Entregas

“Se uma pessoa diz a outra que a ama, a própria linguagem supõe a expressão “para sempre”. Não tem sentido dizer: - Amo-te, mas provavelmente só durará uns meses, ou uns anos, desde que continues a ser simpática e agradável, ou eu não encontre outra melhor, ou não fiques feia com a idade. Um “amo-te” que implica “só por algum tempo” não é um amor verdadeiro. É antes um “gosto de ti, agradas-me, sinto-me bem contigo, mas de modo algum estou disposto a entregar-me inteiramente, nem a entregar-te a minha vida”.

Mikel Santamaría Garai, daqui.


Defeitos todos temos, mas engraçado que temos tendência a só ver os outros. Como se nós não fossemos lixados de aturar. Como se o Outro não tivesse o direito de também nos achar detestáveis quando fazemos asneiras.

Amar quando somos queridos e fofos é tão fácil... Mas quando se abre os olhos e se começa a ver o defeito do Outro, o caso muda de figura. Ninguém é perfeito.

Mentirosos, ilusionistas, sacanas, arrogantes, obstinados, egoístas, orgulhosos é o que mais há por aí. Por isso não pensemos que a pessoa de quem gostamos não tem defeitos - caso contrário, a queda será maior.

As pessoas desiludem.

Comentários

  1. adorei o texto e a 'reflexão' :) é tão verdade..

    ResponderEliminar
  2. Se não tiver defeitos é um "perigo" ou é um santo ou um demónio.
    Quando se AMA, amasse um ser HUMANO, com toda a carga "genética,familiar e ambiental" que este termo acarreta.
    Abracinho

    ResponderEliminar
  3. Desiludem, mas se estivermos dispostos a arriscar o coração e as mãos que tanto gostamos de ter para ver como corre com os defeitos do outro, é bem melhor. E esquecemos sempre que o outro também vê os defeitos em nós. :)

    ResponderEliminar
  4. É por isso que não troco de namorado. lol

    Por isso e porque passados seis anos ainda sinto um arrepio quando ele me beija.

    Mas enfim... é que apesar dos defeitos dele, sei que há coisas boas. E que outros homens têm outros defeitos e que não há pessoas que sejam perfeitas. E que eu também consigo ser insuportável às vezes. E que ele se chateia, como eu me chateio com os defeitos dele, mas que no fundo aceitamos isso e não nos tentamos mudar.

    ResponderEliminar
  5. a tua reflexão tem ponta de verdade, é um erro geral acharmos que o nosso 'significant other' não tem as tais coisas feias (e isto aplica-se para todas as pessoas que nos rodeiam). é muito injusto e indigno da nossa parte não olharmos para nós primeiro e detectarmos que todos temos defeitos, talvez menos graves talvez mais graves, mas temos. As pessoas só desiludem se deixarem esses defeitos prevalecer e chegar ao ponto de magoar os outros. Desiludir só porque tem defeitos, isso não... parte de nós também saber aceitar e lidar com o que os outros têm de mau. O amor é feito disto também: amar o outro com os seus defeitos.

    quanto ao texto citado, não podia concordar mais. mas claro que o ser humano toca a debitar amo-te's assim à toa, nem pensa bem na sua dimensão.

    ResponderEliminar
  6. Como diz o Fernando Alvim: Eu não tenho defeitos, apenas características!

    ResponderEliminar
  7. Lá isso é verdade("as pessoas desiludem").
    Mas será que nós (muitas vezes involuntariamente) também não desiludimos os outros?
    Ninguém disse que viver entre comunidade é fácil, saber viver da melhor forma é que se está a tornar muito difícil. A ambição de uns está a magoar cada vez mais a honestidade e a humildade de outros.
    Ninguém é perfeito como dizes... isso é uma grande verdade.
    A humanidade ambiciona o que não tem, vive o que não é, age da forma que quer sem pensar nas consequências que determinadas acções poderão ter nos outros.
    Assim é viver... assim é o homem... umas vezes espectacular... outras vezes um "drácula das trevas"...

    (ah e bom trabalho)

    ResponderEliminar
  8. Muitas vezes, o problema não são os defeitos das pessoas, mas a sua incapacidade de corrigirem os seus erros.

    ;)

    Bom fim-de-semana!

    ResponderEliminar
  9. Infelizmente desiludem,infelizmente raras sao as vezes em que um "amo.te"é verdadeiro e contem o para sempre! Infelizmente esta é a realidade!

    Gostei do teu espacinho!;D

    BeijinhoS

    ResponderEliminar
  10. A prefeição não existe e todas as pessoas têm realmente defeitos. Contudo quando amamos alguém, ha defeitos com os quanso conseguimos viver e por vezes até gostar.

    ResponderEliminar
  11. Ninguém é perfeito. Todos temos defeitos. Somos seres humanos, erramos.

