Quatro responsáveis do site de partilha de ficheiros Pirate Bay foram condenados a um ano de prisão e ao pagamento de uma indemnização por andarem a fazer partilha ilegal de ficheiros.

O tribunal sueco achou por bem condenar os responsáveis do site por violação da lei sobre propriedade intelectual.

Foram acusados de "promover as violações por outras pessoas das leis que protegem os direitos de autor", diz o JN. Foram ainda condenados ao pagamento de uma indemnização de cerca de 2,7 milhões de euros a várias empresas como a Warner Bro e a Sony Music Entertainment.

Os representantes das empresas atingidas exigiram perto de 10,6 milhões de euros (xiça!) como compensação devido aos milhões de ficheiros descarregados através do site. Oh tadinhos, ficaram pobrezinhos. Vamos lá indemnizar os mais necessitados.

Ora bem, até aqui nada de errado. Acho um bocado idiota, visto que era mais simples fechar o raio do site.

O que me surpreende é que eu li, hoje de manhã, que um rapaz foi condenado a três anos de prisão por homicídio negligente. Matou um "amigo" de apenas 15 anos. A juíza deste caso disse que a moldura pena para este tipo de crime só vai até dois anos. What?? Matas alguém e apanhas dois anos de choça?

O rapaz agora condenado apanhou três anos porque não auxiliou a vítima. Deixou-o sozinho 6 horas, até morrer. Ah bom... A juíza disse que tudo isto foi "uma brincadeira tola".

Quer-me cá parecer que a justiça portuguesa é muito levezinha. Lá na Suécia apanha-se um ano de prisão por "somente" fazer uns downloads ilegais. Aqui apanham-se três anos por alvejar uma pessoa e deixá-la a morrer. É de mim, ou isto é absurdo?

Comentários

  1. Ainda quanto aos direitos de autor, se fossem condenar quem merece, as primeiras eram as editoras, que roubam os artistas descaradamente.
    Ou a Warner Bro e a Sony Music Entertainment não vivem também da exploração da propriedade intelectual?
    Quanto à justiça portuguesa... bem, estamos em Portugal e é da justiça portuguesa que se trata, por isso não sei qual é a admiração. É um "Estado" dentro do Estado. É o Vaticano português. E os magistrados até nem são assim muito diferentes dos padrecos. Andam de saias, ganham bem, têm muito poder e agem como deuses.
    Uma cambada, é o que eles são!

    Beijinho.

    ResponderEliminar
  2. Há tantos e tantos casos, quase diários, de condenações que não se entendem...É como dizes, os mais graves (homicídio, violação, pedofilia...) têm penas vergonhosas no nosso país...Não se entende...

    ResponderEliminar
  3. Boa noite,

    Passa no meu cantinho, tens lá um desafio!

    Abraço

    ResponderEliminar
  4. Completamente. O nosso sistema funciona muito mal, já se sabe, mas as bases também precisavam de uma revisão criteriosa.

    ResponderEliminar
  5. São estas realidades díspares que me fazem remeter ao silêncio, porque nada do que diga vai, INFELIZMENTE, mudar uma realidade que está aos olhos de todos. Não sou passiva, pelo contrário, há que ser activista, mas há causas que ultrapassam a intervenção da opinião pública!

    Mudando de assunto, tens algo no meu blogue para ti ;)

    ResponderEliminar
  6. é realmente um absurdo.

    Beijinhos e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  7. Deixei um desafio para ti no meu blog;) beijinhos e bom fim de semana!

    ResponderEliminar
  8. é para verem como está a nossa MERDA (desculpa o termo) de justiça!!!

    um dia andam-se a matar todos uns aos outros (pouco ja falta) e nao há quem meta mao nisso!!!

    ResponderEliminar
  9. qual é a novidade? no país que absolve pedófilos, no país que o primeiro ministro mais parece um vendedor de portáteis, no país em que os políticos corruptos se mantêm no poder... como disse alguém "mudem é de povo" precisamos de ser mais interventivos e de pôr no "lixo" o que não presta! (olha o meu lado "che" a vir ao de cima)...

    ResponderEliminar
  10. Sanxeri as coisas em direito penal não se passam de forma tão linear. É uma area em que as circunstâncias concretas de cada caso ( que decerto não são publicadas no jornal nem o poderiam ser) valem muito. A lei está pensada numa perspectiva de tentar ao máximo não cometer injustiças. Como é óbvio homicidio negligente implica que não houve dolo ( culpa em linguagem normal- não houve a intençao de) , o que só por si o torna menos gravoso em termos legais.
    Enfim so para dizer que embora muitas vezes possa parecer estranho, e as pessoas em geral pensem ahh matou tem que ir para a prisão anos a fio, as coisas não se passam de forma tão preto no branco,sobretudo quando está em causa a privação dal iberdade e crimes hediondos. No entanto concordo que a lei tem mão de ferro em casos de roubos e furtos e depois mão leve em casos graves.
    Quanto ao problema dos direitos de autor não tenho onhecimento da legislação sueca por isso não posso opinar :p

    ResponderEliminar
  11. Laetitia, eu entendo que assim seja. Claro que se alguem mata "sem querer" nao merece uma condenaçao tão pesada como alguem que mata com intençao.

    Mas uma vida é sempre uma vida. Parece-me pouquissimo 2 anos. Ainda por cima de um miudo de 15 anos.

    ResponderEliminar
  12. Por a justiça portuguêsa estar a vergonha que está é que o país anda cada vez mais inseguro e cada vez acontecem mais absurdos!
    beijinhos

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares