Entendo que os jornalistas têm de dizer o que se passou. Mas escusavam de dizer que ainda não foram retirados dois dos portugueses que morreram no acidente em Andora porque... foram sugados pelo betão, que já está solidificado. Demasiado pormenorizado.

Comentários

  1. verdade... há detalhes que não mudam em nada a noticia, não a enriquecem, só devem fazer doer muito mais as familias quando os ouvem!

    ResponderEliminar
  2. Infelizmente é o mundo em que vivemos, com um bocado de sorte ainda vão perguntar à família "foi um choque muito grande?". tudo para o deleite mórbido dos abutres sugadores de miséria que estão do outro lado do ecrã.
    :(

    ResponderEliminar
  3. Sim, perante tal tragédia, não havia necessidade!:S*

    ResponderEliminar
  4. eu acho que eles ao transmitir este tipo de notícias, deviam pensar no que as famílias das vítimas também vêem telejornais e não merecem este tipo de relatos... para não falar quando há acidentes e filmam o sangue no asfalto. desnecessário...

    ResponderEliminar
  5. São as informações que eles recebem, por isso têm que as dar. :)

    ResponderEliminar
  6. O que podiam era tê-lo dito de outra forma. Era só escolher uma entre as 4586297 possíveis.

    ResponderEliminar
  7. informação a mais...era desnecessário.

    ResponderEliminar
  8. Que sensivel S*...
    Morreram 4 milhões de Judeus e toda a gente sabe como...

    ResponderEliminar
  9. Há certos detalhes que podiam ser evitados :S

    Bjoo*

    ResponderEliminar
  10. Passa-se para lá da notícia para atrair o povinho que chora e se esmaldita com a desgraça alheia. É a notícia "big brother". **

    ResponderEliminar
  11. Nunca gostei de jornalistas.... Mesmo por essas coisas. :S

    ResponderEliminar
  12. Bem, não querendo contrariar a tua opinião, o facto de haver um jornalista que sabe, e informa, o motivo pelo qual os dois corpos ainda não foram retirados, é mostra de que da notícia (já dada) ele tem alguma coisa a acrescentar. É notícia, é facto, é a realidade. Informação, mesmo que choque um pouco. Sabes a dificuldade que um jornalista tem em aguentar um directo quando já não há nada para dizer? Não é fácil e ele adiantar pormenores numa situação dessas faz dele um bom profissional. Também não é fácil ir para o terreno e levar um estes banhos de realidade, é duro, temos coisa cá dentro, temos família, também nos chocamos e por vezes nem tempo temos de engolir em seco...e tentar não olhas à volta quando se está num cenário assim.
    (Espero não criar uma guerra aqui, mas o jornalista não tem prazer em chocar, nem em meter dedos nas feridas)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  13. Não há o minimo respeito por quem perdeu as pessoas que amava... enfim... sinto uma revolta com este eterno show off... é triste... bj

    ResponderEliminar
  14. Jornalismo mórbido que não respeita o sofrimento das famílias das vítimas e que, em nada, enriquece a notícia final!

    ResponderEliminar
  15. Tb acho. Imagino as famílias a ouvirem isso!

    ResponderEliminar
  16. Sem dúvida.

    Isso é dispensável. Já não é noticia!

    ResponderEliminar
  17. Eu gostava de saber a opinião de algumas pessoas que acham que em jornalismo se pode dizer tudo, como os malucos, se por acaso estivessem em casa a ver o telejornal e ouvissem que, afinal, o operário que foi em estado muito grave para Barcelona, era o Sr, Zé da Esquina, que por acaso era o seu parente próximo (assim tipo pai ou irmão dessas pessoas) e que, em virtude de ter ficado poli-traumatizado, com uma perna esmagada, um olho pendurado num ferro das obras, com os maxilares desfeitos e um pulmão perfurado, ainda não tinha tido oportunidade de avisar a família.

    ResponderEliminar
  18. Muitas vezes falta lhes um bocado de bom senso... :S

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares