Avançar para o conteúdo principal


Se queres a bolota, tens de trepar. Ela não cai sozinha.

Comentários

  1. Pois é, trepar é necessário para conseguir alcançar o que queremos =)

    beijinho*

    ResponderEliminar
  2. ... e depois cuidar dela.
    - Mas não obcecadamente como esse bichinho faz :P

    ResponderEliminar
  3. E há muita gente que ainda não conhece essa grande verdade...

    ResponderEliminar
  4. Curioso... as
    Scratettes
    com quem me tenho cruzado por aí costumam estar sempre à espera que ela caía sozinha... até conheço umas quantas que ainda estão à espera. Tadinhas.

    U are wise :D

    ResponderEliminar
  5. Eu quero uma bolota... e trepo, trepo, trepo, mas cada vez a vejo mais longe de mim

    :(

    ResponderEliminar
  6. E cuidadinho na subida, porque se cais não tens "badanas" (ai que palavra tão feia) para poder voar!!! (nesta parte estou eu a rezar para que tenhas visto a Idade do Gelo 3 e percebas a analogia...) lol

    ResponderEliminar
  7. Eh eh, sei esse filme de cor e salteado.
    Arranjei uma versão com legendas em "crioulo brasilês" e andei dois dias a passar aquilo tudo para português mais ou menos decente e legível.

    Beijinho

    ResponderEliminar
  8. Zaahirah, vi sim. As mulheres sao lixadas!!

    ResponderEliminar
  9. Olha, eu em Portugal acho que nunca vi uma bolota lol

    Mas quando vir vou trepar e vou apanha-la :)

    Bjusssss

    ResponderEliminar
  10. Oh que boa verdade essa.. e para reforçar a metáfora, há um petit video de 5 min dele atrás da bolota..
    Kisskiss

    ResponderEliminar
  11. mas os porcos comem bolotas - os biológicos - e não trepam...

    ResponderEliminar
  12. Como muita gente diz... As coisas não caiem do céu!... É preciso muita labuta para as conquistar!...
    E o sabor da conquista é tão bom!...

    Beijinhos ;P

    ResponderEliminar
  13. Entao elas devem cair qd estiveram maduras, se nao quiseres subir é teres paciencia para esperar que elas caiam :P

    ResponderEliminar
  14. O problema é qdo elas n querem ser apanhadas :p

    ResponderEliminar
  15. pois...o pior é qdo ela nos foge :)

    ResponderEliminar
  16. Não se pode abanar a árvore? lol

    :)

    ResponderEliminar
  17. Oh pá... já vi os três filmes e o pobre bicho nunca come a bolota...
    Que coisa!

    ResponderEliminar
  18. Verdade universal´:)


    (e este bicho sofre imenso pra ter a bolota coitado =) )

    bj****

    ResponderEliminar
  19. Trepar e não desesperar para, eventualmente,a bolota apanhar!

    ResponderEliminar
  20. mas as x cai mesmo sozinha...

    na minha infancia contaram-me uma historia que me marcou, # o zezinho questionava-s frequentemente, mas porque que um sobreiro que é tão grande e dá bolotas que são tão pequeninas e uma abobora que é pequena dá frutos tão grandes? deveria ser ao contrario, o sobbreiro dar frutos grandes e a abobora dar frutos pequenos!... um dia estava ele deitado debaixo do sobreiro e cai-lhe uma bolota bem em cima da cabeça... o zezinho então ai percebeu que afinal não é necessario questionar, as coisas estão feitas ou acontecem por algum motivo, nada acontece por acaso ou em vão# o ser humano é como o zezinho, questiona demasiado o curso das coisas em vez de vive-las... pois eu tambem sou assim, quero tudo para ontem...

    sei que mudei um pouco o contexto da mensagem que passas-te, mas ocorreu-me esta vertente....

    beijokinhas

    ResponderEliminar
  21. Não dá para cortar a árvore??!! ;)

    ResponderEliminar
  22. o pior é que às vezes está tão agarrada que acabamos por cair sem a trazer... xD

    bj0*

    ResponderEliminar
  23. As bolotas são como as mamas das velhas. Inevitavelmente, acabarão por cair sozinhas. Acontece que, quando caem,já não queremos nada com elas.

    ResponderEliminar

Publicar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Para dormir - solução, procura-se!

É uma pessoa desesperada que vos escreve, esta manhã.

Conhecem soluções naturais para dormir bem de noite? Algo que me faça ferrar o galho e só acordar no dia seguinte?

Estou farta de noites mal dormidas. Estou farta de ficar até às 5 ou 6 da manhã sem conseguir dormir. Chego ao desespero, com vontade de chorar. De dia, sinto-me cansada, porque o descanso é uma porcaria.

Não sou grande adepta de medicamentos mas, se tem de ser, é. Alguém conhece um remédio, uma erva, o que seja?

O que é nacional é bom

Anda Portugal a usar cestas desde sempre e esta vossa S* a usá-las há sete ou oito anos... e vem agora a Carolina Herrera descobrir a pólvora (imagens acima).
Por favor, acho isto verdadeiramente errado. A desfaçatez que é pegar em algo tradicional de um país e de o apresentar como uma "criação"... Ainda por cima chamar-lhe "Aveiro"... E em nenhum sítio dizer que tem inspiração portuguesa.
E a pechincha que está? Quase 500 euros por uma cesta. Não tinha nada contra o preço... se efectivamente fosse um produto de original.
É só googlar "cesta portuguesa" e encontram-se imensos exemplares realmente nossos... E sem custarem quase um salário mínimo.
Querem cestas de classe? Então comprem das nossas. Das verdadeiras. Cópias descaradas? Não, obrigada.
Sugiro a Victoria Handmade. Não são caras, são dispendiosas e têm o preço do que é realmente bom. São feitas à mão, são portuguesas e assentam na nossa tradição. 

Voltar ao início

Depois de quase 9 anos e meio de relação, não vamos fingir que são tudo rosas. Ultimamente, temos até de admitir que têm sido mais os dias maus do que os dias bons. As chatices do dia-a-dia, os remorsos, os ressentimentos, os problemas a que somos alheios mas que nos afectam... Não é fácil de gerir e mentiria se não admitisse que já pensamos "será que vale a pena?".
Da minha parte, apesar dos momentos menos bons, continuo com a nítida percepção de que é um bom homem, com bons princípios, e que dificilmente encontraria companheiro que encaixasse tão bem em mim (que eu sou osso duro de roer, no que toca ao convívio caseiro).
Vale sempre a pena, porque não perdemos esta capacidade de nos reencontrar e voltar ao início. Enquanto soubermos olhar um para o outro e reconhecer o valor um do outro, vale mesmo muito a pena.