta portuguesa" e encontram-se imensos exemplares realmente nossos... E sem custarem quase um salário mínimo.
Querem cestas de classe? Então comprem das nossas. Das verdadeiras. Cópias descaradas? Não, obrigada.
Sugiro a Victoria Handmade. Não são caras, são dispendiosas e têm o preço do que é realmente bom. São feitas à mão, são portuguesas e assentam na nossa tradição. 

Voltar ao início

Depois de quase 9 anos e meio de relação, não vamos fingir que são tudo rosas. Ultimamente, temos até de admitir que têm sido mais os dias maus do que os dias bons. As chatices do dia-a-dia, os remorsos, os ressentimentos, os problemas a que somos alheios mas que nos afectam... Não é fácil de gerir e mentiria se não admitisse que já pensamos "será que vale a pena?".
Da minha parte, apesar dos momentos menos bons, continuo com a nítida percepção de que é um bom homem, com bons princípios, e que dificilmente encontraria companheiro que encaixasse tão bem em mim (que eu sou osso duro de roer, no que toca ao convívio caseiro).
Vale sempre a pena, porque não perdemos esta capacidade de nos reencontrar e voltar ao início. Enquanto soubermos olhar um para o outro e reconhecer o valor um do outro, vale mesmo muito a pena.