    Beijo, beijo!

    ResponderEliminar
  12. e quanto mais amamos, mais nos desiludimos.

    amar é por definição aceitar alguém no nosso coração. se esse objecto for um ser humano, forçosamente (?) imperfeito, tendemos a ignorar os seus defeitos.

    a questão é que quanto mais amamos, mais idealizamos, e as pessoas não são ideais, são pessoas com qualidades e defeitos. resta saber se as coisas boas superam ou não as más :)

    *

    ResponderEliminar
  13. Tão verdade o que escreveste...gostar é fácil, já amar implica uma entrega que não é nada fácil, uma coisa cada vez mais rara. Acho que estamos todos a ficar mais egoístas...

    ResponderEliminar
  14. Quem ama deve amar como um todo, porque se amar só uma parte é um amor coxo!

    ResponderEliminar
  15. A isso chama-se egoísmo - temos tendência a ver os defeitos da outra pessoa e esquecemo-nos que não somos perfeitos e qe tb precisamos de mudar :)

    ResponderEliminar
  16. E foi assim que a queda de um namorado de 3 anos se deu, no meu caso...
    Este texto está muito bem escrito.

    Bjinhoo

    ResponderEliminar
  17. todas as pessoas acabaram pornos desiludir numa ou outra altura, e nós a elas. o que interessa aqui é saber com quais consegues viver. o que pra ti é imperdoavel ou nao. as pessoas que tendem a olhar para o proprio umbigo geralmente acabam so com ele. =)

    ResponderEliminar
  18. É tudo tão verdade o que escreveste...

    ResponderEliminar
  19. TENS RAZAO ...DESILUDEM...
    Mas não podemos baixar os braços...
    Naó se pode...porque se não a desilusão ainda é maior:)
    BEIJINHOS S* COM SUUUUUURRISINHOS:)

    ResponderEliminar
  20. concordo plenamente contigo adorei o teu post muito bom mesmo ;)

    ResponderEliminar
  21. Quando o amor é verdadeiro amam-se até os defeitos, que por vezes passam aos nossos olhos a ser mesmo irrelevantes, o que nem sempre é boa política. Mas essa reflexão sobre o amor incide precisamente nesse ponto, "quando o amor é verdadeiro", o que me faz recordar a altura do namoro. Adiei o primeiro "Amo-te" até ao limite, para sofrimento da pessoa com quem eu estava na altura, porque achava que era algo demasiado importante e sério para se dizer - pela primeira vez - numa mensagem de telemóvel ou sem ter a plena certeza dos meus sentimentos, ou então, pior, usando a declaração apenas como mero estratagema, um meio para outros fins. Existe muita gente cínica, que usa as palavras e as molda a seu belo prazer, brincando com elas e, consequentemente, brincando e ferindo sentimentos.

    ResponderEliminar
  22. Gostei do post:) Quando dizemos a alguém que o amamos não estamos a pensar num prazo de validade desse amor, mas cada vez mais me convenço que ele existe. Mas quando se gosta muito tenta ultrapassar-se todos os problemas existentes, mas também considero que faz bem procurar outra pessoa cujos defeitos sejam mais compatíveis.

    ResponderEliminar
  23. S, fico contente que o meu post tenha dado para tanta discussão :)

    O mundo dos afectos não é branco nem preto. Tem muitas zonas cinzentas. E nós só conseguimos crescer enquanto seres humanos se aprendermos a ultrapassar os desafios que a vida nos coloca.

    Ninguém é perfeito? Claro que não. Mas seria uma verdadeira chatice se fossemos. Andávamos todos apaixonados uns pelos outros e isso seria banalizar um afecto. Nem daríamos importância ao mesmo. As desilusões magoam? Claro que magoam. Mas mais importante que a desilusão é a forma como conseguimos lidar com ela.

    Deixo a minha frase de eleição e que é a minha postura de vida há quase 45 anos: "Nunca chores por aquilo que fizeste mas por aquilo que poderias ter feito e deixaste de fazer".

    Ora, eu nunca desisto de acreditar...

    Bjs

    ResponderEliminar
  24. muito bom o texto S* adorei.
    muito verdadeiro e triste mas verdadeiro.

    ResponderEliminar
  25. Estou plenamente de acordo! Amar é amar, seja os defeitos ou as qualidades do outro. E essa história do "Amo-te hoje, mas amanhã logo se vê" para mim não pega...

    ResponderEliminar
  26. Estou plenamente de acordo! Amar é amar, seja os defeitos ou as qualidades do outro. E essa história do "Amo-te hoje, mas amanhã logo se vê" para mim não pega...

    ResponderEliminar
  27. Quando se ama alguém, ama-se por inteiro.

    Bjokas

    ResponderEliminar
  28. Amar tem que implicar aceitar. Tem que ser receber e dar. Tem muitas alegrias e muito sofrimento.Obedece a princípios que são de duas pessoas e não apenas de uma. Amar é deveras difícil!E viver a dois ainda mais.
    Mas é possível fazê-lo com carinho e desejo! Olha para mim! Mais de 20 anos... :-) Bjnhs

    ResponderEliminar
  29. uma grande verdade (:

    e um óptimo texto.

    sim é muito importante aceitar os defeitos do outro e não lhe apontar o dedo porque afinal todos temos defeitos. o amor é isso mesmo amar o outro mesmo com todos os seus defeitos e aceitá-los porque fazem parte daquela pessoa que é tão especial para nós

    ResponderEliminar
  30. Amar não tem definição temporal. Aliás, amar é uma designação tão variável de ser para ser que seria demasiado limitativo balizá-lo no tempo!

    beijos

    ResponderEliminar
  31. Sim sem duvida!Os amigos sao realmente importantes!;D

    ResponderEliminar
  32. Se tu antes preferes gastar pouco tempo e dizeres uma mentira, então eu prefiro gastar algum tempo, ser verdadeiro e sincero, e por aí, tirar melhor partido. :)

    ResponderEliminar
  33. "Ser sincero é que é lixado. Mentir é fácil." Não percebi então. :S

    Por escrever bem, é que não sou. xD É pá, obrigado. :) É bonito da tua parte. :)

    ResponderEliminar
  34. Na minha opinião, só é possível amar plenamente quando adoramos as qualidades da outra pessoa, e conhecemos totalmente os defeitos. Amar quando se vê as qualidades é fácil, mas quando estamos perante os defeitos, isso sim é complicado! E é precisamente ai que percebemos se realmente amamos e somos amados... Bjs

    ResponderEliminar
  35. sabemos que amamos realmente alguém (desde um namorado até um amigo) quando pensamos nos seus defeitos e pensamos "urrrrr ele é terrivel, mas até assim gosto dele e não passava sem ele!"xD

    ResponderEliminar
  36. Concordo inteiramente com o teu post. Mais importante que ver as diferenças do outro é aceitá-lo como é, com as suas fragilidades e com todo o seu amor. A imperfeição faz parte da nossa natureza humana.

    Bjinhos e bom fim de semana :)

    ResponderEliminar
  37. Concordo inteiramente com o teu post. Mais importante que ver as diferenças do outro é aceitá-lo como é, com as suas fragilidades e com todo o seu amor. A imperfeição faz parte da nossa natureza humana.

    Bjinhos e bom fim de semana :)

    ResponderEliminar
  38. Querida S* :

    Concordo totalmente com o texto do Mikel Santamaría Garai e com o que, tu própria, escreveste.

    Eu prefiro acreditar que as pessoas não são todas iguais. Se não acreditássemos nisso que seria de nós?! E, de facto, não são. Todos temos defeitos, é uma verdade, e há defeitos com os quais até consigo conviver. Sim, eu, uma peste pouco tolerante, abomina uma série de defeitos... Tirando esses, consigo amar com os defeitos incluídos no pacote. Às vezes, as pessoas esquecem-se que quando se ama se deve amar com os defeitos e não apesar dos mesmos. Parece uma diferença subtil, mas, passando a redundância, faz toda a diferença.

    Beijinho*

    ResponderEliminar
  39. "Vou amar-te sempre... Enquanto durar"

    Topas?...

    http://iblogyouplease.blogspot.com/2009/06/quem-amo-eu-afinal_05.html

    BeijocaS*

    ResponderEliminar
  40. Como diz o provérbio: Ama-me quando eu menos merecer, pois é quando eu mais preciso...

    ResponderEliminar
  41. Olha, isto aplica-se na perfeição a uma partida que nós (a "rapaziada" da minha geração) costumavamos pregar.
    Perguntava-se a um tipo se ele era capaz de "levar no cu" por 5 mil contos e ele dizia logo que não.
    Depois aumentava-se a parada para os 10 mil contos e ele continuava a negar. Enfim, ia-se por ali acima e, normalmente, quando chegava aos 50 mil contos, o tipo acabava por se conformar e tal, e se fosse só uma vez... o dinheiro até fazia jeito... a malta gritava:
    Venha o dinheiro, que paneleiro já temos.
    Qual a lição a tirar?
    É que somos todos farinha do mesmo saco e, embora as circunstâncias tenham muita influência na nossa personalidade, como diz o Rui Veloso, é muito mais o que nos une, do que aquilo que nos separa.

    Beijão

    ResponderEliminar
  42. Ui, bota desilusão nisso :) O Amor é temporário, momentâneo, mas "que seja eterno enquanto dure" - V.Morais

    Deixa lá, certamente tb já desiludimos muita gente :) e a Vida continua! Bjs

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares