Avançar para o conteúdo principal
"I shouldn't play myself again,

I should just be my own best friend,

Not fuck myself in the head with stupid men"

Aprende.


Eu devo ter um ligeiro atraso, não é possível que eu bata com a cabeça na parede tantas vezes seguidas e mesmo assim continue a caminhar na mesma direcção.

Não é possível que ontem à noite estivesse furiosa com certa e determinada pessoa e hoje uma mensagem (ainda por cima uma má mensagem) me tenha deixado a sorrir.

Há coisas que não se explicam. Sentem-se.

Isto tem um nome. Mas não é amor. É entertenimento. E estupidez.

Amy Winehouse- Tears dry on their own

Comentários

  1. Olha sofro do mesmo mal... E não vale a pena tentar entender. Não vale a pena mesmo! Amanhã vai ser igual outra vez... ;) beijocas

    ResponderEliminar
  2. Pois isso se chama amor(será que estou enganado?)
    Mesmo que seja masoquismo:)?Confuso.

    ResponderEliminar
  3. isso n é atraso, é o cromossoma X que nos deixa assim meio burrinhas qd se trata daquele homem que por mto mal que nos faça não nos sai do coração...
    cromossoma parvo, pah

    ResponderEliminar
  4. Lol é o amor deixa-nos assim... Podemos estar sempre a bater com a cabeça mas depois basta uma mensagem ou um sorriso e voltamos ao mesmo. BJS**

    ResponderEliminar
  5. O amor 'e mesmo assim... andamos sp a bater com a cabeça contra a parede e por mais que nos magoe acabamos sp por fazer o mesmo... :(

    ResponderEliminar
  6. Bem, para já o que é dito é absolutamente verdade...
    Agora, será que acontece a todos?

    Beijinho
    PS: Estas no meu top dos locutores de rádio. Porque? porque demonstras ser uma excelente pessoa e isso conta muito...

    ResponderEliminar
  7. Ui, que isto aqui no blog anda a borbulhar amor por todos os poros!! =P

    ResponderEliminar
  8. Acontece muitas vezes a toda a gente... Mas SE tiver que vir, há altura em que se corta com isso de vez. Enquanto não for tempo, é ir lidando com isso da melhor forma. Boa sorte!*

    ResponderEliminar
  9. Uma no prego outra na ferradura :)

    Um beijo

    ResponderEliminar
  10. Há coisas inexplicáveis :) E isso é que tem piada :)

    Beijocas ;)

    ResponderEliminar
  11. Fugir do que se sente é das coisas mais complicadas que existem... Racionalizamos até um certo ponto mas acabamos sempre por nos deixar levar pelo balanço ritmado do nosso coração =P Às vezes também consigo ser mm mto masoquista e deixar-me levar quando sei que aquilo não me leva a lado nenhum ou me vou mm acabar po magoar. Mas se não viver aquele momento, sentir aquele doce sabor de esperança que me alimenta a cada passo que dou, certo ou errado, sei que não seria eu que estaria a viver a minha vida mas outra pessoa, que não sou... =P

    Já me convenci que a solução para o problema será mm arranjar um capacete para quando batermos com a cabeça na parede, mais um vez, não fiquem tantos estragos =P

    Beijinhooooo***

    ResponderEliminar
  12. eu mal por mal já comprei um capacete :)

    ResponderEliminar
  13. Só nós podemos erguer a nossa própria cabeça e pensar "não! chega!". Seguir em frente, não ter certezas do que queremos, mas ter certezas de que não é isso, aquilo ou aquela pessoa que queremos na nossa vida (por muito que gostemos).

    ResponderEliminar
  14. Costuma dizer-se que o amor nos deixa assim meios: estúpidos!!! E olha que eu concordo, por experiência própria LOL

    ResponderEliminar
  15. Pode não ser amor, mas é algo muito forte, sem dúvida...

    ResponderEliminar
  16. Uiiiiii, mas isso é bom =) É com essas pessoas que sentimos borboletas, formigas e a bicharada toda invadir nos as veias =P

    *

    ResponderEliminar
  17. Bom, o amor explica muita coisa. LOL Mas se nao é amor (que é coisa que nos deixa parvos e tolos quase 100% das vezes lol) será sadomasoquismo crónico.

    ResponderEliminar
  18. LOL... agora fizeste-me rir... eu sofri do mesmo mal durante 3 anos... viste bem... 3 anos... demorei 3 anos a abrir a pestana... credo... e atenção, dps de abrir a pestana levei quase outro tanto para me curar... não... não é amor... é masoquismo, estupidez whatever... se se chamar amaor chama-se amor doentio...

    Bjs

    pink

    ResponderEliminar
  19. mas de onde é que eu conheco essa historia????

    ResponderEliminar
  20. Não te preocupes. Para eles é pior. "Esquecer uma mulher inteligente demora uma s´rie de mulheres estúpidas"... (Voltei)

    ResponderEliminar
  21. S*
    uma vez disseram-me que temos que cometer tantas vezes o mesmo erro até que por fim aprendamos, os que aprendem prosseguem o caminho, os que não aprendem, continuam sempre na mesma!!!
    beijinhos e vai melhorar***

    ResponderEliminar
  22. Então e que nome dás a isso???

    Beijos

    ResponderEliminar
  23. Olha lá, e as paredes têm culpa por acaso? lol
    Se formos fazer um levantamento aos comentários, a opinião é unanime - Começa por "A", dói para caraças (xiça penico), é lindo quando vivido a dois (e não a um), deixa-nos a viajar (sem bilhete de volta) e pode-nos tornar cegos de todo...

    *

    ResponderEliminar
  24. pode ser que com as batidelas vas aprendendo. nao ha numero definido, mas aprendes, vais ver :)

    ResponderEliminar
  25. Há coisas que n se explicam, sentem-se.

    ResponderEliminar
  26. [vou-me repetir, e vou citar]

    " Getting away with it all messed up! getting away with it all messed up.... that's called livinnnnn...."


    Pah gosto da musica e encaixa sempre bem nos teus posts... n posso fazer nada. =P

    fora isso, centra-te.

    ResponderEliminar
  27. Isso não é nada de anormal. És gaja e ainda por cima se calhar estavas de saltos-altos eheheh.
    Buuuuuras, que as pariu!
    Afinal parece que não são só as loiras que escorregam sempre na mesma casca de banana (loooooooooool).

    Beijinho

    ResponderEliminar
  28. Nós mulheres somos muito complicadas mesmo...
    E...não é amor? ;)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  29. é daquelas coisas que não se explica nem racionaliza.... ;)

    ResponderEliminar
  30. É nestas alturas que faz falta alguém para nos dar uma chapada para ver se acordamos.

    Nós gajas somos complicadas mas é connosco mesmas.

    ResponderEliminar
  31. Oh querida mas o amor é assim!
    gosto dessa música.....

    ResponderEliminar
  32. hum....isso não é normal, lool, mas para mim é supernatural acontecer...:D

    ResponderEliminar

Publicar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Para dormir - solução, procura-se!

É uma pessoa desesperada que vos escreve, esta manhã.

Conhecem soluções naturais para dormir bem de noite? Algo que me faça ferrar o galho e só acordar no dia seguinte?

Estou farta de noites mal dormidas. Estou farta de ficar até às 5 ou 6 da manhã sem conseguir dormir. Chego ao desespero, com vontade de chorar. De dia, sinto-me cansada, porque o descanso é uma porcaria.

Não sou grande adepta de medicamentos mas, se tem de ser, é. Alguém conhece um remédio, uma erva, o que seja?

O que é nacional é bom

Anda Portugal a usar cestas desde sempre e esta vossa S* a usá-las há sete ou oito anos... e vem agora a Carolina Herrera descobrir a pólvora (imagens acima).
Por favor, acho isto verdadeiramente errado. A desfaçatez que é pegar em algo tradicional de um país e de o apresentar como uma "criação"... Ainda por cima chamar-lhe "Aveiro"... E em nenhum sítio dizer que tem inspiração portuguesa.
E a pechincha que está? Quase 500 euros por uma cesta. Não tinha nada contra o preço... se efectivamente fosse um produto de original.
É só googlar "cesta portuguesa" e encontram-se imensos exemplares realmente nossos... E sem custarem quase um salário mínimo.
Querem cestas de classe? Então comprem das nossas. Das verdadeiras. Cópias descaradas? Não, obrigada.
Sugiro a Victoria Handmade. Não são caras, são dispendiosas e têm o preço do que é realmente bom. São feitas à mão, são portuguesas e assentam na nossa tradição. 

Voltar ao início

Depois de quase 9 anos e meio de relação, não vamos fingir que são tudo rosas. Ultimamente, temos até de admitir que têm sido mais os dias maus do que os dias bons. As chatices do dia-a-dia, os remorsos, os ressentimentos, os problemas a que somos alheios mas que nos afectam... Não é fácil de gerir e mentiria se não admitisse que já pensamos "será que vale a pena?".
Da minha parte, apesar dos momentos menos bons, continuo com a nítida percepção de que é um bom homem, com bons princípios, e que dificilmente encontraria companheiro que encaixasse tão bem em mim (que eu sou osso duro de roer, no que toca ao convívio caseiro).
Vale sempre a pena, porque não perdemos esta capacidade de nos reencontrar e voltar ao início. Enquanto soubermos olhar um para o outro e reconhecer o valor um do outro, vale mesmo muito a pena.