Licença parental aumenta para 6 meses

Pelos vistos, o Governo aprovou hoje o aumento da licença parental para seis meses, subsidiando com 83 % do salário bruto. No caso da licença ser de apenas cinco meses (partilhada por pai e mãe) pode ser subsidiada em 100% . Acho bem. Acho muito bem mesmo.

Não é só dizer que o país está envelhecido, que temos cada vez mais velhotes e cada vez menos crianças. Palavras levam-nas o vento, o que acaba por ficar são os actos. Por isso acho muito bem que se apoie a natalidade.

Vieira da Silva, responsável pela pasta do Trabalho e da Solidariedade Social anunciou hoje a medida (finalmente).

"Procede-se ao aumento do período de licença parental para seis meses subsidiados a 83 por cento ou cinco meses a 100 por cento na situação de partilha da licença entre mãe e pai, em que este goze um período de 30 dias ou dois períodos de 15 dias em exclusividade". Até agora, o subsídio por maternidade/paternidade apenas previa o pagamento de 120 dias a 100% ou 150 dias a 80%.

Com a crise que vivemos, com os salários baixíssimos e as condições de vida medianas, ser mãe/pai é uma tarefa difícil, pelo que toda a ajuda é de louvar.

Na minha opinião, o mais louvável nesta medida é o apoio que se dá à figura do pai. Os direitos do pai são mais protegidos pelo novo sistema, pois passa a ter a possibilidade de gozar 20 dias totalmente subsidiados pela segurança social. Isto, meus caros, eu acho ainda melhor. Que eu saiba a criancinha não é feita só pela mãe, e o pai tem tanto direito como a mãe a acompanhar os seus primeiros dias.

Pode não parecer uma ajuda assim tãooo grande. Mas melhor que nada. :)

Comentários

  1. Para mim, pessoalmente, piou tarde. Já temos idade para ter juízo. Não darão nenhum subsídio aos avós? Se assim fosse ía já falar com os meus filhos e dizer-lhes: Decidam-se, porra!

    ResponderEliminar
  2. O objectivo é aumentar a taxa de natalidade mas não é só com isso que vão lá! Sim, a intenção é boa e melhor que nada, mas mesmo assim não sei que impacto terá.

    Obrigado pela visita ;)

    Bj,
    (i)

    ResponderEliminar
  3. Os pais já tinham direito a 5 dias + 10 à muito tempo. São só mais 5 dias e sinceramente isso de ser partilhado vai incentivar muito pouca gente. É que se quiserem ficar com o filho a maior numero de tempo possivel vao sempre perder dinheiro e agora ao invés de um são os dois.

    As pessoas não têm vida financeira para suportar isso. A mãe vai continuar a ficar pos meses da praxe em casa e ganhar os 100% e infelizmente vai ter que voltar ao trabalho.

    ResponderEliminar
  4. É uma medida teoricamente boa.Mas infelizmente na prática poucos gozam a licença de maternidade,pelo pavor de serem despedidos. Pena que não mudem certas mentalidades da parte das entidades patronais,por exemplo.

    ResponderEliminar
  5. Oiiii Sanxeri ;)

    É uma boa notícia eu acho.. Mas é como diz a JS, hoje em dia o medo impera!

    As mulheres têm medo de engravidar pq podem perder o emprego, os homens têm medo de engravidar as mulheres pq têm medo q elas percam o emprego, as mães têm medo de gozar a licença de maternidade pq podem perder o emprego e os pais vão ter medo de gozar a licença parental pq têm medo de perder o emprego!

    Basicamente toda a gente tem medo de fazer o q quer q seja pq o emprego pode ir ao ar!

    E eu tenho medo de ter medo!

    Xiiiiiiiiiiiii q medo!!!!!!!

    1 2 3 Macaquinho do Chinês

    AlexJacaré

    ResponderEliminar
  6. Acho que isso acontece porque as pessoas têm vidas "da caca" e querem fugir à realidade a todo o custo. E pela net há todo um novo mundo, onde podem ser quem quiserem...

    ResponderEliminar
  7. Já vi que estamos em sintonia e de acordo com a nova lei...lol

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares