Emprego é emprego!

Instituto de emprego francês propõe trabalho como stripteaser

"Uma jovem parisiense recebeu uma surpreendente oferta de emprego: animadora de chat para adultos (ou seja, stripteaser na Internet). A surpresa foi ainda maior quando viu a entidade que lhe tinha endereçado tal proposta – uma agência governamental de emprego.

“Animação de chats para adultos, trabalho de dia e de noite. Aceitamos candidatos sem experiência. O salário varia entre 1.400 e 2.000 euros”, era a descrição da oferta, segundo o jornal “Le Parisien”.

Passado o choque inicial, a jovem enviou o currículo, já que “o trabalho num chat não exige grande envolvimento", e informou-se das condições de trabalho.

Ficou a saber que apenas era necessário um telefone e uma webcam para filmar encenações de sexo e, caso o cliente o solicitasse, striptease. Teve também a garantia de que os vídeos não seriam guardados e que ela não seria reconhecida nas imagens.

Aceitou e, desde então, a jovem passou a apresentar-se como especialista em telemarketing."


E ela aceitou. Haja gente assim, que agarra as oportunidades que lhe são oferecidas. Se a prostituição for legalizada (espero bem que sim, mas isso é outra história...) pode ser que os desempregados portugueses comecem a receber propostas destas.

JN

Comentários

  1. lol... nem sei o que escrever mulher! lol

    acho que ela está mal paga!

    jocas

    ResponderEliminar
  2. Fogo... Olha, nem sai do quentinho da casa dela! lol

    ResponderEliminar
  3. Antes isso do que ir roubar. Pelo menos está a trabalhar e se ela se sente bem com isso, não vejo porque não! E sim, a prostituição deveria ser legalizada.

    ResponderEliminar
  4. não vejo mal nenhum...se ela não se sente mal, está a fazer um trabalho, deve fazer os seus descontos... olha, não anda a roubar...

    ResponderEliminar
  5. Ah pois, não se pode desperdiçar as oportunidades :P

    ResponderEliminar
  6. 2000 euros e a trabalhar em casa =P
    Ah mulher! =)

    Antes isso que andar a roubar! Sinceramente =)

    Kisses*
    Fénix*

    ResponderEliminar
  7. epa..eu nao sei se é de mim mas eu ca prefeiro estar desempregada. nao sei..digo eu.. =P antes ter menos dinheiro do que me vender como um objecto qualquer..pa isso ja acontece sem uma pessoa kerer no dia-a-dia. e alem disso..muito mal paga que ela está. tenho a dizer.

    ResponderEliminar
  8. É uma oportunidade, que ela aproveitou. E se esquecermos o que faz, tem muito boas regalias! :P

    ResponderEliminar
  9. Se ela se sente bem, porque não??
    Espero que estejas melhor! Bjnhs

    ResponderEliminar
  10. Não assim tão distante do salário mínimo em França… ainda assim, não deixa de ser menos trabalhoso que servir à mesa num café, restaurante, ou vender revistas e jornais, 7 horas em pé… são escolhas… esse valor em França não tem correspondência com o nosso salário mínimo…

    ResponderEliminar
  11. Cada um sabe de si.

    Esta notícia fez-me lembrar outra que tomei conhecimento em tempos. Referia-se a uma rapariga que foi chamada pelo centro de emprego, num país muito liberal, para ser exposta nas vitrines e... ser "dama de companhia"... (ali a prostiuição deve ser legal também) e como ela não aceitou, perdeu o direito ao Subsídio de Desemprego.

    Agora, se liberalizassem a prostituição em Portugal, ficava a ser um emprego dio "normal" e... quem não o aceitasse, ficaria sem os seus direitos?!

    Só não entendo como é que há gente a ganhar rendimentos (que nunca fez descontos) que não é obrigada a procurar emprego... (Foi um desabafo!)

    Boas Noites.

    :)

    ResponderEliminar
  12. Será que eu estou a ficar velho e saudosista? O mundo tem vindo a surpreender-me quase todos os dias e agora mais essa. E eu que até nem vejo qualquer mal nisso. O sexo - virtual ou não - é hoje em dia um negócio, uma maneira de ganhar a vida, de levar dinheiro para casa e, quer se queira quer não, apesar de ainda ser por muitos considerado tabu falar sobre ele, é cada vez mais algo que deve ser visto como normal, fazendo parte do nosso dia a dia. E depois, conheço pessoas que trabalham em áreas que nada têm a ver com o sexo ou a sua comercialização e que são bem menos sérias do que algumas p...

    ResponderEliminar
  13. lol olha, não sei o que dizer!
    Beijinhos
    Su

    ResponderEliminar
  14. como ja foi dito..... antes isso q ir rubar.....
    andar a fazer mal aos outros em beneficio próprio só porque trabalhar faz doer o lombo.
    ela q mostre o q é dela a vontade

    ResponderEliminar
  15. e também acho que a prostituição devia ser legalizada.

    ResponderEliminar
  16. Boas.

    Qual é a tua opinião sobre as claques?
    Fala de tudo sobre elas aqui:

    http://oladodofutebolquenuncaviram.blogspot.com/2010/02/sua-opiniao-tambem-conta-as-claques.html

    Abraço.

    Desde já, gostava de também fazer uma pergunta.
    Estão interessados em fazer troca de links?
    Depois digam alguma coisa no blog.

    ResponderEliminar
  17. Como os tempos mudam! E devo dizer que admiro a coragem da rapariga!

    ResponderEliminar
  18. Ai como eu me rio com os nomes pomposos que dão às profissões!

    ResponderEliminar
  19. da la o link que eu mando-me já como "menina do telemarketing"xD ahahahah

    ResponderEliminar
  20. Olha que caraças. Eu não tinha lido este post quando fiz o comentário (contei a anedota, vá...) do post seguinte.
    Será que não aceitam gajos?
    Eu tenho tempo livre e não me importava de me despir por metade do ordenado eheheh.

    Beijinho

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares